Boas interfaces. Bons leitores? | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
41233 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 26/6/2009
Boas interfaces. Bons leitores?
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3400 Acessos

A capa de cor laranja com um dos desenhos mais famosos do mundo chamava a atenção do leitor à distância. Displicentemente em cima de uma mesa cheia de outros livros, a obra de Ben Schneiderman parecia apenas mais uma. Culpa do projeto gráfico (de Ana Sofia Mariz) e do selo da editora, que deram ao livro sobre Engenharia de Software e Usabilidade um aspecto muito diferente do que os livros dessas áreas costumam ter. O laptop de Leonardo (Nova Fronteira, 2006, 288 págs.) também tem título de romance juvenil e só se percebe realmente do que se trata quando se chega mais perto. O nome do autor, por fim, convence o leitor de que se trata mesmo de um livro sobre usabilidade ou, ao menos, que advoga pela usabilidade. Não fossem a palavra laptop e os códigos binários espalhados pela capa, o livro não surtiria grande curiosidade.

O Leonardo a que o título se refere é Leonardo da Vinci, inventor e artista italiano do Renascimento, que ficou conhecido pela engenhosidade, por descobertas geniais e pelos dons artísticos. Só para citar um dos produtos de sua genialidade, o quadro da Mona Lisa é, talvez, sua obra mais conhecida. O desenho da capa do livro é o famoso estudo das proporções áureas do corpo humano, em que um homem de braços abertos é visto dentro de um círculo.

O laptop de Leonardo, título traduzido do original inglês, trata de usabilidade de forma acessível, em um equilíbrio importante entre conceitos da Computação e exemplificações simplificadoras. Embora o título pese a favor do livro, o subtítulo em português repele quem não gosta de autoajuda: "Como o novo Renascimento já está mudando a sua vida", escolha certamente de responsabilidade da editora/tradutora. O título original é bem menos apelativo, podendo ser traduzido, muito ao pé da letra e sem tanta graça, como As necessidades humanas e as novas tecnologias da computação. Outro exercício que traduz bem as ideias insistentemente defendidas por Schneiderman: As tecnologias da Nova Computação a serviço do usuário.

O laptop de Leonardo desenvolve, em 11 capítulos, a ideia de que a Computação deveria ajudar o homem a viver melhor, respondendo às suas necessidades com projetos inteligentes e facilitadores. A preocupação com velocidades e potências, foco do que Schneiderman chama de "a Velha Computação", não teria outra finalidade que não a tecnologia pela tecnologia, em um vazio infinito que não olha a humanidade e dá atenção exagerada à máquina. Em lugar de centrar o foco no objeto, seria, para o autor, especialmente desejável centrar o foco no ser humano.

A obra conta com um breve prefácio, agradecimentos, notas do autor e uma bibliografia. Ao longo dos capítulos, há imagens, desenhos de Da Vinci, printscreens de sites e quadros em que o autor sugere um método para o planejamento de sistemas e ambientes que respondam a necessidades das pessoas reais.

O texto estrutura-se em capítulos que defendem ideias cujo fundo é um só: a Nova Computação e o design devem ser centrados no usuário. Períodos se repetem, didaticamente, para que o leitor tenha sempre em mente a ideia de que ele [o leitor] é o centro das atenções. Mesmo com tão boa intenção, a obra pode cansar um pouco depois da centésima quinquagésima página (das 288 totais). De qualquer forma, é preciso lembrar que Ben Schneiderman é autor de importantes manuais de usabilidade nos Estados Unidos, prática que deve condicionar bastante sua escrita nesta obra.

A visão geral do livro permite fazer um desenho bastante interessante: Schneiderman aborda a usabilidade e a utilização universal dos sistemas pelos usuários, passa pela defesa do que chama de "interfaces com o usuário", menciona tendências das atividades e dos relacionamentos humanos e aplica os pressupostos a alguns domínios que considera importantes: educação, comércio eletrônico, saúde, governo, sem deixar de lado a criatividade. Para cada uma dessas áreas e aplicações, o autor oferece exemplos e chega a construir cenários de possibilidades, que, às vezes, lembram filmes de ficção científica, o que não é de todo ruim e pode ser, no mínimo, divertido.

Leonardo da Vinci, elevado à categoria de "musa inspiradora", é mencionado sempre que se quer defender a ideia de que engenheiros não podem ser apenas técnicos. Segundo Schneiderman, projetistas e cientistas de computação deveriam ter preocupações com estética e funcionalidade tanto quanto saber calcular. Leonardo é o ícone do artista engenhoso, do engenheiro sensível e do anatomista criativo (tente-se uma combinatória desses adjetivos e o resultado será verdadeiro). Caso estivesse vivo e tivesse um laptop, talvez se dedicasse a projetar sistemas que concorressem para melhorar as condições de vida do usuário.

Cada capítulo de O laptop de Leonardo traz, nas páginas finais, uma seção intitulada "O lado cético", em que o autor levanta aspectos negativos ou traz à tona possíveis críticas aos sistemas que menciona e apresenta. No entanto, o lado cético apenas rebate, com entusiasmo, fracos argumentos ou exemplos contrários às ideias do autor. Schneiderman não consegue fazer mais do que apenas sugerir um ceticismo que, definitivamente, não é o posicionamento dele.

Para citar apenas dois exemplos, Ben Schneiderman apresenta um sistema unificado com informações médicas sobre todos os pacientes do mundo, acessível via computadores em rede, e placas digitais para colocar em portas de gabinetes de professores, salas de aula ou departamentos. As placas poderiam ser programadas para suportarem os velhos dizeres da sinalização urbana: "professor Fulano, PhD", ou "Volto já" ou, ainda, "No meio do caminho tinha uma pedra". Seria possível, segundo o engenheiro, dar recados, pedir silêncio, deixar uma espécie de "siga-me", avisar sobre atrasos via celular etc. O benefício dessas plaquinhas seria, segundo ele, muito maior do que o custo. No entanto, embora trace sistemas e apresente ideias interessantes, elas soam, muitas vezes, como excentricidades que custariam caro e dependeriam de baterias. Nada como um pequeno quadrinho branco, um pincel atômico (ou marcador) e uma boa rede de amigos que não chegam atrasados.

As mais de duzentas páginas de texto claro e divertido apresentadas por Ben Schneiderman só podem ser ofuscadas por certa empolgação exagerada com o design de interfaces centrado no usuário. Afora esse tom festivo e o falso ceticismo das seções que prometiam relativizar aspectos da usabilidade e dos projetos sugeridos pelo autor, O laptop de Leonardo é uma obra importante para iniciar programadores e pesquisadores na seara da interação mediada por computador. Resta saber quem vai cuidar direitinho da formação dos leitores e "usuários".

Para ir além






Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 26/6/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas de Heloisa Pait
02. Crônica de Aniversário de Julio Daio Borges
03. Preparar Para o Impacto de Marilia Mota Silva
04. A Mão Invisível de Marilia Mota Silva
05. A terra da bruma, de Arthur Conan Doyle de Ricardo de Mattos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2009
01. Amor platônico - 10/4/2009
02. Aconselhamentos aos casais ― módulo I - 13/3/2009
03. Aconselhamentos aos casais ― módulo II - 27/3/2009
04. Eu + Você = ? - 27/2/2009
05. Cupido era o nickname dele - 1/5/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AQUI ENTRE NÓS
MÁRCIA LEITE
ÁTICA
(1998)
R$ 5,00



TEORÍA, TÉCNICAS, PROCESOS Y CASOS EN EL PLANEAMIENTO DE LA EDUCA
ERNESTO SCHIEFELBEIN
EL ATENEO (BUENOS AIRES)
(1974)
R$ 99,82



ÁGAPE
MARCELO ROSSI
GLOBO ANTIGO
(2010)
R$ 8,00



RELIGIÃO
CARTA DE GUIA DE CASADOS QUADROS CRONOLÓGICOS INTRODUÇÃO TEXTO
ANGELUS NOVUS
(1996)
R$ 54,70



GUERRA DO " CANSA-CAVALO"
OSMAN LINS
IMPRENSA OFICIAL - SP
(1966)
R$ 40,00



PREVENÇÃO DE COMPLICAÇÕES CARDIOVASCULARES
ANTONIO CARLOS PEREIRA BARRETTO
LEMOS EDITORIAL
(2003)
R$ 5,00



BRASIL: CINCO SÉCULOS DE MEMÓRIA E HISTÓRIA
MARIA TERESA TORÍBIO BRITTES LEMOS E OUTROS
UERJ (RJ)
(1999)
R$ 14,28



PALETAS 98
MARCO MARKOVITCH
MARCO MARKOVITCH
(1998)
R$ 12,00



A ROSA DOS VENTOS
ODETTE B. MOTT
BRASILIENSE
(1973)
R$ 6,90



LEI Nº 8.112/90 ESQUEMATIZADA
RENATO BRAGA E JANAÍNA CARVALHO
FERREIRA
(2009)
R$ 30,00





busca | avançada
41233 visitas/dia
1,4 milhão/mês