Avatar e um mundo novo | Daniel Bushatsky | Digestivo Cultural

busca | avançada
31833 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Historia de Hotmail
>>> Maria Rita: música em estado febril
>>> Ser mãe
>>> Companheiros de Jornada
>>> Aloysio Nunes sobre a mentira
>>> ambiguities and lies
>>> Literatura brasileira hoje
>>> Detefon, almofada e trato
>>> Noturno para os notívagos
>>> YouTube, lá vou eu
Mais Recentes
>>> Wild Cards: Ases nas Alturas de George R. R. Martin pela Leya (2013)
>>> Wild Cards: O Começo de Tudo de George R. R. Martin pela Leya (2013)
>>> Superman: Uma Biografia Não Autorizada de Glen Weldon pela Leya (2016)
>>> Os Últimos Dias de Krypton de Kevin J. Anderson pela Leya (2013)
>>> Wayne de Gotham de Tracy Hickman pela Leya (2013)
>>> Tokyo Ghoul: re v.1 de Siu Ishida pela Panini Comics, Planet Manga (2017)
>>> Ataque dos Titãs v.19 de Hajime Isayama pela Panini Comics, Planet Manga (2016)
>>> Jojo's Bizarre Adventure: (Parte 2) Battle Tendency v.2 de Hirohiko Araki pela Panini Comics, Planet Manga (2019)
>>> Jojo's Bizarre Adventure: (Parte 2) Battle Tendency v.3 de Hirohiko Araki pela Panini Comics, Planet Manga (2019)
>>> Berserk v.30 de Kentaro Miura pela Panini Comics, Planet Manga (2019)
>>> BTOOOM! v.6 de Junya Inoue pela Jbc (2014)
>>> Assassination Classroom v.15 de Yusei Matsui pela Panini Comics, Planet Manga (2016)
>>> Assassination Classroom v.16 de Yusei Matsui pela Panini Comics, Planet Manga (2017)
>>> Assassination Classroom v.17 de Yusei Matsui pela Panini Comics, Planet Manga (2017)
>>> Assassination Classroom v.18 de Yusei Matsui pela Panini Comics, Planet Manga (2017)
>>> Assassination Classroom v.21 de Yusei Matsui pela Panini Comics, Planet Manga (2017)
>>> Assassination Classroom v.19 de Yusei Matsui pela Panini Comics, Planet Manga (2017)
>>> Gentleman - A Timesless Guide to Fashion de Bernhard Roetzel pela H. F. Ullmann (2009)
>>> Obras Completas - Volume VI de Gil Vicente pela Sá da Costa (1955)
>>> Curso de Português Jurídico de Regina Toledo Damião e Antonio Henriques pela Atlas (1999)
>>> Bíblia Sagrada para a Família Católica de Padre Antônio Pereira de Figueiredo (trad.) pela Barsa (1969)
>>> Toda sua de Sylvia Day pela Paralela (2012)
>>> As Primícias: Alegoria Político- Sexual Em 7 Quadros de Dias Gomes pela Civilização Brasileira (1978)
>>> Sangue Errante (Série Negra) de James Ellroy pela Record/ RJ. (2011)
>>> Tao-Te King de Lao-Tzu pela Pensamento (1995)
>>> O Rei de Ramos (com as Letras e Canções de Chico Buarque) de Dias Gomes pela Civilização Brasileira/ Rio (1979)
>>> A Invasão de Dias Gomes pela Civilização Brasileira/ Rio (1983)
>>> O Rei de Ramos (com as Letras e Canções de Chico Buarque) de Dias Gomes; Prefácio: Flávio Rangel pela Civilização Brasileira/ Rio (1979)
>>> Carter e o Diabo de Glen David Gold pela Record (2004)
>>> O Fazedor de Cercas de Sun Ling pela Carthago & Forte (1995)
>>> Vitória na Derrota: a morte de Getúlio Vargas de Ronaldo Conde Aguiar pela Verbena (2014)
>>> Percy Jackson e Os Olimpianos A maldição do Titã de Rick Riordan pela Intrínseca (2009)
>>> A Invasão de Dias Gomes pela Civilização Brasileira/ Rio (1983)
>>> Uma Fênix em Praga de Suely Burriasco pela Novo Século (2009)
>>> Violência, Democracia e Segurança Cidadã: o caso das polícias no Distrito Federal de Maria Stella Grossi Porto (Org.) pela Verbena (2017)
>>> Raízes do Turismo no Brasil de Mário Jorge Pires pela Manole (2002)
>>> Um Aprendiz de Quixote de Rogério Cezar de Cerqueira Leite pela Verbena (2016)
>>> Sucupira, Ame-a Ou Deixe-a: Venturas e Desventuras de Zeca Diabo... de Dias Gomes pela Bertrand Brasil/ Rj. (1998)
>>> Histórias de Amor Ardente de Louise Erdrich pela Record (1998)
>>> O Orgulho de Ser Mulher de Shere Hite pela Sextante (2004)
>>> Comédias para se Ler na Escola de Luís Fernando Veríssimo pela Objetiva (2008)
>>> Teatro V: A Cigarra e os Formigas/ Camaleão e a Batatas Mágicas/ Quem Matou o Leão? O Patinho Feio de Maria Clara Machado pela Agir/ RJ. (1979)
>>> Trinta Anos Esta Noite: 1964, o que vi e vivi de Paulo Francis pela Verbena (2019)
>>> Histórias de Autômatos de Mario G. Losano pela Companhia das Letras (1992)
>>> Sociologia da Violência: do conceito às representações sociais de Maria Stella Grossi Porto pela Verbena (2010)
>>> Percy Jackson e os Olimpianos O Mar de Monstros de Rick Riordan pela Intrínseca (2013)
>>> O Curto Reinado de Pepino IV de John Steinbeck pela Record (1970)
>>> Saúde Penitenciária no Brasil: plano e política de Martinho Silva pela Verbena (2015)
>>> Olhos Abertos: a história da nova China de Ivan Quagio pela Verbena (2009)
>>> Sereníssima de Erica Jong pela Circulo do Livro (1987)
COLUNAS >>> Especial Futuro do Cinema

Segunda-feira, 28/12/2009
Avatar e um mundo novo
Daniel Bushatsky

+ de 5400 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Vivemos em uma época estranha. Enquanto os líderes mundiais estavam reunidos em Copenhague para discutir uma nova agenda mundial de combate ao aquecimento global, substituindo o Protocolo de Kioto, um proeminente professor da MIT (Massachusetts Institute of Technology) publicava artigo no The Wall Street Journal com o título: "The Climate Science isn't settled ― Confident predictions of catastrophe are unwarranted" (a tradução seria algo próximo de "A ciência do clima não está decidida ― Previsões de catástrofe garantida são injustificáveis").

O autor do artigo explica, entre outras coisas, que o CO2 não é o grande responsável pelo aumento da temperatura da terra, que, por sinal, desde o século XIX só aumentou 1,5 graus fahrenheit. Para completar, o aumento não pode nem ser provado, haja vista que as bases de registro no século XIX não são confiáveis.

Os fatos continuam estranhos quando lemos que a COP 15 foi um fracasso, já que os países ricos estavam mais interessados em proteger a si mesmos (grande novidade) e a presidente da conferência nem disfarçava sua indiferença ― Connie Hedegaard, ministra do Meio Ambiente da Dinamarca, teve que renunciar após duras críticas dos países participantes, que a acusaram de estar privilegiando países ricos nas negociações. E, para completar, o melhor comentário, vibrem, foi do presidente Lula, quando afirmou que os líderes atuais serão lembrados como os: "dirigentes que foram incompetentes para salvar o planeta enquanto era possível". Não é incapaz!

Em outra seara, os fatos também estão esquisitos. O Bradesco já tem barcos para dar crédito aos indígenas na Amazônia. Não sou contra. Pelo contrário, acho o crédito essencial para o crescimento do Brasil, mas, que é esquisito, é. Até porque mal começou e já tem gente reclamando ― com certeza, os pequenos agiotas.

Caminhando pelas esquisitices, quero falar sobre os estranhos seres de Pandora, planeta fictício de um dos mais belos filmes que já assisti: Avatar.

Primeiro, o modo como James Cameron, diretor do longa, aborda temas sérios e reflexivos, em clima de ficção científica, com amor e seus sacrifícios, é sinérgico.

A caixinha de surpresa está mais para os sentimentos que o filme desperta junto com suas mensagens subliminares do que pelos estranhos animais que habitam Pandora.

Frases rápidas e ditas como pano de fundo falam sobre a cobiça humana, a escassez de riquezas materiais, o capitalismo e o papel do acionista nas empresas modernas.

Discussões como essas aparecem quando o gerente da empresa que banca o empreendimento extraterrestre topa matar os habitantes deste planeta a fim de conseguir minérios que valem bilhões de dólares. Vale um parêntese para comentar que este minério calharia bem ao Brasil: com ele é possível resolver o problema de energia da terra.

Quando o gerente resolve levar a cabo o sanguinário plano do general mercenário, a cientista eco-chata lhe apela para mudar de ideia. A resposta vem em forma de pergunta: e o que eu faço com os acionistas que bancam, inclusive, seu salário?

Tudo muito real e passado de tal forma que o espectador se comove e torce pelos estranhos animais desta terra desconhecida. Bem que eles precisavam de uma COP 15 para resolver o problema.

Mas não é só isso que o filme trata. Enquanto um padre anglicano prega para fiéis roubarem de grandes varejistas, porque o preço será repassado para os mais ricos mesmo (quanta decência, não?), o filme tenta demonstrar que destruir um povo por causa de suas riquezas não é exatamente certo e justo. E que a cobiça tem seu preço e seus efeitos negativos. No filme de Cameron os bonzinhos vencem, mas a história da humanidade não tem o mesmo registro.

Quando os espanhóis conquistaram o Império Inca, não só roubaram o ouro, mas também destruíram a civilização que vários historiadores taxam como uma das mais desenvolvidas para o seu período.

Mas o que mais me chamou a atenção no filme e que achei ao mesmo tempo genial, super estranho e aflitivo foi a rede com que todos os habitantes de Pandora conseguem se conectar uns com os outros, por meio de "fios" que saem do seu cabelo.

É como se todos tivessem entradas USB. A memória do povo é guardada por uma espécie de Deus. A inspiração deve ter sido a internet, mas não deixa de trazer uma reflexão: com a internet armazenando cada vez mais textos, informações, notícias, livros, ou seja, a cultura da humanidade, será um perigo se um dia isso for destruído por alienígenas que queiram roubar nossa terra.

Serão essas bases de informações o que deixaremos de mais sagrado para as próximas gerações? A resposta eu realmente não sei, mas o caminho, por enquanto, é este. Não precisaremos de extraterrestres para destruírem estas informações. Como dito no começo, o mundo está cada vez mais estranho e é bem capaz que os nossos líderes, privilegiando os países ricos, com a ganância natural do homem, junto com os acionistas e as novas formas de crédito, cheguem a um consenso: precisamos recontar a história para poder lucrar mais. Vamos destruir as informações (prática comum na antiguidade de domínio de um povo sobre o outro) para nos reinventar.

Só me resta terminar este texto copiando a plateia do filme: aplausos para o novo mundo!


Daniel Bushatsky
São Paulo, 28/12/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. De volta à antiga roda rosa de Elisa Andrade Buzzo
02. Saudade de ser 'professor' de Filosofia de Cassionei Niches Petry
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. Prólogo. Sem Alarde de Heloisa Pait
04. Inimigos da política de Celso A. Uequed Pitol
05. Viagem através da estepe de Celso A. Uequed Pitol


Mais Daniel Bushatsky
Mais Acessadas de Daniel Bushatsky
01. Big Brother da Palmada - 9/8/2010
02. Simplicidade ou você quer dormir brigado? - 31/5/2010
03. Avatar e um mundo novo - 28/12/2009
04. Palavra de Honra - 9/9/2013
05. Plágio - 4/4/2011


Mais Especial Futuro do Cinema
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/12/2009
12h20min
O mais intrigante nessas questões é a figura do homem ganancioso, que fica traduzida na imagem do europeu, que destruiu culturas e civilizações. Será que os INCAS fariam algo semelhante com os "europeus", se tivessem tempo? Será que é da natureza humana a ganância? Podemos generalizar dessa forma? Uma cultura que se sobrepõe à outra deve ser considerada mais desenvolvida?
[Leia outros Comentários de Miguel Lannes Fernan]
29/12/2009
10h15min
Ótimo, Dani. Veja que até mesmo o seu artigo é acompanhado nos dois lados por ofertas comerciais. Mas o que vale mesmo é ficar atento a como as coisas e as pessoas são. Nelson.
[Leia outros Comentários de Nelson]
28/1/2010
11h54min
Gostei do artigo. Assisti ao filme surpreendido pela sua beleza. O cenário é estonteante, as criaturas nos conquistam pela doçura, pela integridade. Apesar de longo, não senti cansaço. Fui preparado pra ver mais um panfleto americano - ele existe -, mas Avatar é mais que isso: uma obra de arte. E o artigo do Daniel comenta com competência essas peculariedades da obra de Cameron.
[Leia outros Comentários de Sebastião Aimone]
28/1/2010
14h39min
Devo dizer que nem pisquei durante o filme, e nem tinha grandes expectativas antes do início da sessão. Gostei muito do texto, realmente acho estranho que ao mesmo tempo em que formamos um estranho acervo cultural na internet, onde podemos acessar e incluir de tudo, ao mesmo tempo em que o mundo se torna cada vez menor em termos das facilidades de comunicação em todos os aspectos, parecemos estar cada vez mais desumanizados. A impressão é a de que todo mundo está tendo que tomar remédios para suportar esta crise de valores. Abraço!
[Leia outros Comentários de Arislane Straioto]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O LEGADO DE SCHINDLER
ELINOR J. BRECHER
RECORD
(1996)
R$ 20,00



O MEDO DA QUEDA: ASCENSÃO E CRISE DA CLASSE MÉDIA
BARBARA EHRENREICH
SCRITTA
(1994)
R$ 18,28



ANTES QUE O SOL APAREÇA
LUCILIA JUNQUEIRA DE ALMEIDA PRADO
BRASILIENSE
R$ 4,00



PROBLEMAS DE GEOMETRIA ANALÍTICA
KLETENIK - 2ª EDIÇÃO
LIVRARIA CULTURA BRASILEIRA
(1977)
R$ 22,82



ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA (PRESUMED INNOCENT)
SCOTT TUROW
RECORD
(1987)
R$ 7,90



EPIDEMIOLOGIA DA PARATUBERCULOSE OVINA NO NORDESTE DE PORTUGAL
ANA CLÁUDIA COELHO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 524,00



HIERARQUIA CROMOSSÔMICA
BERNARD JOHN E KENNETH LEWIS
LTC/EDUSP
(1979)
R$ 21,82



AS MAIS BELAS HISTORIAS DE BOA NOITE
TODOLIVRO
TODOLIVRO
R$ 12,00



VALORIZE SUA PERSONALIDADE - CULTIVANDO AS RELAÇÕES INTRA E INTERPE...
JUSSIÊ GONÇALVES DE SOUZA
BELÉM
(2010)
R$ 22,00



TODAS IBAMOS A SER REINAS
GABRIELA MISTAL
QUIMANTU
(1971)
R$ 40,00





busca | avançada
29517 visitas/dia
891 mil/mês