A aproximação entre Grécia e Rússia | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
48579 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Comentaristas de Seriados
>>> O NAVEGANTE DO TEMPO
>>> Meu amigo Paulo Francis
>>> Grandes Entrevistas do Milênio
>>> 15 de Novembro #digestivo10anos
>>> Agosto, mês augusto
>>> Silêncio e grito
>>> Affirmative action
>>> Cozinhando com mamãe
>>> Conheça Carácolis (parte 1)
Mais Recentes
>>> Português Cesgranrio de Antônio Carlos Alves pela Ferreira (2010)
>>> Crimes Contra a Natureza de Vladimir Passos de Freitas e Gilberto Passos de Fr pela Revista dos Tribunais (1997)
>>> The Lost Road and Other Writings - the History of a Midle-earth 5 de J. R. R. Tolkien pela Ballantine Books (1996)
>>> Como Cultivar Orquídeas - Nº 09 de Casa Dois pela Casa Dois
>>> Os Segredos do Casarão de Elizabeth Artmann pela Petit (1999)
>>> Once in a House on Fire de Andrea Ashworth pela Henry Holt and Company (1999)
>>> Meu Filho, Meu Tesouro - Volume Único de Benjamim Spock pela Record
>>> Ripleys Believe It Or Not! de N/d pela Scholastic Books (2015)
>>> Divórcio Sempre Evitado Nunca Adiado de Edson Alves de Sousa pela Do Autor (2007)
>>> História Em Curso - o Brasil e Suas Relações Com o Mundo Ocidental de Américo Freire e Marly Silva da Motta pela Fgv (2004)
>>> O Monte Cinco de Paulo Coelho pela Objetiva (1996)
>>> Na Força do Discipulado - Você Pode Ultrapassar Seus Limites de Paulo Rangel pela Missão Primícia
>>> The Red Badge of Courage de Stephen Crane pela Dover Thrift (1990)
>>> Como nos Veio a Bíblia de Edgard J. Goodspeed pela Imprensa Metodista (1968)
>>> Os Anjos Sentinelas - Enviados de Heather Terrell pela Rai (2011)
>>> Tales of Mystery - Retold Timeless Classics de L. L. Owens pela Cover to Cover (2005)
>>> Direito Constitucional Esaf de Felipe Vieira pela Elsevier (2010)
>>> Arena de Conflitos de Wellington Balbo e Orson Peter Carrara pela Mythos Books (2009)
>>> Pensar É Transgredir de Lya Luft pela Record (2011)
>>> The Third Eye de Lois Duncan pela Bantam Books (1989)
>>> Shakti Número 5 - Julho de 1992 de Sri Aurobindo e Outros pela Sociedade Sri Aurobindo Brasil
>>> Mourning the Nation de Bhaskar Sarkar pela Duke University Pres (2009)
>>> Creative Wedding Decorations You Can Make de Teresa Nelson pela Better Way Books (1998)
>>> Coleção Eles São Sete - a Gula de Angela Carneiro Ivanir Calado e Outros pela Ediouro (1995)
>>> Receitas de Alimentção Natural de Eliane Lobato pela Ediouro (1980)
COLUNAS

Terça-feira, 7/7/2015
A aproximação entre Grécia e Rússia
Celso A. Uequed Pitol

+ de 2000 Acessos

As notícias sobre a crise econômica na Grécia vêm dando espaço para todo tipo de especulações sobre o futuro daquele país. Para muitos, a saída da União Europeia é questão de tempo: a Grécia, dizem eles, não tem mais condições de seguir no bloco e qualquer ajuda momentânea é apenas adiamento do inevitável. Dentre estes, há os que receiam um aprofundamento dos problemas já existentes e os que vêm nisso a única possibilidade de salvação para a economia grega. Por outro lado, muitos não acreditam que medidas mais fortes serão tomadas: no fim das contas, dizem eles, os gregos seguirão como bons cidadãos europeus.

Há, portanto, espaço para tudo. E um espaço garantido pelo terreno das especulações, que desconhece fronteiras. Já outro terreno, o dos fatos, tem seus limites bem circunscritos; e nele há um fato bastante visível, observável a qualquer distância e reconhecível por qualquer um que se detenha sobre o tema: o de que a relação entre a Grécia e o resto da Europa está irreversivelmente abalada.

Quando aderiram à UE, em 1986, os gregos viram uma oportunidade única para sair de seu atraso histórico em relação aos vizinhos. Foram entusiastas da integração desde o começo, e ainda mais entusiasmados ficaram quanto, durante os felizes anos 90, o PIB do país crescia a taxas quase chinesas. O grego, antes emigrante miserável, passou a receber imigrantes da África e da Ásia e turistas endinheirados das nações mais ricas das Europa em busca das praias do Mediterrâneo.

Mas as coisas mudaram: os gregos já não acreditam na UE. Além disso, sentem-se desrespeitados pelas nações mais ricas e poderosas do bloco neste momento de fragilidade. Entre os demais europeus cresce a tendência a considerar a velha nação helênica como um bando de corruptos, incapazes e preguiçosos sustentados pelo labor alheio. Assim, caso permaneça na UE, o mais provável é que a Grécia passe a ser vista - e isso na melhor das hipóteses - como um familiar indesejável numa casa rica, cujos donos escondem as joias e o dinheiro com medo de serem roubados num momento de descuido.

Os gregos estão cansados disso. São um povo orgulhoso, por razões fáceis de se imaginar. Se nesta casa rica não são benquistos, procurarão outra onde sua cultura, sua maneira de viver e seu país como um todo serão mais apreciados. Surge a questão: para onde irão? Uma resposta possível, levantada por muitos analistas e sustentada por vários acontecimentos recentes, pode surpreender e atemorizar: para o círculo de influência da Rússia.

Desde que a coalizão de esquerda Syriza assumiu o poder no país, em janeiro deste ano, o primeiro ministro eleito, Alexis Tsipras, realizou várias viagens à Rússia com o discurso de estreitamento de laços na ponta da língua. "Somente ao lado da Rússia" - disse ele após uma dessas viagens- "será possível construirmos uma nova Europa". Na última delas, Tsipras esteve presente no Fórum Econômico de São Petersburgo, onde teve uma longa conversa com Vladimir Putin e selou vários acordos bilaterais. Indagado sobre o rumo que a Grécia tomará diante da crise, deu a seguinte resposta: "Estamos em meio a uma tempestade. Mas, como vocês sabem, nós vivemos perto do mar. Não temos medo de tempestades e nem de nos lançarmos em mar aberto. Estamos prontos para tomar o caminho do mar e ir em busca de um porto seguro".

Essa declaração de Tsipras tem um conteúdo simbólico poderoso. Os gregos são, de fato, um povo do mar, que fez do grande mar do Mundo Antigo - o Mediterrâneo - seu chão maior para conquistas, expansão, colonização e difusão de língua, de cultura e de tradição. Pelo mar, acompanhando as rotas comerciais, foram os missionários da Grécia, de Bizâncio e do resto do mundo helênico os responsáveis pela conversão ao cristianismo de quase todos os povos do Leste Europeu e da Ásia Menor - incluindo os russos. E uma dessas ironias da história, muito bem apontada pelo geógrafo inglês Halford Mackinder em seu ensaio fundador "The geographical pivot of history", fez do grego, filho de uma civilização marítima, o responsável por civilizar o russo; e seria o russo helenizado quem, anos depois, viria a conquistar as estepes da Ásia central e formar o mais extenso Império terrestre que o mundo conheceu. Helenizado em quase tudo: na fé, ortodoxa; na administração pública, de inspiração bizantina; e até no idioma, pois o alfabeto usado pelos russos foi criação do santo grego Cirilo, nascido em Tessalônica, responsável pela conversão dos povos eslavos orientais ao cristianismo. O "porto seguro" a que Tsipras parecia fazer referência era bem conhecido de seu povo.

Esta aproximação já fora antevista por Samuel Huntington no seu influentíssimo (e criticadíssimo) "Choque de Civilizações", de 1996. Na tipologia civilizacional ali proposta, a Grécia não está inserida na civilização ocidental, da qual é normalmente - e justamente - tida como fundadora, mas sim na chamada "Civilização Ortodoxa", ao lado da Rússia e das demais nações que, como os gregos, professam a Ortodoxia. Na época, Huntington foi ridicularizado por muitos analistas. Como assim?, perguntaram. Não é a Grécia fundadora da Europa e do Ocidente? Não é uma de nós? As respostas para estas perguntas, que um sujeito como Huntington seguramente bem conhecia, pode desapontar a quem as faz pensando que elogia os gregos: a Grécia, meus senhores - dirá um grego - não é fundadora da Europa; é, em verdade, muito mais do que isso. E são testemunha disto todos os povos que, muito antes dos europeus, conheceram os gregos e foram pelos gregos conhecidos, estudados e influenciados: os árabes, cristãos e islâmicos; os persas; os africanos do norte e mesmo os não tão a norte; e os russos.

O passado aproxima gregos e russos. Mas é preciso atualizar e concretizar essa aproximação. Por isso, no mesmo dia em que declarou-se pronto para lançar-se ao mar em busca de porto seguro, Tsiprias fechou um acordo com Vladimir Putin para a instalação de um gasoduto que ligará os fartos suprimentos de gás da Rússia central à Grécia e à Europa Ocidental. Trata-se do maior empreendimento do gênero já realizado no país e terá papel fundamental numa futura reconstrução econômica; ao mesmo tempo, lança combustível extra na fogueira das especulações sobre a saída da União Europeia. O terreno das especulações, foi dito, pode abarcar questionamentos deste tipo. Já o dos fatos - os do passado e, sobretudo, os do presente - nos mostra que, permanecendo na UE ou não, a Grécia está cada vez mais próxima da Rússia.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 7/7/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Domingão, domingueira de Ana Elisa Ribeiro
02. 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis de Ana Elisa Ribeiro
03. Imprimam - e repensem - suas fotografias de Ana Elisa Ribeiro
04. Nunca fomos tão vulgares de Julio Daio Borges
05. O Medium e o retorno do conteúdo de Julio Daio Borges


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2015
01. Um estranho chamado Joe Strummer - 8/9/2015
02. Caminhos para a esquerda - 3/2/2015
03. O testemunho de Bernanos - 4/8/2015
04. Canadá, de Richard Ford - 17/11/2015
05. Um DJ no mundo comunista - 9/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Álbum de Baiões - Partitura Com 198 Musicas
União Brasileira de Compositores
Ubc
(1954)



A Vingança de Drácula - a Ressurreição do Dragão
Davidson Abreu
Madras
(2016)



Giri
Marc Olden
Record
(1982)



A Cidade Antiga - Vol. 1
Fustel de Coulanges
Ed. das Américas
(1961)



Kingdon Hearts II - Volume 1
Shiro Amano
Abril
(2013)



À Procura de Adão 2ª Edição
Herbert Wendt
Melhoramentos



Meu Jeito de Falar
Claire Feliz Regina
Patuá
(2014)



A Exilada - Coleção Prêmios Nobel da Literatura
Pearl Buck
Delta
(1966)



Instructor's Manual: Past in Perspective
Kenneth L. Feder
Mayfield
(1999)



Mude Seu Destino
Peggy Mccoll
Larousse
(2008)





busca | avançada
48579 visitas/dia
2,2 milhões/mês