Perdidos em Perdizes | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Como se prevenir dos golpes dos falsos agentes no mundo da música?
>>> Cia. Sansacroma estreia “Vala: Corpos Negros e Sobrevidas“ no Sesc Belenzinho
>>> ARNS | De ESPERANÇA em ESPERANÇA || MAS/SP
>>> IAE convida Geovanni Lima para conversar sobre bullying, performance e processos de criação
>>> UP CONTEMPORANEA e SP INSPIRA ARTE || Art Lab Gallery
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Vagas Llosa no YouTube
>>> A Esfinge do Rock
>>> Publicidade e formação política
>>> A visão certa
>>> Questão de gosto ou de educação?
>>> Matar e morrer pra viver
>>> Sine Papa
>>> Palestra: Marco Antônio Villa
>>> Deus não é Grande, de Christopher Hitchens
>>> Menina de Ouro: fantasmas e perdas
Mais Recentes
>>> Estudos de Psicologia - Volume 31 - nº 2 de Vários autores pela Puc (2014)
>>> 1000 Receitas de Cozinha Portuguesa de Vários autores pela Girassol (1989)
>>> Enciclopédia do Estudante - Ecologia - Ecossistemas e Desenvolvimento Sustentável de Vários autores pela Moderna (2008)
>>> Crianças com Distúrbios de Aprendizagem - Diagnóstico, Medicação, Educação de Lester Tarnopol pela Edart (1980)
>>> A Revolução dos Bichos 9ª edição. série paradidática globo de George Orwell pela Globo (1980)
>>> O Moderno Conto Brasileiro: Antologia Escolar de João Antônio (organização) pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Casa de Pensão Série Bom Livro edição. didática de Aluísio Azevedo pela Ática
>>> O Guarani - Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1971)
>>> Como Atua o Carma de Rudolf Steiner pela Antroposófica (1998)
>>> Louvores e Preces a Maria, Nossa Mãe de Moisés Viana pela Paulus (2005)
>>> O Outro Lado da Memória de Beatriz Cortes pela Novo Seculo (2014)
>>> Não Sou Este Tipo de Garota de Siobhan Vivian pela Novas Páginas (2011)
>>> Fonoaudiologia e Educação - Um encontro Histórico de Ana Paula Berberian pela Plexus (1995)
>>> Quando a Lua Surgir - Bianca Romances de Lori Handeland pela Nova Cultural (2006)
>>> Ansiedade - Como enfrentar o mal do século de Augusto Cury pela Saraiva (2013)
>>> Superdicas para um Trabalho de Conclusão de Curso Nota 10 de Rachel Polito pela Saraiva (2017)
>>> A Crise de 1929 ( Pocket ) de Bernard Gazier pela L&Pm Editores (2009)
>>> Tudo Depende de Como Você vê as Coisas de Norton Juster pela Companhia Das Letras (2007)
>>> Tudo Depende de Como Você vê as Coisas de Norton Juster pela Companhia Das Letras (2007)
>>> São Bernardo 25ª edição. de Graciliano Ramos pela Record (1975)
>>> Princípios da Filosofia do Direito de Hegel pela Martins Fontes (1976)
>>> O Tronco do Ipê - Clássicos Brasileiros categoria estrela 1227 de José de Alencar (notas de M Cavalcanti Proença) pela Ouro
>>> Violência Contra a Mulher - Aspectos Gerais e Questões Práticas da Lei 11.340/2006 de Dominique de Paula Ribeiro pela Gazeta Jurídica (2013)
>>> A Sabedoria de Gandhi de Richard Attenborough pela Sextante (2008)
>>> Vida de Jesus - Origens do Cristianismo de Ernest Renan pela Martin Claret (2006)
COLUNAS

Quinta-feira, 28/6/2012
Perdidos em Perdizes
Elisa Andrade Buzzo

+ de 4000 Acessos


foto: Sissy Eiko

Este é um lugar muito requisitado e nele moramos há muitos anos, alguns mais, outros menos, mas aqui o tempo é sempre extenso. Os parentes, influenciados por nós, acabaram vindo para cá ou para as imediações, talvez em busca da segurança de uma residência tranquila e familiar, acesso fácil às grandes avenidas, ao centro e à marginal, talvez pela falta de inspiração, modismo, não sei. O certo é que, de isolada chácara repleta de codornas-comuns, raros exemplares da arquitetura da década de 1940, ilustres habitantes, como Mário Raul de Moraes Andrade e Guilherme de Andrade de Almeida, tal parte da cidade, ainda subúrbio rural em meados do século XIX, conheceu, sub-repticiamente, uma forte migração, de modo que não se pode lançar hoje os olhos sobre ela sem avistar ferros, guindastes, jardins destruídos, estalidos e cheiro de concreto fresco.

Caímos de paraquedas em Perdizes, admirando suas padarias, hoje perplexos com o preço do pão na chapa, sem saber que ali, o bairro incongruente de ladeiras e velhinhos, viraria um reduto de escritores e intelectuais, e, mesmo que tentemos mudar de ares, não adianta, o bairro nos suga novamente num torvelinho construto-sentimental, e assim, três quarteirões abaixo da antiga casa, lá estou a acompanhar a vida comercial do bairro, num oásis plano, a três passos do Minhocão. E, quando o sino da Igreja de São Geraldo em que se cultivam samambaias no altar, no Largo Padre Péricles, dobra, ele o faz com a pompa de sino da Independência do Brasil.

Outro dia me disseram, "Perdizes é um bairro chique". Aqui os moradores se olham através das janelas com discrição, marcam encontros e "cafés" refinados e ausentes. Então sob quais olhos serei vista ao responder "Perdizes" quando perguntarem meu endereço? Não, muita gente ainda não conhece Perdizes e suas calçadas gastas, suas árvores constantemente apodrecidas pela ferrugem do tempo, suas casas abatidas em favor do futuro tropismo dos espigões neoclássicos.

Perdizes, esse amontoado de aves fêmeas, ganhou inúmeros admiradores e uma miríade de gente conhecida lá está, pela Franco da Rocha, Turiaçu, Bartira, Aimberê, Iperoig, Apiacás, Homem de Mello, Cayowaá, tornando-as nossa vida, nosso diminuto espaço de amor e consideração. Até mesmo diversos logradouros da Vila Pompeia, Pacaembu e Sumarezinho na verdade estão sob as grandiosas asas do, na verdade, distrito de Perdizes.

Impossível andar pelas ruas num sábado, ou pelos supermercados depois do expediente e não encontrar uma tia, um conhecido habitante ou um ilustre desconhecido à cata de um queijo, um sorvete, um vinho. Um famoso poeta gosta da facilidade do bairro, com sacolão, supermercado e academia num raio de 500 m. Minha falecida vizinha morou na Monte Alegre, depois na Cardoso de Almeida, foram mais de quarenta anos percorrendo Perdizes, e nunca se queixou das mudanças do bairro que acompanhou. Quem aqui vem, fica, ou retorna, e traz parentes, cachorros, gatos, passarinhos, filhos.

Ainda que tudo pareça sólido, que o Parque Fernando Costa, o Pão de Açúcar, o Tuca, o Batista e o Santa Marcelina sejam construções de raça indestrutível, a vida aqui corre sob o selo da finitude e da fluidez. Abrem-se novos restaurantes, supermercados, farmácias, lojas de sapatos. E reclamamos muito, disto ou daquilo que nos desagrada, o ronco dos ônibus, as demolições, mas aqui continuamos, como se estivéssemos de fato presos ao vício de ir e vir.

É um bairro como outro qualquer, com mendigos, loucos mansos na parte do dia rodeando as esquinas, carros adentrando trêmulos e anônimos nas garagens gradeadas, gente trepando na balaustrada dos coletivos e saltando no fim de tarde ao lançar todo o peso do corpo rumo à gelidez das noites de inverno; luz tênue nos apartamentos denunciando a doçura do aconchego dos lares familiares ou solitários; porque Perdizes é, também, um bairro de perdidos.

E numa noite qualquer, perdida na aleatoriedade do calendário, alguns de seus habitantes procuram, anseiam por algo, um lugar, uma porção de vida fugidia(?). Percorrem em vão restaurantes, bares, os garçons e manobristas avisam, já fechou, hoje não houve movimento. Diante de tal noitada veloz e clara, esdrúxula e ébria, afundam-se em sua frialdade, como num filme de Walter Hugo Khouri, deixando de lado aspirações e conveniências, lançam-se sem pudores, o contato rígido entre um lábio e outro e assim, enregelando-se com os peixes que sobraram na peixaria, corrigem o tempo perdido de Perdizes. Para o bem ou para o mal, este é nosso lugar, nosso precioso, preciso lugar no mundo, em que nos esbarramos pelas ruas tranquilas num misto de doçura e horror.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 28/6/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 2021, o ano da inveja de Luís Fernando Amâncio
02. Sobre os três primeiros romances de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
03. Ação Social de Ricardo de Mattos
04. Notas confessionais de um angustiado (I) de Cassionei Niches Petry
05. Virando as Latas: o atleta brasileiro e o esporte de Heloisa Pait


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2012
01. Lobo branco em selva de pedra: Eduardo Semerjian - 1/3/2012
02. O lilás da avenida sou eu - 13/9/2012
03. Perdidos em Perdizes - 28/6/2012
04. Ode ao outono - 12/4/2012
05. O crime da torta de morango - 18/10/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Dieta do Abdômen
David Zinczenko
Sextante
(2005)



Na Selva do Asfalto
Julio Emílio Braz
Moderna
(1994)



Loser
Jerry Spinelli
Scholastic
(2003)



Manual de Terapêutica Pediátrica 3ª Edição
John W. Graef / Thomas E. Cone Jr.
Medsi
(1986)



Introdução Á Macroeconomia
Edmar Bacha
Campus
(1982)



Manual do Prazer para Mulheres
Paulo Gaudencio
O Dia
(2003)



Tributação Implícita Redução da Taxa de Retorno Pré-imposto Em Ativos
Claudio Wasserman
Quartier Latin
(2010)



Teheran Eine Revolution wird hingerichtet
Michael Naumann e Josef Joffe
Heyne Bucher
(1980)



O Homem, quem é ele
B. Mondim
Edições Paulinas
(1980)



Livro da Família Descobrindo Novos Caminhos 5º Ano
Therezinha M. L. da Cruz
Ftd
(2009)





busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês