O videogame de Ricardo Silvestrin | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
Mais Recentes
>>> O Ponto de Mutação de Fritjof Capra pela Círculo do Livro (1990)
>>> Plexus de Henry Miller pela Record (1967)
>>> Uma Questão de Fé de Jodi Picoult pela Planeta (2008)
>>> Vivendo seu Amor de Carolyn Rathbun Sutton e Ardis Dick Stenbakken (compilação) pela Casa Publicadora Brasileira (2017)
>>> O Significado da Astrologia de Elizabeth Teissier pela Bertrand (1979)
>>> Um amor de gato de Glenn Dromgoole pela Publifolha (2002)
>>> Origami & Artesanato em Papel de Paul Jackson & Angela A'Court pela Edelbra (1995)
>>> Gestão de Pessoas de Idalberto Chiavenato pela Campus (2010)
>>> Album de família de Danielle Stell pela Record
>>> Passageiros da ilusão de Danielle Stell pela Record (1988)
>>> Casa forte de Danielle Stell pela Record
>>> Segredo de uma promessa de Danielle Stell pela Record
>>> Enquanto o amor não vem de Iyanla Vanzant pela Sextante (1999)
>>> Relembrança de Danielle Stell pela Record
>>> O Egypto de Eça de Queiroz pela Porto (1926)
>>> Momentos de paixão de Danielle Stell pela Record
>>> Um desconhecido de Danielle Stell pela Record
>>> Uma vez só na vida de Danielle Stell pela Record
>>> O apelo do amor de Danielle Stell pela Record (1983)
>>> Agora e sempre de Danielle Stell pela Record (1985)
>>> O Princípio Constitucional da Igualdade e o Direito do Consumidor de Adriana Carvalho Pinto Vieira pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Histórias Anunciadas de Djalma França pela Decálogo/ belo Horizonte (2003)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Senado Federal pela Senado Federal (2006)
>>> Eterna Sabedoria de Ergos pela Fraternidade Branca Universal do Arcanjo Mickael (1974)
>>> Leasing Agrário e Arrendamento Rural como Opção de Compra de Lucas Abreu Barroso pela Del Rey/ Belo Horizonte (2001)
>>> Contratos Internacionais de Seguros de Antonio Marcio da Cunha Guimarães pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> Amor de Perdição / Eurico, o Presbítero de Camilo Castelo Branco / Alexandre Herculano pela Círculo do livro (1978)
>>> Carajás de Paulo Pinheiro pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Menopausa de Diversos pela Nova Cultural (2003)
>>> Guia de Dietas de Diversos pela Nova Cultural (2001)
>>> Seguros: Uma Questão Atual de Coordenado pela EPM/ IBDS pela Max Limonard (2001)
>>> O Significado dos Sonhos de Diversos pela Nova Cultural (2002)
>>> A Dieta do Tipo Sanguíneo - A B O AB de Peter J. D'Adamo pela Campus (2005)
>>> Cem Noites - Tapuias de Ofélia e Narbal Fontes pela Ática (1982)
>>> Direito do Trabalho ao Alcance de Todos de José Alberto Couto Maciel pela Ltr (1980)
>>> Manon Lescaut de Abade Prévost pela Ediouro (1980)
>>> A Reta e a Curva: Reflexões Sobre o Nosso Tempo de Riccardo Campa (com) O. Niemeyer (...) pela Max Limonard (1986)
>>> Introdução às Dificuldades de Aprendizagem de Vítor da Fonseca pela Artes Médicas (1995)
>>> Dos Crimes Contra a Propriedade Intelectual: Violação... de Eduardo S. Pimenta/ Autografado pela Revista dos Tribunais (1994)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Ática (1988)
>>> A Voz do Mestre de Kahlil Gibran pela Círculo do livro (1973)
>>> O Jovem e seus Assuntos de David Wilkerson pela Betânia (1979)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1978)
>>> The Art Direction Handbook for Film de Michael Rizzo pela Focal Press (2005)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Melhoramentos (1963)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (1983)
>>> Filosofia do Espírito de Jerome A. Shaffer pela Zahar (1980)
>>> Muito Além das Estrelas de Álvaro Cardoso Gomes pela Moderna (1997)
>>> A Grande Esperança de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (2011)
>>> É Fácil Jogar Xadrez de Cássio de Luna Freire pela Ediouro (1972)
COLUNAS

Quinta-feira, 14/1/2010
O videogame de Ricardo Silvestrin
Marcelo Spalding

+ de 4200 Acessos

Inventivo, provocador, ambicioso. Assim pode se definir o mais recente romance de Ricardo Silvestrin, O videogame do Rei (Record, 2009, 144 págs.).

Inventivo pelo enredo: a obra inicia por um diálogo entre um Ministro de Guerra e um rei, sobre uma longa e interminável guerra. Há leve divergência e, quando o Ministro sai, o rei o explode. O explode mas ele volta, reclamando: "se o rei acabar com as vidas daqueles que o protegem, acabará consigo mesmo".

Ocorre que o videogame em questão é um imenso visor instalado no palácio que permite ao tal Rei ver todo o mundo lá fora e explodir quem quer que seja pela força de seu pensamento. Enquanto a vítima ainda tiver vidas, ela retorna.

Num primeiro momento pensamos estar diante de uma ficção científica e que a história se passe em outro planeta ou outro milênio, mas aos poucos descobrimos que nem sempre o Rei foi Rei:

"A corrupção das classes políticas acabou fazendo com que todos nem quisessem mais saber de votar em alguém. A última votação que fizeram foi para rei. E o rei que se encarregasse de fazer no reino a organização política que quisesse. Teria plenos e ilimitados poderes. O dinheiro que antes ia para pagar os salários e os custos dos políticos seria investido em tecnologia. O reino virou um dos mais avançados e preparados para enfrentar tempos de guerra sem fim que se iniciavam. O rei era professor de filosofia antes de ganhar a votação. Não tinha muito dinheiro, pois dava poucas aulas, já que a maioria das escolas não oferecia a disciplina. Sobrava apenas a universidade. Sua mulher era formada em sociologia. Estava fazendo doutorado e interrompeu quando virou rainha. Estudava a história das mulheres na política. A tese que não defendeu na banca de doutorado expunha a conta-gotas no blog."

Uma vez eleito e com muita verba para investir em tecnologia, o Rei criou o "videogame", com o que conseguiu a estabilidade da nação e a supremacia nas guerras com as nações vizinhas.

Assim, ao deixar tempo e espaço indefinidos, mas próximos de nós (pode ser a qualquer tempo e qualquer espaço), o livro se torna extremamente provocador, tocando em feridas um tanto esquecidas pela literatura contemporânea, como política, desigualdade social, banalização da violência. Tudo isso numa linguagem pós-moderna, nada pretensiosa, concisa e direta.

Mas se a estética é pós-moderna, a temática, não. E daí a ambição do livro: abarcar em pouco mais de cem páginas conflitos de toda uma sociedade, reproduzindo em seu universo particular relações familiares, afetivas, sociais, políticas, econômicas. Perguntas das mais cruciais, e diversas, são suscitadas: "onde nos levará tanta tecnologia?", "como seria, afinal, um mundo governado só pelas mulheres?", "diante de tanta corrupção, não seria melhor acabar com a política?", "como a cultura pode contribuir com a guerra e vice-versa?", "é justo o povo trabalhar para sustentar seus governantes?", e por aí vai.

A forma encontrada para a construção desse mosaico é a boa e velha polifonia, com cada capítulo narrando a partir de uma personagem distinta, de classe distinta: o rei, a rainha, o Conselho Real e o povo (aqui um homem, uma mulher e um pai, marcando os conflitos de gênero e de gerações). São capítulos curtos, alguns funcionando por si, mas todos fundamentais para a construção daquele universo peculiar criado a partir do videogame do rei:

"Uma das mais ardorosas fãs do pensamento da rainha ficou decepcionada ao ler o blog [da rainha] pela manhã. Foi cabisbaixa abrir seu bar, como fazia todos os dias. O chaveiro que agora tinha o novo hábito de tomar o café da manhã no boteco perguntou o que estava deixando a moça tão abatida.

― Você não leu o blog da rainha hoje? (...) Quando penso nas noites em claro que passei lendo o blog dela pra no fim ser tudo mentira...

Blog é blog. Serve para a gente ler. É que nem livro. O que tem ali não é verdade. Mas é divertido. Não dá pra levar tudo tão a sério. Se fosse verdade mesmo, ninguém escrevia. A verdade verdadeira a pessoa só fala depois de muita pinga. Por falar nisso, ó..."

Difícil saber qual será a trajetória desse livro, e confesso estar curioso. Pelo tom despretensioso com que trata temas tão cruciais, pode se tornar um símbolo de uma nova era, de uma nova relação que a sociedade terá com a literatura (não por acaso eis um livro em que a leitura se dá por blogs, não por livros). Contrário senso, pode ser confundido como mais um livro de fait-divers, com um título inventivo para vender um tanto num primeiro momento e depois ser esquecido.

De qualquer forma, é interessante notar que seu autor, Ricardo Silvestrin, desde que chegou à Record tem se mostrado dos mais produtivos e inventivos. Seu volume de histórias curtas, Play, lançado em 2008, já traz contos construídos de forma objetiva, com narradores muito bem escolhidos e marcados pelo que podemos chamar de ousadia temática, misturando motivos do cotidiano com situações fantásticas e conflitos universais. Um crítico digital, Paulo Santoro, afirma que Silvestrin "como artista sabe que precisa ser profundo, como homem do século XXI sabe que precisa comunicar rápido". E, nesse sentido, talvez O videogame do Rei seja sua obra mais contundente.

Para ir além






Marcelo Spalding
Porto Alegre, 14/1/2010


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2010
01. A quem interessa uma sociedade alienada? - 2/9/2010
02. O hiperconto e a literatura digital - 8/4/2010
03. Free: o futuro dos preços é ser grátis - 11/11/2010
04. Bastardos Inglórios e O Caso Sonderberg - 27/5/2010
05. O espiritismo e a novela da Globo - 30/9/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ATENEU
RAUL POMPÉIA
KLICK
(1997)
R$ 4,00



OS PENSADORES - MARX
KARL MARX
NOVA CULTURAL
(1999)
R$ 22,70



COMO VIVER MAIS E MELHOR - SÓ PARA HOMENS
CRISTIANA ARCANGELI
NACIONAL
(2007)
R$ 25,00



GUIA FACIL DE SAUDE E BELEZA
SILVA,ROSE MARI
EDITORA NATUREZA
(2017)
R$ 52,67



A BRUXA DE PORTOBELLO
PAULO COELHO
PARALELA
(2018)
R$ 10,00



LIGAÇÕES TELEFONICAS ATRAVES DA INTERNET COM CD
LIGAÇÕES TELEFONICAS ATRAVES DA INTERNET CE C
MAKRON BOOKS
(1998)
R$ 14,70



MATEMÁTICA FINANCEIRA
LILIA LADEIRA VERAS
ATLAS
(1996)
R$ 30,00



DIÁLOGOS SOBRE A MÚSICA
WILHELM FURTWAENGLER
MINOTAURO
R$ 18,00



POR AMOR ÀS CIDADES
JACQUES LE GOFF
UNESP
(1998)
R$ 45,00
+ frete grátis



PIÁ, UM BRASILEIRO - CACILDA TICIANELLI MARINO (LITERATURA BRASILEIRA)
CACILDA TICIANELLI MARINO
DO AUTOR
R$ 5,00





busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês