A aproximação entre Grécia e Rússia | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
26733 visitas/dia
737 mil/mês
Mais Recentes
>>> Músico Dudu Oliveira lança seu disco de estreia no Todas as Bossas da TV Brasil
>>> Antenize recebe Lázaro Ramos no especial sobre literatura deste sábado (18) na TV Brasil
>>> Festa
>>> Shopping Metrô Tucuruvi e Livrarias Curitiba preparam uma programação especial para este mês
>>> São Paulo recebe neste sábado o festival "Eu Quero Arte Perto de Mim"
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sobrecarga
>>> Frases e verdades
>>> Música & Filosofia
>>> Casa de couro
>>> Saber viver a vida é fundamental
>>> Não sei se você já deitou em estrelas.
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE I)
>>> Globo News: entrevista candidatos
>>> Corpo e alma
>>> Cada poesia a seu tempo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Só sei que nada sei
>>> A diferença entre baixa cultura e alta cultura
>>> Liberdade é pouco
>>> Liberdade é pouco
>>> Liberdade é pouco
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> O filósofo da contracultura
>>> A resistência, de Ernesto Sabato
Mais Recentes
>>> Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus: Um Guia Prático... de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1997)
>>> Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus: Um Guia Prático... de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1997)
>>> Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus.../ Novo de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1997)
>>> Marte e Vênus Apaixonados: Histórias Comoventes e Inspiradoras... de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1999)
>>> Homens, Mulheres e Relacionamentos: Fazendo as Pazes com o Sexo Oposto de John Gray - Ph. D. pela Rocco/ R. J. (1996)
>>> O leitor de Bernhard Schlink pela Record (2018)
>>> Psicologia Social - Volume 2 de Solomon E. Asch/ Trad.: Dante Moreira Leite pela Companhia Ed. Nacional (1960)
>>> Psicologia e Literatura de Dante Moreira Leite pela Companhia Ed. Nacional (1967)
>>> Família e Poder: Da Razão de Ser/ Autografado de Cláudio de Albuquerque Bastos pela BeloHorizonte (1991)
>>> O Ciúme de Nancy Friday pela Record/ R. J.
>>> Noções de Pedagogia Científica de Theobaldo Miranda Santos pela Companhia Ed. Nacional (1963)
>>> Breve história de quase tudo de Bill Bryson pela Companhia das Letras (2008)
>>> Louise Hay de A Vida em Perigo pela Best Seller/ S. Paulo (2008)
>>> O poeta nu (2ª ed.) de Jiorge de Souza Braga pela Fenda (1999)
>>> El Yo En La Evolución de Esther Menaker y William Menaker pela Fondo de Cultura Economica/ México (1968)
>>> O Neofreudismo À Procura da Verdade... de V. I. Dobrenkov pela Civilização Brasileira (1978)
>>> Psicanálises de Ontem e de Hoje - Como Terapêuticas.../ Encad. de Henri Gratton pela Edições Loyola (1967)
>>> Principios de Ray Dalio pela Intrinseca (2018)
>>> Um Homem para Qualquer Mercado de Edward O. Thorp pela Portfólio Penguin (2018)
>>> Os Sertões Vol. I e II de Euclides da Cunha pela Otto Pierre Editores (1981)
>>> Caminhos das Civilizações: História Integrada Geral e Brasil de José Geraldo Vinci de Moraes pela Atual (2000)
>>> Química: Realidade e Contexto - Ensino Médio - Volume Único de Lembo pela Ática (2000)
>>> TPM en Industrias de Proceso de Tokutaro Suzuki pela TGP-Hoshin/ Productivity Press (1995)
>>> Idoso: Encargo ou Patrimônio? de Dulce Maria Pereira pela Corpo Municipal de Voluntários (1992)
>>> Análise de Sistemas e Administração de Projetos de David I. Cleland pela Pioneira (1978)
>>> Manual de Exames de Urina de E. P. Vallada pela Atheneu (1997)
>>> Economia Para Administradores de Jayr Figueiredo de Oliveira pela Saraiva (2008)
>>> Direito Constitucional de Alexandre de Moraes pela Atlas (2003)
>>> Manual de Exames de Instituto de Patologia Clínica H. Pardini pela Clínica H. Pardini (2001)
>>> Matemática Fundamental: Resolução - 2º Grau - Volume Único de José Ruy Giovanni pela FTD
>>> Como não ser um babaca de Meghan Doherty pela Intrínseca (2015)
>>> Você e Seu Sangue de Heloisa Bernardes pela H. L. B. - Cursos e Serviços (2004)
>>> Turco de Rough Guides pela Publifolha (2009)
>>> The mill on the floss de George Eliot pela Oxford University Press (1981)
>>> Teoria da restauração de Cesare Brandi pela Ateliê Editorial (2004)
>>> Queimada viva de Souad pela Planeta (2004)
>>> Pré-história de André Leroi-Gourhan pela Pioneira (1981)
>>> Platão de Bernard Williams pela UNESP (2000)
>>> Pedra só de José Inácio Vieira de Melo pela Escrituras (2012)
>>> Os búrios de Domingos Maria da Silva pela Câmara Municipal de Terras de Bouros (1988)
>>> O patrimônio em processo de Maria Cecília Londres Fonseca pela UFMG (2005)
>>> O leilão do lote 49 de Thomas Pynchon pela Companhia das Letras (1993)
>>> O homem que matou o escritor de Sérgio Rodrigues pela Objetiva (2000)
>>> O fator humano de Graham Greene pela L&PM Pocket (2008)
>>> O cortiço de Aluísio Azevedo pela Nobel (2010)
>>> O centro industrial do Rio de Janeiro de Edgard Carone pela Cátedra (1978)
>>> O capitalismo tardio de João Manuel Cardoso de Mello pela UNESP (2009)
>>> O capital, vol. 1: o processo de produção do capital de Karl Marx pela Civilização Brasileira (1998)
>>> Norma e forma de E. H. Gombrich pela Martins Fontes (1990)
>>> Morte abjeta de Bernardo Guimarães & Maria Judith Ribeiro pela M. J. Ribeiro (2002)
COLUNAS

Terça-feira, 7/7/2015
A aproximação entre Grécia e Rússia
Celso A. Uequed Pitol

+ de 1400 Acessos

As notícias sobre a crise econômica na Grécia vêm dando espaço para todo tipo de especulações sobre o futuro daquele país. Para muitos, a saída da União Europeia é questão de tempo: a Grécia, dizem eles, não tem mais condições de seguir no bloco e qualquer ajuda momentânea é apenas adiamento do inevitável. Dentre estes, há os que receiam um aprofundamento dos problemas já existentes e os que vêm nisso a única possibilidade de salvação para a economia grega. Por outro lado, muitos não acreditam que medidas mais fortes serão tomadas: no fim das contas, dizem eles, os gregos seguirão como bons cidadãos europeus.

Há, portanto, espaço para tudo. E um espaço garantido pelo terreno das especulações, que desconhece fronteiras. Já outro terreno, o dos fatos, tem seus limites bem circunscritos; e nele há um fato bastante visível, observável a qualquer distância e reconhecível por qualquer um que se detenha sobre o tema: o de que a relação entre a Grécia e o resto da Europa está irreversivelmente abalada.

Quando aderiram à UE, em 1986, os gregos viram uma oportunidade única para sair de seu atraso histórico em relação aos vizinhos. Foram entusiastas da integração desde o começo, e ainda mais entusiasmados ficaram quanto, durante os felizes anos 90, o PIB do país crescia a taxas quase chinesas. O grego, antes emigrante miserável, passou a receber imigrantes da África e da Ásia e turistas endinheirados das nações mais ricas das Europa em busca das praias do Mediterrâneo.

Mas as coisas mudaram: os gregos já não acreditam na UE. Além disso, sentem-se desrespeitados pelas nações mais ricas e poderosas do bloco neste momento de fragilidade. Entre os demais europeus cresce a tendência a considerar a velha nação helênica como um bando de corruptos, incapazes e preguiçosos sustentados pelo labor alheio. Assim, caso permaneça na UE, o mais provável é que a Grécia passe a ser vista - e isso na melhor das hipóteses - como um familiar indesejável numa casa rica, cujos donos escondem as joias e o dinheiro com medo de serem roubados num momento de descuido.

Os gregos estão cansados disso. São um povo orgulhoso, por razões fáceis de se imaginar. Se nesta casa rica não são benquistos, procurarão outra onde sua cultura, sua maneira de viver e seu país como um todo serão mais apreciados. Surge a questão: para onde irão? Uma resposta possível, levantada por muitos analistas e sustentada por vários acontecimentos recentes, pode surpreender e atemorizar: para o círculo de influência da Rússia.

Desde que a coalizão de esquerda Syriza assumiu o poder no país, em janeiro deste ano, o primeiro ministro eleito, Alexis Tsipras, realizou várias viagens à Rússia com o discurso de estreitamento de laços na ponta da língua. "Somente ao lado da Rússia" - disse ele após uma dessas viagens- "será possível construirmos uma nova Europa". Na última delas, Tsipras esteve presente no Fórum Econômico de São Petersburgo, onde teve uma longa conversa com Vladimir Putin e selou vários acordos bilaterais. Indagado sobre o rumo que a Grécia tomará diante da crise, deu a seguinte resposta: "Estamos em meio a uma tempestade. Mas, como vocês sabem, nós vivemos perto do mar. Não temos medo de tempestades e nem de nos lançarmos em mar aberto. Estamos prontos para tomar o caminho do mar e ir em busca de um porto seguro".

Essa declaração de Tsipras tem um conteúdo simbólico poderoso. Os gregos são, de fato, um povo do mar, que fez do grande mar do Mundo Antigo - o Mediterrâneo - seu chão maior para conquistas, expansão, colonização e difusão de língua, de cultura e de tradição. Pelo mar, acompanhando as rotas comerciais, foram os missionários da Grécia, de Bizâncio e do resto do mundo helênico os responsáveis pela conversão ao cristianismo de quase todos os povos do Leste Europeu e da Ásia Menor - incluindo os russos. E uma dessas ironias da história, muito bem apontada pelo geógrafo inglês Halford Mackinder em seu ensaio fundador "The geographical pivot of history", fez do grego, filho de uma civilização marítima, o responsável por civilizar o russo; e seria o russo helenizado quem, anos depois, viria a conquistar as estepes da Ásia central e formar o mais extenso Império terrestre que o mundo conheceu. Helenizado em quase tudo: na fé, ortodoxa; na administração pública, de inspiração bizantina; e até no idioma, pois o alfabeto usado pelos russos foi criação do santo grego Cirilo, nascido em Tessalônica, responsável pela conversão dos povos eslavos orientais ao cristianismo. O "porto seguro" a que Tsipras parecia fazer referência era bem conhecido de seu povo.

Esta aproximação já fora antevista por Samuel Huntington no seu influentíssimo (e criticadíssimo) "Choque de Civilizações", de 1996. Na tipologia civilizacional ali proposta, a Grécia não está inserida na civilização ocidental, da qual é normalmente - e justamente - tida como fundadora, mas sim na chamada "Civilização Ortodoxa", ao lado da Rússia e das demais nações que, como os gregos, professam a Ortodoxia. Na época, Huntington foi ridicularizado por muitos analistas. Como assim?, perguntaram. Não é a Grécia fundadora da Europa e do Ocidente? Não é uma de nós? As respostas para estas perguntas, que um sujeito como Huntington seguramente bem conhecia, pode desapontar a quem as faz pensando que elogia os gregos: a Grécia, meus senhores - dirá um grego - não é fundadora da Europa; é, em verdade, muito mais do que isso. E são testemunha disto todos os povos que, muito antes dos europeus, conheceram os gregos e foram pelos gregos conhecidos, estudados e influenciados: os árabes, cristãos e islâmicos; os persas; os africanos do norte e mesmo os não tão a norte; e os russos.

O passado aproxima gregos e russos. Mas é preciso atualizar e concretizar essa aproximação. Por isso, no mesmo dia em que declarou-se pronto para lançar-se ao mar em busca de porto seguro, Tsiprias fechou um acordo com Vladimir Putin para a instalação de um gasoduto que ligará os fartos suprimentos de gás da Rússia central à Grécia e à Europa Ocidental. Trata-se do maior empreendimento do gênero já realizado no país e terá papel fundamental numa futura reconstrução econômica; ao mesmo tempo, lança combustível extra na fogueira das especulações sobre a saída da União Europeia. O terreno das especulações, foi dito, pode abarcar questionamentos deste tipo. Já o dos fatos - os do passado e, sobretudo, os do presente - nos mostra que, permanecendo na UE ou não, a Grécia está cada vez mais próxima da Rússia.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 7/7/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Thoreau, Mariátegui e a experiência americana de Celso A. Uequed Pitol
02. Metallica e nostalgia de Luís Fernando Amâncio
03. Notas confessionais de um angustiado (II) de Cassionei Niches Petry
04. A maldade humana de Gian Danton
05. Virando as Latas: o atleta brasileiro e o esporte de Heloisa Pait


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2015
01. Caminhos para a esquerda - 3/2/2015
02. Um estranho chamado Joe Strummer - 8/9/2015
03. Canadá, de Richard Ford - 17/11/2015
04. Um DJ no mundo comunista - 9/6/2015
05. O testemunho de Bernanos - 4/8/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PAPA FRANCISCO CHAVES DE SEU PENSAMENTO
MARIANO FAZIO
CULTOR DE LIVROS
(2013)
R$ 9,30



ANTIGA MAÇONARIA MISTICA ORIENTAL
DR. R. SWINBURNE CLYMER
PENSAMENTO
R$ 48,00



CRÔNICAS DE JOTA PONTO
JAIRO SIMÕES
EDIÇÕES ESTUÁRIO
(1979)
R$ 8,00



VADE MECUM DOUTRINA: JURÍDICO
ALVARO DE AZEVEDO GONZAGA, NATHALY CAMPITELLI ROQUE
MÉTODO
(2014)
R$ 80,00



A BANDEIRA DAS ESMERALDAS
VIRIATO CORRÊA
NACIONAL
(2004)
R$ 8,08



PÁSSAROS DE VOO CURTO
ALCIONE ARAÚJO
RECORD
(2008)
R$ 25,00



LAGAMAR - AUTOGRAFADO
CLEBIO GONÇALVES
CIA BRASILEIRA DE ARTES
(1980)
R$ 15,00



TESOURO DE CANANÉIA / BRUTALIDADE - CAPA DURA
AFONSO SCHMIDT - OBRAS DE AFONSO SCHMIDT
BRASILIENSE
R$ 11,00



COMO FICAR COM RICK: ESCOLHA O SEU FELIZES PARA SEMPRE
JULIE FISON
AGIR NOW
(2016)
R$ 31,90



A ERA DAS CONTRADIÇÕES
IVES GANDRA DA SILVA MARTINS
FUTURA
(2000)
R$ 14,00





busca | avançada
26733 visitas/dia
737 mil/mês