O anoitecer da flor-da-lua | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
48579 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Festa da Itália em BH
>>> Comentaristas de Seriados
>>> O NAVEGANTE DO TEMPO
>>> Meu amigo Paulo Francis
>>> Grandes Entrevistas do Milênio
>>> 15 de Novembro #digestivo10anos
>>> Agosto, mês augusto
>>> Silêncio e grito
>>> Affirmative action
>>> Cozinhando com mamãe
Mais Recentes
>>> Shakti Número 2 - Maio de 1992 de Sri Aurobindo e Outros pela Sociedade Sri Aurobindo Brasil
>>> Hansel and Gretel and the Other Stories By the Brothers Grimm de Brothers Grimm pela Omega (1985)
>>> Momentos de Reflexão ( Com Afirmações de Louise L. Hay) de John Columbus Taylor pela Best Seller
>>> Gonçalves Crespo Poesia de Rolando Morel Pinto pela Agir (1967)
>>> Poemas da Juventude de João Cirino dos Santos pela Do Autor
>>> Gradig-gorm de Martina Selway pela Sesam (1990)
>>> Gossip Girl - Because Im Worth It de Cecily Von Ziegesar pela Bloomsbury
>>> Geomorfologia de Antonio Christofoleti pela Usp (1974)
>>> Das Stranggiessen Von Stahl Von - Stahleisen-schriften de Jobst Thomas Wasmuht pela Stahleisen (1975)
>>> The Knot Little Books of Big Wedding Ideas de Carley Roney pela Potter Style (2014)
>>> Taxi Driver Wisdom de Risa Mickenberg pela Chronicle Books (1996)
>>> O Moderno Conto Brasileiro - Antologia Escolar de Vários Autores pela Civilização Brasileira (1978)
>>> Drogas, Eu Venci! de Fredson Miranda pela Livre Expressão (2011)
>>> Vi Elsker Mere de Christian Kampmann pela Gyldendals Traneboger (1977)
>>> Reflexões Sobre o Exemplo de Nelson Savioli pela Qualitymark (2005)
>>> Unison: a Rede Social do Futuro de Andy Marino pela Jangada (2012)
>>> Caderno Seminal Nº 10 Ano 2001 de Darcilia Simões pela Digraf
>>> Erva Daninha 1 de Agnes Laury pela Edições Paulinas (1986)
>>> O Código Atlântico de Leonardo da Vinci de N/d pela Anubis
>>> Paisagismo e Jardinagem Edição 116 de N/d pela Casa Dois (2012)
>>> Princípios do Evangelho de Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias pela N/d
>>> O Noviço de Martins Pena pela Ediouro (2000)
>>> Solo de Clarineta - Memórias Primeiro Volume de Érico Veríssimo pela Globo (1973)
>>> Rich - the Life of Richard Burton de Melvyn Bragg pela Coronet (1988)
>>> Outras Palavras para o Amor de Lorraine Zago Rosenthal pela Galera Record (2013)
COLUNAS

Quinta-feira, 30/10/2014
O anoitecer da flor-da-lua
Elisa Andrade Buzzo

+ de 3000 Acessos

A flor-da-lua vai se abrir, e viajo quilômetros para acompanhar seu raro desabrochar. Venha ver a flor-da-lua: recebi o chamado daquela de quem eu me ocultava. O claro espetáculo dá-se apenas pela noite; e pouco dura. É assim, dizem, tão lindo o seu cheiro. Mas como é este cheiro que se sente apenas enquanto a flor está aberta, na noite? De sabonete. Mas algo bom, que se quer sentir o tempo inteiro?

Então pela estrada fico a imaginar como será esta flor de tão belo nome, flor-da-noite, flor-de-baile. Será ela assim também bela, alva como a luz da lua? Refletirá não só sobre o mundo calmo das plantas, mas também sobre a conturbada humana existência? Terá uma aproximação especial com satélites e astros, tão afeita à madrugada e às coisas elevadas? Mas se fantasio sobre a sua existência e em rodeios floreio pensamentos.

Recebo, aí, uma foto pelo celular. A flor-da-lua é estranha, com longos e grossos caules tal qual vasta e selvagem cabeleira e uma pequena flor avermelhada, cujo centro é amarelado, com pétalas firmes e longilíneas que se abrira anteriormente a um outro broto que me aguarda.

A noite corre alta, quando finalmente avisto um vaso grande e fundo no jardim de inverno. Isto também me assusta, a fundura da coisa. Não é apenas o luar que lança uma luminosidade frouxa sobre o ser, mas também os faróis na estrada ao longe. Esta planta é afinal um ser vivo espinhento e mais rígido do que eu poderia supor. Dos seus caules longos e duros, tão duros que chegam alguns pedaços a se quebrarem - é da família das cactáceas - pendem raízes finas. Finas, finos pelos saem com certa ordem grosseira pelas bordas de sua pele verde e áspera. Também há espinhos, vários, escondidos nos caules, quase despercebidos, enquanto na região logo anterior ao botão fechado uma redoma deles se concentra, cinzenta, perigosa, nojenta.

Tomo certa distância desta planta trepadeira e aromática. Se assim é, romântico ser... Sua aparência não é bem de viço, antes de uma força desconjuntada de quebrar costelas. Mantenho, então, imersa nas sombras a flor-da-lua, observando-a de soslaio, pelo canto do sofá. Então, foi por ela que vim até aqui, para contemplar seus perigos que mais parecem uma escova de cabelos cortante, manipular o peso de sua substância por dentro suculenta? Se estas pétalas ainda tão fechadas mais parecem dedos bordôs, de uma mão que se nega a abrir-se para as minhas.

Ah, qual é seu temperamento; mas pode-se entender, pois quando enfim mostrar-se, sob o signo e o silêncio da abertura noturna, em pouco tempo se fechará e curta será sua duração. Oferta difícil a dessa flor, tão pouca disposta em tanto caule. Em uma ou duas noites ela irá ceder aos encantos ou aos desígnios de seja lá o que for - natureza, realeza, malvadeza. Aí sim me ofertará sua imagem inteira, não importa se sob luz mortiça e abstrata. Enquanto isso, da ponta de um pedaço de caule se apresenta como um miúdo, mas visível botão, a lança rubra conquistando tempo a tempo seu espaço.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 30/10/2014


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2014
01. A Copa mais triste de todos os tempos - 12/6/2014
02. Quando as rodas param - 25/9/2014
03. Lina Chamie e sua cartografia sentimental de SP - 6/2/2014
04. A natureza selvagem da terra - 1/5/2014
05. Noites azuis - 28/8/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os 16 Heróis - E Você? Quem É?
Marcelo Assis da Silva
Madras
(2017)



Marina
Carlos Ruiz Zafón
Suma De Letras
(2011)



Os Lusíadas
Luís de Camões; Rubem Braga e Edson Braga (adap)
Scipione



Guia Prático de Labores Femininos - a Agulha e a Lã
Vários
Culturama
(1973)



New Interchange 1b
Jack C. Richards
University Press
(1997)



Os Voluntários da Patría na Guerra do Paraguai o Comando de Osório
General Paulo de Queiroz Duarte
Biblioteca do Exército
(1983)



O Amigo Imaginário
Alessandra Bourdot
Toquinha
(2007)



Nieuwe - Wereldvertaling - Heilige Schrift - (biblia Em Alemão)
Vários Autores
New World Translation Dutch
(1986)



Medicina Legal. Volume 1. Medicina Forense.
Afranio Peixoto
Livraria Francisco Alves
(1931)



Educação e Sociedade Vol. 9
Cedes
Cortez





busca | avançada
48579 visitas/dia
2,2 milhões/mês