Quem é mesmo massa de manobra? | Cassionei Niches Petry | Digestivo Cultural

busca | avançada
70777 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> American Horror Story: Asylum
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> A semente da impunidade
>>> Não existem autores novos
>>> Have a Book in You?
>>> O desafio dos media-watching
>>> Gerald Thomas: arranhando a superfície do fundo
>>> Realismo fantástico
>>> Snoop Dogg - Ups & Downs
Mais Recentes
>>> Guias de Armas de Guerra - Destróieres Vol 2 de John Jordan pela Nova Cultural (1975)
>>> Guia de Armas de Guerra Tanques da Segunda Guerra Mundial Volume 1 de Nova Cultural pela Nova Cultura (1981)
>>> Det som tillhor mic de Anne Holt pela Pirat
>>> A Elite de Kiera Cass pela Seguinte (2013)
>>> The Fault in Our Stars de John Green pela Dutton Books (2012)
>>> Solidão Acompanhada de Ana Silva; Lauren Palma pela Globo
>>> Sintonia de Luz de Bruno J. Gimenes pela Luz da Serra (2011)
>>> O Poder do Adolescente Que Ora de Stormie Omartian pela Mundo Cristão (2006)
>>> Só o Coração Pode Entender de Américo Simões pela Paz de Espirito (2012)
>>> Manual de Linguagem Jurídica - 2ª Edição de Maria José Constantino Petri pela Saraiva (2009)
>>> Rua do Berro - Coração da Múmia de Tommy Donbavand pela Salamandra (2010)
>>> Barriga de Trigo de William Davis; Waldea Barcellos pela Martins Fontes (2013)
>>> Uma Vida Com Propósitos: Você Não Está Aqui por Acaso de Rick Warren pela Vida (2008)
>>> Paris For One de Jojo Moyes pela Penguin Books (2014)
>>> Aprendiz de Inventor de João Anzanello Carrascoza pela Ática (2003)
>>> El Gato Negro y Otros Relatos de Edgar Allan Poe pela Fontana (2011)
>>> Dicionário Larousse Inglês - Português Avançado de Larousse pela Larousse (2006)
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Variações Sobre o Prazer de Rubem Alves pela Planeta (2011)
>>> Pedagogia Diferenciada - das Intenções à Ação de Philippe Perrenoud pela Artmed (2000)
>>> O Diário de Anne Frank - Contos do Esconderijo Col. Vira Vira de Anne Frank pela Best Bolso (2010)
>>> Herdeiros do Novo Mundo de André Luiz Ruiz pela Ide (2009)
>>> Espanhol Em 24 Passos de Escala pela Escala
>>> Dons Espirituais - 21 Dias Descobrindo e Ativando de Silvio Galli pela Amav (2014)
>>> A Caixa Maluca de Michele Iacocca; Flávia Muniz pela Moderna (2004)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/3/2017
Quem é mesmo massa de manobra?
Cassionei Niches Petry

+ de 3800 Acessos

A música “Admirável gado novo”, de Zé Ramalho, é sempre utilizada por defensores de algumas ideologias para criticar pessoas que, segundo eles, vivem metaforicamente uma “vida de gado”, seguem a manada sem questionar, são massa de manobra, marcados pelos poderosos que são os donos de suas mentes. O engraçado disso tudo é que a música serve também para esses mesmos críticos que defendem cegamente ideias de um partido (ou de partidos que se desmembraram do próprio partido), repetem palavras de ordem, repercutem notícias falsas, leem somente autores que seus partidários sugerem, ignoram acusações contra seus confrades (mas ampliam as denúncias contra os adversários) e reproduzem um pensamento único, que não deve ser questionado.

A composição do artista paraibano, autor de outros clássicos de nossa canção, como “Avôhai” e “Chão de giz”, foi inspirada no romance Admirável mundo novo, de Aldous Huxley, publicado em 1932. No enredo, num futuro não muito distante, as pessoas nascem em laboratórios e têm os genes condicionados para assumirem funções preestabelecidas na sociedade. Após, são vítimas de condicionamento psicológico. O intuito é que o “cidadão” torne-se o que os governantes querem que ele se torne. Suas ações, portanto, seguirão regras já previamente estipuladas, desde o que comprar, no que trabalhar, como e com quem se relacionar, os modos de se divertir e até a droga que se deve usar. Apesar de controladas, as pessoas são felizes. Nunca, entretanto, são incentivadas a ter pensamento próprio. Fazer parte do rebanho, ser uma ovelhinha feliz, pronta para ser devorada pelo lobo, é com isso que as pessoas estão acostumadas: “(...) homens sãos de espírito, obedientes, satisfeitos em sua estabilidade.”

Nietzsche, por seu turno, escreveu, em Além do bem e do mal, que os seres humanos possuem “a moral de animais de rebanho”. Para esses cordeirinhos, "a única moral sou eu e não há outra moral além de mim!" O filósofo alemão se refere à religião. Se pensarmos, porém, que muitos tomam seu partido como seita, seus líderes como santos imaculados e suas frases feitas como dogmas, a analogia também faz sentido para as questões ideológicas. Deixamos a condição de humanos ao sermos levados para o abate, agindo conforme determinam as cabeças de movimentos que se sustentam justamente pela ideia de coletividade.

Observo nas redes sociais uma onda de pensamento que segue padrões coletivos, organizados, que invadem de maneira ofensiva comentários de postagens daqueles fogem à regra. Uma das máximas é que o indivíduo que ousou dizer algo diferente deve ler mais, ficando subtendido que a leitura deve ser de acordo com a cartilha de espectro ideológico e partidário de quem ataca. Leitura diferente disso não vale.

O filósofo espanhol Ortega y Gasset, no seu clássico A rebelião das massas (que tem edição recente pela Vide Editorial), escreve que “massa é aquele que não se valoriza a si mesmo” e que “se sente à vontade ao sentir-se idêntico aos demais”. É bom fazer parte da massa quando queremos apenas nos divertir, como num show de uma banda de rock, em que fazemos tudo o que vocalista no palco nos manda fazer (Freddie Mercury conduzindo o público nas apresentações do “Queen” era algo hipnotizante). Quando envolve política, porém, seguir a massa nas ruas é ser gado levado para o abate, ser de massa de manobra pensando que está deixando de sê-lo. As ruas são a baia que confina. Sair da baia é a verdadeira rebeldia.


Cassionei Niches Petry
Santa Cruz do Sul, 1/3/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Faça você mesmo: a história de um livro de Luís Fernando Amâncio
02. Isto é para quando você vier de Renato Alessandro dos Santos
03. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba de Renato Alessandro dos Santos
04. Indignação, de Philip Roth de Rafael Rodrigues
05. Encontre seu motivo para blogar de Adriana Baggio


Mais Cassionei Niches Petry
Mais Acessadas de Cassionei Niches Petry em 2017
01. Por que HQ não é literatura? - 6/12/2017
02. Super-heróis ou vilões? - 24/5/2017
03. Notas confessionais de um angustiado (VI) - 28/6/2017
04. Quem é mesmo massa de manobra? - 1/3/2017
05. Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso - 13/9/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Praticamente Normal - uma Discussão Sobre o Homossexualismo
Andrew Sullivan
Companhia das Letras
(1996)



Core Servlets and Javaserver Pages Volume 1 - Core Technologies
Marty Hall / Larry Brown
Sun
(2002)



A Vida e o Sagrado - 9º Ano
Coleção a Vida e o Sagrado
A Vida é Mais
(2012)



Globalização e Socialismo (socialismo Em Discussão)
Maria da Conceição Tavares/emir Sader/eduardo Jorg
Perseu Abramo
(2001)



Olhar, Escutar, Ler - 1ª Edição
Claude Lévi-strauss
Companhia das Letras
(1997)



O Segredo do Ídolo de Barro
Elisabeth Loibl
Melhoramentos
(2000)



Emagreça sem segredos
Jeanne Lima
Literare Books International
(2018)



Como A Água Que Corre
Marguerite Yourcenar
Nova Fronteira
(1983)



Filosofia II - Volume Único Ensino Médio
Edson Bispo
Expoente
(2011)



Contabilidade Introdutória + Livro de exercícios
Equipe de Professores da FEA da USP
Atlas
(1985)





busca | avançada
70777 visitas/dia
2,4 milhões/mês