O que este país tão longe ao sul tem a oferecer | Duanne Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> O Homem Eterno de G. K. Chesterton pela Mundo Cristão (2010)
>>> O Observador no Escritório de Carlos Drummond de Andrade pela Record (1985)
>>> Verde e Branco Ano 1 Número 1 Abril de 2004 de Eduardo Del Claro Jornalista pela Sulminas (2004)
>>> Verde e Branco Ano 1 Número 1 Abril de 2004 de Eduardo Del Claro Jornalista pela Sulminas (2019)
>>> Nada a perder volume 3 de Edir Macedo pela Planeta (2014)
>>> Campinas no início do século 20: percursos do olhar de Suzana Barretto Ribeiro pela Annablume (2006)
>>> A privataria tucana de Amaury Ribeiro Júnior pela Geração Editorial (2012)
>>> Campinas: visões de sua história de Lília Inés Zanotti de Medrano pela Átomo (2006)
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
COLUNAS

Terça-feira, 2/8/2011
O que este país tão longe ao sul tem a oferecer
Duanne Ribeiro

+ de 2600 Acessos

No início da peça Um Porto para Elizabeth Bishop, a poeta americana é retratada em sua chegada a Santos. Do navio, avista o horizonte, enxerga autocomiseração nos morros e insegurança nas palmeiras. São talvez os próprios sentimentos que se debatem nela própria o que vê. Ao mesmo tempo, é assim que compreende a nova terra, esta civilização cambaleante que seria o Brasil. Depois de longo percurso - da paixão por essa mesma terra e por uma mulher dessa terra, paixões feitas e desfeitas no tempo - a montagem a retrata mestre da arte de perder, de volta aos Estados Unidos, em um quarto de hotel, dançando ao som de um carnaval só rememorado.

De branco, quase no centro do palco, a personagem dança, delicadamente, só sentindo o ritmo, ombro e perna direita gingando, olhos fechados, enquanto a luz esmaece. Por alguns momentos, já sob aplausos, a atriz Regina Braga ainda acompanha a música - os lábios declinam sem som os versos, até que enfim se volta ao público. Há algo aqui que a mudou, por dentro; há algo de muito brasileiro que fez muito bem a ela. A peça delineia a personalidade de Bishop, descobre o país por seus olhos e, principalmente, parece por em destaque esse algo - parece responder a alguns versos da americana: é isso que este país tão longe ao sul tem oferecer? Mas esse algo é sequer real?

Um Porto para Elizabeth Bishop teve sua estreia há uma década. Por ocasião dos 500 anos do Descobrimento, Regina pediu à Marta Goés um texto para "falar do Brasil": o resultado foi esse monólogo pela ótica estrangeira. Neste ano, no qual se comemora o centenário de nascimento de Bishop, o espetáculo reestreou no Teatro Eva Herz, em São Paulo, com direção de José Possi Neto. O enredo é biográfico: a poeta, em 1951, viaja para cá, com o intuito de passar alguns dias. Permanece, no entanto, por 15 anos. Redescobre a alegria em relacionamento com a arquiteta Lota de Macedo Soares; lida com a sua vontade de criar, seu terror da falta de aprovação, seu vício em álcool.

Regina interpreta uma Bishop frágil, desejosa de atenção, que vê o mundo com ironia ou fascínio, recortada por momentos de autoconfiança e lucidez. Não sei o quanto isso se aproxima da poeta ou o quanto se harmoniza com sua obra, mas essa é a impressão que se pode ter: menos de alguém a um tempo forte e débil e mais de alguém que sabe ou pressente que a força comporta fraqueza e vice-versa. De algum modo, as coisas se desfazem e o que sobra é o indivíduo, menos e mais do que era. Como se lê em "Uma Arte":

Perdi duas cidades lindas. Um império
que era meu, dois rios, e mais um continente.
Tenho saudade deles. Mas não é nada sério.
Mesmo perder você ( a voz, o ar etéreo, que eu amo)
não muda nada. Pois é evidente
que a arte de perder não chega a ser um mistério
por muito que pareça (escreve) muito sério.
[leia completo]

É essa a mulher que se encanta pelo Brasil. Porém, por qual Brasil? O que ela vê é, na verdade, sem novidade, é a interpretação (não só) estrangeira típica. Que é o Brasil? A beleza natural, sensual. Que somos os brasileiros? Um povo de cordialidade única. Se, de um lado, desorganizados e indolentes, sem a eficiência propriamente americana, de outro possuímos um afeto livre, afeito mais à alegria do que a preocupações. Ela diz: "O Rio de Janeiro é um cenário para uma cidade maravilhosa, mas não é uma cidade maravilhosa". Bishop fala de um país anterior, de fato subdesenvolvido, mas a plateia ri com cumplicidade dos comentários da personagem, o que evidencia que esses conceitos estão em funcionamento hoje também.

A poeta aprecia a familiaridade imediata de gente que a trata por "minha senhora" e, em seguida, por "minha filha". Descreve nossa obsessão por futebol: "Eles devem ter campos até dentro dos escritórios!" (essa imagem tem um equivalente no episódio de Os Simpsons no Brasil). Fala de política e construção: "Com tanta roubalheira, aqui não se pode distinguir entre direita e esquerda"; "Quero ver quanto tempo vai demorar para fazer esse parque com técnicos brasileiros". Essa é, ou era, a visão não só dela, mas de todo os Estados Unidos, sobre nós - o que não é difícil de ver na produção hollywoodiana derivada da política da boa vizinhança. É curioso, entretanto, que haja aquela conivência da plateia, na medida em que a relação entre os dois países mudou, assim como a posição brasileira no mundo.

Por a Fantasia Abaixo
Essa nova relação inclui mesmo o gosto de revanche. Em "Um Leve Sabor" (da Folha impressa, disponível aqui), Janio de Freitas o expressa: "Foi com prepotência, com mal disfarçado gozo pela humilhação imposta, com a força do neocolonialismo em sua forma financeira, que os Estados Unidos e a Europa tripudiaram sobre nós, em nossos decênios de desarranjos econômicos e financeiros (...) Hoje, experimentam o sofrimento que impuseram em tão larga escala". Ainda: "E isso, ao menos para mim, tem um sabor algo refrescante". Enquanto os países desenvolvidos driblam a falência, o Brasil vira hype. Como afirmou Roger Cohen, no New York Times: "Oil discoveries, a commodities boom, sound economic management, political stability, the World Cup in 2014 and the Olympics in 2016 have combined to produce a Brazil fever".

Gilberto Dimenstein dá voz à Nitin Nohria, professor de Harvard segundo o qual somos "um dos cinco países mais importantes para quem está preocupado em estudar os negócios". Eliane Cantanhêde informa que, em um ano, pulamos "de 15º para 5º lugar no ranking de países que mais receberam investimentos diretos", e destaca as manobras portuguesas para nos ter como compradores das suas empresas estatais (se se pensa que fomos colônia de Portugal, que absorveu seguidamente nossos recursos, a situação não é irônica?). Do momento em que Bishop desembarca em terra nacional até o presente, tudo se transformou; da primeira exibição de Um Porto..., também - as Torres Gêmeas ainda estavam de pé e a China não aparecia tão influente. A crença do público no cárater nacional descrito acima, no entanto, é a mesma. Por que?

Tenho duas hipóteses. A primeira é que nos apegamos ao lado negativo desse caráter que seria nacional. Veríamos as deficiências educacionais (por exemplo, na leitura), as más administrações, a política tacanha - e creríamos em uma pré-determinação a nos manter subdesenvolvidos, o jeitinho brasileiro como transcendental.

A segunda é que gostamos de nos acreditar esse povo cordial, de alegria frequente e afeto expansivo, formado pela diversidade. Nós nos identificaríamos, pela simpatia da imagem. Essa crença é problematizada em um momento do espetáculo em pauta. Com o suicídio da brasileira Lota de Macedo Soares, Bishop se questiona algo como: todo esse sentimento, esse clima, essa beleza no país - isso me ajudou tanto! Mas por que não você, Lota? É a pergunta que pode por a fantasia abaixo. Para nós, que nascemos neste carnaval de cordialidade, o que esse país tão longe ao sul tem a oferecer?


Duanne Ribeiro
São Paulo, 2/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O gueto dos ricos de Marta Barcellos
02. O Hobbit - A Desolação de Smaug de Duanne Ribeiro
03. Violões do Brasil de Rafael Fernandes
04. Sabe-tudo dá plantão em boteco paulistano de Ana Elisa Ribeiro
05. Clássicos Personnalité: Erudito, Jazz e Choro de Rafael Fernandes


Mais Duanne Ribeiro
Mais Acessadas de Duanne Ribeiro em 2011
01. Bailarina salta à morte, ou: Cisne Negro - 15/2/2011
02. Manual para o leitor de transporte público - 29/3/2011
03. Frases que soubessem tudo sobre mim - 5/7/2011
04. Dexter Versus House - 4/10/2011
05. A Serbian Film: Indefensável? - 30/8/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMPLEMENTOS DE CASAS, CHALÉS, PALACETES E MANSÕES
FEDERICO ULSAMER
MEC
(1977)
R$ 22,97



O RELATÓRIO POPCORN
FAITH POPCORN
CAMPUS
(1993)
R$ 10,00



GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL
LEANDRO NARLOCH
LEYA CASA DA PALAVRA
(2009)
R$ 20,00



UNITED STATES OF AMERICA
PATRIZIA RAFFIN
TIGER BOOKS INTERNAT
(1996)
R$ 21,00



MATEMÁTICA PARA ELETRÔNICA
JOHN J DULIN E VICTOR VELEY
HEMUS
R$ 169,00



A FELICIDADE DE CADA UM
HELEN VAN SLYKE
NOVA CULTURAL
(1986)
R$ 12,00
+ frete grátis



BOLETIM DA SOCIEDADE DE ESTUDOS FILÓGICOS ANO 1 N. 1 TOMO 1
SOCIEDADE DE ESTUDOS FILÓGICOS
SOCIEDADE DE ESTUDOS FILÓGI
(1945)
R$ 111,65



CINCO DIAS EM PARIS
DANIELLE STEEL
ALTAYA/RECORD
R$ 7,00



A CIDADE INTEIRA DORME E OUTROS CONTOS
RAY BRADBURY
BIBLIOTECA AZUL
(2019)
R$ 14,90



ARTE PARA SENNA 6288
PAULO SOLARIS
PIBLIHAUS
(2004)
R$ 20,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês