Soluções geniais para a escola e a educação | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A visão certa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Asia de volta ao mapa
>>> 7 de Setembro
>>> Rebelde aristocrático
>>> Cócegas na língua
>>> Animazing
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Anjos e Demônios, o filme, com Tom Hanks
>>> Quem tem boca vai a Roma
Mais Recentes
>>> Minha vida de menina de Helena Morley pela Companhia das Letras (2020)
>>> Minha formação de Joaquim Nabuco pela 34 (2020)
>>> Mestre da Critica de Vários autores pela Topbooks (2020)
>>> Memórias para servir à História do Reino do Brasil de Luís Gonçalves dos Santos pela Senado (2020)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Abc (2020)
>>> A Unica Esperança de Alejandro Bullon pela Casa Publicadora Brasileira (2013)
>>> Memórias de Carlota Joaquina de Marsilio Cassotti pela Planeta (2020)
>>> Marquês de São Vicente de Eduardo Kugelmas pela 34 (2020)
>>> Machado de Assis & Joaquim Nabuco. Correspondência de Graça Aranha pela Topbooks (2020)
>>> Obra Completa de Luis De Camoes pela Nova (2020)
>>> Literatura e Sociedade de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> O Tigre na Sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Juca Paranhos, o Barão do Rio Branco de Luís Cláudio Villafañe G. Santos pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ingleses no Brasil de Gilberto Freyre pela UniverCidade (2020)
>>> Histórias da Gente Brasileira. República. Memórias. 1889-1950 - Volume 3 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Império - Vol. 2 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Colônia - Vol. 1 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Tensoes Mundiais Volume 4 Numero 5 de Manoel Domingos Neto e Monica Dias Martins pela Observatorio das Nacionalidades (2008)
>>> História econômica do Brasil de Roberto C. Simonsen pela Senado (2020)
>>> História dos Fundadores do Império do Brasil - 7 volumes - coleção completa de Otávio Tarquínio de Sousa pela Senado (2020)
>>> História do Brasil: Uma interpretação de Mota, Carlos Guilherme and Lopez, Adriana pela 34 (2020)
>>> História do Brasil de Boris Fausto pela Edusp (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: Volume 1 Idade Média de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: OS Nossos Dias de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> História da saúde no Brasil de Luiz Antonio Teixeira (Compilador), Tânia Salgado Pimenta (Compilador), Gilberto Hochman (Compilador) pela Hucitec (2020)
>>> História da Arte no Brasil: Textos de Síntese de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira, Angela Ancora da Luz, Sonia Gomes Pereira pela Ufrj (2020)
>>> Temas de Direito Constitucional Volume 1 de Luís Roberto Barroso pela Renovar (2002)
>>> História Da América Portuguesa de Sebastião Da Rocha Pita pela Senado (2020)
>>> História da Alimentação no Brasil de Luís da Câmara Cascudo pela Global (2020)
>>> No caminho de Swann. de Marcel Proust pela Globo (2003)
>>> Hipólito José da Costa de Sergio Goes de Paula pela 34 (2020)
>>> Serious Candida Infections: Risk Factors, Treatment and Prevention de John H. Rex e Françoise Meunier Editores pela Pfizer (1995)
>>> Grande Reforma Urbana Do Rio De Janeiro, A: Pereira Passos, Rodrigues Alves E As Ideias De Civilização E Progresso de Andre Nunes De Azevedo pela PUC Rio (2020)
>>> Natural Racional Social - Razão Médica e Racionalidade Científica Moderna. de Madel T. Luz pela Campus (1988)
>>> Getúlio 3 (1945-1954) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Getulio 1930-1945: Do Governo Provisorio Ao Estado Novo de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Para gostar de ler. Vol.4 - Crônicas.. de Vários pela Ática (1980)
>>> Getúlio 1 (1882-1930) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Viver o Amor. de José Carlos Pedroso pela Edições Paulinas (1978)
>>> General Osorio de Doratioto, Francisco pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ganhadores: A greve negra de 1857 na Bahia de João José Reis pela Companhia das Letras (2020)
>>> Formação de Cidades no Brasil Colonial de Santos, Paulo Ferreira pela Ufrj - IPHAN (2020)
>>> Flores votos e balas de Alonso, Angela pela Companhia das Letras (2020)
>>> A Saude dos Filhos de E. Nauta pela Circulo do Livro (1987)
>>> Gibi Mônica N°8. Lendas da Jumenta Voadora de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2007)
>>> Ficção e Confissão de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> Essencial padre Antônio Vieira: o que o turista deve ver de Vieira, Padre Antônio and Bosi, Alfredo pela Penguin (2020)
>>> Gibi Mônica N°83 A árvore encantada de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2013)
>>> Escravidão - Vol. 1: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares de Laurentino Gomes pela Globo Livros (2020)
>>> Esaú e Jacó de Assis, Machado de pela Abc (2020)
COLUNAS

Sexta-feira, 28/3/2014
Soluções geniais para a escola e a educação
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3600 Acessos

Fico encafifada com aquela turma que acha vantagem colocar filho em escola privada. O negócio mesmo é que estamos no mato sem cachorro e sem professor, em qualquer modalidade de educação, cá entre nós. Mas inventaram aí que educação privada é uma beleza e a gente segue acreditando. É tudo questão de fé, não de fato. Mas vamos lá ver as listinhas de resultados de exames isto e aquilo. Seguem valendo como argumento pra dizer que a escola tal é boa e a outra, o contrário. Ah, vá. Veste-se um santo para deixar o outro nuzinho em pelo. E assim vamos caminhando, capengando geral.

Só pra começar - e contrariar -, educação é um lance bem amplo, comprido e estofado. Vem de berço, vem de escola, vem de família, vem de bairro, amigos e inimigos. Educação é a quantidade de vezes que você foi ao cinema e leu um livro, tanto quanto o tanto de xis que você marcou nas provas. Educação é lindo. Acontece até sem querer, mas, querendo, fica bem mais legal. A educação é um direito. Se for a básica então, aquela do fundamental ao médio, aí é que deveria mesmo ser direito. Mas não é. Assim como o transporte público - que é privado -, a educação, no Brasil, é um favor. Um grande favor pelo qual você precisa pagar. E vamos lá.

Dia desses, rolou um episódio que misturava várias coisas controversas na escola do meu filho: crianças, novas tecnologias e banheiros. Um guri, a certa altura do horário escolar, saiu muito ouriçado do banheiro masculino, dizendo que foi flagrado por uma câmera de celular enquanto fazia qualquer coisa necessária em um dos vasos sanitários. Ninguém viu nada direito. Nem a vítima. O piá só dizia ter visto uma mão por cima da porta do cubículo e aquele barulhinho de fotografia. Ou seria filme? E agora? Pra onde vai essa imagem? Mas não dava pra identificar se a mão era de outra criança, de adulto, de homem ou mulher. Só dava pra ficar bem assustado.

A história foi parar no ouvido dos pais do garoto, do diretor geral e da cidade inteira. Havia grupos de pais no Facebook pra discutir - inflamadamente - a questão; havia jornalistas produzindo matérias acusatórias e julgamentosas nos jornais da capital mineira. Havia de tudo. A mãe, compreensivelmente alterada, narrava - inclusive nas redes sociais - o absurdo do episódio e denunciava o diretor por negligência e assemelhados. Parece que, ao procurar o dirigente da escola para dar conta do caso, ele teria dito a ela que "não posso fazer nada". Aí a raiva cresce e aparece. Todo mundo revoltado com o episódio.

Bem, mas de quem era aquela mão? Haveria como descobrir? O que o diretor e a escola realmente poderiam fazer? Como apurar o caso? Seguiu-se a isso uma discussão intensa sobre câmeras de segurança, inclusive nos banheiros; pedofilia; domesticação; proibição de variada natureza. Fartas e engenhosas discussões, inflamadas, apaixonadas, porque todo mundo no mundo é educador, quando a coisa aperta.

Mas o que mais me impressionou mesmo foi uma das soluções geniais para o caso. Geralmente, elas são dadas por um pai ou uma mãe. Geralmente. Sou dessa mesma categoria, então não vou produzir prova contra mim, mas ó, te contar... Uma pulsante e antenada cabeça sugeriu a proibição absoluta da entrada de aparelhos de telefonia móvel dentro da escola, proibição estendida a professores e funcionários - o diretor, também. Cá comigo, no papel de cidadã e professora que sou, senti um engulhozinho de nojo. Como proibir esse dispositivo onipresente na escola? Como operacionalizar isso, minha gente? E como assim eu, professora (não dessa escola, frise-se), seria proibida de entrar lá com meu equipamento pessoal? E outra: logo eu, que estudo e pesquiso letramentos digitais, como poderia me animar com uma ideia dessas? Tanta gente boa estudando formas de transformar o dispositivo em motivo e plataforma de aprendizagem, e a turma ali pensando em fiscais e detectores de metais. Afe!, como dizemos na internet.

Mais um capítulo se seguiu. O lance das câmeras nos corredores parecia ter a dianteira nas preferências das pessoas. Mas a proibição dos telefones ainda pairava. Este país tem mais aparelhos celulares do que pessoas! Olhem aí em algum dado do IBGE ou coisa assim. É verdade, amigos. E a gente ali, considerando uma ideia dessas. Mas a bela imagem que me veio foi bem outra, a de um outro sistema que não funciona: o carcerário. Tanto pela arquitetura quanto pelos moldes, a escola (e aí é qualquer uma, sinto dizer) ia ficar mais próxima ainda de se parecer com um presídio. Isso não é ideia minha não. Leia-se o Michel Foucault pra a gente pensar mais. Mas não é? Daí que eu vi aquela cena de tráfico de celular. Gente jogando aparelho por cima do muro, trazendo dentro do lanche, no bolo, no suco, escondido na vagina. Ai, que genial!

Estão me achando muito sarcástica? Tá pesado. Tá bom, vou maneirar no tom. Mas tem jeito? Que fim teve isso? Bom, outro dia, recebi o bilhete oficial informando sobre a instalação das câmeras. Vá lá. Mas sabem o que me deixou mais chateada (#xatiada, como dizemos na net)? Foi a escola não ter chamado a comunidade pra um papo-cabeça sobre o que faltou ali: ética. Ninguém falou nisso. Não recebi um bilhete chamando pra uma rodada com a moçadinha pra falar desse tipo de situação... dos riscos, da pedofilia, da invasão de privacidade, das fronteiras confusas entre público e privado, sobre desrespeito, aliás, coisa muito mais antiga do que celular e fotografia. Foi disso, pois, que eu senti falta. Senti falta de as pessoas pensarem na humanidade da situação. Quis que o foco saísse das tecnologias e das máquinas, só um pouquinho (mentira, um poucão) e fosse para o real protagonista da questão: as pessoas.

Mas ora, estamos acostumadíssimos com isso, né? É muito mais rápido e fácil comprar e instalar câmeras do que falar de respeito. Muito mais ágil orçar detector de metais do que educar as pessoas, mostrar pra elas que continua existindo certo e errado, sim e não. As coisas não podem estar tão misturadas assim. Mas ó, que tempão seria gasto com isso! Ou ainda pior: as pessoas, mesmo nas escolas, não estão formadas e preparadas para tratar de assuntos espinhosos. Continua sendo mais prático ensinar a decorar e a apertar botão, até pra tirar foto do guri fazendo xixi. Muito mais legal dar equipamento do que qualificar professor. Pra quê, né não?

Assim, mas não vou tirar meu filho da escola não. Nem precisam se dar o trabalho de sugerir isso. Vamos lá, adelante, como diria um amigo meu, doutor estudado. Sabem por quê: porque suspeito de que não adiante nada mudar meu piá de escola. Nadinha. Ainda estamos por descobrir a educação escolar e as novas tecnologias. Talvez, na próxima passagem da caravela. Bom, ou não. A parte que a escola não dá conta de fazer, eu pego e faço em casa. Meu filho, eu garanto, ouve sempre: senta aqui comigo, vamos conversar sobre isso? Talvez não garanta nada. Mas o talvez, por estas bandas, já me parece um benefício.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 28/3/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lançamento de Viktor Frankl de Celso A. Uequed Pitol
02. Amor, sublime Amor de Isabella Ypiranga Monteiro
03. Os ventos finais do inverno de Elisa Andrade Buzzo
04. A Banda Mais Bonita da Internet e a Memética de Noah Mera
05. Sobre o Islã, de Ali Kamel de Ricardo de Mattos


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2014
01. E se Amélia fosse feminista? - 1/8/2014
02. Beijo surdo - 10/1/2014
03. 40 com corpinho de 39 - 2/5/2014
04. Curso de gestão atabalhoada do tempo - 23/5/2014
05. Soluções geniais para a escola e a educação - 28/3/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BOM DIA LEITURAS DIÁRIAS VOLUME 2
MAX LUCADO
MUNDO CRISTÃO
(2014)
R$ 15,00



A RIQUEZA NA BASE DA PIRÂMIDE
C. K. PRAHALAD
BOOKMAN
(2005)
R$ 30,00



INVESTIGAÇÃO PREPARATÓRIA
ADEL EL TASSE
JURUÁ
(2010)
R$ 44,00



RAH, O MENSAGEIRO DO SÉTIMO RAIO
LUCI GUIMARÃES WATANABE
ATUAL
(1995)
R$ 6,90



AGUA VIVA
FORREST TOMAS
LOYOLA
(1991)
R$ 19,99



EL ZAPATO SUCIO (TEATRO CUBANO) - EM ESPANHOL
AMADO DEL PINO
EDICIONES ALARCOS
(2002)
R$ 14,00



DON QUIJOTE DE LA MANCHA 2 - NIVEL 3
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA
EDELSA GRUPO DIDASCA
(1996)
R$ 5,50



A FELICIDADE NÃO SE COMPRA
IRWIN SHAW
CÍRCULO DO LIVRO
(1981)
R$ 5,00



TROCA D ARMAS
LUISA VALENZUELA
ART
(1986)
R$ 5,00



LA EDUCACION POR LA DANZA: ENFOQUE METODOLÓGICO
P. OSSONA
PAIDOS (BUENOS AIRES)
(1976)
R$ 30,28





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês