A vida muda no ponto | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 19/12/2013
A vida muda no ponto
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2500 Acessos


ilustra: Renato Lima

Não vou negar, a despeito de todas as críticas que tenho ouvido e lido, seja nos jornais ou pelos amigos: eu gostei. Gostei e mais ainda, além de ter gostado acho que ficaram muito bonitos, funcionais e belos, sim. Claro que um dia posso mudar de ideia e verificar as inúmeras falhas de um projeto numa cidade destroçada. A cidade muda mesmo, e ainda bem, ainda bem que sim e uma pena que sim, mas que seja para o melhor ao menos, pois do contrário como seria estarmos em lentas carroças nos dias de hoje? (Talvez o trânsito ainda nos dê esta ideia de lentidão tão seguidamente...) Ah, e pensar que pobreza só e que calmaria era a vida rústica dos paulistas nos tempos de vila.

Recebo a notícia da troca de abrigos e pontos de ônibus da cidade com certa alegria; talvez uma alegria infantil de quem ganha um presente novo, inusitado. Ninguém sabe ao certo se embaixo dos abrigos para quem aguarda os ônibus na cidade realmente fica mais quente do que fora deles, mas parece haver um acordo velado e implícito de que tudo há de ser errado nesta cidade, uma má vontade e um sarcasmo cínico por parte dos jornalistas e da população diante de tudo o que possa e há de ser feito. Comodismo, desinformação e os pontos novos já chegam malhados.

Corro para testar estes quadrados de vidro, que aos poucos foram surgindo após serem divulgados seus projetos pela prefeitura. São quatro modelos criados por Guto Índio da Costa: caos estruturado, brutalista, minimalista com ginga e hi-tech. De início, eles são raros, passando por algumas avenidas movimentadas posso entrever entre os vidros dos carros suas estruturas muito claras e envidraçadas. O novo ponto, ou totem, é uma estrutura acobreada com uma simpática fronteira de ônibus pintada em amarelo logo acima. A reclamação de sempre: informações sobre itinerários que, quando constam, são logo vandalizadas.

Mas isso é problema que vem desde os pontos antigos, modelos vários de administrações várias, cada um deles moldado conforme o mal gosto de sua época, meras barras de concreto alinhavadas por um telhadinho ondulante. Mas era bom, sim, num dos mais recentes de seus modelos sentar-se não no banco específico para se sentar, mas em sua estrutura lateral. Ou seja, a população acaba encontrando modos de se adaptar da forma mais confortável, intuitivamente, a um design malfeito. Tenho a sensação de que agora, com este novo projeto requintado de abrigos sendo colocado em prática desde fevereiro deste ano passamos a um novo estágio citadino, deixamos de vez de ser uma vila com ares coloniais...

Ah, as matérias de jornal insistem em depoimentos da população preocupada e parcimoniosa com o patrimônio público, "não dou dois dias para quebrarem este vidro". Ainda não vi o vidro dos abrigos quebrados, antes o vidro de uma propaganda (sim, estes pontos tem espaço para publicidade, e acho que em nada enfeiaram a cidade), mas muitos já riscados. Mas então isso seria motivo para não mudar os pontos nunca, não modernizar a aparência da cidade? O caos aqui se aprofunda plenamente, ainda assim não vamos deixar de pintar as faixas dos carros e as de pedestre nas ruas porque as rodas vão passar por cima delas e aos poucos apagá-las...

Os operários fazem parte dessa paisagem fundante. Quantos deles vemos nas rua; à noite, antes do anúncio da madrugada, um grupo desfaz um antigo ponto, cortando aos poucos as peças; depois, soldando a nova estrutura, pronta a ser dada como coisa nova, inédita e prestes a ser inaugurada pelo primeiro cidadão que lhe apoiar o traseiro. No amanhã já teremos esquecido dos braços e parafusos cerzindo a linha do tempo. No hoje resquícios nominais temos de quanto trabalho braçal de tantas épocas tivemos para soerguer este monumento de vida e morte em que vivemos, que é a cidade grande.

E assim vamos vendo estes operários montando, remotamente, como numa aventura proibida e provisória, os abrigos. Paradoxalmente trabalham como seres invisíveis, o povo sem interesse algum pelo que fazem. Num dos pontos grandes da Paulista, em frente à Casa das Rosas, ainda subsistiam antigos abrigos aos quais já estávamos acostumados. Dia desses: surpresa. Um grande tapume anuncia as obras, há um extenso buraco no chão onde operários de macacão cinza e capacete azul colocam as bases das novas estruturas desta cidade que, afinal, ainda se constrói e prosseguirá sua reconstrução infinitamente.

Então, estou vendo coisa talvez mínima, mas vendo algo ser construído, posto como novidade em meio a este meio que me circunda. Como se pudesse as choças dos paulistas ver sendo erguidas, da palha do barro e do chão ostentar a singela e rude construção e, agora, do metal forjado e do vidro ter como outra casa, outro abrigo. Entro, aliás, em um deles pela primeira vez, sento com certo cuidado e candura no banco de pedra, pedra. Sinto estar lá, estar aqui, agora e na extensão que une a indiada, os brancos e os mamelucos todos e, por dentro daqueles vidros, me invisibilizo.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 19/12/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Digestivo e o texto do Francisco Escorsim de Julio Daio Borges
02. Quem é mesmo massa de manobra? de Cassionei Niches Petry
03. Sobre mais duas novelas de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
04. A selfie e a obsolescência do humano de Marta Barcellos
05. O Quixote de Will Eisner de Celso A. Uequed Pitol


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2013
01. Reflexões de um desempregado - 11/4/2013
02. A Casa de Ramos - 31/1/2013
03. Tempo de nebulosas - 31/10/2013
04. A cidade do improvável - 16/5/2013
05. De tinta e fio é feito o homem - 14/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TARZAN -GREYSTOKE A LENDA DE TARZAN O REI DA SELVA Nº01-COLORIDO 9057
EDGAR RICE BURROUGHS
EBAL
(1984)
R$ 29,00



DESNUTRIÇÃO E APRENDIZAGEM
JOVELINA BRAZIL DANTAS
ÁTICA
(1981)
R$ 4,90



UMA ESCOLA PARA O POVO
MARIA TERESA NIDELCOFF
BRASILIENSE
R$ 10,00



ÁRVORE DA VIDA - CABALA, CIENCIA OU MISTICISMO?
SIMHON MOUSSA
CAMILA SIMHON
(2015)
R$ 40,00



A CONSTRUÇÃO NO ESPELHO
NILDO CARLOS OLIVEIRA
PINI
(1998)
R$ 20,00



PSICOLOGIA SENSORIAL
CONRAD G.MUELLER
ZAHAR
(1966)
R$ 10,00



MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS - TEORIA E QUESTÕES
LEONARDO FACCINI
CAMPUS
R$ 34,80



GRAMÁTICA DO PORTUGUÊS CONTEMPORÂNEO
CELSO CUNHA
BERNARDO ÁLVARES
(1971)
R$ 15,00



EN ACCIÓN3 CUADERNO DE ACTIVIDADES + CD
MARISA LOMO; CAROLINA O; ROCÍO S;
EN CLAVE ELE
(2007)
R$ 30,00



BRILHO - VOLUME I DE EM BUSCA DE UM NOVO MUNDO
AMY KATHLEEN RYAN
GERAÇÃO JOVEM
(2012)
R$ 12,00





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês