Seleção, que sufoco | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Copa 2010

Quarta-feira, 7/7/2010
Seleção, que sufoco
Adriana Baggio

+ de 3400 Acessos

O brasileiro é vítima de sua própria paixão. Como aquele tipo de amor que, de tão forte, sufoca a pessoa amada. Acontece entre homens e mulheres, pais e filhos, amigos. E, por que não, entre torcedor e seleção.

O amor do Brasil pelo futebol e, consequentemente, pelos jogadores que representam nosso país, talvez prejudique uma visão mais clara da situação, de tudo que envolve uma competição como a Copa do Mundo. Essa paixão cria um tipo de expectativa que hoje não é mais tão realizável quanto há alguns anos. A seleção brasileira por si só, e também em comparação com as seleções de outros países, já não pode ser vista como o escrete de 1970.

O amor pelo time do Brasil e a certeza sobre seu desempenho são mantidos vivos, alimentados a cada amistoso, a cada Olimpíada, a cada Copa América e Copa do Mundo. As novas gerações são iniciadas neste amor e já nascem apaixonadas, mesmo não tendo vivido os anos de glória do futebol brasileiro. E é tanto sentimento que perdemos o foco, deixamos de ver nas entrelinhas, nos recusamos a perceber que o futebol mudou e o futebol brasileiro também.

Aquelas jogadas incríveis, do tipo que Garrincha e Pelé fizeram nos bons tempos, são cada vez mais raras ― apesar de esperarmos por elas a toda hora, e acharmos que são elas que caracterizam nosso futebol. Os jogadores de hoje são piores? Acredito que não. Eles são diferentes, porque o jogo também está diferente. Jogadores ganham mais, são mais cobrados, têm uma outra expectativa de carreira. Ser um craque há algumas décadas era algo que surgia naturalmente. O cara era bom e a ideia de estar em forma era diferente de hoje. Não havia tantas coisas em jogo.

E hoje, como é? Um jogador desponta com seu talento, faz jogadas lindas no seu clube. Ganha destaque no campeonato nacional, é comprado por algum clube europeu e entra no esquema de lá. Muito dinheiro, futebol como profissão, corpo controlado até o limite. Alguns aguentam o tranco, crescem, amadurecem e aprendem como as coisas funcionam. Outros não dão conta de tanta cobrança, nem de tanto dinheiro e sucesso.

Em um campeonato mundial, hoje, não há mais tanta diferença entre as seleções. Os melhores jogadores de todos os países passam o ano jogando juntos, na Europa. Na Copa, passam a defender seus países. Mas trazem consigo o jeito de jogar e a atitude que desenvolveram em seus clubes. E se não há mais tanta diferença assim, o antológico futebol-arte do Brasil talvez já não exista, ou esteja bem mais diluído. Não perceber isso é o que nos faz, ainda, acreditar em uma grande supermacia do Brasil e a reclamar de qualquer jogo que não seja deslumbrante ou resultado que não seja retumbante. Será que os resultados meio apagados, mas corretos, que tivemos em alguns jogos, não é a tendência predominante daqui pra frente?

E neste contexto ainda tem o coitado do técnico. Sempre gostei de algumas coisas no Dunga: o jeito sério dele, às vezes interpretado como mau humor; a firmeza ao defender sua posição de líder de uma equipe; a independência (ou a tentativa de) em relação à imprensa.

Quando saiu a escalação para esta Copa, muitos criticaram a não convocação dos meninos do Santos e do Adriano. Pois bem, vamos ver: será que os meninos da Vila, por mais brilhantes que tivessem sido no campeonato nacional, teriam cacife para segurar a onda de uma Copa? E a adequação deles em uma tática de jogo totalmente diferente da que estavam acostumados ― mais ao estilo europeu que ao jeitinho brasileiro? E quanto aos outros jogadores, que vinham sendo preparados durante meses ou anos? E a imaturidade deles, natural da idade e da pouca experiência?

Com o Adriano, pior ainda. Um jogador brilhante, forte, mas instável e imaturo. Um atleta com problema de disciplina, sem controle emocional, não combina com uma preparação para Copa do Mundo. Será que a possibilidade de uma jogada genial compensaria toda instabilidade que uma pessoa assim poderia provocar no grupo? E qual a mensagem que ficaria, caso ele tivesse sido convocado? Quem trabalhou duro, foi fiel à estratégia e ao técnico é preterido por um jogador mais da fama do que desempenho real.

Se formos estabelecer uma comparação com o ambiente corporativo ― o que é cada vez mais pertinente em relação à nossa seleção, visto a quantidade de aspectos mercadológicos em jogo ― a atuação do Dunga era muito coerente. Foi-se o tempo em que as empresas aguentavam um funcionário genial, mas de temperamento instável ou indisciplinado. A genialidade não compensa o trabalho, o incômodo e o mau exemplo de uma figura assim. Portanto, valoriza-se muito mais a competência com regularidade, disciplina e fidelidade do que façanhas incríveis, mas esporádicas.

Mas o mundo dos negócios é frio, enquanto no futebol há calor e paixão. E por isso não levamos em conta esses aspectos. Sufocamos o técnico com pressão, e os jogadores com amor e expectativas. Achamos natural que nossa seleção entre de salto alto, apesar de não haver mais clima para isso. Continuamos acreditando que somos os melhores, quando há seleções menos tradicionais correndo por fora e mostrando bons resultados não com base em gênios, mas em treino e trabalho duro. Nos recusamos a acreditar que, para um jogador, talvez seja preferível perder uma Copa do que um bom contrato em seu clube.

Que nossa paixão continue. Podemos chorar, podemos ficar deprimidos, podemos até xingar todo mundo. Só não podemos mais alegar surpresa por perdermos uma Copa. O jogo já não é mais tão simples assim ― e não há craque ou técnico que possa reverter esta situação.


Adriana Baggio
Curitiba, 7/7/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel de Renato Alessandro dos Santos
02. Uma suposta I.C. de Elisa Andrade Buzzo
03. O Digestivo e o texto do Francisco Escorsim de Julio Daio Borges
04. Submissão, oportuno, mas não perene de Guilherme Carvalhal
05. Os novos filmes de Iñárritu de Guilherme Carvalhal


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio
01. Apresentação - 31/5/1974
02. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
03. Dicas para você aparecer no Google - 9/3/2006
04. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
05. E você, já disse 'não' hoje? - 19/10/2011


Mais Especial Copa 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DICTIONNAIRE RAISONNÉ ET ILLUSTRÉ DU THÉÂTRE À LITALIENNE
ALAIN ROY
ACTES SUD-PAPIERS
(1992)
R$ 99,82



O EREMITA DA FLORESTA EYCON
ELLIS PETERS
RECORD
(1998)
R$ 21,00



NAZISTAS ENTRE NÓS: A TRAJETÓRIA DOS OFICIAIS DE HITLER .. - 1ª EDIÇÃO
MARCOS GUTERMAN
CONTEXTO
(2016)
R$ 35,95



VIDA URBANA ARTIGOS E CRÔNICAS 9847
LIMA BARRETO
BRASILIENSE
(1956)
R$ 17,00



VOCÊ TAMBÉM PODE CHEGAR LÁ ( O REENCONTRO )
SHIRLEY MACLAINE
RECORD
(1975)
R$ 7,00



AMOR E AMIZADE
WHIT STILLMAN
GUTENBERG
(2016)
R$ 14,00



A MÁGICA DO MARKETING
CLÓVIS TAVARES
NAVEGAR
(2000)
R$ 7,80



MOTIVATE! WORKBOOK WITH AUDIO
FIONA MAUCHLINE; E. HEYDERMAN
MACMILLAN EDUCATION
(2013)
R$ 40,00



OS EXTRATERRESTRES NA HISTÓRIA
JACQUES BERGIER
HEMUS
(1970)
R$ 10,00



A GUERRA
QUINCY WRIGHT
BIBLIEX
(1988)
R$ 22,42





busca | avançada
44557 visitas/dia
1,2 milhão/mês