A Folia de Reis | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
>>> Zé Guilherme canta Orlando Silva em show no YouTube no dia 26 de setembro
>>> Setembro Amarelo é tema de EntreMeios especial com Zé Guilherme e Leliane Moreira
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
>>> Rodrigo Gurgel entrevista Yuri Vieira
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Blog do Reinaldo Azevedo
>>> Alerta aos que vão chegar
>>> Cultura e Patrocínio
>>> Deus, um delírio, de Richard Dawkins
>>> O delfim, de José Cardoso Pires
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Thor
>>> Das Kunstwerk der Zukunft
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> O paraíso de Henry Miller
Mais Recentes
>>> Ser Elegante É… - 3D de Candace Simpson-Giles pela Sextante (2014)
>>> Seu Sexto Sentido. Ativando Seu - 3D de Belleruth Naparstek pela Rocco (1999)
>>> História geral das Civilizações Volume 1 - O oriente e a Grécia Antiga de Maurice Crouzet pela Bertrand Brasil (1993)
>>> O Diário de Anne Frank de Ane Frank pela Pé da Letra (2019)
>>> A sombra do poder: Martinho de Melo e Castro e a administração da Capitania De Minas Gerais (1770-1795) de Virgínia Maria Trindade Valadares pela Hucitec
>>> A Revolta da Vacina de Sevcenko, Nicolau pela UNESP
>>> A quebra da mola real das sociedades: A crise política do antigo regime Português na província do Grão-Pará (1821-1825) de André Roberto Arruda Machado pela Hucitec
>>> A paz das senzalas: Famílias Escravas e Tráfico Atlântico C.1790- C.1850 de Florentino, Manolo pela UNESP
>>> A outra Independência: O Federalismo Pernambucano de 1817 a 1824 de Mello, Evaldo Cabral de pela 34
>>> A História do Brazil de Frei Vicente do Salvador. História e Política no Império Português do Século XVII de Maria Lêda Oliveira pela Versal
>>> A experiência do tempo: Conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1831-1845) de Araújo, Valdei Lopes de pela Hucitec
>>> A Educação Pela Noite de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul
>>> A Diplomacia na Construção do Brasil. 1750-2016 de Rubens Ricupero pela Versal
>>> A Corte na Aldeia de Vários Autores pela Verbo
>>> A Companhia de Jesus na América por Seus Colégios e Fazendas de Márcia Amantino and Carlos Engemann pela Garamond Universitaria
>>> A carne e o sangue: A Imperatriz D. Leopoldina, D. Pedro I e Domitila, a Marquesa de Santos de Priore, Mary de pela Rocco
>>> 1889: Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1822: Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram dom Pedro a criar o Brasil - um de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 130 Anos: Em Busca Da República de Lessa, Renato; Wehling, Arno; Franco, Gustavo; Tavares Guerreiro, José Alexa pela Editora Intrínseca
>>> Arte de Gramática da Língua Mais Usada na Costa do Brasil de José de Anchieta pela EdUFBA (2014)
>>> Inglorious Revolution de William R. Summerhill pela Yale University Press (2015)
>>> O governo das conquistas do Norte de Fabiano Vilaça dos Santos pela Annablume (2011)
>>> O sol e a sombra de Laura de Mello e Souza pela Companhia das Letras (2006)
>>> Amazon Frontier - the defeat of the Brazilian Indians de John Hemming pela Papermac (1995)
>>> International Law de Malcolm Evans (edited by) pela Oxford University Press (2014)
>>> Complete International Law: Text, Cases, and Materials de Ademola Abass pela Oxford University Press (2014)
>>> Salvador de Sá and the struggle for Brazil and Angola, 1602 - 1686 de C. R. Boxer pela University of London (1952)
>>> Instituições Políticas Brasileiras de Oliveira Vianna pela Senado Federal (2019)
>>> O populismo e sua história - debate e crítica de Jorge Ferreira (Org.) pela Civilização Brasileira (2001)
>>> Marxismo e Judaísmo - história de uma relação difícil de Arlene Clemesha pela Boitempo (1998)
>>> Trópico dos pecados de Ronaldo Vainfas pela Civilização Brasileira (2014)
>>> Brasil: formação do Estado e da Nação de István Jancsó (Org.) pela Hucitec (2011)
>>> História da Vida Privada em Portugal - 4º Volume (Os nossos dias) de José Mattoso pela Temas e Debates (2011)
>>> História de Angola - da Pré-História ao Início do Século XXI de Alberto Oliveira Pinto pela Mercado de Letras (2016)
>>> Visconde do Uruguai de José Murilo de Carvalho (Org.) pela 34 (2002)
>>> A ilusão americana de Eduardo Prado pela Alfa Omega (2001)
>>> Postmodernism or, the cultural logic of late capitalism de Fredric Jameson pela Duke University Press (1992)
>>> The Established and the Outsiders de Norbert Elias and John L. Scotson pela Sage Publications (2017)
>>> The Satanic Verses de Salman Rushdie pela Randon House (2019)
>>> Los detectives salvajes de Roberto Bolaño pela Vintage Español (2010)
>>> Voices from Chernobyl de Svetlana Alexievich pela Dalkey Archive Press (2005)
>>> O Norte Agrário e o Império, 1871 - 1889 de Evaldo Cabral de Mello pela Topbooks (2008)
>>> Worlds of Labour - further studies in the history of labour de Eric J. Hobsbawm pela Weidenfeld and Nicolson (1984)
>>> Formação da Literatura Brasileira - Momentos Decisivos de Antonio Candido pela Ouro sobre Azul (2014)
>>> História do Brasil: uma interpretação de Carlos Guilherme Mota e Adriana Lopez pela 34 (2015)
>>> História Concisa da Literatura Brasileira de Alfredo Bosi pela Cultrix (2015)
>>> A literatura portuguesa de Massaud Moisés pela Cultrix (2010)
>>> História da Literatura Brasileira Vol. I - Das origens ao Romantismo de Massaud Moisés pela Cultrix (2012)
>>> História da Literatura Brasileira Vol. II - Do Realismo à Belle Époque de Massaud Moisés pela Cultrix (2016)
COLUNAS

Segunda-feira, 21/12/2009
A Folia de Reis
Ricardo de Mattos

+ de 4200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

"Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e prostrados lhe prestaram homenagem. A seguir, abrindo os seus cofres, ofereceram-lhe de presente ouro, icenso e mirra." (Mateus: 2,11)

Janus foi o rei mítico oriundo da Tessália ou de Atenas. Dirigiu-se à península itálica e fundou a cidade a partir da qual estenderia seu domínio sobre o Latius. Seria dotado por Saturno de grande prudência na arte de governar, o que lhe valeu a representação com dois rostos, um voltado para o passado e outro para o futuro ― Janus bifrons. Após sua morte, foi alçado à categoria divina, como soíam fazer os povos remotos, hábito percebido por Vicco. O rei Numa consagrou-lho primeiro mês do ano, de forma que o ciclo seria aberto sob os auspícios da mesma divindade que estaria à porta na conclusão. Tal homenagem valeu-lhe o acréscimo de mais duas faces, totalizando quatro, uma para cada estação ― Janus quadrifons. De uma forma geral, a proteção do rei divinizado era solicitada para todos os começos: dos negócios públicos e particulares, dos plantios e das colheitas, das viagens, etc. Para honra de Janus eram realizadas as januálias no começo de cada janeiro. Tal como a celebração do solstício de inverno foi convertida na celebração do nascimento de Jesus Cristo, os festejos a Janus foram afastados pela Igreja Católica, que colocou em seu lugar a Epifania.


Janus

Com o nome de Epifania distinguem-se três mistérios, todos relacionados a alguma forma de revelação do Cristo, segundo o pensamento católico. Estabelecido o nascimento de Jesus Cristo em 25 de dezembro, a tradição diz que treze dias depois, já apresentado no Templo de Jerusalém, ele recebera a visita dos três Reis Magos. Por isso o sexto dia de janeiro é também chamado "Dia de Reis". A exatidão do cálculo será percebida com a inclusão do dia do parto, como manda a contagem hebraica dos prazos. Certa fonte afirma que um rei teria vindo do Oriente Médio, outro do Extremo Oriente e o terceiro da Etiópia, referência que nada tem de extraordinária si lembrarmos que o povo etíope é um dos mais antigos a abraçar o cristianismo. Levado o Menino ao santuário dos judeus, o passo seguinte foi mostrá-lo aos Magos, o que simbolizaria, portanto, o primeiro contato com os povos do mundo então conhecido. O segundo mistério é o batismo por João, ocasião em que o Espírito Santo simbolizado na pomba confirmou Jesus como o filho de Deus. O terceiro e último mistério epifânico é o milagre de Caná, quando a conversão de vinho em água anunciou sua missão messiânica.

Quem foram os Reis Magos? O Evangelho de Mateus refere-se apenas a "uns magos do Oriente" chegados a Jerusalém, orientados por uma estrela. Dos quatro Evengelhos sinóticos, é o único a mencioná-los. Outras notícias podem ser colhidas no Livro das Maravilhas do veneziano Marco Polo. Em suas andanças pelo Oriente, Polo chegou à cidade persa de Sabba, onde encontrou os túmulos dos reis contendo os corpos incorruptos. Que nós saibamos, é desta obra que saem os nomes pelos quais eles ficaram conhecidos: Gaspar, Melchior e Baltasar. Si Mateus arrola os presentes, o mercador indica a finalidade: "ouro, para saber se era mortal; incenso, para saber se era Deus, e mirra, para saber se era eterno". Após o contato com o Menino, foram alertados em sonho por um anjo para que não revelassem a Herodes onde ele se abrigava.

Hoje as festividades natalinas encontram termo no dia 25 de dezembro. Depois a preocupação dirige-se à virada do ano e então em nada além do carnaval ocupa as mentes. Não vai muito longe o tempo em que todo um período era comemorado, período iniciado antes da natividade e encerrado com a visitação. A ideia do Natal era, portanto mais ampla. Dentre os eventos tradicionais destaca-se a Folia de Reis. Trata-se de singular expressão agregada a nossa cultura popular, trazida da península ibérica. Um grupo de músicos apresenta-se às residências. Traz consigo um estandarte com as figuras da Sagrada Família e dos Santos Reis, que na entrada é oferecido ao dono da casa. O anfitrião toma a bandeira e guia o cortejo até o presépio, onde é feita a saudação cantada, acompanhada de instrumentos como o violão, a viola caipira, o cavaquinho, o triângulo, o chocalho o acordeão e o tambor. Participando do concurso municipal de presépios, este ano fomos honrados com a visita dos foliões na madrugada do dia catorze de dezembro. De repente, a casa foi iluminada e tomada pela música concretizando uma cerimônia comovente. Após a cantoria, são feitas orações e recitada uma breve ladainha. Seguindo à risca o costume, serve-se um lanche aos foliões, que em nossa casa consistiu de chá de capim cidreira e biscoito de polvilho.

Canta-se para entrar, canta-se para saudar, canta-se para agradecer as oferendas comestíveis e canta-se para sair. Não se trata, porém, de mero acontecimento musical levado para dentro das moradias. Ressalte-se o caráter religioso e lembre-se que os cânticos são preces entoadas. A Folia de Reis ― também chamada Terno de Reis em algumas regiões ― é composta pelo mestre ou embaixador, pelos foliões músicos e cantadores e pelo bandereiro. Algumas Folias incluem o palhaço vestido com roupas coloridas e mascarado. Conforme a finalidade de sua inclusão, denuncia certo sincretismo, pois com seu bastão cortaria as energias negativas do ambiente. Antigamente ela saía pelas ruas de casa em casa, mas o espichamento das cidades restringiu a atuação dos grupos. À municipalidade coube o encargo de providenciar os deslocamentos maiores, o que faz muito bem.

Vamos salvar o presépio, hei!
Jesus Cristo nasceu, ai, ai...
E salve os Três Reis Magos,
Enviados por Deus
Oi, ai, oi, ai,
Enviados por Deus, ai, ai...
Salve Maria e José
E salve os Três Reis Santos, oi,
Que ao menino presenteou (sic)
Salve a vaca e o carneirinho, ai
Porque foi anunciado, ai
Faz parte do presépio, ai,
Por Deus foi abençoado, ai,ai...



Ricardo de Mattos
Taubaté, 21/12/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O caso da cenoura de Elisa Andrade Buzzo
02. A culpa é dos escritores, também de Marcelo Barbão
03. A literatura feminina de Adélia Prado de Marcelo Spalding
04. A arte do cinema imita o caos. Ou vice-versa de Marcelo Miranda
05. Pais e filhos, maridos e esposas de Fabrício Carpinejar


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2009
01. O delfim, de José Cardoso Pires - 19/10/2009
02. Charles Darwin (1809-2009) - 16/11/2009
03. Evolução e Adaptação da Imprensa Escrita - 23/3/2009
04. Américas Antigas, de Nicholas Saunders - 27/4/2009
05. Sobre o Islã, de Ali Kamel - 23/2/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/12/2009
10h25min
Tudo que relaciona as Cias, de reis, as folias e as festas populares do Natal, relaciona com a minha infância e com a ternura de viver sorrindo ao ver o palhaço dando cambalhota. O cantor Ivan Lins fez um CD, chamado "Natal Brasileiro", que tem até Adeste Fidelis, mas sei que muita gente não gosta de comentar ou falar deste e de outros artistas...
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O LEGISLATIVO NA CONSTRUÇÃO DA REPÚBLICA
ZILDA M. GRICOLI IOKOI
CONTEXTO
(1990)
R$ 16,82



FÍSICA PROJETO VOAZ - BOX COMPLETO
ANTONIO MÁXIMO E BEATRIZ ALVARENGA
SCIPIONE
(2012)
R$ 49,90



AVENTURA DA IMAGEM
LIA ZATZ E DIANA ZATZ MUSSI
MODERNA
(2013)
R$ 8,00



NA ESPERANÇA DE UMA NOVA VIDA
IRENE PACHECO MACHADO / LUIZ SÉRGIO
RECANTO
(1995)
R$ 12,00



DÊ SENTIDO AO SEU TRABALHO
PAULO DAHER
PAULINAS
(1980)
R$ 5,00



CONTRIBUIÇÃO NORTE AMERICANA À VIDA NATALENSE
PROTÁSIO PINHEIRO DE MELO
SEBO VERMELHO
(2015)
R$ 75,00



CAMINHOS DA RECONSTRUÇÃO
ANTONIO DIAS LEITE
PIONEIRA
(1984)
R$ 5,00



VADEMECUM DEL TEST DE RORSCHACH
EWALD BOHM (CAPA DURA)
MORATA (MADRID)
(1972)
R$ 14,28



SEJA O AMOR DA SUA VIDA
GUILHERME PINTTO
PLANETA
(2018)
R$ 25,90



O DIÁRIO SECRETO
GUSTA STOCKLER
VERUS
(2016)
R$ 12,00





busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês