Liberdade! | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
44941 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 24/5/2012
Liberdade!
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2700 Acessos


foto: Sissy Eiko

A primeira daquele pelotão de sentinelas espreita timidamente a Rua da Glória, a cabecinha branca pendida em eterna reverência oriental. Pois é ali, a partir daquela luminária vermelha, que começa a Liberdade? Talvez sim, talvez não, mas depois do ônibus contornar a Praça João Mendes e deixar para trás o Largo Sete de Abril é lá, numa esquina precisa, que eu vislumbro esse início em cor diversificado, essa separação simbólica do Centro Velho e do bairro da Liberdade, representado pelas luminárias, ainda acesas num amanhecer outonal.

Que sensação de pertencer a uma São Paulo retirada no tempo, de desalento e luz mortiça é caminhar na calada da noite por suas ruas, as luminárias redondas dispostas em um enxame luminescente, em suas ladeiras suaves, iridescendo os sorrisos na Rua dos Estudantes, na Galvão Bueno ou na Thomaz Gonzaga, quando as pessoas saem de seus cursos, de seus jantares amigáveis ou encontros, como seres voadores dispersando-se, encontrando seu caminho diante de tantas combinações possíveis. Como que caminhamos à claridade de um céu noturno e profundo num distanciamento encantado: é esta cidade a de hoje ou a de ontem? Ruas de paralelepípedos estridulando, Álvares de Azevedo poetizando a lua, tantos caminhos de passagens já feitos e refeitos, e então mentalmente nos beliscamos para acordarmos desse mundo e cairmos dentro dele mesmo, embora em diversa arquitetura.

Passeei pouquíssimas vezes pela Liberdade nas décadas de 1980 e 90. Meu coração infantil se surpreendeu com a paisagem e logo compreendeu que aquele era um local diferente, na época talvez mais Japão do que Brasil, e que, ao mesmo tempo em que ele me pertencia e eu podia tão rápido chegar perto dele, eu não dizia respeito àquele mundo distanciado de mim: um peixe fora d'água. Havia uma grande multidão de pedestres e, dentro dela, muitos rostos orientais, rostos sem expressão e rápidos, bancas de jornais com títulos ininteligíveis e papel colorido. No final das contas aquele era um lugar passageiro, onde a mãe resolvia algumas coisas e eu podia comprar bonitos papéis importados para dobraduras.

Agora, estando todos os dias na Liberdade, eu tive de fazer uma aproximação real nos arredores. Quando pela manhã saímos esplendorosos pela porta do McDonald's com um croissant de presunto e queijo e atravessamos a Avenida da Liberdade − alheios à imagem cinematográfica da abertura de Nine to Five (1981) em que poderíamos ser inseridos −, somos qualquer um, um estudante, um assalariado, um advogado, e assim, cheios de leitura e labor, nos juntamos ao cardume que oscila na estação São Joaquim do metrô.

No início da noite, hordas de estudantes invadem suas calçadas e os ambulantes os aguardam, mudos e expectantes. Uma senhorinha e suas bugigangas ao rumor do vento. Discreta súplica é a do vendedor de relógios falsificados, tão negro quanto a noite. Um chinês bem-apessoado vende de aventais brancos a roupinhas de cachorro, estendidas como tapetes de pele rara. Os bolivianos e seus cachecóis de tecidinho, e os hippies, com brincos, colares e esculturas de madeira. Mas o sucesso fica mesmo por conta das banquinhas de tapioca, pastel, frutas, churrasco, batata palito frita na hora, milho, sanduíche natural... é a festa da comida de rua, que na hora do almoço contempla açaí e gelinho para as crianças na saída da escola.

Um bairro residencial, mas ao mesmo tempo com jeito de comércio popular, comércio ambulante e oriental, centros hospitalares e uma chusma de estudantes de todos os graus. Sem contar os restaurantes e as placas que nos deixam como analfabetos em nossa própria pátria, e as igrejas, os templos budistas. Da bela Igreja Santa Cruz dos Enforcados e seu fogaréu de velas acesas nos vêm a lembrança de almas sentenciadas. Em meados do século XIX, palco de aplicação da pena de morte por enforcamento na cidade, o antigo Largo da Forca se intitula com singeleza Praça da Liberdade. Embrenha-se pelas ruas e lá estão, do período pós-escravatura, esplêndidos casarões, casebres, já convertidos em repúblicas, cortiços, moradias improvisadas. Nada é muito habitável na Liberdade, há entulho, lixo aberto e revirado, mas algo persiste e, de alguma forma, se transforma em local de moradia ou trabalho.

Os bairros, então, se ligam, e de repente uma área de transição invisível nos leva de um a outro. De qual substância é feita essa área limítrofe, embutida como que ocasionalmente entre os prédios, os mendigos, os bares? E da sucessão de erros e acertos desse lugar de pontos tão díspares na história - liberdade e morte -, tão opostos em sua essência que acabam se encontrando para um dar ao outro o sentido de sua existência, encontramo-nos com nada mais do que ele mesmo em comum e sua capacidade de aproximar mundos. Os números dos logradouros bem sabem onde começa e termina um subdistrito; os modos do povo delineiam o bairro por sensação e apego − um cheiro de tempura, uma vela acesa, um passeio proibido. E cá estamos nós, como que momentaneamente enclausurados nesse dia a dia de Liberdade!


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 24/5/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Reunião de pais, ops, de mães de Ana Elisa Ribeiro
02. O assassinato de Herzog na arte de Jardel Dias Cavalcanti
03. Entrevista com Dante Ramon Ledesma de Celso A. Uequed Pitol
04. Curso de gestão atabalhoada do tempo de Ana Elisa Ribeiro
05. O experimento de J. K. Rowling de Marta Barcellos


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2012
01. Lobo branco em selva de pedra: Eduardo Semerjian - 1/3/2012
02. Perdidos em Perdizes - 28/6/2012
03. O lilás da avenida sou eu - 13/9/2012
04. Ode ao outono - 12/4/2012
05. O crime da torta de morango - 18/10/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESCRITA DO HISTORIADOR, A
IOKOI, ZILDA MARCIA GRICOLI
UNESP
R$ 31,01



OPÚSCULO A PARÓDIA
THE HARVARD LAMPOON
NOVO SÉCULO
(2010)
R$ 4,00



ACONTECEU NAQUELE VERÃO - DOZE HISTÓRIAS DE AMOR
STEPHANIE PERKINS - ORG. / VARIOS AUTORES
INTRÍNSECA
(2017)
R$ 14,66



MASS MEDIA AND AMERICAN POLITICS
DORIS A. GRABER
CQ PRESS
(1996)
R$ 90,00



PSYCHOLOGIE DE L ESTHETIQUE
ROBERT FRANCÊS
PRESSES UNIVERSITAIRES DE F
(1968)
R$ 47,38



STABILITATSPROBLEME DER ELASTODTATIK
ALF PFLUGER
SPRINGER
(1973)
R$ 140,00



O MINISTÉRIO PÚBLICO E O PROCESSO FALIMENTAR: VISÃO ATUAL E NOVAS
LUIZ ROLDAO DE FREITAS GOMES FILHO
LUMEN JURIS
(2003)
R$ 9,82



ENCONTRO COM A FILOSOFIA 6º
RICARDO MELANI
MODERNA
(2014)
R$ 70,00



OS 72 NOMES DE DEUS - TECNOLOGIA PARA A ALMA
YEHUDA BERG
ROCCO
(2005)
R$ 100,00



PENSAMENTOS ETERNOS - MANUAL DE CITAÇÕES
EDUARDO PESSÔA
IDEIA JURÍDICA
(2001)
R$ 12,00





busca | avançada
44941 visitas/dia
1,3 milhão/mês