O pueril Capote | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Ambulantes faz show de seu novo disco na Casa de Cultura Chico Science
>>> SESI São José dos Campos apresenta a exposição J. BORGES - O Mestre da Xilogravura
>>> Festival gratuito, diurno, 8o.Festival BB Seguros de Blues e Jazz traz grandes nomes internacionais
>>> Bruno Portella ' Héstia: A Deusa do Fogo ' na Galeria Alma da Rua I
>>> Pia Fraus comemora 40 anos com estreia de espetáculo sobre a vida dos Dinossauros do Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
>>> Felipe Miranda e Luiz Parreiras (2024)
>>> Caminhos para a sabedoria
>>> Smoke On the Water (2024)
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
Últimos Posts
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Rita de Cássia Oliveira
>>> Bel Ami, da obra de Maupassant
>>> Os filmes de Frederico Füllgraf
>>> Cinema em Atibaia (III)
>>> Jornalismo de todos para todos
>>> Das boas notícias
>>> Sociologia de um gênio
>>> A arqueologia secreta das coisas
>>> Mahalo
>>> O iPad não é coisa do nosso século
Mais Recentes
>>> A Democracia Intolerante Dutra Adhemar e a Repressão ao partido comunista de Pedro Estevam da Rocha Pomar pela Imprensa Oficial (2002)
>>> Livro dos Patronos Coletânea Biográfica de Academia Campinense Maçonica de Letras pela Vitoria (2008)
>>> Blood of the Demon de Diana Rowland pela Bantam (2010)
>>> Vá Direto ao Assunto de Stuart R Levine pela Sextante (2009)
>>> Alexis o El Tratado del Inútil Combate de Marguerite Yourcenar pela Alfaguara (2014)
>>> Manuale Di Azione Cattolica Vol. 1: La Teorica de Mons. Luigi Civardi pela Letteraria (1933)
>>> Sistemas de Informações Contábeis: Fundamentos e Análise de Clóvis Luís Padoveze pela Atlas (2004)
>>> Casus Conscientiae Propositi a Card. de Lugo de A P. Beniamino Elbel a P. Ioanne Petro Gury pela Typographia Augustiniana (1901)
>>> Administração para Empreendedores de Antonio Cesar Amaru Maximiano pela Prentice Hall Brasil (2007)
>>> Novo Código de Processo Civil e Constituição Federal - 2017 de Vários Autores pela Saraiva Jur (2017)
>>> Eu Sei Que Vou Te Amar de Arnaldo Jabor pela Objetiva (2007)
>>> Garota do Calendario, a - Março de Audrey Carlan; Andreia Barboza pela Verus (2016)
>>> Florestas: Desmatamento e Destruição de Maria elisa Marcondes Helene pela Scipione (1996)
>>> O Drama da Puberdade de Alois Gruber pela Paulinas (1966)
>>> Você quer ser Diplomata? Concurso de Admissão á Carreita de Diplomata de Instituto Rio Branco pela Fundação Alexandre de Gusmã (2007)
>>> The Prisoner of Zenda de Anthony Hope pela Oxford University Press (2000)
>>> Ensaios Sobre História, Ciência e Educação de Livia Diana Rocha Magalhaes; e Outros pela Alinea (2011)
>>> Infância e Recreio da Vida de Gisele Donato pela Da Autora (2017)
>>> Sucesso Em Português e Redação - Vestibulares, Enem, Concursos Diverso de Álvaro Ricardo de Mello Gouveia Veiga pela Litteris (2016)
>>> Againts All Odds de Danielle Steel pela Sean (2020)
>>> 2020- O ano que não começou de Editora Reformatório pela Reformatório (2021)
>>> Português Com Professor Pasquale: Concordância Verbal de Professor Pasquale pela Publifolha (2000)
>>> Poeticamente Modificado de Paulo Eduardo da Rocha pela Age (2009)
>>> Viagens de Gulliver de Jonathan Swift pela Companhia das Letrinhas (2009)
>>> Recados Que A-mails Com Minicrônicas Virtuais de Saulo Mendonca pela A União (2017)
COLUNAS

Segunda-feira, 5/2/2007
O pueril Capote
Luiz Rebinski Junior
+ de 5000 Acessos

Romance de formação de Truman Capote antecipa características que anos mais tarde o escritor aperfeiçoaria em livros como Bonequinha de luxo

Quando Truman Capote morreu, em 1984, estava em uma situação que não condizia com o talento e, tão pouco, com a fama de escritor popular e boêmio que conquistara ao longo dos anos. Capote morreu sozinho, degradado pelo álcool e pelas drogas que consumiu em doses nada homeopáticas durante bons períodos.

Na época era um escritor visto como decadente que há muito tempo não lançava nada que lembrasse a genialidade do seminal A sangue frio, livro que o alçou ao estrelato do mundo das letras e o colocou cabeça a cabeça com os principais nomes da literatura norte-americana e mundial.

Passados mais de vinte anos de sua morte, Capote é hoje tão festejado quanto nos anos mais dourados de sua carreira como jornalista e escritor. No Brasil esse entusiasmo se reflete por meio de uma bem-vinda enxurrada de lançamentos e reedições do autor de Bonequinha de luxo.

Um dos últimos lançamentos, editado pelo selo Alfaguara, é um livro que até então não constava na bibliografia de Capote. Travessia de verão (Alfaguara, 2006, 144 págs.) tem uma história tão interessante quanto a carreira de seu criador. Perdido por mais de 40 anos, o romance só veio à tona em 2004, quando um desconhecido tentava vender os originais da obra na famosa casa de leilão Sotheby's. Com todos os elementos de um bom romance, a história do desaparecimento - se é que se pode falar que o livro desapareceu, já que ninguém, nem mesmo o biógrafo do escritor, Gerald Clarke, sabia da existência dos manuscritos - de Travessia de verão começa em 1966, quando Capote, com muito dinheiro no bolso por conta do sucesso de A sangue frio resolve deixar seu pequeno apartamento no Brooklyn com todos os móveis dentro, incluindo aí uma caixa com documentos que deveria ir para o lixo. A caixa não só não foi parar no lixo como foi guardada por mais de quatro décadas, até que um parente do zelador que cuidou dos objetos de Capote resolveu vascular o conteúdo do recipiente e achou o romance, escrito à mão em cadernos escolares.

O novo e o velho Capote
Romance de formação de Capote, autor que ganhou notoriedade literária precocemente com o lançamento de Outras vozes, outros lugares, Travessia de verão traz um escritor ainda procurando seu caminho, porém com um domínio bastante grande das palavras - esta uma das maiores virtudes da escrita de Capote. Por exemplo, é possível traçar um paralelo entre a personagem principal de Travessia de verão, Grady McNeil, e a excêntrica Holly Golightly, de Bonequinha de luxo. A personalidade de Grady em muitos momentos lembra o jeito explosivo e desvairado de Holly. As tiradas sarcásticas e o sentimento de estranheza são comuns às duas meninas criadas pelo escritor. A ironia do velho Capote já é notada no ainda pueril escritor de Travessia de verão. O modo corrosivo de falar das situações mundanas está em cada parágrafo e diálogo do romance. Tudo isso personificado na figura de Grady McNeil.

Filha de pais ricos que vão curtir as férias a bordo de um navio e a deixam sozinha em um luxuoso apartamento em Nova Iorque, Grady decide liberar suas fantasias, apaixona-se por um rapaz pobre empregado de um estacionamento, e mantém uma relação dúbia com um tal Peter Bell, menino de seu círculo de amizade. Ao longo da narrativa, ambientada no pós-guerra, Capote vai dando forma à personalidade de Grady, uma menina tão dona de si quanto insegura. O autor mostra a fragilidade de uma garota acostumada a dominar as situações e bastante crítica com relação à sociedade, mas que na verdade não sabe onde se encaixa no mundo nem o que fazer para modificá-lo. Mais do que um romance sobre uma paixão fugaz, Travessia de verão diz respeito ao desajuste social, presente mesmo nos lares mais abastados, como é o caso dos McNeil. É interessante notar como Grady e Holly se parecem com Capote, um homem de ego inflado mas ao mesmo tempo uma personalidade envolvente.

Mesmo não sendo um grande romance, é interessante como o livro é revelador da prosa que, anos mais tarde e já com uma técnica bem mais apurada, o escritor empreenderia com maestria em contos, peças de teatro e perfis. Principalmente no que diz respeito à habilidade que Truman Capote tinha de trazer à tona, por meio de um texto simples mas ao mesmo tempo eficaz, um turbilhão de sentimentos e sensações, da tristeza à felicidade.

Ao longo do romance Capote faz cortes na narrativa que, aparentemente não têm muita serventia, mas, no entanto se encaixam perfeitamente à história. É o caso das pequenas divagações presentes a respeito da mãe de Grady, uma mulher dominadora que mantém uma disputa velada com a filha, que por sua vez vê nesse embate uma forma de confrontar o mundo e a parcela da sociedade da qual faz parte. O escritor vai construindo o romance com essas histórias correlatas que, no final, igual a um quebra-cabeça, dão sentido à trama. Mais do que isso, as pequenas histórias do romance realçam o discurso empreendido pelo autor sobre como as relações humanas são, em geral, regidas por sentimentos inexplicáveis.

Dono de uma obra literária invejável, Capote se deu ao luxo de desdenhar um romance que, se não está entre os melhores trabalhos que criou, é embebido pelos traços que marcaram sua escrita. E isso, certamente, basta para justificar a publicação de Travessia de verão.

Para ir além






Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 5/2/2007

Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2007
01. Literatura pop: um gênero que não existe - 5/12/2007
02. Recordações da casa dos mortos - 12/4/2007
03. Quem é o autor de um filme? - 6/8/2007
04. A Literatura na poltrona - 13/9/2007
05. O pueril Capote - 5/2/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Paleontologia Básica
Josué Camargo Mendes
Universidade de São Paulo
(1988)



O Mundo Em 2050
Laurence C. Smith
Campus
(2023)



Livro Literatura Estrangeira Theodora
Jack Oleck
Mm
(1972)



Marketing de Relacionamento
Ian Gordon
Futura
(1999)



O Gordo contra os Pedófilos 506
João Carlos Marinho
Global
(2001)



Mobimento: Educação e Comunicação Mobile
Wagner Merije
Peirópolis
(2012)



Gestão sem medo - Como ser feliz no mundo Corporativo
Alfredo Assumpção
Scortecci
(2011)



CRM - Customer Relationship Management
Stanley A. Brown
Makron Books
(2001)



Livro Direito Tributação no Comercio Eletrônico à Luz da Teoria Comunicacional do Direito
Daniela de Andrade Braghetta
Quartier Latin
(2003)



Os gêmeos
Rosamond Smith
Circulo do Livro
(1987)





busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês