O romance policial e picaresco de Denis Johnson | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
54703 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rosas Periféricas apresenta espetáculos sobre memórias e histórias do Parque São Rafael
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O primeiro livro que li
>>> Uma Obra-Prima Sertaneja
>>> O Chileno
>>> 17 de Julho #digestivo10anos
>>> Os Rolling Stones deveriam ser tombados
>>> Chuck Berry
>>> Autor não é narrador, poeta não é eu lírico
>>> E se tivesse dado certo?
>>> Entrevista com Milton Hatoum
>>> Um gourmet apaixonado por Paris
Mais Recentes
>>> As Crônicas do Rei Gormath de Nonato Peixoto nogueira pela Chiado Books (2021)
>>> Kaluana Kami de Nonato Peixoto nogueira pela Arte (2016)
>>> Arlindo de Ilustralu pela Seguinte (2021)
>>> Ver Bem Sem Óculos de Dr. Vander pela Mestre Jou (1967)
>>> Soma Uma Terapia Anarquista vol 2 -A Arma é o corpo de Roberto Freire pela Guanabara Koogan (1991)
>>> Dicionário Jurídico Italiano - Portoghese /Português-Italiano de Romolo Traiano pela Centro Studi Ca'Romana (1997)
>>> História da Umbanda: Uma Religião Brasileira de Alexandre Cumino pela Madras (2019)
>>> Cromoterapia Técnica de René Nunes pela Linha Gráfica (1987)
>>> Confissões de Santo Agostinho pela Principis (2019)
>>> A Vida Secreta das Árvores de Peter Wohlleben pela Sextante (2017)
>>> Macaco Preso para Interrogatório de João Aveline pela Age (1999)
>>> O Mal Não Vem de Fora de Lourdes Carolina Gagete pela Panorama (2004)
>>> Croma - O Oráculo de Atlon (Ficção Científica)li de Leandro Garcia Estevam pela Do Autor (2003)
>>> Cruzadox turbante Livro 15- Nível Médio de Coquetel pela Coquetel (2021)
>>> Palavras cruzadas Livro 52- Nível fÁCIL de Coquetel pela Coquetel (2020)
>>> Caça Palavras ouro euro nº 21- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Sob o vulcão de Malcolm Lowry pela Artenova (1975)
>>> Caça Palavras ouro dólar nº 16 de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> História da dança no ocidente de Paul Bourcier pela Martins Fontes (1987)
>>> Caça Palavras ouro dólar nº 11- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Cidades da noite escarlate de William Burroughs pela Siciliano (1995)
>>> Caça Palavras ouro euro nº 15- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Zenzele - Uma carta para minha filha de J. Nozipo Maraire pela Mandarim (1996)
>>> Caça Palavras ouro dólar nº 10- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Lasar Segall e o modernismo paulista de Vera D'Horta Beccari pela Brasiliense (1984)
COLUNAS

Quarta-feira, 29/9/2010
O romance policial e picaresco de Denis Johnson
Luiz Rebinski Junior

+ de 3000 Acessos

Sempre que um autor envereda pelo romance policial, os nomes de Dashiell Hammett e Raymond Chandler são logo evocados, geralmente com o objetivo de comparar o debutante aos dois standards do gênero. Com razão, afinal, os dois escritores deram status de obra de arte aos antigos folhetins americanos, publicados nas chamadas revistas pulp, bastante populares na primeira metade do século passado. Mas, no caso de Ninguém se mexe (Companhia das Letras, 2010, 176 págs.), livro do norte-americano, nascido na Alemanha, Denis Johnson, o nome a ser evocado é o de outro escritor policial, bem menos festejado, chamado David Goodis.

Autor de Atire no pianista, livro que virou filme nas mãos de François Truffaut em 1960, Goodis, de quem já falei por aqui, era mestre em criar narrativas concisas e cruas sobre toda sorte de pequenas tragédias, utilizando-se para isso diálogos fulminantes, aproximando sua literatura do cinema ― arte que Goodis também dominava, pois foi roteirista de Hollywood. Goodis, além de um exímio criador de diálogos, pautava suas narrativas mais na força de seus personagens e menos na trama engenhosa. E é isso que faz Denis Johnson, autor de um empolgante livro de guerra chamado Árvore de fumaça, que em 2007 ganhou o National Book Award, o mais prestigioso prêmio das letras norte-americanas depois do Pulitzer.

Assim como os livros de Goodis, Ninguém se mexe tem uma história simples, mas bem planejada. Jimmy Luntz é um jogador inveterado que canta em um coral e deve dinheiro a um figurão mafioso chamado Juarez. Gambol é o homem encarregado de fazer Luntz pagar a dívida. Prestes a ter seus testículos literalmente comidos por Gambol, Luntz, em um momento de desespero, dá um tiro na perna de seu algoz, assinando, assim, sua sentença de morte. A trama trata, a partir daí, da fuga de Luntz e seus percalços.

Mas é nos personagens e no que sai da boca deles que Johnson ganha o leitor. A maioria das criaturas que povoam o romance é feita de gente que teve pouca sorte na vida e que convive intimamente com a contravenção. Anita Desilveira, a gata descendente de índios que se junta, involuntariamente, a Luntz em sua fuga, é uma maluca viciada em vodca com Sprite que embarca na aventura de Luntz na esperança de esquecer seus próprios problemas ― seu ex-marido a incriminou em uma falcatrua milionária. Anita bem que poderia ser a versão atualizada de Mildred, a diabólica personagem de A Garota de Cassidy, outro clássico de Goodis. Niilista e pouco preocupada com o minuto seguinte, está mais interessada na próxima dose do que em sua provável prisão. Assim como Luntz, cuja preocupação mais imediata, além de fugir de seu algoz Gambol, é arranjar outro Camel (cigarro) para se acalmar.

― Você disse que seu nome era Franklin.

― Bem, não é.

― É Ernest Gambol?

― Também não.

Com os dedos, ela jogou para o alto o cartão, que atravessou o quarto.

― Então como você se chama afinal, que mal lhe pergunte, uma vez que acabamos de trepar e tudo mais?

― Jimmy Luntz.

― Quem é Ernest Gambol?

― O Gambol é um grande de um babaca.

― Mais babaca que você?

― Mais. Na minha opinião.

Dispensando descrições psicológicas dos personagens, Johnson vai direto ao ponto com esse tipo de diálogo, seco e cheio de sarcasmo. São os próprios personagens que falam de si, deixando o narrador onisciente com a missão de ser apenas mais um leitor. O tom autodepreciativo de Luntz cria certa empatia, mesmo sendo o personagem um tipo de loser trapalhão que, ainda que esteja com a corda no pescoço, parece sofrer da síndrome de Bartleby. Luntz não quer matar seus perseguidores, não quer ganhar o dinheiro de Anita, que fica viúva do marido milionário, nem quer virar chefão de uma máfia. Pelo contrário, só quer fumar seu Camel em paz e usar suas folgadas camisas havaianas. Sua fuga desajeitada só se dá por conta da incompreensão de seus credores, que não aceitam mais suas desculpas.

Lazarillo de Tormes urbano, Luntz chama os paramédicos depois que dá um tiro no homem que queria comer seus testículos e ainda liga para o Capo Juarez, tentando o perdão de sua dívida ("Acho que você poderia deixar passar só mais desta vez, certo?"). Essas trapalhadas dão ao romance um tom picaresco que duela com a trama policialesca. Além de ficar instigado para saber o que vai acontecer com o intrépido anti-herói Luntz, o leitor segue seco atrás da próxima tirada do personagem.

A banda podre do romance também ajuda a deixar o livro mais interessante. Além de Gambol e Juarez, há o bandidão Montanha, um homem tão feio que as pessoas evitam olhar para seu rosto por mais de dez segundos, e Mary, uma ex-enfermeira que esteve na guerra do Iraque e que é recrutada por Juarez (seu ex-marido) para resgatar e cuidar do baleado Gambol. Todos com sua carga de excentricidade a serviço da trama.

Denis Johnson não tem a maestria de Cormac McCarthy, mas seu texto econômico e sua agilidade narrativa passam perto dos melhores momentos de Onde os velhos não têm vez, o livrão que os irmãos Coen fizeram o favor de popularizar. Literatura de alto nível e acessível, Ninguém se mexe não deve nada aos melhores exemplares da literatura policial.

Para ir além






Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 29/9/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As Vacas de Stalin, de Sofi Oksanen de Ricardo de Mattos
02. Orgasmo ao avesso de Débora Carvalho
03. A teoria do caos de Gian Danton
04. Lucas Procópio, de Autran Dourado de Ricardo de Mattos


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2010
01. O pior Rubem Fonseca é sempre um bom livro - 20/1/2010
02. A morte anunciada dos Titãs - 3/3/2010
03. Os diários de Jack Kerouac - 8/9/2010
04. Dalton Trevisan ou Vampiro de Curitiba? - 14/4/2010
05. Strange days: a improvável trajetória dos Doors - 18/8/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Manual Prático de do In: Saúde e Vitalidade pela Auto-massagem
Gérard Edde
Record
(1981)



Nos Bastidores da Obsessão
Divaldo P. Franco
Feb
(1997)



Childrencraft - the How and Why Library Volume 12
Varios Autores
Field Enterprises
(1972)



Los Partidos de Centro y La Evolucion Politica Chilena
Timothy R. Scully
Cieplan
(1992)



Um Dia, uma Vida
Leão Serva
Tres Estrelas
(2015)



Manual das Sociedades e Associações Civis
Jero Oliva
Aide
(1988)



Cours Elemntaire de Macanique
M Ch Delaunay
Garnier
(1885)



Cão Come Cão
Edward Bunker
Barracuda
(2004)



Cem Noite Tapuias
Ofélia e Narbal Fontes
Ática
(1982)



Atlas Geografico Espaco Mundial 3ª Edição
Graca Maria Lemos Ferreira
Moderna
(2012)





busca | avançada
54703 visitas/dia
2,2 milhões/mês