O caminho rumo ao som e a fúria | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
37668 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/2/2012
O caminho rumo ao som e a fúria
Luiz Rebinski Junior

+ de 2800 Acessos

Alguns livros nos dão a prévia sensação de que estamos diante de um clássico, um monumento literário prestes a nos acachapar. E não me refiro apenas a um tipo de presságio forjado pela crítica, por resenhas e textos laudatórios que, claro, sempre ajudam na construção da imagem de uma obra ou escritor. Mas falo de uma sensação que acontece lá de vez em quando, algo meio místico, que te sopra no ouvido e avisa que você está prestes a iniciar uma leitura que te acompanhará por muito tempo, que vai estar guardada nos porões da mente por décadas e te assombrará nos momentos menos esperados, com um personagem ou mesmo trecho pipocando em sua mente na situação mais inesperada possível. Aconteceu isso quando um dia peguei nas mãos Crime e castigo. Sabia que ia iniciar ali um momento importante de minha vida de leitor e... batata, não deu outra. Ainda guardo comigo muitos detalhes do romanção, mesmo tantos e tantos anos depois da primeira leitura.

Dia desses o "presságio do clássico" me pegou novamente. Havia meses a edição bonitona de O som e a fúria me espreitava no meio da pilha de livros "a ler". Fui protelando a leitura de um livro que, eu imaginava, me exigiria muito como leitor: atenção, longas horas vagas para dedicar à leitura, cabeça limpa, etc. Tudo o que por meses e meses não tive. Mas aí chegou o final de ano e pela primeira vez agradeci aos céus por aquela época piegas e insuportável ter chegado logo. Então finalmente estava livre para ler aquele livro que, ao mesmo tempo em que me trazia a "sensação do clássico", me intimidava. Não foram poucos os relatos de leituras interrompidas no meio do romance. Gente bem mais preparada e inteligente do que eu me dizendo que não conseguira avançar no romance. Não se trata de gente preguiçosa, mas de leitores experimentados que simplesmente não tiveram ânimo para superar um livro complexo. Por outro lado, eu era impulsionado pela "sensação do clássico", que me batia forte. A vontade de me embrenhar no livro era aguçada por textos que funcionavam como verdadeira injeção de ânimo, tal como um texto do Marçal Aquino falando de como o romance o impactou, e, principalmente a orelha da edição que eu tinha em mãos, escrita por Rubens Figueiredo. Um texto que, claro, cumpre seu papel propagandístico (afinal, as orelhas servem para isso), mas que dá a noção exata da importância da obra sem nela jogar um confete sequer. "Faulkner, a princípio, tenta eliminar as perspectivas clássicas do tempo, espaço, casualidade e, até de sintaxe e pontuação, como quem toma, uma a uma, as armas do inimigo. É preciso deixá-lo sem defesa, e assim a primeira voz do romance cabe a um retardado mental que registra percepções imediatas e pensamentos semideformados, sem hierarquia e sem critérios de atenção. Trata-se do idiota de Macbeth em que se diz que a vida é 'uma história cheia de som e fúria, contada por um idiota e que não significa nada.'"

Depois disso, parece impossível não abrir as paginas do livro e se perder naquele caos narrativo prometido por Figueiredo. Sim, mas era exatamente ali, naquele ponto que parecia fascinante, onde um homem com problemas mentais, um jovem-adulto de trinta anos que se comportava como uma criança, começava a contar o romance, que muitos amigos tinham sucumbido. E a dúvida se transformava em curiosidade: como era possível um retardado narrar um romance? Como ordenar isso em uma narrativa que desse a noção exata de uma mente confusa, mas sem que se tornasse hermético para o leitor? Em 1946, mais de quinze anos após publicar o romance, Faulkner escreveu um apêndice em que traçava pequenos perfis da família Compson, cuja saga é contada em O som e a fúria. Não é uma sinopse de filme em caderno de cultura, mas o apêndice é de grande serventia. Escrito na mesma linguagem do livro, o texto não dá as chaves do romance ao leitor, mas indica o caminho para quem está interessado em saber onde elas estão. Alguns textos são muito curtos, outros extensos, consomem páginas e páginas. Mas todos escritos de maneira a aguçar a vontade do leitor em saber mais sobre o personagem a que se refere. Assim Faulkner apresenta Luster, filho da criada que durante décadas serviu os decadentes Compsons: "Um homem, de quatorze anos de idade. O qual não apenas era inteiramente responsável por cuidar de um idiota duas vezes mais velho e três vezes maior que ele e zelar por sua segurança, como também conseguia diverti-lo."

Assim, Faulkner dá um tapinha nas costas do leitor, como se dissesse, vai, meu amigo, você consegue. E eu fui. Encarei aquele que diziam ser um dos mais célebres e complexos romances do século XX. Claro, estava previamente vacinado com o antídoto do próprio senhor Faulkner, mas o que encontrei nas primeiras setenta páginas do romance foi algo como uma recompensa por anos e anos de medo e vontade reprimida. O clima de delírio impregnado na narrativa de Benjamin, o retardado, enreda o leitor em uma história cuja linguagem é tão fascinante quanto a ida ao inferno de uma família decadente no sul dos Estados Unidos no início do século XX, que se afunda em seu próprio preconceito, ódio e ganância. Parte mais complexa e fascinante, a narrativa de Benjamin coloca à prova o próprio leitor, que se sair ileso das primeiras dezenas de páginas, na sequência vai encontrar um livro tão fluído quanto um romance policial de Raymond Chandler. Ou quase.


Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 1/2/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky de Heloisa Pait
02. Retratos da ruína de Elisa Andrade Buzzo
03. Correio de Elisa Andrade Buzzo
04. O Que Podemos Desejar; ou: 'Hope' de Duanne Ribeiro
05. O tremor na poesia, Fábio Weintraub de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2012
01. A arte da crônica - 4/1/2012
02. Luz em agosto - 15/8/2012
03. Os contos de degeneração de Irvine Welsh - 17/10/2012
04. O senhor Zimmerman e eu - 9/5/2012
05. O mal de Vila-Matas - 1/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TRIBUTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
EURICO MARCOS DINIZ DE SANTI
QUARTIER LATIN
(2001)
R$ 190,00



HISTÓRIA DO SELO POSTAL PORTUGUÊS, 1853 - 1953, VOL 1 OS SELOS
A. H. DE OLIVEIRA MARQUES
PLANETA
(1996)
R$ 67,70



OS QUETRO AMORES
C. S. LEWIS
THOMAS NELSON BRASIL
(2017)
R$ 27,00
+ frete grátis



DIREITO CIVIL PARTE GERAL - SÉRIE LEITURAS JURÍDICAS
GUSTAVO RENE NICOLAU
ATLAS
(2006)
R$ 39,90
+ frete grátis



TUTAMÉIA - TERCEIRAS ESTÓRIAS
JOÃO GUIMARÃES ROSA
JOSÉ OLYMPIO
(1979)
R$ 20,00



AS GRANDES CORRENTES DA LINGUÍSTICA MODERNA
MAURICE LEROY
CULTRIX EDUSP
(1971)
R$ 17,00



EDUCADORES EM CRISE
J. M. DE BUCK
AGIR
(1965)
R$ 10,00



MANUAL DO AGRICULTOR BRASILEIRO
C. A. TAUNAY
COMPANHIA DAS LETRAS
(2001)
R$ 10,00



O MILAGRE BRASILEIRO
MURILO MELO FILHO
ED. BLOCH
R$ 5,00



CON LA VENIA DE LOS HELIOTROPOS
EUGENIA SANCHEZ NIETO (YUYIN) (DEDICATÓRIA)
ULRIKA (BOGOTÁ)
(1990)
R$ 15,82





busca | avançada
37668 visitas/dia
1,1 milhão/mês