Zona de rebaixamento da transmissão esportiva | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
90259 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Dois Dobrado - Show especial de São João
>>> Série Brasil Visual tem pré-estreia neste sábado no RJ e estreia dia 25/6, no canal Curta!
>>> Thiago Monteiro apresenta seu primeiro álbum autoral “Despretensioso”, em Rib. Preto - 25/06
>>> DIADORIM | NONADA SP
>>> Porto Blue Sound, festival de música gratuito chega a Belo Horizonte em julho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Olimpíadas sentimentais
>>> A Última Ceia de Leonardo da Vinci
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> O que é canção, por Luiz Tatit
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Uma jornada Musical
>>> Evan Williams por Battelle
>>> Um Furto
>>> Jovens blogueiros, envelheçam (extras)
Mais Recentes
>>> Psicopedagogia Clínica - Uma Visão Diagnóstica dos Problemas de Aprendizagem Escolar de Maria Lúcia Lemme Weiss pela Lamparina (2008)
>>> Colaboração Premiada - doutrina e prática de Clayton da Silva Bezerra - Giovani Celso Agnoletto pela Mallet (2016)
>>> Babies Love Cuidado melhor do seu Filho, da Gravidez aos 3 anos - The Carpenters de Vários Autores pela Innovant
>>> Homossexualidade sob a ótica do Espírito Imortal de Andrei Moreira pela Ame (2014)
>>> A Grande Mudança de Nicholas Carr pela Landscape (2008)
>>> Livro Calculo Aplicado Deborah Hughes Hal Ed. 2005 de Deborah Hughes-hallett pela Fisicalbook (2005)
>>> Estrelas Tortas de Walcyr Carrasco pela Moderna (1997)
>>> Nada Easy de Tallis Gomes pela Gente (2017)
>>> A revolução de um talento de Aluizio A Silva pela Vinha (2011)
>>> As Upstarts - Como a Uber, o Airbnb e as Killer Companies do novo Vale do Silício estão mudando o mundo de Brad Stone pela Intrinseca (2017)
>>> Sem Medo de Viver de Max Lucado pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Principios De Fisica Vol 2 de Raymond A. Serway pela Cengage (2004)
>>> Filosofia Para Todos de Gianfranco Morra pela Paulus (2001)
>>> Meditando com os metres dos 7 raios de Maria Silvia pela Madras (2004)
>>> An Introduction To The Physics Of Semiconductor Devices (the Oxford Series In Electrical And Computer Engineering) de David J. Roulston pela Oxford University Press (1998)
>>> Manual De Mães E Pais Separado de Marcos Wettreich pela Ediouro (2006)
>>> Manual Para Não Morrer De Amor de Walter riso pela Academia (2017)
>>> Mães De Milhares De Milhares de Márcia Silva pela Vinha (2023)
>>> Patologia Geral - Bogliolo - 3ª Ed. de Brasileiro Filho Geraldo pela Guanabara (2004)
>>> Como Ensinar Seu Bebê A Ler: A Suave Revolução de Glenn e Janet Doman pela Madras (2018)
>>> A Face Cinza da Fé de Jader Guterres Hoffmeister pela Feic (2014)
>>> Introducao A Ciencia Da Computacao de Enrico Giulio Franco Polloni pela Cengage (2003)
>>> Para Tão Longo Amor Tão Curta a Vida de Luís de Camões pela Ftd
>>> Fundamentos de um ministério frutífero de Aluizio A Silva pela Vinha (2018)
>>> Como Passar Em Provas E Concursos de William Douglas pela Impetus (2024)
COLUNAS

Quinta-feira, 10/11/2011
Zona de rebaixamento da transmissão esportiva
Vicente Escudero
+ de 2700 Acessos



Estrangeiros sofrem com as dificuldades impostas pelo nosso departamento de imigração, que segue um conjunto de regras mais rigoroso do que o de muitos países de primeiro mundo. No contato inicial, o interessado em permanecer no território tupiniquim sofre o primeiro revés, um ataque contra a imagem tradicional da cordialidade cotidiana entre pessoas que habitam este lado do paraíso. Filas de espera intermináveis, exigências contraditórias e xícaras seguidas de chá de cadeira constituem alguns dos fortes argumentos que podem levar o sujeito a desistir de virar a casaca e determinar seu retorno para casa.

Mesmo depois de aprovado pelo caminho da via crucis, de aceitar carregar a cruz em tais corredores da burocracia de nosso humilde país em desenvolvimento, todo estrangeiro aprovado no processo de permanência no Brasil deveria ser avaliado num último teste, simples, de no máximo meia hora (não é nossa intenção matar o candidato nem violar a Convenção Interamericana de Direitos Humanos), dentro de um novo dispositivo denominado "Câmara Esportiva".

O candidato a abrasileirar-se ou a habitar de forma não transitória nosso território, depois de uma bateria de testes para comprovar sua aptidão física e mental e assinar um documento concordando com o teste, é levado a uma sala com proteção acústica contendo apenas mesa, cadeira e televisão. Durante a meia hora seguinte, depois do trancamento da porta, a televisão é ligada em alto volume, iniciando a transmissão de uma partida de tênis de mesa entre Brasil e México dos jogos universitários de uma obscura Liga Interamericana . O narrador brasileiro segue imparcial, narrando cada ponto em staccato, até o momento em que o jogo empata, o mexicano consegue tomar a liderança e abre uma vantagem significativa, indiferente ao crescendo do narrador brasileiro, transformado em protagonista de uma ópera bufa narrando a história de alguém que está prestes a ser derrotado, mas que será defendido pelo barítono até o encerramento da partida, pela galhardia e amor à camisa na defesa da grandeza de nossa pátria.

Sobrevivendo ao primeiro estágio, o candidato passa a ser testado com altas doses de bordões esportivos de modalidades diversas, desde comentaristas de futebol vociferando "É brincadeira!" a cada passe errado, "A regra é clara!" nos cartões amarelos, até partidas de vôlei com repetições seguidas de "Giba neles!" e gritos de "É ponto! É ponto! É ponto do Brasil!".

Depois de quinze minutos, se o candidato não estiver em coma ou em estado de choque, a televisão começará a transmitir a terceira e última etapa, dose quase letal de ufanismo intra-auricular: uma corrida de Fórmula 1 com os brasileiros ocupando as últimas posições, narrada por comentaristas repetindo "Nossos pilotos fazem uma boa prova!", "A escuderia favorece o companheiro de equipe...". A partir deste instante e durante os últimos dez minutos de transmissão, caixas de som escondidas nas paredes da sala começam a tocar o Tema da Vitória até o encerramento da sessão, quando todos os pilotos brasileiros já terão abandonado a prova.

E o candidato provavelmente vai se perguntar, se sair vivo da Câmara Esportiva, se em algum dos documentos que assinou para regularizar sua situação no Brasil estava escrito que era proibido criticar ou abster-se de torcer pelo Brasil durante qualquer evento esportivo. Se é errado entrar num estádio de futebol para assistir uma partida entre equipes que ele não torce ou, pior ainda, se todos os atletas brasileiros são sempre melhores do que qualquer adversário. Por que nossa transmissão esportiva, as redes de tevê aberta, estão repletas de fanáticos valorizando tanto as vitórias, o caráter de disputa dos esportes, enquanto a maioria da audiência só quer um pouco de diversão?

É certo que a neutralidade não passa de um desejo. Ninguém é capaz de acompanhar sequer uma partida de dados sem torcer pela vitória de um dos apostadores, mas todos esperam que o crupiê e a platéia não opinem sem parar sobre as jogadas de cada um. Se o sujeito ganhou, que apenas receba um elogio. Se saiu derrotado, um simples desejo de boa sorte para a próxima vez. Tanto uma reação quanto a outra emanam da humildade do homem perante a aleatoriedade de determinados acontecimentos. E haja estoicismo para sair calado da mesa de apostas depois de ter perdido muito dinheiro!

Por que não adotar essa postura moderada também na cobertura esportiva, principalmente na transmissão de partidas ao vivo? A crítica poderia ficar para depois, em programas de entrevistas, mesas redondas, etc. Não se trata de banir a análise dos fatos, apenas postergá-la. O boxeador está apanhando, mas a qualquer momento pode soltar um direto de esquerda e nocautear o adversário. O time está perdendo por um gol, mas em cinco minutos pode fazer três e virar o jogo. Algumas definições também precisam ser usadas no momento certo. A última moda entre os comentaristas ligeiramente moderados, autodenominados técnicos, é opinar sobre a justiça dos resultados. Se uma equipe atacou mais durante o jogo, mas a outra acabou vencendo com um gol contra, o resultado foi "injusto". Ora, justiça no esporte é o cumprimento das regras e do fair play. Se um time jogou muito melhor e foi derrotado dentro dessas regras, o resultado não foi injusto. Desde quando os resultados nos esportes não são mais aleatórios, mas apenas um conjunto de fatores que precisam ser equacionados para alcançar um resultado específico? O treinamento, somado ao número de assistências e chutes a gol equivale ao resultado? Enquanto tais comentaristas não ficarem ricos apostando na Loteca, suas análises continuarão na zona de rebaixamento.

Tenho o hábito de acompanhar os jogos de futebol ouvindo a narração do rádio enquanto assisto televisão. A vantagem do radialista narrador é que ele não pode parar para comentar a partida. E, quase sempre, também é mais bem humorado do que os comentaristas televisivos. E menos patriota. Por isso, torço para que o Ministério do Turismo recomende aos visitantes estrangeiros da próxima Copa do Mundo e das Olimpíadas que não se esqueçam de trazer seus iPods, afinal, é inútil para o Brasil correr o risco de uma seleção de maus comentaristas transformar as próximas grandes competições em imbróglios diplomáticos.


Vicente Escudero
Campinas, 10/11/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Endereços antigos, enganos atuais de Elisa Andrade Buzzo


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2011
01. Kindle, iPad ou Android? - 14/4/2011
02. O incompreensível mercado dos e-books - 3/3/2011
03. O ponto final da escrita cursiva - 15/9/2011
04. Diário da Guerra do Corpo - 9/6/2011
05. Lynch, David - 8/12/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Eureka!
Rupert Lee
Nova Fronteira
(2006)



Half a Wing, Three Engines and a Prayer (aviação)
Brian D. Oneill
Mcgraw-hill
(1999)



Mulheres de Médicos
Frank G. Slaughter
Circulo do Livro
(1967)



Livro Psicologia Dos Delitos e das Penas
Cesare Beccaria
Martins Fontes
(2005)



Eu sou Brian Wilson
Brian Wilson, Ben Greenman
Novo Século
(2018)



Livro Literatura Estrangeira Cinco Semanas Num Balão O Dr. Fergusson é o herói de uma das mais arrojadas aventuras do homem sobre a Terra. Coleção de Até 17 Anos
Júlio Verne
Ediouro
(1972)



Fuga
William Boyd
Rocco
(2007)



A Comédia dos Anjos
Adriana Falcão
Planeta
(2004)



A Saga Dos Marx
Juan Goytisolo
Companhia Das Letras
(1996)



Sob Pressão 591
Marcio Maranhão
Globo Livros
(2017)





busca | avançada
90259 visitas/dia
2,3 milhões/mês