Natureza Humana Morta | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
37543 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 15/3/2012
Natureza Humana Morta
Vicente Escudero

+ de 2600 Acessos

David Fincher tornou-se o primeiro grande diretor de cinema a interpretar de forma convincente o mundo pós-internet, com uma estética baseada na reprodução sombria de lugares reconhecidos por altos valores morais e humanos, como a Universidade de Harvard em A Rede Social e a Suécia de Os Homens que Não Amavam as Mulheres, habitados por personagens lutando sem descanso contra a superfície medíocre e corrupta do cotidiano. São como os caranguejos da fábula, tentando escalar para fora do aprisionamento do balde, mas puxados de volta pela ação conjunta dos mais fracos para forçá-los a compartilhar o destino trágico da maioria. David Fincher produziu nestes últimos filmes os dois personagens mais próximos da mística de um indivíduo construído exclusivamente pelos valores prevalecentes na internet, como a solidão compartilhada e o ativismo anarquista. Em um mundo onde a vida orgânica dos personagens não entra em contato com a paisagem, que serve apenas para reprimir os desejos, a resistência individual apresenta-se como o único oxigênio a impulsionar a vida.

Lisbeth Salander e Mark Zuckerberg, personalidades danificadas e muito inteligentes, que não atuam dentro das regras tradicionais da sociedade e arriscam tudo para transformá-la, são diferentes nos limites da origem ficcional e real de cada um, mas compartilham o mesmo caráter e a moral relativista de justificativa dos meios pelos fins. Lisbeth Salander, a garota da tatuagem de dragão, não se preocupa em extrapolar os limites éticos e legais do que poderia ser uma investigação policial convencional, nem se preocupa em reprimir o desejo sádico no momento de punir seu algoz sexual. Abandonada no labirinto da burocracia pública, retratado por David Fincher como uma coleção de corredores silenciosos e salas vazias com portas trancadas, Lisbeth é a única pulsão de vida dentro de um organismo em decomposição. Seu moicano serve como uma couraça de espinhos contra a repressão da tutela exercida pelo Estado e suas tatuagens são verdadeiros símbolos religiosos servindo de proteção contra o mal. Nesse exercício de sobrevivência, não surpreende que muitas vezes acabe criando mesmo mal que combate.

Mark Zuckerberg também não se conecta com o mundo real, em A Rede Social, e consegue manter o equilíbrio nas suas relações apenas enquanto não existem disputas. A Harvard onde programa as primeiras linhas de código do Facebook não passa de um desfile de membros de fraternidades pelo prêmio do homem mais popular. Estranho imaginar os irmãos gêmeos Winklevoss, que completam as frases um do outro e se vestem da mesma forma, como pessoas reais e não uma invenção ficcional macabra. O cacoete aristocrático da dupla, no filme, transforma as instalações da Universidade, por onde passam, em vestíbulos de um castelo. Quando nasce o conflito pelo controle do Facebook, a personalidade arrogante e controladora dos irmãos vem à tona e encontra um páreo imbatível na mistura de coragem e impertinência de Zuckerberg. A narrativa da história, a partir da sala de negociações onde são ouvidas as testemunhas preliminares da disputa judicial pelo controle do Facebook é reproduzida por Fincher no mesmo estilo da Suécia de Millenium. As luzes são fracas e as cores, sem vida. Os personagens estão sentados lado a lado, mas a hostilidade dos diálogos, principalmente das falas de Zuckerberg, retratam uma disputa entre o moderno e o antigo, entre o mundo da produção burocrática do século XX e o território de conquistadores disléxicos do século XXI.

Em circunstâncias normais estas características modernas dos personagens não seriam relevantes, mas dentro da estética desenvolvida por David Fincher, em que a luz parece nunca ser suficiente para vencer a escuridão, mesmo durante o dia, elas representam a expressão mais forte da resistência, da pulsão da vida, uma espécie de adaptação genética às condições hostis de um ambiente extremamente repressivo e resistente a transformações. Essa mesma luz imobiliza os dramas e esconde da cena tudo que é acessório aos conflitos. Na Suécia de Millenium os únicos espaços iluminados são a redação da revista de Blomkvist e a casa do reencontro de Henrik e Anita Vanger. Já em A Rede Social, os momentos de claridade são o surgimento de Sean Parker, na cama com uma estudante, e seu primeiro encontro com Zuckerberg e Eduardo Saverin, num restaurante.

As personalidades de Lisbeth e Zuckerberg, nas produções de Fincher, revelam-se apenas quando retratadas no contraste com o ambiente sombrio, como pinturas da natureza morta, de objetos imóveis e solitários, iluminados por uns poucos raios de luz. A simplicidade e a falta de sentido da pintura de objetos vulgares assemelha-se à estética adotada na reprodução destes personagens por Fincher. Objetos e personagens transformam-se em arte apenas quando revelados pela luz precisa de um grande artista.


Vicente Escudero
Campinas, 15/3/2012


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2012
01. A mitologia original de Prometheus - 2/8/2012
02. Ao Sul da Liberdade - 14/6/2012
03. Uma nova corrida espacial? - 17/5/2012
04. Deixa se manifestar - 20/12/2012
05. Tolos Vorazes - 19/4/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




FREDDIE S WAR LEVEL 6 - ANO
JANE ROLLASON
CAMBRIDGE
(2010)
R$ 19,90



MONSTRO DO PÂNTANO - RAÍZES DO MAL - VOLUME 1
GRANT MORRISON; MARK MILLAR; PHIL HESTER
PANINI
(2017)
R$ 24,90



O ESPECTADOR NOTURNO
JERÔME PRIEUR
NOVA FRONTEIRA
(1995)
R$ 13,39



EXPOSIÇÃO COMEMORATIVA DOS 70 ANOS DO UNIBANCO
INSTITUTO MOREIRA SALLES
IMS
(1994)
R$ 20,00
+ frete grátis



GRANDE SOL DE MERCÚRIO
ISAAC ASIMOV
HEMUS
R$ 10,00



SUJEITO DAGOBERTO
ALBERTO ALECRIM
ROCCO
(2006)
R$ 4,90



BIOLOGIA REVISADA - 1ª EDIÇÃO
WILLIS HARMAN
CULTRIX
(2013)
R$ 37,95



ANATOMIA DA CRÍTICA
NORTHROP FRYE
CULTRIX
(1973)
R$ 60,00



CONDUTA ESPIRITA
WALDO VIEIRA ANDRE LUIZ
FEB
(1995)
R$ 9,00



DICIONÁRIO ENCICLOPÉDICO ILUSTRADO VEJA LAROUSSE 22
ABRIL
ABRIL
(2006)
R$ 5,50





busca | avançada
37543 visitas/dia
1,2 milhão/mês