Um ano de reflexões na Big Apple | Luis Eduardo Matta | Digestivo Cultural

busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sombras Persas (X)
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Atmosphere
>>> O Segredo do Vovô Coelhão
>>> Separações é Amores II
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
>>> Bill Gates e o Internet Explorer
Mais Recentes
>>> A Resposta de Kathryn Stockett-- Caroline Chang pela Bertrand Brasil (2012)
>>> Guia Prático de Primeiros Socorros - o Que Fazer Em Casos de Dr Gerson Trevilato pela Dr Gerson Trevilato (2001)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 13 de Ufsc pela Cidade Futura (2008)
>>> Apesar de Tudo de Mônica de Castro pela Vida e Consciência (2013)
>>> Trangressões de Uzma Aslam Khan pela Bertrand Brasil (2008)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 15 de Ufsc pela Cidade Futura (2009)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Nº 6 de Ufsc pela Cidade Futura (2005)
>>> Louis Frenzel Jr. - Jose Lucimar do de Luciano Raimundi - Direção pela Susaeta (1989)
>>> Memórias Alinhavadas de Beatriz Viegas pela Artes e Oficios (1997)
>>> Carlota Joaquina na Corte do Brasil de Francisca L. Nogueira de Azevedo pela Civilização Brasileira (2003)
>>> Revista National Geographic Brasil - Junho 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Revista National Geographic Brasil - Maio 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Os Amantes - Estado de Novo de Rod Nordland pela Harper Collins (2016)
>>> Revista National Geographic Brasil - Abril 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 05 de Ufsc pela Cidade Futura (2004)
>>> Hot Metal Vol. II de Guitar pela Guitar (1989)
>>> Revista National Geographic Brasil - Março de 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Política & Sociedade - Revista de Sociologia Política Nº 10 de Ufsc pela Cidade Futura (2007)
>>> História do Brasil - 2ªdição - Revista e Atualizada de Francisco M. P. Teixeira pela Global (2000)
>>> Revista National Geographic Brasil - Janeiro 2003 de Diversos pela Abril (2003)
>>> Cálculo Aplicado à Gestão e aos Negócios de Nelson Pereira pela Intersaberes (2016)
>>> O Último Teorema de Fermat de Simon Singh pela Record (1999)
>>> Três Autos (Alma / Barca do Inferno / /Mofina Mendes de Gil Vicente pela Ediouro (1997)
>>> Corpo a corpo com a mulher. Pequena história das transformações do corpo feminino no Brasil de Mary del Priore pela Senac SP (2000)
>>> Ao Sul do Corpo. Condição feminina, maternidades e mentalidades no Brasil Colônia de Mary del Priore pela Edunb/José Olympio (1993)
>>> História do amor no Brasil de Mary del Priore pela Contexto (2006)
>>> História das crianças no Brasil de Mary del Priore. Organização pela Contexto (1999)
>>> Lançamento Col Eu Gosto Mais Caderno de Letras V1 Ed Inf do Professor de Jorge Yunes (dir. Sup) pela IBEP (2015)
>>> Lançamento Coleção Eu Gosto Mais Caderno de Letras V 2 Ed. Infantil de Jorge Yunes pela IBEP (2015)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caderno de Alfabetização - Lançamento de Célia Passos e Zeneide Silva / Livro do Professor pela IBEP (2015)
>>> XIARARIBÓIACINE - MEMÓRIAS de Ministério da Cultura pela Festival de Niterói (2012)
>>> Tempo de Matemática 6ª série - LIVRO DO MESTRE de Miguel Asis Name pela do Brasil (1996)
>>> Matemática - Conceitos e Histórias 8ª série - EXEMPLAR DO PROFESSOR de Di Pierro Netto pela Scipione (1995)
>>> Interdisciplinar - Estação Criança 1 - Educação Infantil - Trenzinho de atividades- do Professor de Júnia La Scala e Outros pela Quinteto (2015)
>>> História das mulheres no Brasil de Mary del Priore. Organização pela Contexto/Unesp (1997)
>>> Moderna de Geografia vol. 1 - Noções Básicas de Geografia Geral e do Brasil - Primeiro Grau pela Moderna (1995)
>>> Ley Nº 393 - Ley de Servicios Financeiros de Ministério de Economía y Finanzas Públicas pela M.E.F.P
>>> Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas de Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome pela SNSAN (2012)
>>> PDE Prova Brasil - Plano de Desenvolvimento de Educação - Ensino Fundamental de Ministério da Educação Secretária de Educação Básica pela PDE (2009)
>>> Secretaria de Programas Regionais - Desenvolver as regiões para reduzir as desigualdades de Ministério da Integração Nacional pela M.I.N
>>> Ritmos da História 6º ano - DO PROFESSOR de Flavio de Campos se Outros pela Escala Educacional (2009)
>>> Matemática 2 - DO PROFESSOR de Ênio Silveira e Cláudio Marques pela Moderna (2010)
>>> Porta Aberta - História e Geografia 5º ano - DO PROFESSOR de Mirna Lima pela FTD (2009)
>>> Novo História 8º ano - Conceitos e Procedimentos - DO PROFESSOR de Ricardo Dreguer e Eliete Toledo pela Atual (2009)
>>> Geografia - Rio de Janeiro 3ª série - DO PROFESSOR de Siomara Sodré Spinola pela Ática (2006)
>>> Sociologia em Movimento -1º 2º e 3º anos do Ensino Médio - DO PROFESSOR de Afrânio Silva e Outros pela Moderna (2014)
>>> Práticas Pedagógicas Em Educação Física: Espaço, Tempo e Corporei de Fernando Jaime Gonzalez; M Simone / do Professor pela Edelbra Ltda (2012)
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 5º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 4º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 2º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
COLUNAS

Terça-feira, 11/9/2007
Um ano de reflexões na Big Apple
Luis Eduardo Matta

+ de 3100 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Uma das coisas que sempre me incomodaram na imprensa brasileira é o exíguo espaço dedicado ao noticiário internacional. Quando comecei a estudar política internacional, no começo da década de 1990, isso chegava a me enfurecer, já que era uma época em que não existiam as atuais facilidades da internet e nem mesmo da TV por assinatura, que apenas se preparava para dar os primeiros passos no Brasil. À medida que os anos passaram, compreendi que essa situação está diretamente relacionada às dimensões do Brasil. Somos um país imenso, absurdamente complexo, e, por conta disso, muito voltado para dentro, para os próprios dilemas, desafios e dificuldades, que são inúmeros. O Brasil, pelo menos a mim, passa a impressão de ser um país voluntariamente desconectado do resto do mundo, como se fosse uma excrescência na comunidade das nações; uma terra à parte que, ao mesmo tempo em que se orgulha da sua identidade e das suas características únicas, ressente-se de não pertencer ao clube dos países desenvolvidos, demonstrando uma permanente preocupação sobre o implacável olhar estrangeiro, como se este estivesse sempre prestes a denunciar e ridicularizar as nossas idiossincrasias e mazelas. Por tudo isso, o brasileiro comum sempre encontrou uma enorme dificuldade de observar e, sobretudo, de viver além das nossas fronteiras. As impressões brasileiras sobre o resto do mundo - e, mais particularmente, sobre sua parcela desenvolvida - são historicamente marcadas por uma mescla de fascínio e ressentimento, alimentados por um patológico complexo terceiro-mundista, e uma generosa dose de paranóia.

Há exceções, é lógico. Sobretudo quando essas impressões partem de alguém com inteligência e senso crítico, imune a sectarismos e com a mente aberta para o pensamento e familiarizada com a multiplicidade humana. Era o caso, por exemplo, de Paulo Francis em suas, muitas vezes, demolidoras crônicas publicadas semanalmente na imprensa brasileira. É o caso, também, de Campos de Carvalho nas suas divertidíssimas Cartas de viagem, republicadas, no ano passado, pela José Olympio, e de João Ubaldo Ribeiro nas antológicas Crônicas de um brasileiro em Berlim, escritas durante o tempo em que o escritor baiano radicado no Leblon viveu na capital alemã. E é, igualmente, o caso de Paulo Polzonoff Jr. no seu A face oculta de Nova York (Globo, 2007, 128 págs.), que acaba de chegar às livrarias.

Paulo Polzonoff Jr., titular de um dos mais tradicionais e inteligentes blogs em atividade no Brasil e crítico literário de primeira estirpe, viveu um ano no coração de Nova York, entre 2006 e 2007 e aproveitou esse período para desbravar a cidade. Munido de um olhar atento, sarcástico e implacável, desnudou detalhes interessantíssimos do seu cotidiano que, à maioria das pessoas, certamente, passariam despercebidos. O resultado foi uma reunião de crônicas que, mais do que nos conduzir pela intimidade de uma Nova York despida do glamour de sua fama e de seus cartões-postais, nos abre uma importante porta para a compreensão da nossa própria existência. É como se a face oculta de Nova York revelasse a face oculta que habita cada um de nós, com a qual, por incontáveis razões que vão desde a autodefesa até a ilusão de estabilidade que a rotina nos traz, evitamos nos defrontar.

Isso acontece porque Paulo Polzonoff Jr. não se limitou a descrever mecanicamente as experiências vivenciadas durante a temporada na cidade e, sim, em fazer de cada uma delas objeto de reflexões bastante pertinentes, que fariam um bem enorme a boa parte dos brasileiros. O livro é, para usar um clichê, um balde de água fria tanto nos deslumbrados por tudo relacionado aos Estados Unidos, quanto nos adeptos de um patriotismo verde-amarelo empedernido, que adotam uma indiscriminada postura antiamericana. Uma das primeiras conclusões a que Polzonoff chega, logo nos seus primeiros dias em Nova York, é a de que a vida lá nada tem de extraordinária e que a excitação de se viver na metrópole mais importante do mundo logo é dissipada pelos rigores de um cotidiano que não difere muito do das grandes cidades brasileiras. A percepção de Polzonoff sobre Nova York é ácida e crítica no melhor sentido, embora, em nenhum momento, ele deixe de admirar e louvar as suas inúmeras belezas e qualidades, como a intensa vida cultural, o incomparável cosmopolitismo - que a torna um verdadeiro enclave babélico dentro dos Estados Unidos -, e, sobretudo, o Central Park que, a seu juízo, é o lugar mais bonito de toda a cidade.

O humor também é outra característica marcante do livro e está presente em, praticamente, todas as crônicas, ainda quando ele não é de todo evidente e encontra-se oculto nas filigranas do texto. É impossível conter a gargalhada quando Polzonoff descreve a ida ao lançamento de um livro de Paul Auster, no quarto andar de uma megalivraria em Manhattan. Era uma terça-feira e fazia um frio inclemente de dez graus negativos. Apesar de não ser um grande entusiasta da obra do escritor americano, Polzonoff foi assim mesmo e ao chegar ao local e deparar com o público pretensamente hype que aguardava Auster, deixou a livraria com a mesma presteza, ciente de que "estava no lugar errado".

Também um evento com outro escritor, desta vez Dennis Lehane, autor de romances policiais como Sobre meninos e lobos e Paciente 67, mereceu espaço no livro, mas o que surpreendeu Polzonoff neste caso foi a quase ausência de público e a aparente falta de importância de um escritor de sucesso, que vendeu centenas de milhares de exemplares de seus livros mundo afora e teve uma de suas obras adaptadas para o cinema pelas mãos do mais do que consagrado ator e diretor Clint Eastwood. Praticamente não havia pessoas presentes na livraria, onde Lehane deu uma palestra e autografou algumas poucas cópias de seu novo trabalho, Coronado. Apesar de desconcertante, a ocasião não deixa de funcionar como um consolo para muitos autores brasileiros, eternamente acometidos por uma vaidade desmesurada e por um rancor primitivo, alimentado pela escassez de leitores e pela ausência do reconhecimento do qual julgam ser mais do que merecedores. Pois se Dennis Lehane, escritor consagrado mundialmente pelo público e pela crítica, passou pela constrangedora situação de falar para uma platéia quase vazia em plena Nova York, não será vergonha alguma se o mesmo se der com algum autor brasileiro que, numa sessão de autógrafos ou palestra, for, por uma circunstância qualquer, surpreendido pela baixa afluência de público.

Escrito num texto ágil, fluente e muito bem construído, A face oculta de Nova York é um livro que se lê num só fôlego em menos de uma tarde. Quem esperar da obra um guia turístico cool com pátinas literárias sobre a grande metrópole norte-americana, vai se decepcionar. Embora ele possa, sim, orientar um potencial visitante da cidade a conhecer o seu outro lado - a tal "face oculta" do título - o grande mérito do livro, a meu ver, é nos fazer refletir sobre o nosso papel nos dias de hoje, sobre a nossa pouca relevância, sobre como o nosso ego é capaz de nos iludir, impedindo-nos, muitas vezes, de enxergar a nossa pequenez diante de um mundo vasto, complexo e esmagador. Como bem afirma Polzonoff, Nova York, com a grandiosidade de seus arranha-céus, com o frenesi diário dos seus oito milhões de habitantes oriundos do mundo todo, nos obriga a aprender que não somos importantes. Não sei quanto aos demais, mas essa noção, para mim, é um alívio. Uma benfazeja constatação da realidade, que torna a vida mais leve e menos dramática e ajuda a nos trazer a reconfortante certeza de que somos não mais do que um entre bilhões de habitantes mortais deste planeta que pode, perfeitamente, prescindir da nossa presença.

Para ir além






Luis Eduardo Matta
Rio de Janeiro, 11/9/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As Aventuras de Pi de Duanne Ribeiro
02. Estação Esperança de Elisa Andrade Buzzo
03. Essa São Paulo que ri, essa São Paulo que chora de Elisa Andrade Buzzo
04. Carregando o Elefante de Marilia Mota Silva
05. Entrando pelo cânone de Guga Schultze


Mais Luis Eduardo Matta
Mais Acessadas de Luis Eduardo Matta em 2007
01. Recordações de Sucupira - 12/6/2007
02. O desafio de formar leitores - 15/5/2007
03. A literatura, a internet e um papo com Alex Castro - 20/3/2007
04. O Casal 2000 da literatura brasileira - 24/7/2007
05. Algumas leituras marcantes de 2007 - 18/12/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/10/2007
11h35min
Gostei do texto, Luís. Fiquei animado a ler Polzonoff. Ele é LPB também? Só penso que Francis não era nada aberto para a multiplicidade humana em sua última fase.
[Leia outros Comentários de Lúcio Jr]
2/10/2007
22h59min
Caro Luis, gostei muito de sua resenha e, apesar de ainda não ter lido o livro, concordo com você em um ponto muito verdadeiro: os brasileiros, em sua grande maioria, veneram os Estados Unidos e não crêem que a vida, na sutileza do dia-a-dia, demonstre um país que também tem seus problemas. As pessoas imaginam que viver nos EUA seja um apogeu. Viver lá é grandioso para se analisar os seres humanos, para se refletir sobre o capiltalismo, as tecnologias, o dinheiro e as aspirações das sociedades. Já fui criticada por, em meu livro, "Como é viver nos Estados Unidos?", apresentar a realidade do dia-a-dia e não a explendorosa imaginação brasileira sobre vida naquele país, mas é essa a nossa função como escritores, trazer aos leitores a realidade. Parabéns!
[Leia outros Comentários de Aline Tonini]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOCTURNO INDIANO
ANTONIO TABUCCHI
QUETZAL EDITORES
(1995)
R$ 35,00



PRÁTICAS EM ONCOLOGIA CLÍNICA
MARCELLO FERRETTII FANELLI
A C CAMARGO
(2013)
R$ 22,00



CONCEPTUAL ARCHITECTURE
ROBERTO PÉREZ-GUERRAS
LINKS INTERNATIONAL
(2003)
R$ 117,98
+ frete grátis



MAL SECRETO
ZUENIR VENTURA
OBJETIVA
(1998)
R$ 10,00



A DETERIORACAO DOS DIREITOS DE IGUALDADE MATERIAL NO NEOLIBERALISMO
MARIO EDUARDO MARTINELLI
MILLENNIUM
(2009)
R$ 130,00



FERNANDO FERRARI: ENSAIOS SOBRE O POLÍTICO DAS MÃOS LIMPAS
FERNANDO FERRARI FILHO
TOMO EDITORIAL
(2013)
R$ 42,00



FALAR E ESCREVER EM SALA DE AULA
STELLA MARIS BORTONI-RICARDO E MARIA ALICE FERNANDES DE SOUSA
PARÁBOLA
(2008)
R$ 24,00



DIDÁTICA GERAL DINÂMICA - 10 A. EDIÇÃO
IMIDEO G. NÉRICI
ATLAS
(1987)
R$ 18,00



INICIAÇÃO AO YOGA
JOSÉ HERMÓGENES
NOVA ERA
(1999)
R$ 50,00



EU, CLAUDIA - VOCÊ, CLAUDIA - O ROMANCE DE UMA VIDA
ANNA MARIA MORI / CLAUDIA CARDINALE
RECORD
(1996)
R$ 17,00





busca | avançada
47273 visitas/dia
1,3 milhão/mês