Maurice | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
55507 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 8/6/2011
Maurice
Guilherme Pontes Coelho

+ de 3600 Acessos
+ 1 Comentário(s)


O primeiro beijo gay da tevê brasileira. Isto foi uma notícia que li em algum portal noticioso. O beijo seria encenado pelas atrizes Gisele Tigre e Luciana Vendramini para alguma novela do SBT. Eu, que só ligo a tevê para ver filmes infantis e esportes de combate, achei a notícia toda curiosa. Não sabia que o SBT produzia novelas. Nem que Vendramini e Tigre (minha conterrânea) estivessem na ativa. Nem que este seria "o primeiro beijo gay da tevê brasileira".

Lembro que houve uma novela global, dessas ambientadas na imensidão territorial do Leblon, que dispunha de um casal gay no elenco. Gay lésbico, é claro. Eram as atrizes Paula Picarelli e Alinne Moraes. Pois as personagens delas não se beijaram naquela novela? Pelo visto, não. Ainda haverá um beijo gay em rede nacional. O mais curioso é que este futuro beijo gay feminino é a notícia. Uma coisa que eu supunha ser, digamos, normal (não diria corriqueira) no mundo mainstream.

Não bastasse o ineditismo, o beijo será dramatizado por duas atrizes belíssimas, que habitam as fantasias de muitos homens (e lésbicas, suponho) Brasil afora. Ou seja, um beijo gay entre personagens que se assemelhassem às atrizes Márcia Cabrita e Claudia Ximenes está fora de questão; entre personagens masculinos, nunca. (Recentemente, em dezembro de 2010, um beijo entre os personagens dos atores Hugo Leão e Fabio Enriquez, para série global Clandestinos, foi cortado na edição final.) Picarelli, Moraes, Vendramini, Tigre - só esse tipo de mulheres tem representado o namoro gay na tevê aberta porque seria mais aceitável, já que são símbolos sexuais do universo heterossexual? Nós homens gostamos muito de ver duas mulheres em ação.

Eu, muito ignorante no meu mundo recluso dos livros e da tevê a cabo, não sabia que o mainstream ainda se digladiava com questões tão medievas como uma bitoquinha lésbica. O que isso tem de mais, hein?

Infelizmente, isso tem sido demais. O discurso bolsonarizante é real, não se limita a um ou outro retrógrado idiota. Para muitos, gays são mais alienígenas que marcianos, mais criminosos que assassinos.

A notícia do beijo gay, somada às vociferações do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e seus apoiadores, me fez pensar em Maurice, livro de E.M.Forster.

Maurice (Globo, 2006, 258 págs., tradução de Marcelo Pen) é a história de um homem insípido, anódino, mediano. Maurice Christopher Hall foi criado com um razoável conforto material. A família tinha com o que viver, um patrimônio satisfatório passado por duas, no máximo três, gerações. Além disso, seu pai, quando morrera, deixara um algo a mais para ser somado à modesta riqueza dos Hall, administrada pela mãe, enquanto Maurice não se tornasse o adulto senhor Hall, como o pai. Maurice tinha duas irmãs, com as quais não se dava bem. Quer dizer, se não era apaixonado por elas, também não nutria nada negativo em demasia nem por uma nem por outra. Era uma relação assim, mais ou menos, bem mesquinha, e recíproca.

Ele frequentou escolas assim, nem insignificantes, nem insignes. Ele mesmo era bom aluno, o suficiente para não ser notado. Não demandava a atenção dos professores por ser péssimo, nem ganhava deles os aplausos por ser extraordinário, tanto em notas quanto em comportamento. Ele era notado pelos colegas como aquele a quem eles conhecem e de quem sabem o nome, nome que nunca se lembram de imediato. Quanto à aparência, Maurice não era nenhum Adônis, tampouco um Quasímodo.

Ele praticava alguns esportes, menos por paixão do que por ser um homem fisicamente ativo (sim, ele era bem disposto, muito trabalhador). Os livros que leu faziam parte dos currículos da escola e da faculdade. Apenas um livro havia mexido com ele. Sobre música, ele beirava a indiferença. De uma sinfonia de Tchaikovsky, a única visita dele ao teatro, ele "gostou dos rompantes, dos golpes e dos trechos suaves - [porque,] para ele, a música era apenas isso". Arrumou um emprego numa empresa de investimentos financeiros, que era de um amigo do seu pai. Tornou-se sócio da empresa e tudo, assim, sem muito esforço, por causa da amizade do empregador com o Hall morto.

Maurice era um alguém trivial. Exceto por uma coisa. Ele era gay.

Ele sempre foi gay. Desde menino. O romance é isso: a história de um homem comum, tendo de lidar, na Inglaterra do início do século XX, com o pecado e o crime de fazer parte dos "incomunicáveis". Forster, ele mesmo gay e totalmente diferente de Maurice, foi genial ao narrar o sofrimento de um homem ordinário, proibido de ser ele mesmo, temendo ser condenado pelo Estado à cadeia (o romance se passa em 1912 e, àquela época, na Inglaterra, homossexualismo era crime). Maurice, que não dava valor à religião, tenta até hipnose para se "curar".

O livro acaba bem. Maurice acha o amor num homem de outra classe social. Ele se apaixona, e é correspondido, por um criado. Isso mostra outra coisa. Além do casal ser gay, cada um vem de uma classe diferente, outro tabu intransponível na Inglaterra de então. (Quando Maurice revela a um amigo nobre, um ex-namorado que se heterossexualizou, que está envolvido com uma pessoa, não passa pela cabeça do amigo nem que seja homem nem, muito menos, que seja da criadagem.)

Confesso que foi inevitável o pensamento, ao final da leitura, de que era apenas uma história de amor de uma bichinha sem graça. Mas em algum lugar os gays precisam ter um final feliz. Por enquanto, ao que parece, só na ficção. Forster escreveu Maurice entre 1913 e 1914 e não o publicou em vida, porque o romance jamais seria aceito. Seria criminoso. Mesmo. E cem anos depois do livro ter sido escrito, quarenta anos depois de ter sido publicado, os gays continuam sem ter direito a um final feliz.

Para ir além






Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 8/6/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Existem vários modos de vencer de Fabio Gomes
02. Antonia, de Morena Nascimento de Elisa Andrade Buzzo
03. Dono do próprio país de Carla Ceres
04. Cartola de Ricardo de Mattos
05. Machado sem corte de Guga Schultze


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2011
01. A sordidez de Alessandro Garcia - 9/2/2011
02. Churchill, de Paul Johnson - 2/2/2011
03. Pequenos combustíveis para leitores e escritores. - 7/9/2011
04. Cisne Negro - 16/2/2011
05. Derrotado - 2/3/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/6/2011
17h02min
O curioso é que isso tudo acontece num país que tem a maior Parada Gay do mundo (São Paulo, com mais de 2 milhões de participantes), realizada com todo apoio governamental, além de existirem outras Paradas Gays nas maiores cidades do país. Essas manifestações são realizadas sem conflito com a sociedade, demonstrando que esta está madura para a questão. Que mal faria um beijo homossexual? Bolsonaro é representante de uma parcela da sociedade e não deve ser calado, mas apenas dimensionado como representante de uma pequena minoria.
[Leia outros Comentários de José Frid]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O HOMEM SEXUALMENTE FELIZ
JUAN CARLOS KUSNETZOFF
NOVA FRONTEIRA
(1987)
R$ 15,00



60 MESES QUE MUDARAM O ORIENTE MÉDIO
DAVID TABACOF
KADIMAH
(2007)
R$ 5,00



MUITO PRAZER - FALE O PORTUGUÊS DO BRASIL. V. 2 CADERNO DE EXERCÍCIOS
GLÁUCIA ROBERTA ROCHA FERNANDES; E OUTROS
DISAL
(2014)
R$ 30,00



DIGGING FOR THE TRUTH
JOSH BERNSTEIN
GOTHAM BOOKS
(2006)
R$ 70,00



DIREITO DO TRABALHO
DÉLIO MARANHÃO
FGV
(1982)
R$ 39,90
+ frete grátis



PREPARANDO PARA O SÉCULO XXI
PAUL KENNEDY
CAMPUS
(1993)
R$ 15,00



PROBLEMAS DA LITERATURA INFANTIL
CECÍLIA MEIRELES
NOVA FRONTEIRA
(1984)
R$ 12,00



A CONQUISTA DE NÁPOLES - 2º VOLUME
ALEXANDRE DUMAS
SARAIVA
(1965)
R$ 4,00



FACA NA GARGANTA
HERMES LEAL
GERAÇÃO
(2006)
R$ 10,00



DIAGNÓSTICO E TESTES PSICOLÓGICOS
CHRISTIAN GUILLEVIC E STÉPHANE VAUTIER
CLIMEPSI
(1998)
R$ 32,88





busca | avançada
55507 visitas/dia
1,4 milhão/mês