Os últimos soldados da Guerra Fria | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
75359 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Cia Fragmento de Dança lança seminário “Amor Mundi – Pensando com Hannah Arendt”
>>> Realidade e ficção na Terça Aberta na Quarentena de agosto
>>> OBMJazz: OBMJ lança primeiro clipe de novo projeto
>>> Serginho Rezende é entrevistado por Zé Guilherme na série EntreMeios
>>> TOGETHER WE RISE TRAZ UMA HOMENAGEM ÀS PESSOAS QUE FIZERAM PARTE DA HISTÓRIA DO GREEN VALLEY
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> Em Meu Próprio Caminho de Allan Watts pela Siciliano (1992)
>>> Cama de Gato de Kurt Vonnegut pela Record (1991)
>>> A História Secreta de Donna Tartt pela Companhia das Letras (1995)
>>> Os Invictos de William Faulkner pela Arx (2003)
>>> Paralelo 42 de John dos Passos pela Rocco (1987)
>>> Para onde você vai com Tanta Pressa de Christiane Singer pela Martins Fontes (2005)
>>> Carta Sobre o Comércio do Livro de Denis Diderot pela Casa da Palavra (2002)
>>> Rimas da Vida e da Morte de Amos Óz Amós Oz pela Companhia das Letras (2008)
>>> Uma Desolação de Yasmina Reza pela Rocco (2001)
>>> O Fio Perigoso Das Coisas de Michelangelo Antonioni pela Nova Fronteira (1990)
>>> Hacia un Teatro Pobre de Jerzy Grotowski pela Siglo Veintuno (1970)
>>> Este é Orson Welles de Peter Bogdanovich pela Globo (1995)
>>> À Espera do Tempo Filmando Com Kurosawa de Teruyo Nogami pela Companhia das Letras (2010)
>>> Invisible Man de Ralph Ellison pela Penguin (2009)
>>> The Plot Against America de Philip Roth pela Vintage (2005)
>>> Vida, o Filme. Como o Entretenimento Conquistou a Realidade de Neal Gabler pela Companhia das Letras (1999)
>>> Rituais de Sofrimento de Silvia Viana pela Boitempo (2012)
>>> Um Sussuro nas trevas de H. P. Lovecraft pela Francisco Alves (1983)
>>> O Aleph de Jorge Luis Borges pela Globo (1992)
>>> O Deslumbramento (le Ravissement de Lol. V. Stein) de Marguerite Duras pela Nova Fronteira (1986)
>>> O Segredo do Padre Brown de G. K. Chesterton pela Círculo do Livro (1986)
>>> Se Não Agora, Quando? de Primo Levi pela Companhia das Letras (1999)
>>> O compromisso da fé de Emmanuel Mounier pela Duas Cidades (1971)
>>> A Doutrina Secreta - Vol. 6 de Helena Petrovna Blavatsky pela Pensamento (1989)
>>> A Doutrina Secreta - Vol. 2 de Helena Petrovna Blavatsky pela Pensamento (1989)
>>> O Livro Tibetano Dos Mortos de Hans Evans-Wentz pela Pensamento (1989)
>>> Milarepa de Hans Evans-Wentz pela Pensamento (1990)
>>> A Jornada do Herói Vida - Obra Joseph Campbell de Phil Cousineau pela Saraiva (1994)
>>> O Tarô Mitológico - uma Nova Abordagem para a Leitura do Tarô de Juliet Sharman-burke e Liz Greene pela Siciliano (2002)
>>> Curso De Psicologia Geral Vol. IV de A. R. Luria pela Civilização Brasileira (1979)
>>> Breton - Trotski: por uma Arte Revolucionaria Independente de Valentim Facioli (org) pela Paz e Terra (1985)
>>> Manifestos do Surrealismo de André Breton pela Moraes (1969)
>>> Os Cantos de Maldoror de Conde de Lautréamont pela Moraes (1970)
>>> Escritos de Antonin Artaud de Artaud e Claudio Willer (org.) pela Lpm (1983)
>>> Memória de um Amnésico de Erik Satie pela Hiena (1992)
>>> Contos Cruéis de Villiers de Lisle-adam pela Iluminuras (1987)
>>> A Cruzada das Crianças de Marcel Schwob pela Iluminuras (1987)
>>> Moralidades Lendárias Fábulas Filosóficas de Jules Laforgue pela Iluminuras (1989)
>>> Caos - Crônicas Políticas de Pier Paolo Pasolini pela Brasiliense (1982)
>>> Os Jovens Infelizes - Antologia de Ensaios Corsários de Pier Paolo Pasolini pela Martins Fontes (2013)
>>> A Maçã no Escuro de Clarice Lispector pela Francisco Alves (1992)
>>> As Ultimas Palavras do Herege de Pier Paolo Pasolini pela Brasiliense (1983)
>>> Triângulo das Águas de Caio Fernando Abreu pela Siciliano (1997)
>>> Romanceiro da Inconfidência de Cecília Meireles pela Nova Fronteira (1989)
>>> A Importância do Ato de Ler de Paulo Freire pela Cortez (1989)
>>> As Idades da Vida de Romano Guardini pela Quadrante (1997)
>>> Cruz E Sousa E Baudelaire Satanismo Poético de Márie Helene Catherine Torres pela Ufsc (1998)
>>> A Morte dos Deuses de Michel Henry pela Jorge Zahar (1985)
>>> Vida Emocional dos Civilizados de Melanie Klein / Joan Riviere pela Zahar (1962)
>>> Um Simples Livro De Culinária Para As Classes Trabalhadoras de Charles Elmé Franvatelli pela Angra (2001)
COLUNAS

Quarta-feira, 11/4/2012
Os últimos soldados da Guerra Fria
Luiz Rebinski Junior

+ de 2500 Acessos

Fernando Morais é um caso raro na literatura brasileira. O escritor mineiro já fez três livros que de alguma maneira tem o socialismo (alguém de se lembra disso?) como tema, é biógrafo do mais detestado escritor brasileiro de todos os tempos (no Brasil) e seu próximo projeto é uma biografia de ACM, que em termos de detratores não fica muito atrás de Paulo Coelho, o tal escritor brasileiro mais detestado de todos os tempos. Só pelos três livros sobre o socialismo citados nas primeiras linhas aí de cima, ele tinha tudo para ser taxado como um escritor engajado, para não dizer chapa-branca. Mas Morais, pelo contrário, é um best-seller. E isso, neste caso, soa como elogio.

O escritor, sempre que pode, costuma dizer que todos os seus livros poderiam ser publicados em jornal, como grandes reportagens. É verdade. Mas o grande barato da bibliografia de Morais está não no seu texto jornalístico, mas no seu faro de repórter. Claro, Chatô era um personagem quase óbvio da nossa história. Assim como Olga Benario, que até então era uma nota de rodapé na biografia de Luis Carlos Prestes. E porque ninguém falou dos japas malucos do interior de São Paulo que decapitavam seus compatriotas que admitiam a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial? Isso não se sabe e não importa. O fato é que Morais fez, foi atrás e botou toda sua experiência de repórter a serviço de projetos que lhe consumiram muito tempo e trabalho. Como diria o senhor Talese, Morais é um homem que entende da arte de sujar os sapatos.

Então, os temas polêmicos e que de alguma forma poderiam gerar opiniões maniqueístas, se diluem em textos bem apurados, bem escolhidos e bem escritos. E, claro, Morais é um homem bem informado, que tem resposta para qualquer pergunta mais indigesta a respeito de suas escolhas como biógrafo. Você pode não gostar de Paulo Coelho, detestar o sucesso dele e odiar até mesmo as letras que escreveu com Raul Seixas, mas isso não apaga a trajetória doida que Coelho teve. E são as grandes histórias (no sentido figurado da coisa) que parecem mover Morais como escritor. Afinal de contas, ACM e Olga Benario são tão parecidos quanto água e vinho.

E o faro de Morais funcionou mais uma vez em seu mais recente livro, Os últimos soldados da Guerra Fria. Se Truman Capote teve a ideia para A sangue frio ao ler uma nota de rodapé no New York Times, Morais escutou no rádio, em 1998, a notícia que lhe renderia anos e anos de trabalho. O livro trata da prisão de cubanos nos Estados Unidos, acusados de espionagem. A acusação era verdadeira e a história por trás deste episódio, fantástica.

Recrutados para deter atentados terroristas orquestrados por dissidentes de Miami contra Havana, 14 cubanos passaram anos e anos infiltrados em organizações de extrema direita na Flórida. Mas não vá pensando que se trata de algo do tipo 007. Pelo contrário, os agentes cubanos são paupérrimos e ganham a vida fazendo bicos em Little Havana, o bairro cubano de Miami. As condições do país se refletem na vida de seus agentes. Mas a história de Morais é muito melhor do que as aventuras sem noção do personagem de Ian Fleming. As primeiras cem páginas do livro são contadas em alta voltagem, em reviravoltas à altura dos bons romances de Graham Greene.Em umas das primeiras passagens, um major do exército cubano nada durante sete horas, provido apenas de um tubo de respiração tipo snorkel, atravessa a baía de Guantánamo, infestada de tubarões, e chega à base naval dos Estados Unidos e se entrega, desertando. Claro que tudo faz parte dos planos da inteligência cubana para que não houvesse desconfiança quando seus agentes estivessem integrados às redes anticastristas de Miami. Mas, assim como em um romance, o leitor vai montando as peças da história, mas sem muita certeza de nada. E estamos falando de um relato histórico, que deve ser guiado pelos fatos. Mas, entre bombas explodindo em hotéis, recrutamento de mercenários na América Central e destruição de aviões em pleno ar, Morais construiu um trhiller político que, como costumam dizer as orelhas de best-sellers, "prendem" o leitor. E talvez de todos os livros do escritor, este realmente seja o mais agradável nesse sentido. Corações sujos tem uma história fantástica e reveladora, mas não tem a pegada de romance policial de Os últimos soldados da Guerra Fria.

O livro também reconstitui fatos importantes que hoje parecem distantes, como as diversas crises migratórias sofridas por Cuba, os acordos com os Estados Unidos para que cubanos deixassem a Ilha e o caso Elián, o garoto de sete anos que sobreviveu a um naufrágio quando ia, de bote, com sua mãe e outros cubanos para Miami. Outros personagens, como o Prêmio Nobel de Literatura Gabriel García Márquez, que atuou como pombo correio de Fidel Castro e Bill Clinton, recheiam a trama.

Em 2008 entrevistei Fernando Morais em um lobby de hotel quando cobria uma feira literária. O papo girou em torno de Paulo Coelho, que era o seu personagem do momento. Mas, lá pelas tantas, o escritor citou o livro que estava escrevendo, que até então levava o título de Furacão na Flórida. Durante vários meses tentei, em vão, falar com Morais sobre o livro. Queria arrancar algo do projeto que ainda me parecia nebuloso, mas que cheirava a coisa boa. Não consegui nada, o escritor se esquivou de minhas investidas e só fui saber do que, ao certo, se tratava o livro, quando o li, há pouco tempo. O jornalista ficou sem uma boa pauta, mas o leitor foi recompensado.


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 11/4/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A vida se elabora no Ano Novo de Elisa Andrade Buzzo
02. Ausência do mal? de Vicente Escudero
03. Gênios de Luiz Rebinski Junior
04. Um clássico! de Spacca
05. Os anos de chumbo de Gian Danton


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2012
01. A arte da crônica - 4/1/2012
02. Luz em agosto - 15/8/2012
03. Os contos de degeneração de Irvine Welsh - 17/10/2012
04. O mal de Vila-Matas - 1/8/2012
05. O senhor Zimmerman e eu - 9/5/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONFISSÃO DE UMA HARPISTA
JOSÉ CARLOS LEAL
CELD
(2002)
R$ 13,80



UM MUNDO OU NENHUM
DEXTER MASTERS, KATHARINE WAY
PAZ E TERRA
(2008)
R$ 23,00



POÇOS DE CALDAS - GUIA DE RUAS - COM MAPA DA CIDADE
DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ELETRICIDADE
DME
(1996)
R$ 18,00



O DIA EM QUE O MUNDO MUDOU
RONALD CREAGH
RONALD CREAGH
(2001)
R$ 20,00



O GAÚCHO - 2 VOLUMES
JOSÉ DE ALENCAR
SARAIVA
(1963)
R$ 11,00



IACOCCA - UMA AUTOBIOGRAFIA
LEE IACOCCA; WILLIAM NOVAK
LIVRARIA CULTURA
(1985)
R$ 15,00



A NOVA CONSTITUIÇÃO PAULISTA PERSPECTIVAS
GOVERNO DE SP
FUNDAP
(1989)
R$ 5,00



SECRETS OF THE UNIVERSE: PAST, PRESENT, FUTURE
SCIENTIF AMERICAN, VOL 23 - Nº 3
SCIENTIF AMERICAN
(2014)
R$ 46,28



CRISTÓVÃO COLOMBO
ANTÔNIO JOSÉ LUCAS CAMARGO
MODERNA
(1992)
R$ 5,00



SUPERINTERESSANTE EDIÇÃO 264 MEMÓRIA POR QUE ESQUECEMOS CADA VEZ MAIS?
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(2009)
R$ 5,00





busca | avançada
75359 visitas/dia
2,6 milhões/mês