Baudolino e a obra aberta de Eco | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Rebelde aristocrático
>>> Cócegas na língua
>>> Animazing
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Anjos e Demônios, o filme, com Tom Hanks
>>> Quem tem boca vai a Roma
>>> Pergunte ao Polvo #worldcup
>>> O escandaloso blog de poesia de Maria Bethânia
>>> PosBIZZ com Ricardo Alexandre
>>> A era e o poder do Twitter
Mais Recentes
>>> Dom João Vl no Brasil de Oliveira Lima pela Topbooks (2020)
>>> Gibi Chico Bento N°34 de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2009)
>>> Dom Casmurro de Assis, Machado de pela Abc (2020)
>>> Ditadura à brasileira: 1964-1985 a democracia golpeada à esquerda e à direita de Villa, Marco Antonio pela Leya (2020)
>>> Gibi Turma da Mônica N° 62 de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2012)
>>> Diritto internazionale de Cannizzaro, Vincenzo pela la mia Libreria (2020)
>>> Diogo Antônio Feijó de Caldeira, Jorge pela 34 (2020)
>>> Dicionário da escravidão e liberdade: 50 textos críticos de Vários autores; Schwarcz, Lilia Moritz and Gomes, Flávio pela Companhia das Letras (2020)
>>> Diários de Joaquim Nabuco - Volume Único de Evaldo Cabral de Mello pela Bem-te-vi (2020)
>>> Diários da presidência 1997-1998 (volume 2) de Cardoso, Fernando Henrique pela Contraponto (2020)
>>> Diários da presidência 1995-1996 (volume 1) de Cardoso, Fernando Henrique pela Companhia das Letras (2020)
>>> Diário da Navegação. Brasil 500 Anos de Jonas Soares de Souza pela Uspiana Brasil 500 anos (2020)
>>> Diálogo das grandezas do Brasil de Ambrósio Fernandes Brandão pela Cepe (2020)
>>> Vontade de Potência - Edição Bolso de Friedrich Nietzsche pela Vozes de Bolso (2017)
>>> Desenvolvimento E Subdesenvolvimento de Celso Furtado pela Contraponto (2020)
>>> D. Pedro II de Carvalho, José Murilo de pela Companhia das Letras (2020)
>>> D. Maria I: As perdas e as glórias da rainha que entrou para a história como "a louca" de Priore, Mary del pela Benvirá (2020)
>>> D. João VI de Pedreira, Jorge and Costa, Fernando Dores pela Abc (2020)
>>> Conversa cortada - a correspondência entre Antônio Candido e Angel Rama de Antonio Rocca, Pablo Candido pela Edusp e Ouro sobre Azul (2020)
>>> Constituinte de 1987-1988 de Adriano Pilatti pela Puc (2019)
>>> "Clamar e Agitar Sempre": Os Radicais na Década de 1860 de José Murilo De Carvalho; José Mario Pereira and Miriam Lerner pela Tusquets (2020)
>>> Como o Ser Humano Pode se Tornar e se Manter Produtivo de Paulo Gaudencio pela Palavras e Gestos (2012)
>>> Cidade febril: Cortiços e epidemias na corte imperial de Chalhoub, Sidney pela Companhia das Letras (2020)
>>> Cidade de Deus de Paulo Lins pela Tusquets (2020)
>>> Casa-Grande & Senzala de Freyre, Gilberto pela Global (2020)
>>> Brigada Ligeira de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> Brasil: Formação do estado e na nação de Jancsó, István pela Hucitec (2020)
>>> Brasil, geopolítica e poder mundial: O anti-golbery de Martin, André Roberto pela Hucitec (2020)
>>> Bernardo Pereira de Vasconcelos (Português) Capa comum de José Murilo de Carvalho pela 34
>>> Balmaceda - Coleção Prosa do Observatório (Português) Capa comum de Joaquim Nabuco pela Cosacnaify (2020)
>>> Autobiografia de Visconde de Mauá (Irineu Evangelista de Sousa) pela Senado (2020)
>>> Revista Tempo Brasileiro 25 - A Crise do Pensamento Moderno 3 de Vários pela Tempo Brasileiro (1970)
>>> Teatro Moderno = A Moratória de Jorge Andrade pela Agir (1996)
>>> Teatro na Igreja com criatividade de Maria José Resende pela Exodus (1997)
>>> O Furo . . .Que é um Furo que não é um Furo de Everton Capri Freire pela Parma (1981)
>>> A Retornada de Donatella Di Pietrantonio pela Faro Editorial (2019)
>>> O Teatro de Nelson Rodrigues: Uma Realidade em Agonia de Ronaldo Lima Lins pela Francisco Alves (1979)
>>> 525 Linhas de Marcelo Paiva pela Brasiliense (1989)
>>> Sonho interrompido por guilhotina de Joca Reiners Terron pela Casa da Palavra (2006)
>>> Mortos - Vivos = Vivos - Mortos de Walter José Faé pela Burity (1983)
>>> Ana do Maranhão de Lenita de Sá pela Folha Carioca (1982)
>>> Teatro e Paixão de Maria Lombros Comninos/Marta Morais da Costa pela Secretaria de Estado da Cultura e do Esporte (1982)
>>> Teatro de Marionetes de Heinrich Von Kleist pela Ministério da Educação e Saúde (1952)
>>> Teatro - Realidade Mágica de Santa Rosa pela Departamento de Imp. Nacional (1953)
>>> Sonetos em Curitiba de Nylzamira Cunha Bejes pela Planeta (2002)
>>> A Represa / Suburbana de Maria Helena Khuner/Celso Antonio da Fonseca pela Funarte (1933)
>>> Teatro da Vida 2 = Projeto Andarilhus de Eduardo Bolina pela Pallotti (2009)
>>> O Palácio dos Urubus de Ricardo Meireles Vieira pela Funarte (1975)
>>> Helicópteros e Lepidópteros de Eno Teodoro Wanke pela Plaquete (1979)
>>> Darwin e Kardec Um Diálogo Possivel de Hebe Laghi de Souza pela Centro Espírita Allan Kardec (2002)
COLUNAS

Segunda-feira, 10/12/2001
Baudolino e a obra aberta de Eco
Gian Danton

+ de 6200 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Em Baudolino, Umberto Eco faz o que sempre fez melhor: contar histórias ambientadas na Idade Média. Seu outro grande sucesso, O Nome da Rosa, também acontece na chamada Idade das Trevas e talvez venha daí seu sucesso.

Eco tem outros textos, mais acadêmicos, em que compara a Idade Média com nossa época e diz que as semelhanças são maiores que as diferenças.

De fato, é grande a semelhança do período em que se passa Baudolino (1152 –1204) e os dias atuais.

Na época reinava na Europa o Imperador Frederico, que gastava mais tempo administrando os conflitos entre as cidades italianas do que com qualquer outra coisa. Da mesma forma, os pequenos países do Oriente Médio têm dado grande dor de cabeça para o todo-poderoso de nossa época, o presidente norte-americano George W. Bush.

E, se os italianos tinham o ouro de seu tempo (as especiarias), os mulçulmanos têm o ouro atual (o petróleo).

“Vale a pena viver nessas terras, onde todos parecem ter feito voto de suicídio, e onde uns ajudam os outros a se matarem?”, diz Baudolino, à certa altura do livro. Parece estar falando dos países do Oriente Médio, mas está se referindo à Itália.

Coincidências à parte, o livro vale pela inventividade. A história é contada a partir do relato de Baudolino, um mentiroso por natureza, que acabou sendo adotado pelo imperador Frederico após fazer uma previsão absolutamente falsa: “Quando se diz uma coisa que se imagina, e os outros dizem que é exatamente assim, acaba-se por acreditar nela, afinal. Assim, eu vagava pela Frascheta e via santos e unicórnios na floresta, e quando encontrei o imperador, sem saber quem fosse, falei em sua língua, e disse-lhe que São Baudolino me dissera que ele conquistaria Terdona. Disse-lhe isso para contentá-lo, mas para ele era conveniente que eu o dissesse a todos, e de modo especial aos mensageiros de Terdona, para que eles se convencessem de que também os santos estavam contra eles, eis a razão pela qual me comprou de meu pai”.

O livro começa com Baudolino salvando Nicetas, um sábio da corte de Constantinopla à época em que ela foi invadida pelas tropas européias. Nicetas faz um favor a seu salvador: ouve e escreve seu relato, na tentativa de contar a história de uma época.

Mas a empreitada é difícil. Baudolino é tão mentiroso que o sábio não consegue distinguir, entre o que ele fala o que é real e o que é falso. Muitas vezes o que parece real é falso e o que é falso parece real.

Baudolino é uma espécie de Forrest Gump da Idade Média. Com uma diferença: enquanto Forrest era um tolo, Baudolino é um espertalhão mentiroso.

A graça do livro está justamente aí: em ouvir uma história sem estar certo da idoneidade de quem a conta. De todos os fatos narrados, muitos são mentira e muitos são verdade, mas é impossível separa o joio do trigo.

Baudolino dá a impressão de ter sido escrito para provar uma das teses mais importantes de Eco: a obra aberta.

Na década de 60, quando o mundo das artes era sacudido por uma vanguarda pós-moderna, Eco escreveu um livro definindo o que ele chamou de Obra Aberta em oposição ao que ele chamou de discurso persuasivo, ou fechado.

O discurso persuasivo traz a mensagem pronta para o receptor. O leitor de um livro tem apenas o trabalho de descobrir o que o escritor pretendia com seu livro. Uma única leitura era a permitida.

A obra aberta revolucionava o sentido da arte forçando o receptor a ter participação ativa no processo de fruição. Assim, cada pessoa que lesse um livro ou ouvisse uma música deveria ter um entendimento próprio sobre seu significado. Já não havia mais certezas a serem desveladas. O próprio conceito de realidade é colocado em questão. Pela teoria da relatividade, cada observador teria sua própria interpretação de realidade, dependendo do ponto em que estivesse observando determinado fenômeno.

Da mesma forma, em Baudolino, realidade é o que o protagonista conta, mas ele pode estar mentindo e, assim, a realidade é relativizada. O leitor não deve confiar nem mesmo no narrador.

Mas não é necessário conhecer o conceito de obra aberta para gostar de Baudolino. Eco, como sempre, consegue transformar temas complicados (como a política medieval) em uma leitura deliciosa que envolve uma história policial, lendas medievais, uma expedição em busca do Santo Graal e até uma referência à Alexandria, cidade natal do escritor.

Outro destaque é a capa, belíssima, com impressão em prata.

Um livro para ler e reler e encontrar novos significados a cada nova leitura.


Gian Danton
Goiânia, 10/12/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sobre caramujos e Omolu de Ricardo de Mattos
02. Manual para o leitor de transporte público de Duanne Ribeiro
03. O mago de Gian Danton
04. Caso Richthofen: uma história de amor de Marcelo Miranda
05. O melhor do teatro em 2005 de Guilherme Conte


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton
01. Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais? - 25/7/2014
02. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
03. A teoria do caos - 22/11/2002
04. Público, massa e multidão - 30/8/2002
05. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
10/12/2001
02h55min
Gian, "A mentira crítica e literária de Umberto Eco" - por Paulo Polzonoff. O texto está no saite. Se ainda não teve oportunidade, delicie-se !
[Leia outros Comentários de Breno Baldrati]
28/1/2002
11h47min
obrigada!!!!!! vcs me salvaram...... estou com uma resenha crítica para fazer sobre "obra aberta"
[Leia outros Comentários de Elizete]
28/3/2002
19h03min
Nossa!Parece ser tão...sei lá!
[Leia outros Comentários de Adriana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EXITO PROFISSIONAL : CONHECIMENTOS E ATITUDES
FRANCISCO ANTONIO CAVALCANTI
SENAC SÃO PAULO
(2011)
R$ 18,99



GUIA ILUSTRADO TV GLOBO: NOVELAS E MINISSÉRIES
JORGE ZAHAR EDITOR
JORGE ZAHAR EDITOR
(2010)
R$ 5,00



TRILOGIA ESPERANÇA C/3 LIVROS -SONHOS/ENCANTOS/ DESEJOS - LITERATURA
BARBARA DELINSKY
HARLEQUIN
(2007)
R$ 60,00



A GRUTA DAS ORQUÍDEAS
VERA LÚCIA MARINZECK DE CARVALHO
PETIT
(2007)
R$ 12,00



ÁGUA VIVA
CLARICE LISPECTOR
ROCCO
R$ 25,00



LIVRO DE HORAS DE SOROR DOLOROSA
GUILHERME DE ALMEIDA
NACIONAL
(1928)
R$ 20,00



CURSO DE DIREITO PENAL - PARTE GERAL - LIVRO DE AULAS
JAIR LEONARDO LOPES
RT - REVISTA DOS TRIBUNAIS
(1993)
R$ 14,02



CIENCIAS HUMANAS E FILOSOFIA - O QUE É SOCIOLOGIA?
LUCIEN GOLDMANN
BERTRAND BRASIL
(1988)
R$ 10,00



GENTE COMO A GENTE - CAPA DURA
JUDITH GUEST
CÍRCULO DO LIVRO
(1976)
R$ 7,00



THE GOLDEN FOUNTAIN THE COMPLETE GUIDE TO URINE THERAPY - MEDICINA
COEN VAN KROON
GATEWAY
R$ 70,00





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês