Como não ser publicado | Lisandro Gaertner | Digestivo Cultural

busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
>>> Meus Livros
Mais Recentes
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
>>> A Igreja Católica de Hans Kung pela Objetiva (2002)
>>> O Comunismo de Richard Pipes pela Objetiva (2002)
>>> Lições para o Cotidiano de Masaharu Taniguchi pela Seicho-No-Ie (1996)
>>> Guerra sem fim – Edição especial de Joe Haldeman pela Aleph (2019)
>>> O Renascimento de Paul Johnson pela Objetiva (2001)
>>> Homeopatia a Ciência e a Cura de Ralph Twentyman pela Círculo do livro (1989)
>>> A Descoberta do Amor em Versos de Diversos pela Cen (2003)
>>> O Islã de Karen Armastrong pela Objetiva (2001)
>>> O Sumiço do Mentiroso de Lourenço Cazarré pela Atual (1998)
>>> A Turma da Tia e os Bilhetes Misteriosos de Ganymédes José pela Ftd (1991)
>>> Camões Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões pela L&PM Pocket (2008)
>>> Destruição e Equilíbrio de Sérgio de Almeida Rodrigues pela Atual (1989)
>>> Armadilha para Lobisomem de Luiz Roberto Guedes pela Cortez (2005)
>>> A Menina que Descobriu o Brasil de Ilka Brunhilde Laurito pela Ftd (2001)
>>> Guerra no Rio de Ganymédes José pela Moderna (1992)
>>> Paraíso de Toni Morrison pela Companhia das Letras (1998)
>>> Introduction à la Psycholinguistique de Hans Hörmann pela Larousse Université (1974)
>>> A idéia de cultura de Victor Hell pela Martins Fontes (1989)
>>> Poesia Concreta de Lumna Mara Simon (Org.) pela Abril (1982)
>>> Las Armas Secretas de Julio Cortazar pela Editorial sudamericana/ Buenos Aires (1970)
>>> Maio Apagou o Inverno de Carlos Roberto Douglas pela Ateniense/ S.P (1994)
>>> Utopia Selvagem de Darcy Ribeiro pela Nova Fronteira (1982)
>>> Twittando o Amor, Contando Uma História em 140 Caracteres de Teresa Medeiros pela Novo Conceito (2014)
>>> Estrela Oculta de Robert A. Heinlein pela Francisco Alves/ RJ. (1981)
>>> O Alimento dos Deuses de H. G. Wells (herbert George - 1866-1946) pela Francisco Alves/ RJ. (1984)
>>> Focus de Arthur Miller pela Ediouro (2001)
>>> Trinta Anos Depois da Volta - o Brasil na II Guerra Mundial de Octávio Costa (ilustr): Carlos Scliar pela Expressão e Cultura (1977)
>>> Tuareg (formato Original) de Alberto Vázquez- Figueiroa pela L&pm, Porto Alegre (2000)
>>> Cenas Noturnas na Bíblia (v. 1) : Tardes e Manhãs Que Conduzem... de Christian Chen pela Tesouro Aberto/ Belo Horizonte (2001)
>>> Fall of the House of Windsor (capa Dura; Sobrecapa) de Nigel Blundell & Susan Blackhall pela Contemporay Books/ L. A. (1992)
>>> Todos os Homens do Presidente de Carl Bernstein & Bob Woodward pela Francisco Alves/ RJ. (1977)
>>> A Primeira Comunhão de Verônica de Vários: Pia Sociedade de S. Paulo pela Edições Paulinas (1959)
>>> O Grande Livramento de Valdemiro Santiago: Apóstolo pela Impd (2009)
>>> Poema Sujo de Ferreira Gullar/ Pref.: Alcides Villaça pela Livr José Olympio Ed. (2001)
>>> Poema Sujo de Ferreira Gullar/ Pref.: Alcides Villaça pela Livr José Olympio Ed. (2001)
>>> Poema Sujo de Ferreira Gullar/ Pref.: Alcides Villaça pela Livr José Olympio Ed. (2001)
>>> Poema Sujo de Ferreira Gullar/ Pref.: Alcides Villaça pela Livr José Olympio Ed. (2001)
>>> Poema Sujo de Ferreira Gullar/ Pref.: Alcides Villaça pela Livr José Olympio Ed. (2001)
>>> O Poder dos Pais Que Oram de Stormie Omartian pela Mundo Cristão (2001)
COLUNAS

Quinta-feira, 24/1/2002
Como não ser publicado
Lisandro Gaertner

+ de 5100 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Foi para mim uma grande surpresa, ainda não recuperado dos efeitos nefastos das comemorações de fim de ano, receber por e-mail críticas a respeito de um artigo meu. Um artigo escrito há mais de 5 anos, do qual nem cópia eu mantinha. Seguida a surpresa, minha primeira pergunta foi : como isso foi acontecer?

Ligando os fatos, cheguei à conclusão que o mesmo havia surgido no Digestivo Cultural por obra e graça de Rafael Lima, amigo meu e um dos colunistas daqui, com o qual, no meio dos anos 90, eu trabalhara num fanzine chamado Mancha Gráfica. Dos textos que escrevi para o fanzine, finalmente, me lembrei, apenas esse não havia sido publicado. Parecia, segundo ele, que o texto funcionava melhor na Internet; na época uma recém chegada.

Os anos passaram, o Mancha também, e por fim o texto sumiu... ou melhor, reapareceu, e o Rafael provou que tinha razão: o texto funciona melhor na Internet.

Assim, não sei se posso reclamar. Fico feliz de ser incluído nesse rol de colunistas, mesmo que de maneira ocasional, e o reaparecimento do texto me trouxe memórias boas, mesmo que não me lembre direito do que. Em todo caso, mais uma vez fui levado à conclusão de que um dos nossos maiores medos é ser publicado sem o nosso estrito controle. Sem saber o que vão falar de nós e de nossas idéias. Veja só o problema que o nosso presidente enfrenta para manter a coerência.... Por isso, como um grande especialista em evitar ser publicado, passo a todos tudo o que aprendi e que, com certeza, lhes ajudará a sofrer pelos cantos, sem precisar passar a vergonha de se expor, permitindo que você continue se achando o maior gênio do mundo, sem nunca Ter publicado nada:

Os 6 degraus para a não publicação:

1. Menospreze a opinião de todos...excetuando-se apenas a sua

Um verdadeiro gênio sabe que será incompreendido. Por isso, por que se importar com o que os outros pensam? É melhor deixá-los no escuro ou desprezar suas opiniões. Afinal de contas, quem são ELES para entender o que você escreve?

2. Não se preocupe em manter cópias... ou mesmo em criar um original

Uma das obras mais interessantes do mundo, a comédia de Aristóteles, dizem, não chegou às mãos do público atual pela falta de uma grande quantidade de cópias. Na verdade, o que importa se existiu ou não ao menos um original da obra supracitada? Mesmo sem Ter sido lida, ela já se constitui numa obra prima! Para você seguir o caminho de Aristóteles, basta utilizar as desculpas usuais referentes a perda de arquivos ou papel : e-mails perdidos, cartas não registradas, assaltantes eruditos, Microsoft, Intel , etc. Assim, você poderá lamentar para os seus amigos a perda de uma obra prima que nem chegou a ser escrita. Agora, no caso de algum espírito de porco duvidar de você, use a dica 1.

3. Esconda de todos o que você escreve... de maneira escandalosa

Quando receber visitas, espere o momento da sua chegada para recolher atabalhoadamente restos de papéis e outras coisas que possam indicar que você está trabalhando em algo. Se alguém perguntar do que se trata, responda furioso:
- Será que ninguém sabe respeitar a privacidade de um projeto em construção?
O mesmo funciona para textos que já tenham sido alardeados como terminados (um perigo, ver dica 6), mas , nesse caso, as desculpas devem passar pelo conteúdo da obra. Exemplos: memórias traumáticas de infância, acusações à figuras públicas e/ou perigosas, verdades para as quais o mundo ainda não está preparado, e tudo mais que só pode ser revelado após a sua morte.
E não havendo o que se publicar depois da sua morte, a sua genialidade póstuma está garantida, como vimos na dica 2.

4. Almeje publicar sempre nas maiores revistas e sites... eles não aceitarão seus textos mesmo

Uma boa maneira de manter o seu status de gênio é enviar textos apenas para os sites e revistas que contam com colunistas respeitados e bem conhecidos. Seus textos com certeza irão parar na lixeira e você poderá, graças á "injustiça" dos meios de comunicação de massa, reforçar a sua imagem (vide dica 1).

5. Mantenha sempre a sua integridade artística... sem ao menos precisar ter uma

Essa dica serve mais para os que constantemente recebem convites para publicar em algum lugar. A fim de se preservar e não escrever, sem perder a sua panache, apele sempre para a integridade artística. Assim, quase tudo pode virar um cavalo de batalha em defesa da sua obra, como:
"Eu não publico em revistas com papel couchê"
"Não aceito ser pago pelo que escrevo"
"Meus contos não se encaixam nessa publicação"
"O público que lê essa revista não vai me entender" (vide dica 1)
e a clássica: " Esse editor é um imbecil"

6. Escreva sempre...mas nunca termine

Mas o melhor mesmo é nunca Ter coisa alguma a apresentar aos seus amigos, familiares e afins. A saída para isso é declarar estar "quase terminando" a sua obra prima. Com o passar do tempo, os revezes pelos quais a sua produção irá passar se constituirão numa história bem mais interessante do que você mesmo poderia escrever, entretendo a todos e distraindo a atenção do texto em si. Em todo caso, se alguém quiser ver o que você já produziu até agora sempre recorra as dicas 2 e 1. Por isso, lembre-se, deixar o texto incompleto é a melhor desculpa que você pode Ter para

Nota do Editor
Recebi esse texto assim mesmo, sem final aparente. Contatei o autor para notificá-lo, mas ele fez um escândalo, e disse que era assim mesmo que o texto devia ficar. Decidi publicá-lo então, literalmente, apesar de ainda não ter entendido direito nem os protestos do escritor nem o texto em si.


Lisandro Gaertner
Rio de Janeiro, 24/1/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A História de Alice no País das Maravilhas de Marcelo Spalding
02. Tabus do Orkut de Marcelo Miranda
03. A nova escola de Urariano Mota
04. Parcerias e fracasso de Hernani Dimantas
05. This is America de Daniela Sandler


Mais Lisandro Gaertner
Mais Acessadas de Lisandro Gaertner
01. E Viva a Abolição – a peça - 1/6/2006
02. Cuidado: Texto de Humor - 28/7/2006
03. A História das Notas de Rodapé - 3/1/2002
04. Orkut: fim de caso - 10/2/2006
05. Blogueiros vs. Jornalistas? ROTFLOL (-:> - 23/4/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
24/1/2002
23h28min
[Leia outros Comentários de Gian Danton]
25/1/2002
09h03min
Ótimo, um texto incompleto na sua íntegra e autenticidade!
[Leia outros Comentários de Rodrigo Melo]
25/1/2002
16h12min
Quem conhece o Lisandro pessoalmente, sabe que ele realmente segue a risca suas sugestoes... :) Ta maneirissimo, Lisandro! :) Um abraco, Edgar
[Leia outros Comentários de Edgar]
13/4/2002
01h56min
Parabens, vc. continua com a lingua afiada, perdao, com a mao afiada.Um texto bem interessante e bem a sua cara.
[Leia outros Comentários de Beatriz]
21/12/2003
20h35min
Lisandro. Só agora tive o prazer de ler o seu texto. Pode apostar que há muitos gênios por aí seguindo, ao menos, algumas das suas sugestões. E o mais curioso é que uma parte está sendo publicada e sendo reconhecida. Abraços do LEM
[Leia outros Comentários de Luis Eduardo Matta]
14/7/2006
11h55min
Genial!
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOSSO HOMEM EM HAVANA
GRAHAM GREENE
O GLOBO
(2003)
R$ 10,00



COMO SE FAZ HUMOR POLÍTICO
HELFIL; TARIK DE SOUZA
KUARUP
(2014)
R$ 40,00



MINHA 1ª BIBLIOTECA: LAROUSSE MUNDO - VOL. 5
LAROUSSE
LAROUSSE JÚNIOR
(2007)
R$ 10,00



LUGAR, TEMPO, OLHAR
ANNE LOUYOT; RITA FALEIROS
ATELIE
(2009)
R$ 25,00



PROMETEU AGRILHOADO
ÉSQUILO
ATLÂNTIDA - COIMBRA
(1967)
R$ 10,00



MORTE NO NILO ASSASSÍNIO NA MESOPOTÂMIA VOL 14 DA COLEÇÃO VAMPIRO
AGATHA CHRISTIE
LIVROS DO BRASIL
(1984)
R$ 39,00



VIAGEM VIRAGEM CORAGEM
ANNA MARIA FEITOSA
PIAGET
(1998)
R$ 44,70



POEMAS NO VERSO (AUTOGRAFADO)
SILVIO CÉSAR AROUCK GEMAQUE
FIUZA
(2000)
R$ 15,00



CURSO DE DIREITO COMERCIAL - VOLUME 1
FÁBIO ULHOA COELHO
SARAIVA
(2002)
R$ 10,00



OXFORD STUDENTS DICTIONARY OF ENGLISH (LIVRO SEM CD)
OXFORD UNIVERSITY PRESS
OXFORD UNIVERSITY PRESS
(2002)
R$ 35,00





busca | avançada
32696 visitas/dia
1,3 milhão/mês