Gostar de homem | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
73958 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
>>> Projeto Camerata Filarmônica Brasileira apresenta concerto comemorativo no dia 15 de maio em Indaiat
>>> Ação Urgente Contra a Fome - SescSP
>>> 3ª Mostra de Teatro de Heliópolis recebe inscrições até 31 de maio
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Irredentismo
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Hitler, de Ian Kershaw, pela Companhia das Letras
>>> Livrarias em tempos modernos
>>> O que é a memética?
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Sobre o Jabá
>>> Você viveria sua vida de novo?
>>> Suicídio, parte 2
Mais Recentes
>>> Inner Work - A Chave do Reino Interior de Robert A. Johnson pela Mercuryo (1989)
>>> Clássicos do Mundo Corporativo de Max Gehringer pela Globo (2008)
>>> Manual do Empregador Doméstico Prático de Eliane Maria Silva De Macedo pela Saraiva (2000)
>>> Cliente Nunca Mais de Telma Teixeira de Oliveira Almeida pela Casa da Qualidade (1997)
>>> A arte de separar-se de Edoardo Giusti pela Nova Fronteira (1987)
>>> Contribuições a uma Teoria de Personalidade de S. Elyseu Jr. pela Alínea (1996)
>>> Feminilidade - Perdida e Reconquistada de Robert A. Johnson pela Mercuryo (1991)
>>> A Espiral em busca do infinito de Glória Kreinz e Crodowaldo Pavan pela Njr (2021)
>>> Anjos Cabalísticos de Monica Buonfiglio pela Própria (1993)
>>> Como a criança pensa de Ruth M. Beard pela Ibrasa (1976)
>>> A Força das Pirâmides de Max Toth e Greg Nielsen pela Record (1976)
>>> Deuses, Espaçonaves e Terra - Provas de Däniken de Erich Von Däniken pela Círculo do livro (1977)
>>> O Erotismo Fantasias e Realidades do Amor e da Sedução de Francesco Alberoni pela Circulo do livro (1992)
>>> Uma nova era para educação da humanidade de Nelson Ruas Santanna pela Caravela (1995)
>>> O Último Olimpiano - Volume 5. Série Percy Jackson e os Olimpianos EAN: 9788580575439 de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> Documento de teresopolis de Vários Autores pela Cbcisc (1968)
>>> Lições de Ciência Política e Teoria do Estado de Espedito Pinheiro de Souza pela Mackenzie (2000)
>>> Bozza del testo della regola de Giuseppini del Murialdo pela Congregazione di san giuseppe (2005)
>>> A Batalha do Labirinto - Volume 4. Série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> Nero de Alexandre Dumas pela Saraiva (1952)
>>> A Maldição do Titã - Volume 3. Série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> O Mar de Monstros - Volume 2. Série Percy Jackson e os Olimpianos de Rick Riodan pela Intrinseca (2014)
>>> Viagens de Gulliver de Jonathan Swift e Cláudia Lopes pela Scipione (1970)
>>> Líderes e Lealdade - as Leis da Lealdade de Dag Heward-mills pela Central Gospel (2011)
>>> Revista Manchete , Nº 1 , 907 - Novembro de 1988 de Varios pela Bloch (1988)
COLUNAS

Sexta-feira, 25/9/2009
Gostar de homem
Marta Barcellos

+ de 10300 Acessos
+ 5 Comentário(s)

Balada em Barcelona. Cansada da maratona cultural do dia, e com a filha igualmente exausta para colocar para dormir, abri mão do programa sem pestanejar. Mas fiquei curiosa. No dia seguinte, fui ao encontro das minhas amigas no último horário do café da manhã. E aí, com tinha sido? Boates lindas, música ótima e muita animação, elas contaram. Quanto aos homens...

― O mesmo problema do Brasil: agora só dá metrossexual ― explicou uma delas.

Durante o dia, elas me apontaram nas ruas um ou outro protótipo, para eu entender melhor do que estavam falando. São homens arrumadinhos, inteligentes e educados, mas extremamente focados na própria performance. Para o mulherio com fantasias envolvendo graxa e barba por fazer, uma decepção.

― A culpa é das mulheres ― arrisquei.

― Claro, são elas que criam os meninos, e depois reclamam dos homens. Sempre penso que se eu tiver filho homem, vou...

― Não é desse lengalenga que estou falando ― interrompi. ― O problema é que as mulheres ficam reclamando dos modos dos namorados, da falta de sensibilidade deles, da objetividade excessiva. Querem que eles se comportem exatamente como suas melhores amigas. Está dando nisso.

Na verdade, eu já tinha refletido sobre o assunto outras vezes, quando alguma amiga vinha reclamar das limitações ou da incompetência masculina para lidar com questões cotidianas. Limitados e incompetentes? Sim, muitas mulheres hoje não têm dúvida de que os homens são criaturas em estado bruto, que precisam ser lapidadas e ensinadas a fazer as coisas do modo perfeito desenvolvido pela tradição feminina. Ok, pode ser que este domínio todo não exista, ainda, nas instâncias políticas e sociais, mas nos relacionamentos elas sempre conseguem provar, com muita habilidade, como estão certas.

As feministas à antiga talvez venham me crucificar por eu me referir ao modo masculino e feminino de pensar e agir. Mas não é à toa que a internet está chacoalhada de correntes engraçadinhas com este tipo de generalização. E que sucesso: sempre há uma nova versão para uma piada antiga. Bem que eu gostaria de ser a prova viva de que a separação por gênero está ultrapassada, mas infelizmente não é assim que acontece lá em casa: eu falo pelos cotovelos; meu marido é quem troca a carrapeta da torneira. Poder rir do fato de se encaixar tanto nos estereótipos, aliás, costuma ser bastante eficaz para desarmar potenciais conflitos.

Pois é, as diferenças podem levar ao conflito. Mas também podem ser excitantes.

Foi o que descobriu, tempos atrás, uma geração de homens que não gostava de mulher. "Vinicius de Moraes ensinou muito homem a gostar de mulher", costuma contar o escritor Antônio Torres. "Fui um deles. E quem não gosta, depois de ouvir Vinicius?" Claro que estes homens já apreciavam o corpo feminino, e todo o prazer que lhes proporcionava. Eram capazes de amar também a figura da mulher forjada e idealizada por eles próprios, e eventualmente até nomeá-la de "a mulher de verdade". De verdade?

Não, não era a mulher de verdade. Mas isso era um pequeno detalhe, em uma sociedade masculina e patriarcal. Até que as coisas começaram a mudar, com a entrada delas no mercado de trabalho. Alguns homens, aliviados do peso que antes carregavam nas costas ― agora podiam até assumir suas fragilidades ―, começaram a descobrir a "mulher de verdade" de verdade. E ficaram encantados. Com delicadeza e paciência, descobriram nuances que nem elas atentavam em si próprias. Fizeram seus melhores poemas para elas. Torres foi apenas um dos muitos que tiveram sua emoção tocada pela revelação do universo feminino, com a ajuda da poesia.

A mulher, no caminho inverso, passou a questionar a imposição do universo masculino ― com toda a razão, diga-se de passagem. Era uma conquista. Mas daí a perder a admiração pelo "modo de fazer" masculino vai uma grande distância. Uma distância que pode estar fazendo as mulheres desaprender a gostar de homem, de tão empenhadas que andam em consertá-los. Parecem ter esquecido como a diferença tem o poder de eletrizar, energizar, atrair. Talvez necessitem agora da mesma paciência e sensibilidade dos homens que se embrenharam pioneiramente no universo feminino, de corpo e alma ― e não só corpo.

Convenhamos: longe das boates de Barcelona e das fantasias femininas, o que acontece com um homem que chega sujo de graxa ou com a barba mal feita na casa da namorada? Leva uma bela bronca. Talvez esteja na hora de nós, mulheres, refletirmos sobre isso.

Você sabe se (ainda) gosta de homem quando admira a capacidade dele de resolver os problemas da forma simples ― e não da forma perfeita (até porque a perfeição feminina é inatingível). Quando percebe a doçura expressa em atitudes e gestos, jamais em palavras. Quando ri da roupa descombinada ou do jeito que ele carrega o bebê (não, o pescoço não vai quebrar; por isso o bebê não está chorando). Quando se conforta com o seu silêncio, e descobre que nem tudo precisa ser falado e repetido para ganhar existência. Quando inveja a paixão dele pelo time e o tipo de relacionamento que ele mantém com os amigos. Quando fica entretida em observá-lo de longe, sem que ele perceba.

Principalmente, você sabe que gosta de homem quando reconhece o esforço sincero dele para gostar de mulher. Assim, como elas são.

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha de leite.


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 25/9/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Manual para revisores novatos de Ana Elisa Ribeiro
02. Essa tal de Dança Contemporânea de Airton Tomazzoni
03. Origens: minha mãe de Jardel Dias Cavalcanti
04. O armário que me pariu de Lisandro Gaertner
05. Expressar é libertar de Paula Ignacio


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2009
01. Gostar de homem - 25/9/2009
02. Simplesmente feliz - 24/4/2009
03. Escrever pode ser uma aventura - 3/7/2009
04. Palavras que explodem no chão - 19/6/2009
05. Fim dos jornais, não do jornalismo - 3/4/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/9/2009
21h14min
Muito bom isso aí. Um reflexão bastante rara, achei. Gostei do foco na "perfeição feminina", não tinha atinado ainda. Perfeito.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
25/9/2009
12h44min
Tá, as mulheres são "complicadas e perfeitinhas", sim, Marta. Mas não vejo tantos metrossexuais no Brasil assim. Os homens parecem mais interessados em bancar o machão latino subdesenvolvido. E se tem mulher que gosta de homem que acha que manda, trai e trata a mulher como propriedade, tem psicanalistas ótimos por aí. Não sei que homem é esse que você diz. As mulheres são bem descomplicadas quando querem e têm TPM em datas específicas do mês. Homem você nunca sabe quando. O mês todo é de TPM. De caras que se acham tão engraçados, mas não podem ouvir uma crítica, que gostam de diminuir a mulher a todo instante e vibram com cenas vexatórias (ou que eles creem como vexatórias) de outras mulheres. Entre esse "homem" (se bem que realmente não tenha problemas com a graxa) e o metrossexual prefiro o segundo que caiba nas calças e saiba articular algumas palavras. Do meu ponto de vista (entenda-se, do MEU) a sua reflexão não chega a lugar nenhum. Ou, aliás, ao mesmo lugar comum de sempre.
[Leia outros Comentários de Juliana]
25/9/2009
13h12min
Tudo a ver em seu fecho: você sabe que gosta de um homem porque sente que ele tem tudo a ver com você ;-)
[Leia outros Comentários de gisele lemper]
25/9/2009
18h11min
Muito interessante. E definitivamente gosto de homem. :)
[Leia outros Comentários de Kelly]
15/11/2009
23h29min
Texto muito bem produzido, limpo. E sim, eu gosto de homem, a culpa é da mulher!
[Leia outros Comentários de Silvia Caroline ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




The (diblos) Notebook: a Novel
James Merrill
Dalkey
(1994)



Muito Além dos Índices. Crônicas, História e Entrelinhas da Infla
Salomão Quadros
Fgv
(2008)



Expedição: Em Busca dos Dinossauros: uma Viagem Em Busca do Passa
Denise Gonçalves (textos e Edição)
Supernova (sp)
(2003)



Estilhaços
Guido Fidelis
Rg
(2011)



Sic Est in Provérbio: Assim Diz o Provérbio
Carlos Bachinski
Juruá
(2006)



Obra Poética de Carlos Drummond de Andrade 3
Carlos Drummond de Andrade
José Olímpio
(1983)



Lacoustique Appliquée
Jean Jacques Matras
Presses Universitaires
(1969)



A Little Piece of Ground
Elizabeth Laird
Macmillan
(2003)



A Epopeia das Misericórdias
Niversindo Antonio Cherubin
São Camilo
(2014)



Censis 33º Rapporto Sulla Situazione Sociale del Paese
Fondazione Censis
Fondazione Censis (roma)
(1999)





busca | avançada
73958 visitas/dia
2,5 milhões/mês