Patriotada às avessas | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
>>> Meus Livros
Mais Recentes
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
>>> A Igreja Católica de Hans Kung pela Objetiva (2002)
>>> O Comunismo de Richard Pipes pela Objetiva (2002)
>>> Lições para o Cotidiano de Masaharu Taniguchi pela Seicho-No-Ie (1996)
>>> Guerra sem fim – Edição especial de Joe Haldeman pela Aleph (2019)
>>> O Renascimento de Paul Johnson pela Objetiva (2001)
>>> Homeopatia a Ciência e a Cura de Ralph Twentyman pela Círculo do livro (1989)
>>> A Descoberta do Amor em Versos de Diversos pela Cen (2003)
>>> O Islã de Karen Armastrong pela Objetiva (2001)
>>> O Sumiço do Mentiroso de Lourenço Cazarré pela Atual (1998)
>>> A Turma da Tia e os Bilhetes Misteriosos de Ganymédes José pela Ftd (1991)
>>> Camões Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões pela L&PM Pocket (2008)
>>> Destruição e Equilíbrio de Sérgio de Almeida Rodrigues pela Atual (1989)
>>> Armadilha para Lobisomem de Luiz Roberto Guedes pela Cortez (2005)
>>> A Menina que Descobriu o Brasil de Ilka Brunhilde Laurito pela Ftd (2001)
>>> Guerra no Rio de Ganymédes José pela Moderna (1992)
>>> Paraíso de Toni Morrison pela Companhia das Letras (1998)
COLUNAS >>> Especial Copa 2010

Quarta-feira, 16/6/2010
Patriotada às avessas
Luiz Rebinski Junior

+ de 2900 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Agora virou moda jornalista do eixo Rio-São Paulo, aqueles que têm as respostas para tudo ou quase tudo, declarar que, diante do pragmatismo de Dunga, vai mesmo é torcer contra o Brasil na Copa. Uns vão torcer para o Uruguai, um grande time, cujo maior destaque é um certo zagueiro, meio grosso é verdade, que jogou no tricolor paulista há alguns anos. Outros vão de Holanda, a eterna Laranja Mecânica, que encanta tanto que esquece que futebol é um jogo de perde e ganha. Até pra Argentina, nossos eternos rivais, já vi jornalista dizendo que vai torcer. Claro, eles têm Messi, Tevez e Verón. E nós temos Robinho, Kaká, Daniel Alves, Júlio César, Maicon e Luis Fabiano. Assim, lógico, a grama hermana só pode ser mais verde. Ainda que a geração de Messi e companhia tenha levado um baile do Brasil nos últimos confrontos. Ainda que a seleção principal da Argentina não ganhe um título desde a Copa América de 1993, há 17 anos. Ainda que a Argentina esteja na fila, em Mundiais, há 24 anos. Mesmo assim, os caras têm encantado muito mais.

Essa virada de casaca seria, para nossos periodistas, uma espécie de protesto contra Dunga e seus dez volantes. O time é burocrático, joga feio e tem muito defensor, dizem os rebelados. Por isso, o lance é torcer para times que encantam, como o Uruguai, que se classificou, como diz o clichê do jornalismo esportivo, na bacia das almas, com um gol de um cracasso de bola chamado Loco Abreu, que anda mostrando seu futebol refinado por aqui ultimamente. Ou para a Espanha, que nunca fez absolutamente nada em Copa do Mundo e só ganhou uma única vez o torneio europeu de seleções, depois de muito tentar.

A Copa do Mundo pode ser um torneio ordinário, com seleções que teriam dificuldade de ganhar a nossa segundona do Campeonato Brasileiro, mas é a única chance que se tem, em âmbito mundial, de saber quem é quem no mundo da bola. Então é no mínimo estranho escutar esse tipo de idiotice em um país onde o futebol é levado tão a sério. Claro, é preciso respeitar o livre arbítrio, mas nunca vi nenhum atleticano, aqui na minha cidade, dizendo que vai torcer para o Coxa porque o Furacão este ano não passa de uma brisa. Isso é simplesmente impossível. Mas com a seleção isso virou moda. Dunga é um cara tosco, que joga por resultado, então vamos torcer para a Argentina, que tem sete atacantes. Não consigo entender isso.

Estou pouco me lixando se o Júlio Baptista é reserva há séculos no time da Roma. Agora que o cara tá lá na África, vou torcer para que jogue mais que o Romário em 1994, pra que baixe um espírito muito louco no cara e o transforme em uma espécie de Garrincha com a classe de Zico. Que aquele toque de calcanhar que ele deu para o Daniel Alves no amistoso contra o Zimbábue vire regra em seu repertório. Que o Júlio Baptista faça outros gols como àquele por cobertura no Abbondanzieri na final da última Copa América, quando detonamos esse mesmo time argentino que encanta jornalistas brasileiros.

E não tô nem aí se o Dunga é grosso com a imprensa e é conservador em suas escolhas. Não tem como tirar o cara de lá agora, então pau na máquina, meu velho! Acho uma cretinice torcer contra o Brasil porque o técnico não convocou dois ou três figurões que se arrastaram durante quatro anos em seus respectivos clubes. Posso não entender nada de futebol, no que não estou sozinho, porque a maioria dos comentaristas também não entende, mas nunca afirmaria que o Júlio Baptista joga mais que o Ronaldinho Gaúcho. Mas acontece que o dentuço se arrastou durante quatro anos na ala esquerda do Milan e, faltando uns meses para a Copa, resolveu jogar. Já era tarde. O Adriano é melhor que o Nilmar e o Grafite juntos, mas pediu pelo amor de todos os funkeiros cariocas para que ficasse de fora. Faltou a treinos e caiu na farra.

Mas no Brasil qualquer um fala sobre futebol. Gostaria muito de escutar, por exemplo, um comentário de Diogo Mainardi, o grande reacionário de Veja, na rádio pela qual foi contratado. Imagino que, se o Brasil perder a Copa, Diogo Mainardi certamente vai dar um jeito de dizer que a culpa é da política externa do governo Lula, que não fez nada para barrar o pragmatismo de Dunga na seleção. No entanto, melhor do que imaginar o que o Diogo Mainardi vai falar sobre, por exemplo, um jogo entre Camarões e Dinamarca, é tentar desvendar o que passou pela cabeça de quem teve a ideia de contratá-lo para ser cronista esportivo. Falta de comentarista na praça não pode ser, porque no Brasil há mais dessa espécie do que praticantes de futebol. Então isso só pode ser fruto de uma epifania, sei lá?!

Nunca entendi muito esse negócio de jogo bonito. Bonito mesmo é ganhar, principalmente Copa do Mundo. Pergunte a um argentino se ele quer ganhar a Copa depois de 24 anos ou que Messi seja eleito melhor jogador e artilheiro do torneio. Os caras estão matando cachorro a grito. O time de 1994 do Brasil, que eu me lembre, não era nenhuma máquina. O meio campo tinha Mazinho, Zinho, também conhecido como enceradeira, e Mauro Silva. Raí, o craque do momento, amargou o banco depois de uma partida desastrosa. Mas nunca ouvi nenhum jornalista dizendo que tem vergonha daquele título porque o time de Parreira não encantou e ganhou a Copa nos pênaltis. Será que havia gente torcendo para que Baggio acertasse o pênalti só porque Dunga estava em campo?

Sempre achei a frase do Samuel Johnson que diz que "o patriotismo é o último refúgio dos canalhas" tão ruim (quando aplicada ao futebol) quanto o conceito da tal "pátria de chuteiras". Nem um nem outro. As cenas piegas que tomam conta do noticiário em tempos de Copa são realmente de doer. Mas futebol é um esporte em que você escolhe um time ou, no caso das seleções, é escolhido por ele. Por isso, não dá para deixar de torcer pelo Brasil, por pior que seja o time e o técnico.


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 16/6/2010


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2010
01. O pior Rubem Fonseca é sempre um bom livro - 20/1/2010
02. A morte anunciada dos Titãs - 3/3/2010
03. Os diários de Jack Kerouac - 8/9/2010
04. Dalton Trevisan ou Vampiro de Curitiba? - 14/4/2010
05. Strange days: a improvável trajetória dos Doors - 18/8/2010


Mais Especial Copa 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
16/6/2010
21h56min
Concordo. Fiquei negativamene surpreso quando vi a capa de esportes do O Globo: foto do gol... da Coreia.
[Leia outros Comentários de Flávio Sousa]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




INSTITUIÇÕES DE PROCESSO CIVIL
RENATO RIOTARO TAKIGUTHI
SARAIVA
(1977)
R$ 7,00



A ROLETA DA VIDA
JACKIE COLLINS
RECORD
(1987)
R$ 8,00



PLURALIDADE SINDICAL
AMAURI CESAR ALVES
LTR
(2015)
R$ 40,00



MODERNISMO MOVIMENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA
CHARLES HARRISON
EDITORIAL PRESENÇA
(2001)
R$ 37,77



SOCIOBIOLOGIA OU BIO-SOCIOLOGIA VOL. 4 DO TRATADO DO SER VIVO
JACQUES RUFFIÉ
FRAGMENTOS
(1982)
R$ 35,00



ATLAS DE CIRUGÍA DE LA MAMA
SAMUEL A. WELLS JR. V. LEROY YOUNG DOROTHY
MOSBY COMPANY
(1995)
R$ 149,00



A ESTRATÉGIA DOS SIGNOS
LUCRÉCIA DALÉSSIO FERRARA
PERSPECTIVA
(1986)
R$ 30,00



REPRESSÃO PENAL DA GREVE
CHRISTIANO FRAGOSO
IBCCRIM
(2009)
R$ 24,99



BRANCA DE NEVE - CONTOS DE GRIMM
GRIMM
ÁTICA
(2008)
R$ 10,00



OS MILITARES NO PODER 1 - CASTELO BRANCO
CARLOS CASTELLO BRANCO - 3ª EDIÇÃO
NOVA FRONTEIRA
(1977)
R$ 24,28





busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês