Por trás da cortina de ferro | Rafael Azevedo | Digestivo Cultural

busca | avançada
77047 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Concerto reunirá Orquestra da Colômbia e Ensemble Multipiano
>>> Poeta cearense Priscilla Pinheiro estreia na literatura infantojuvenil com livro de poemas
>>> Ambulantes leva show de novo álbum para o Centro Cultural Galeria Olido
>>> Nas férias, Festival Allegria reúne atrações gratuitas de teatro, circo e música em São Paulo
>>> Projeto ‘Mulheres Rurais da Montanha’ oferece oficinas gratuitas de tecelagem em Itamonte (MG)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Deleter
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Trio 3-63, de Andrea Ernest, Marcos Suzano e Paulo Braga
>>> Os contistas puros-sangues estão em extinção
>>> O engenho de Eleazar Carrias: entrevista
>>> O que está por baixo do medo de usar saia?
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
>>> Meu Amor é Puro Sangue
Mais Recentes
>>> A Utopia ou a Morte (Capa Dura) de René Dumont pela Círculo do Livro
>>> O que é Revolução 2 edição - coleção primeiros passos 25 de Florestan Fernandes pela Brasiliense (1981)
>>> Resistencia de Materiales de Ferdinand L. Singer pela Harla (1971)
>>> Construindo um Blog de Sucesso com o Wordpress 3 de Daniella Borges de Brito pela Brasport (2011)
>>> Elementos de Resistência dos Materiais de Prof. Gerson Cunha pela Universidade Católica de Mina (1973)
>>> Ternura e Desejo de Rita Foelker pela Lachâtre (2011)
>>> Correr é Fácil de Lisa Jackson, Susie Whalley pela Marco Zero (2011)
>>> O Uso dos Jogos Teatrais na Educação de Libéria Rodrigues Nevese Ana Lydia B pela Papirus (2009)
>>> Por dentro da lei de Rabino Itzchak Zilberstein pela Makom (2000)
>>> Desenho Tecnico E Tecnologia Grafica ( 2 ed) de Thomas E. French pela Globo (1989)
>>> Os Lusíadas - Comentada pelo Prof. Othoniel Motta de Luis de Camoes pela Melhoramentos
>>> El Juicio de Nuremberg desde el Punto de Vista Aleman de Wilbourn E. Benton pela Georg Grimm (1959)
>>> Ideias Em Perspectiva de Paul Brunton pela Pensamento
>>> Ingrid Bergman de Curtis F. Brown pela Artenova (1974)
>>> The Posthumous Papers of The Pickwick Club de Charles DIckens pela Oxford University Press (1956)
>>> Escalada de Luz de Jerônimo Mendonça pela Eme (2007)
>>> O Teatro Dos Vicios: Transgressao E Transigencia Na Sociedade Urbana Colonial de Emanuel O Araujo pela J. Olympio (1993)
>>> Les Protégés D'Isabelle de M. Fresneau pela Hachette (1890)
>>> A função manutenção: formação para a gerência da manutenção industrial0 de François Monchy pela Durban (1989)
>>> Lectures Allemandes - Second Partie de Paul Verrier, Marius Nicolas pela Jules Groos (1903)
>>> O Processo Civilizador vol 1 de Norbert Elias pela Jorge Zahar (1994)
>>> A Heresia Dos Indios: Catolicismo E Rebeldia No Brasil Colonial de Ronaldo Vainfas pela Companhia Das Letras (1995)
>>> Contos Escolhidos de Luigi Pirandello pela Verbo (1972)
>>> Novíssimo Testamento: com Deus e o Diabo de Iotti pela L&Pm (2008)
>>> Le Temps D'un Soupir de Anne Philipe pela Julliard (1963)
COLUNAS

Sexta-feira, 9/11/2001
Por trás da cortina de ferro
Rafael Azevedo
+ de 4200 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Uma das melhores coisas de uma viagem minha ao inferno paradisíaco de Miami há uns anos atrás foi a ópera (opereta, me corrige o pedante) de Shostakovitch que lá comprei - mais uma demonstração da esmagadora superioridade do nível de vida de quem vive num lugar minimamente civilizado, quando comparado com quem habita estes rincões tropicais como o nosso, onde o capitalismo ainda mal chegou: quando poderia comprá-la aqui? As absurdas taxas e o desinteresse das lojas de CD brasileiras mantêm-nos devidamente isolados de grande parte da chamada música clássica. A obra a que me refiro chama-se Moskva, Tcherëmushki. Esta que tenho é a primeira gravação dela no Ocidente: o elenco inteiramente composto de cantores russos, e a Orquestra Residente da Haia, regida por Gennady Rozhdestvensky. Vários momentos destes CDs pareceram-me as versões definitivas – posso acreditar em versões iguais, mas não consigo imaginar melhores. A obra foi lançada no final dos anos 50 na CCCP, só chegou ao Ocidente nos últimos anos, como muito de Shostakovitch (o que explica ele ainda não ser tão considerado quanto devia); só foi executada em 94, pela Plimlico Opera de Londres. Algumas faixas destes dois CDs estão, sem exagero, entre as melhores coisas que já ouvi - e são totalmente diferentes de tudo que eu ouvira anteriormente de Shostakovitch. Talvez por se tratar duma comédia, o tom das melodias é muito menos sombrio que em sua obra sinfônica. O libretto me diz que Shostakovitch é antes de tudo um compositor dramático - "entre 1928, quando tinha 21 anos, e 1936, ele produziu uma série de músicas para teatro e cinema, duas óperas (O Nariz e Lady Macbeth do Distrito de Mtsensk); três balés completos (A Era de Ouro, O Cadeado e O Límpido Riacho); música incidental para sete espetáculos teatrais; dois números para uma ópera do compositor alemão Dressel; a orquestração da overture de outra pessoa; o primeiro ato duma opereta depois abandonada (O Grande Raio); e nada menos que oito trilhas sonoras de filmes, incluindo o famoso Contraplano, sobre milagres industriais numa fábrica de turbinas em Leningrado)." Em 1936 o Pravda publicou a famosa reprovação que Stalin em pessoa supostamente fizera na estréia da ópera Lady Macbeth - "Bagunça em vez de música" foi a sutil manchete - a partir daí ele passou a dedicar-se mais a trabalhos instrumentais, onde possuía uma liberdade para criticar com quem sabe mais intensidade e ainda assim escapar dos censores, filisteus. Alguns esboços de Moskva, Tcherëmushki já estavam rabiscados, ainda como trechos de outras óperas que depois ele descartaria. Ao final da década de 50 a ascensão de Khrushtchëv, relativamente liberal se comparado ao seu antecessor Stalin e seu sucessor Brezhnev, permitiu um “criticismo” limitado, "construtivo", que D.S. aproveitou para voltar a dedicar-se à uma opereta. Não que ele houvesse abandonado a obra dramática - escreveu mais vinte e sete trilhas de filmes (!) - mas não encontrara durante estes vinte anos um libretto que lhe agradasse. O texto, de autoria de dois comediantes russos com aval do Estado, Vladimir Mass e Mikhail Tchervinsky, é uma sátira um tanto leve, pontuada de pequenos dramas casuais (telenovelescos, deixa a entender o encarte do CD), sobre um grupo de pessoas que serão remanejadas, num projeto qualquer da administração de Moscou, a um novo bloco residencial chamado Tcherëmushki, nos subúrbios da cidade; não bastasse o transtorno que tal situação poderia causar, eles ainda são atrapalhados, na burocracia que precede suas mudanças, pelos dois oficiais administradores da obra, inescrupulosos e mal-intencionados. Parece ter algum humor - um dos personagens principais, Aleksandr Petrovitch Bubentsov (Sasha), é descrito como "um moscovita feliz"; e diversas paródias deste otimismo oficial pipocam pelo texto - uma proeza naquele regime. Mas tudo isso que falei é facilmente dispensável - o que interessa é a música, de primeiríssima qualidade. O coro inicial, que segue a breve abertura, a ária de Bubentsov e o coro de visitantes, no museu, e a Pantomima são as melhores peças musicais compostas neste século, ouso afirmar num momento de claro arrebatamento. Talvez não haja nesta opereta o transtorno que há na célebre quinta sinfonia - ele avança noutra direção, completamente oposta... não sei me expressar suficientemente bem para discorrer sobre suas qualidades, mas de alguma maneira chego a pensar no Shostakovitch desta opereta em certos momentos epifânicos como o Mozart de nosso século. O Beethoven, o Bach e o Mozart do nosso século - ele apresenta características fortíssimas de todos eles, amalgamados num só genial compositor que ainda assim possui uma característica tão única de nossa época, de sua hedionda época e de seu mais terrível lugar. Mas ele permaneceu na URSS e, por isso mesmo, sua obra fez-se ainda mais forte. Obrigado, camarada.



Rafael Azevedo
São Paulo, 9/11/2001

Mais Rafael Azevedo
Mais Acessadas de Rafael Azevedo em 2001
01. A TV é uma droga - 23/11/2001
02. Os males da TV - 6/7/2001
03. A primeira batalha do resto da guerra - 30/11/2001
04. La Guerra del Fin del Mundo - 16/11/2001
05. State of the art - 31/8/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/1/2002
19h39min
Socorro! Será que na web não tem algum site sobre Sasha Rozhdestvensky, violinista russo e filho de Gennady Rozhdestvensky? Execelente interprete para Strauss e Alfred Schnittke. Auxiliem-me por favor!
[Leia outros Comentários de Jullio]
24/1/2002
17h34min
Não consegui encontrar nenhuma página a respeito dele, apenas programas de seus concertos e uma ou outra crítica. Mas se ele tiver herdado o talento musical do pai, deve ser um grande violinista.
[Leia outros Comentários de Fabio]
25/1/2002
12h14min
Obrigado caro amigo por sua ajuda. Tentarei buscar informação em algum desconhecido site russo. Esteja bem!
[Leia outros Comentários de Jullio [JP/PB]]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Didático Projeto Múltiplo História Revisão 1
Cláudio Vicentino e Outros
Scipione
(2016)



Preparatorio Pmp Guia Definitivo sem Cd
Rosaldo de Jesus Nocera
Rjn Books
(2015)



Manual de Direito Internacional Público
Hildebrando Accioly
Saraiva
(1996)



ABC do Ocultismo
Papus
Martins Fontes
(1991)



Teláris Geografia 6º Ano De Acordo com a BNCC
J.w. Vesentini; Vania Vlach
Ática
(2020)



Savanna Game - 1
Ransuke Kuroi / Eri Haruno
Jbc
(2015)



Contra a Servidão Voluntária - Volume I
Marilena Chauí
Autêntica
(2013)



Livro de Bolso Sociologia Metamorfoses Do Espaço Habitado Fundamentos Teóricos E Metodológicos da Geografia
Milton Santos
Aucitec
(1996)



O Vendedor de Sonhos o Chamado
Augusto Cury
Academia
(2010)



Arquitetura
Aurélio Martinez Flores
Bei
(2002)





busca | avançada
77047 visitas/dia
2,1 milhões/mês