De Cuba, com carinho | Alexandre Inagaki | Digestivo Cultural

busca | avançada
55373 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Unil oferece abordagem diferenciada da gramática a preparadores e revisores de texto
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
>>> Escola francesa de Design, Artes e Comunicação Visual inaugura campus em São Paulo
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aos aspirantes a escritor
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> A Web 2.0 Critique
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> O do contra
>>> American Dream
>>> Todas as Tardes, Escondido, Eu a Contemplo
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Delicado, vulnerável, sensível
Mais Recentes
>>> Le Cid de Pierre Corneille pela Didier (1978)
>>> Memórias do Visconde de Taunay de Alfredo D´Escragnolle Taunay pela Melhoramentos (1946)
>>> Fé e Fogo de Marco Adolfs pela Brasiliense (2008)
>>> Ana Sem Terra de Alcy Cheuiche pela Sulina (2001)
>>> A Retirada da Laguna de Visconde de Taunay pela Melhoramentos (1942)
>>> Antigone de Jean Anouilh pela Didier (1978)
>>> Callíope A Mulher de Atenas de Cintia de Faria Pimentel Marques pela Letras Jurídicas (2004)
>>> Cinemarden de Marden Machado pela Arte e Letra (2018)
>>> A Luneta Mágica de Joaquim Manuel De Macedo pela Ática (2012)
>>> Abismo de Pompília Lopes dos Santos pela Repro-set (1985)
>>> Enquanto o dorso do tigre não se completa de Sérgio Rubens Sossélla pela Gráfica União
>>> Maria e outros poemas de J. Cardias pela Do autor (1991)
>>> Fênix de Carlos Barros pela Arte Quintal (1989)
>>> Rousseaus Politische Philosophie: Zur Geschichte des demokratischen Freiheitsbegriffs de Iring Fetscher pela Hermann Luchterhand (1960)
>>> Poesia de Jake pela Pallotti
>>> La métamorphose de Franz Kafka pela Flamarion (1988)
>>> The Invisible bridge de Julie Orringer pela Random House (2011)
>>> ... E o mundo silenciou de Ben Abraham pela Parma (1979)
>>> Minha Alma Gêmea de Adélia Bastos Krefta pela Santa Mônica (1999)
>>> Como falar com as mães de Alec Greven pela Record (2009)
>>> O doce veneno do escorpião de Bruna Surfistinha pela Panda Books (2005)
>>> Aprender a Viver de Luc Ferry pela Objetiva (2007)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Nova Cultural (1987)
>>> Enquanto o Amor não vem. de Lyanda Vanzant pela Sextante (1999)
>>> Meninas Boazinhas vão para o céu, as más vão à luta. de Ute Ehrhardt pela Objetiva Mulher (1996)
>>> Poeta, Mostra a Tua Cara de Berecyl Garay pela Toazza (1992)
>>> Medida Provisória 1 6 1 de Ademir Antonio Bacca pela Toazza
>>> Eu amo Hollywood de Lindsey Kelk pela Fundamento (2013)
>>> A Torre Invisível de Nils Johnson-Shelton pela Intrinseca (2013)
>>> De Volta ao Paraíso de Gwen Davis pela Nova Epoca
>>> Karma =A Justiça Infalível de A.C.Bhaktivedanta pela Associação BBT Brasil (2011)
>>> Como a Starbucks salvou minha vida. de Michael Gates Gill pela Sextante (2008)
>>> Conspiração Telefone de Walter Wager pela Circulo do livro
>>> Perdida - Um Amor Que Ultrapassa as Barreiras do Tempo de Carina Rissi pela Verus (2013)
>>> Bosque da Solidão de Nilson Luiz May pela Seriptum (2017)
>>> Respostas para o Jovem Phn de Dunga pela Canção Nova (2013)
>>> Administração Pública de Augustinho Paludo pela Gen (2019)
>>> 130 anos - Em Busca da República de 9788551004968 pela Intrínseca (2019)
>>> Encontro Marcado de Raul Moreau pela Portal Mix (2010)
>>> No Ritmo em Que o Vento Assovia de Raul Moreau pela Portal Mix (2011)
>>> Quase Memória de Carlos Heitor Cony pela Alfaguara (2020)
>>> Estudos = Design & Tecnologia de Abimóvel - Promóvel pela Alternativa (2002)
>>> Battle Royale - the Novel de Koushun Takami pela Haika Soru (2009)
>>> Querência em Prosa de Manoel Lopes Haygert pela Do autor. (1991)
>>> Aspectos jurídicos do atendimento às vítimas de violência sexual. de Delano de Aquino Silva pela Ms (2011)
>>> Antes de dizer Sim de Jaime Kemp pela Mundo Cristão (1999)
>>> Fallen de Lauren Kate pela Galera Record (2012)
>>> Nu entre os lobos de Bruno Apitz pela Nosso Tempo (1971)
>>> Coisas que toda garota deve saber. de Samantha Rugen pela Melhoramentos (1997)
>>> A Queda para o Alto de Herzer pela Vozes (1983)
COLUNAS

Quinta-feira, 24/12/2009
De Cuba, com carinho
Alexandre Inagaki

+ de 4200 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Lamento ver certas discussões, seja na internet ou na vida off-line, que acabam por dicotomizar simpatizantes de ideologias opostas. De repente, tudo no mundo torna-se branco ou preto, sem que haja espaço para o cinza; você é 8 ou 80, esclarecido ou alienado, "petralha" ou "tucanalha". Cada lado defende suas posições com agressividade típica de torcidas organizadas de futebol, e o resultado torna-se tão deprimente quanto o estrago cometido pelos falsos torcedores do Coritiba no estádio Couto Pereira, semanas atrás. Sem espaço para discussões ponderadas e críticas construtivas, vejo muita gente que só quer saber de ler textos que reiteram suas opiniões, tapando olhos e mentes para visões conflitantes com suas convicções arraigadas. Triste esse paulatino processo de amesquinhamento intelectual, que faz com que debates tornem-se meras rinhas de neurônios murchos lutando na lama.

Querem um exemplo prático do que falo? As discussões em torno da Revolução Cubana, que celebrou 50 anos em 2009. Creio que o melhor texto já escrito sobre o assunto foi escrito por Idelber Avelar em fevereiro de 2008. Sua simpatia pelas causas esquerdistas não o impediu de fazer um balanço lúcido e sereno sobre o legado deixado por Fidel Castro. Transcrevo aqui suas palavras:

"Cuba se transformou numa espécie de espelho distorcido onde cada um projeta uma visão que já traz de antemão. Amigos de esquerda viajam à ilha e voltam com relatos acerca de um povo muito orgulhoso do que fez. Mas também não dá para negar uma outra realidade: a da quase prostituição das relações pessoais com estrangeiros e a dura vida dos presos políticos. Aí eu não posso deixar de lamentar que as pessoas dedicadas a defender a Revolução Cubana ― causa mui legítima ― simplesmente não mencionem o fato. Vira uma ladainha: os defensores mencionam educação e saúde; os detratores mencionam a falta de imprensa livre e os presos políticos. Ambos têm razão. Ambos vão perdendo a razão na medida em que se recusam a olhar a coisa de uma maneira mais trimensional".

Fiz todo este preâmbulo para falar da mais notória blogueira cubana: Yoani Sánchez, filóloga de 34 anos que desde abril de 2007 relata em seu blog Generación Y seu cotidiano e seus imbróglios com o regime ditatorial na ilha. Volta e meia vejo simpatizantes da revolução cubana acusando Yoani de ser uma agente internacional da CIA patrocinada pelo governo americano, embora não apresentem provas disso. Recentemente, foi noticiado que Sánchez foi detida e espancada por autoridades cubanas no dia 6 de novembro, mas relatos compilados por um artigo do Global Voices Online mostram que há muita gente que contesta a veracidade desse incidente, assunto de uma matéria da CNN. Um deles foi Frei Betto, que publicou um artigo intitulado "A blogueira Yoani e suas contradições" (aliás, sobre esse texto, recomendo a leitura do post "Frei Betto, Yoani Sanchéz e o Copyright", de Leandro Beguoci).

Ou seja: ao mesmo tempo que Yoani Sánchez ganhou prestígio no exterior, a ponto de ter sido considerada pela revista Time uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, e de ter recebido prêmios como o Ortega y Gasset de jornalismo (concedido pelo jornal espanhol El País) e o The BOBs de melhor blog de 2008, há várias pessoas contestando as ações e motivações desta blogueira, movidas essencialmente por razões ideológicas. Creio, pois, que não há nada mais apropriado do que ouvir Yoani Sánchez em pessoa: seja por meio deste vídeo, produzido pela trupe do Garapa.org, seja pela entrevista realizada por André Deak.

Por fim, recomendo fortemente a leitura do livro De Cuba, com carinho (Contexto, 2009, 208 págs.). Em seus textos, Yoani, que foi impedida de vir ao Brasil para o lançamento da edição por estas bandas (motivando inclusive um pronunciamento no Congresso do senador Eduardo Suplicy), mostra ser uma observadora atenta da realidade que a cerca. E não me refiro apenas ao que Sánchez chama de "utopia imposta"; cito, por exemplo, um breve texto no qual ela fala, com viés otimista, da juventude de seu país:

"Esses jovens que vejo hoje, ensimesmados nos seus MP3 e com a calça abaixo da cintura, anseiam ― como nós já ansiamos ― pelo momento de estar 'no comando da casa' e trocar os móveis, renovar a pintura e convidar os amigos. Eles têm a mesma aversão ao que é herdado e o mesmo deleite com o proibido que todos que já passamos por essa idade também tivemos. Gosto da maneira como fazem de conta que nada lhes interessa, quando na realidade aguardam o momento de tomar o microfone, brandir a caneta, levantar o indicador. O hedonismo os salva da entrega incondicional e certo toque de frivolidade os protege contra a sobriedade das ideologias".

Antes de criticarem ou elogiarem o blog e as atitudes de Yoani Sánchez, gostaria muito que as pessoas ao menos se dispusessem a ler seus textos antes de emitir julgamentos apressados e conspurcados por certezas inexpugnáveis.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado em seu blog, o Pensar Enlouquece, Pense Nisso. Leia também "Yoani Sánchez no Brasil".

Para ir além






Alexandre Inagaki
São Paulo, 24/12/2009


Mais Alexandre Inagaki
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
25/12/2009
15h49min
Toda a avaliação que se faça sobre Cuba é organizada com uma ideologia, ou de esquerda ou de direita. O importante é enteder que lá, mesmo com bloqueio econômico, não há analfabeto, e temos um sistema de saúde por lá que é o melhor atendimento segundo a Organização Mundial de Saude, e o que eles precisam são de verbas pra melhorar os equipamentos (mas os Estados Unidos, pretendem boicotar)... Portanto: que liberdade é essa que nunca reconhecemos o que foi feito lá? E aqui somos capitalistas, temos liberdade, uma escola que não funciona, cheia de violência, um serviço de saude, que está acostumado a ter pessoas morrendo nas filas, e medicos falsos fazendo cirugias, e matando pacientes... (Quando não estuprando as pacientes...) E somos livres e capitalistas! Bem diferente(s) de Cuba...
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
27/12/2009
07h49min
A filha de um amigo estudou em Cuba, fez medicina. Tempos depois, ela ficou grávida de um brasileiro e, na dúvida, veio ter o filho aqui, para ser brasileiro também. Quando ela voltava, a bagagem era enorme: papel higiênico, absorvente, pasta de dente, essas coisa básicas... Perguntei: "Lá não tem isso?" "Não; nos mercados até que tem, mas são itens caros e só os americanos compram (é tudo em dólar)". Ela falava da saúde de Cuba com uma ponta de orgulho, como quem diz: "Lá ninguém morre na fila, lá tem remédio para controlar o vitiligo; aliás, lá tem tudo dividido, pouco, mas tem; e aqui é o contrário: só os poucos têm tudo, a maioria não tem nada, nem saúde". Fiquei sem argumentos, calado, e me perguntando qual será melhor: a ditadura de Cuba, com tudo dividido, ou a "democracia" brasileira, onde só se divide as balas perdidas e a miséria? Ainda não encontrei a resposta.
[Leia outros Comentários de Candido Rubim Rios]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AS 7 CHAVES DO PAI-NOSSO
SEVERINO MENEZES
DPL
(2003)
R$ 7,87



ABRINDO COM SUCESSO O PRÓPRIO NEGÓCIO
ROGÉRIO CHÉR
MALTESE
(1996)
R$ 9,90



DO CONCEITO DO DIREITO - ESSÊNCIA E EXISTÊNCIA
PAULINO JACQUES
FORENSE
(1964)
R$ 5,97



BIG- PARA LEVAR SEMPRE COM VOCÊ
DISNEY
ABRIL
(2013)
R$ 30,00



ESTRELAS E BORBOLETAS - PT - ORIGENS E QUESTÕES DE UM PARTIDO...
CLAUDIO GURGEL
PAPAGAIO
(1989)
R$ 10,00



ESTUDOS DE LITERATURA BRASILEIRA
DOUGLAS TUFANO
MODERNA
R$ 5,00



AMERICAN SHINE TEENS: STUDENT BOOK 3
PROWSE
MACMILLAN EDUCATION
(2002)
R$ 19,90



REPRESENTAÇÃO COMERCIAL
RICARDO NACIM SAAD
SARAIVA
(1998)
R$ 9,02



HISTORIA DE LA VIDA PRIVADA Nº 09 8113
PHILIPPE ARIÉS Y GEORGES DUBY
TAURUS
(1991)
R$ 30,00



PEREGRINO
LUIZ DE ALBUQUERQUE
FCA
(2009)
R$ 10,40





busca | avançada
55373 visitas/dia
2,0 milhões/mês