A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
>>> Bill Gates e o Internet Explorer
>>> LEM na TV Cronópios
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Poesia para jovens
>>> São Paulo, que dá nome à nossa cidade
>>> Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras (3)
Mais Recentes
>>> Três Autos (Alma / Barca do Inferno / /Mofina Mendes de Gil Vicente pela Ediouro (1997)
>>> Corpo a corpo com a mulher. Pequena história das transformações do corpo feminino no Brasil de Mary del Priore pela Senac SP (2000)
>>> Ao Sul do Corpo. Condição feminina, maternidades e mentalidades no Brasil Colônia de Mary del Priore pela Edunb/José Olympio (1993)
>>> História do amor no Brasil de Mary del Priore pela Contexto (2006)
>>> História das crianças no Brasil de Mary del Priore. Organização pela Contexto (1999)
>>> Lançamento Col Eu Gosto Mais Caderno de Letras V1 Ed Inf do Professor de Jorge Yunes (dir. Sup) pela IBEP (2015)
>>> Lançamento Coleção Eu Gosto Mais Caderno de Letras V 2 Ed. Infantil de Jorge Yunes pela IBEP (2015)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caderno de Alfabetização - Lançamento de Célia Passos e Zeneide Silva / Livro do Professor pela IBEP (2015)
>>> XIARARIBÓIACINE - MEMÓRIAS de Ministério da Cultura pela Festival de Niterói (2012)
>>> Tempo de Matemática 6ª série - LIVRO DO MESTRE de Miguel Asis Name pela do Brasil (1996)
>>> Matemática - Conceitos e Histórias 8ª série - EXEMPLAR DO PROFESSOR de Di Pierro Netto pela Scipione (1995)
>>> Interdisciplinar - Estação Criança 1 - Educação Infantil - Trenzinho de atividades- do Professor de Júnia La Scala e Outros pela Quinteto (2015)
>>> História das mulheres no Brasil de Mary del Priore. Organização pela Contexto/Unesp (1997)
>>> Moderna de Geografia vol. 1 - Noções Básicas de Geografia Geral e do Brasil - Primeiro Grau pela Moderna (1995)
>>> Ley Nº 393 - Ley de Servicios Financeiros de Ministério de Economía y Finanzas Públicas pela M.E.F.P
>>> Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas de Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome pela SNSAN (2012)
>>> PDE Prova Brasil - Plano de Desenvolvimento de Educação - Ensino Fundamental de Ministério da Educação Secretária de Educação Básica pela PDE (2009)
>>> Secretaria de Programas Regionais - Desenvolver as regiões para reduzir as desigualdades de Ministério da Integração Nacional pela M.I.N
>>> Ritmos da História 6º ano - DO PROFESSOR de Flavio de Campos se Outros pela Escala Educacional (2009)
>>> Matemática 2 - DO PROFESSOR de Ênio Silveira e Cláudio Marques pela Moderna (2010)
>>> Porta Aberta - História e Geografia 5º ano - DO PROFESSOR de Mirna Lima pela FTD (2009)
>>> Novo História 8º ano - Conceitos e Procedimentos - DO PROFESSOR de Ricardo Dreguer e Eliete Toledo pela Atual (2009)
>>> Geografia - Rio de Janeiro 3ª série - DO PROFESSOR de Siomara Sodré Spinola pela Ática (2006)
>>> Sociologia em Movimento -1º 2º e 3º anos do Ensino Médio - DO PROFESSOR de Afrânio Silva e Outros pela Moderna (2014)
>>> Práticas Pedagógicas Em Educação Física: Espaço, Tempo e Corporei de Fernando Jaime Gonzalez; M Simone / do Professor pela Edelbra Ltda (2012)
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 5º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 4º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 2º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Pensar, Refletir e Filosofar 1º ano - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Amélia Vieira e Rute de Souza Galvão pela Construir
>>> Coleção Integralis História 1º Ano - do Professor de Divalte Garcia Figueira pela IBEP (2013)
>>> Ciências - Entendendo a Natureza 8ª - DO PROFESSOR de César, Sezar e Bedaque pela Saraiva (2001)
>>> Ciências - A Vida na Terra 7º ano - DO PROFESSOR de Fernando Gewandsznajder pela Ática (2011)
>>> Com Direito à Palavra: Dicionários em sala de aula de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2012)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática - Caderno 1 de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática - Educação Inclusiva de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática - Jogos na Alfabetização Matemática de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática -Educação Matemática do Campo de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Orpheus Histoire Générale des Religions - 1909 de Salomon Reinach pela Motterz et Martinet (1909)
>>> Vontade de Saber Matemática 8º ano - DO PROFESSOR de Joamir Souza e Patricia Moreno Pataro pela FTD (2009)
>>> Cartas - Tomo I - 1856 de Alexandre Herculano pela Bertrand (1856)
>>> Projeto Teláris - Geografia 7 - o espaço social e o espaço brasileiro - DO PROFESSOR de J. William Vesentini e Vânia Vlach pela Ática (2013)
>>> Les Liaisons Dangereuses volumes I e II de De Laclos pela Librairie Grund (1936)
>>> Epitome de Historia Universal - 1931 de Jonathas Serrano pela Livr. Francisco Alves (1931)
>>> Gli Eroi Del Cielo, Della Terra e Del Mare de Socrate Ciccarelli pela A.Mondadori (1927)
>>> Interagindo com a Matemática 2 - DO PROFESSOR de Adilson Longen pela do Brasil
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 1 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2012)
>>> Noveau Formulaire Magistral de Thérapeutique Clinique... de Dr.Odilon Martin pela Librairie J.B.Baillière (1920)
>>> Facundo - 1942 de Domingo Faustino Sarmiento pela Editorial Losada (1942)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 4 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2012)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 5 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2013)
COLUNAS

Terça-feira, 21/6/2016
A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 3500 Acessos

Um dos escritores mais profícuos da literatura brasileira contemporânea, Marcelo Mirisola acaba de lançar, pela Editora 34, seu novo romance: A Vida Não Tem Cura. Autor de uma dezena de romances, alguns livros de crônicas e uma peça de teatro, sua obra se diferencia totalmente da literatura para freiras ou para quem gosta de pensar delicadamente ou de forma “politicamente correta” (caso bastante comum hoje em nossos meios literários e intelectuais).

Nesse novo romance, uma certeza: a literatura de Mirisola não tem cura. Sua ácida reflexão sobre a realidade, sobre o desastre que é a existência e os descaminhos das utopias pessoais ou sociais, não deixa dúvida: o escritor, a cada dia, coloca seus leitores mais próximos da porta do Inferno de Dante: "Lasciate ogni speranza, voi che entrate" (“Deixai toda esperança, ó vós, que entrais”).

Uma novidade no novo romance de Mirisola é sua abertura para a alegoria. Um livro, portanto, menos gosmento, ou sem a porra ressecada que costuma invadir boa parte de suas páginas. Mais abstrato, por isso, mesmo que ainda penetre o cotidiano sadomasoquista do casal que é o centro do livro. Dessa vez invoca uma situação mais panorâmica. A partir de um casamento entre dois jovens, risivelmente selado nada menos que com a compra de um par de tênis All Star vermelho, o autor nos faz mergulhar no fracasso de uma geração nascida viúva de um dos seus ídolos: a banda de rock Legião Urbana.

Sua escrita (pois não se pode falar em Mirisola sem falar de sua escrita), tem a velocidade própria do nosso tempo (como é exigida por Italo Calvino em suas “Seis propostas para o próximo Milênio”). Lê-se esse romance, de 85 páginas, em duas sentadas. Se seus personagens não são apresentados dentro de um fundo psicológico-existencial-social tão complexos, é porque, para Mirisola eles são seres que vivem como pessoas de existências sociais e psicológicas brutas (ou brutalizadas ou que se brutalizam), perdidos na velocidade do vazio de sua situação. O fato curto e grosso de suas existências é o que delimita sua essência psicossocial, logo a literatura de Mirisola não vê a possibilidade de injetar num casal que se aliança comprando pares de All Star vermelhos algo além daquilo que simboliza sua decrepitude juvenil.

De que se trata afinal a narrativa? Da alegoria de uma geração, que vai se traduzir nos rumos (ou descaminhos) da história de um casal, Gui e Natasha, que se conheceram durante um show de uma banda cover do Legião Urbana, quando ele tinha 15 anos e ela 16, tiveram depois uma filha, chamada Clarinha, ele era professor de matemática delivery, com sonho de fazer Letras um dia, enquanto o dela era ter uma franquia da Cacau Show.

Enquanto ela tinha uma profissão, ele cuidava da casa: “levava Clarinha pra dentista, pra escola, pras festinhas, para onde Natasha mandava”. Além “de ensinar equação do segundo grau pra filhindo de papai”. Prisioneiros do próprio imbróglio-vida a que pertencem, ao lugar que ocupam em relação um ao outro ou na forma de vida em que se meteram, não conseguem ir além das circunstâncias que, se quisermos traduzir em termos hegelianos, não é outra que a da dialética do senhor e do escravo.

Só há senhores, segundo explica Hegel, porque alguém foi submetido a condição de escravo. O ser senhor está, portanto, associado a uma ação e acorrentado a grilhões que o definem e o caracterizam, tornando-o, de fato, o verdadeiro cativo, preso a uma condição da qual não tem como se libertar.

É o caso de Natasha, o senhor da relação, “que sempre foi austera, quase militar com as obrigações profissionais que assumia” e, com Gui, tentando manter as mesmas prerrogativas autoritárias que se impõe na condição de escrava de si mesma.

Natasha, não sei se Mirisola pensou nisso, é o nome de uma letra de outro ídolo dessa geração perdida, o Capital Inicial. Ela é a menina de “cabelo verde, tatuagem no pescoço”, que, vivendo num mundo prestes a acabar, “só quer dançar”. Fruto da “revolução molecular”, da “micro-revolução do desejo”, da “revolução feminina”, apostam em experiências bissexuais, sexo a três, música rasa, empregos inúteis, sonhos pequenos - enquanto deixam livres os ratos fazendo a festa no Planalto Central.

Frequentando shows do Legião-cover, fazendo tatuagens, frequentando Ubatuba, morando no fundo da casa da mãe do namorado, conhecendo amantes (motoboys, gerente de vendas, supervisor de almoxarifados, tatuadores) que terminam sua existência arruinados na cracolândia, Natasha paira “acima dos amantes, como se fosse um urubu sobrevoando a carniça produzida por ela mesma”.

Ele, o masoquista da relação, o escravo, vive sob a mescla de um sentimento de pena dela, do deboche e escárnio, tendo que ouvi-la denegrir a sogra (a “velha escrota cheia de pelancas que foi corna a vida inteira”), chamando-o também de corno e inferiorizando-o por sua condição de “professorzinho de matemática delivery” e péssimo amante (“ela dizia que eu não tinha pegada”).

Avançando para o desastre pessoal, como resultado de sua existência de fracassado, Gui destrói tudo à sua volta, não tendo outra conclusão sobre seu destino: “Não sobrou nem o azul do céu, apenas a grande fúria do mundo”. Depois de tocar fogo no pôster de Renato Russo, decaindo até não ter dinheiro nem para um conhaque, mergulha no submundo da prostituição infantil e termina seus dias se redimindo num centro de cura para travestis e gays de uma igreja evangélica.

Difícil abrir as entranhas desse romance numa resenha. Ao alegorizar, Mirisola cria uma representação que nunca se fecha totalmente, não totaliza, só trabalha com fragmentos de uma realidade estilhaçada. Sua obra é serial, pluralista, polissêmica, aberta. Ela diz uma coisa para exprimir outra. Ela, portanto, é uma cifra, um enigma aberto a infinitas significações. Informalidade, desordem, casualidade, indeterminação de resultados é seu modus operandi.

Se Mirisola quer anunciar uma reflexão sobre uma geração, como eu suponho, ele produz na forma do romance a própria coisa. O romance é em si a realidade social captada e evocada como aparição. Ele não “fala” no sentido da linguagem ordinária, mas traduz de maneira gestual, na configuração íntima de sua escritura, a problemática da sociedade: o romance é a resposta objetiva às constelações sociais objetivas, quando cada opção formal é um reagir à sociedade.

O romance não é, portanto, um comentário, mas a coisa em si; não uma reflexão, mas uma compreensão; não uma interpretação, mas a coisa a ser interpretada.

E o personagem Gui encarna essa realidade do romance, na indeterminação de sua existência, de uma geração que não passou de um vulto: “Vou falar de vultos. Da minha vida que foi um vulto...”.


A ilustrações do texto foram gentilmente cedidas pelo autor das obras, o artista Danillo Villa.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 21/6/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. De Middangeard à Terra Média de Celso A. Uequed Pitol
02. Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair de Heloisa Pait
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo de Heloisa Pait
05. Como uma Resenha de 'Como um Romance' de Duanne Ribeiro


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2016
01. Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto - 9/8/2016
02. O titânico Anselm Kiefer no Centre Pompidou - 5/4/2016
03. Tempos de Olivia, romance de Patricia Maês - 5/7/2016
04. A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura - 21/6/2016
05. Conto de amor tétrico ou o túmulo do amor - 1/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A INGÊNUA LIBERTINA
COLETTE
NOVA FRONTEIRA
(1984)
R$ 20,00



TIM
COLLEEN MCCULLOUGH
CIRCULO DO LIVRO
(1974)
R$ 5,99



GIL VICENTE REPERTÓRIO ESCOLAR
JOSÉ CAMÕES E HELENA REIS SILVA
PUBLICAÇÕES DOM QUIXOTE
(2000)
R$ 22,77



LE CORBUSIER
JEAN-LOUIS COHEN

R$ 18,00



PORTUGUÊS PARA ENSINO MÉDIO
NICOLA / FLORIANA / ERNANI
ED. SCIPIONE
(2002)
R$ 15,00



DIREITO PENAL GERAL - REVISTA E ATUALIZADA
JOÃO JOSÉ LEAL
OAB/SC
(2004)
R$ 14,00



ENGLISH FOR ALL ENSINO MÉDIO VOLUME 3
ELIANA AUN MARIA CLARA PRETE DE MORAES E
SARAIVA
(2010)
R$ 8,00



PRINCÍPIOS DE POLÍTICA ECONÔMICA
KENNETH E. BOULDING
MESTRE JOU
(1967)
R$ 13,00



OS TRÊS PRIMEIROS MINUTOS - UMA DISCUSSÃO MODERNA SOBRE A ORIGEM...
STEVEN WEINBERG
GUANABARA
(1980)
R$ 210,00



REZAR OS SALMOS HOJE
FRANCISCO TEIXEIRA /CARLOS MESTERS
DUAS CIDADES
(1977)
R$ 8,00





busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês