Armando Freitas Filho, dossiê na Palavra | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 3/11/2015
Armando Freitas Filho, dossiê na Palavra
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 2900 Acessos


Palavra é uma revista editada pelo SESC Literatura em Revista. A revista tem publicado dossiês, ensaios, resenhas, contos, poemas e trabalhos de artes visuais. Além da qualidade de seus textos, a revista é notável em seu trabalho gráfico, apresentando vários formatos para seus ensaios, imagens e poemas, fazendo de cada publicação uma aventura visual.

Nesse sentido, quando a atenção sobre o projeto gráfico é tão importante quanto o conteúdo dos escritos, vale reproduzir trecho do texto "O corpo da linguagem", de Maurício Ianês, publicado no primeiro ensaio da revista desta edição:

"Pensar o corpo, ao se pensar em uma revista, é também pensar o corpo do leitor, em suas ações, nas mãos que folheiam as páginas, no seu toque, nos olhos que percorrem o texto, na performatividade da leitura, na voz que dá vida à matéria impressa. Pensar o corpo, ao se pensar em uma revista, é também pensar no corpo da linguagem, em seus corpos invisíveis, em sua matéria mais crua, em seus silêncios, em seus buracos e seus vazios, suas potências e suas meias palavras, seus pontos finais e espaços, sua matéria gravada em preto e branco."


Na edição de número 6 (2015), a revista traz um dossiê sobre o poeta Armando Freitas Filho, que é o que nos interessa aqui. Seguindo a ordem das páginas, a revista apresenta um artigo de Antonio Cícero, denominado "A poesia de Armando Freitas Filho e a apreensão trágica do mundo"; de Mariana Quadros, um artigo denominado "De corpo presente"; em seguida, a revista apresenta uma biografia sucinta de Armando Freitas Filho, dos idos anos de 1940 até 2015; também aparece uma entrevista que o poeta concedeu a Flavia Tebaldi e Frederico Girauta; após a entrevista, as páginas da revista publicam o longo poema "Suíte para o Rio", de Armando Freitas Filho; na seção "Depoimento" há textos sobre Armando Freitas Filho escritos por Laura Liuzzi, Eduardo Coelho, Eucanaã Ferraz e Mário Alex Rosa.


Como presente para seus leitores a revista ainda publica um encarte com o poema "A flor da pele" (do qual reproduziremos trechos no final do nosso texto), com fotos de Roberto Maia.

No texto de Antonio Cícero, o ensaísta aposta na ideia de que a poesia de Armando tende a uma profunda "apreensão trágica do mundo", consequência de uma poética em que é importante a relação entre vida e poesia. Assim, o ensaísta procura o embate entre Armando Freitas e João Cabral, tema que desenvolverá ao longo do seu texto.

Nesses termos, diz Antonio Cicero, para Armando "o inaceitável é o beletrismo, l´art pour l´art, o poema que não passa de repetição dos antigos artifícios, a negação da sujeira vital e da liberdade da poesia. Paradoxalmente, para salvar a vida do poema, vale até "abrir os pulsos/ as gavetas/ e cortar as veias": figurativamente abrir os pulsos e as veias, isto é, ir até o limite da vida, para que o sangue jorre e corra no próprio poema; abrir as gavetas para o que não passa de rascunho, de experimentação, de risco, passe para o poema."

No ensaio de Mariana Quadros, é a importância do corpo na poesia de Armando Feitas que é o problema a ser discutido. Desde os títulos de suas obras, a nomes de poemas, o corpo sempre foi uma temática clara na obra do poeta. Segundo a ensaísta, na poesia de Armando Freitas "o corpo individual nasce complexo, espécie de inimigo cúmplice a quem o eu é submetido". Para dar continuidade à sua análise, aprofunda a leitura de alguns poemas e os contextos nos quais foram criados. Como na leitura interessante que empreende do poema "A flor da pele", escrito durante a ditadura militar: "o evento que se noticia e, portanto, também o da linguagem em busca de tornar-se permeável para o momento histórico".

No ensaio de Mário Alex Rosa, "A máquina do poema", é a questão da palavra e sua importância ao ser transformada em concretude por Armando Freitas que é o tópico de sua análise. Buscando colar palavra e corpo, corpo da linguagem e corpo da vida, Rosa fala que "palavra e corpo são batalhas enfrentadas" por esse poeta.


Na pequena biografia de Armando Freitas, publicada entre as páginas 48 e 56, há o relato de seu encontro com Manuel Bandeira, que o aconselhou a procurar jovens poetas para comentarem seu primeiro livro "Palavra", conselho que o levou a José Guilherme Merquior que o incentiva a publicar o livro (1963), com capa do artista plástico Rubens Gerchman. Sob impacto do golpe militar, Armando participa junto com Mario Chamie da "Instauração Práxis" até 1975, movimento que estimula o poema engajado, com forte participação política sem abrir mão da dicção renovadora." Após estes anos, busca uma linguagem pessoal, publicando livros como "De corpo presente", "À mão livre", "Longa vida", "3X4", "De cor", "Duplo cego" e outros. Edita ainda, em 1985, o primeiro livro póstumo de sua antiga namorada, a poeta Ana Cristina Cesar, "Inéditos e dispersos". Recebe o prêmio Fundação Biblioteca Nacional por seu livro "Dever", em 2014.

A poesia de Armando Freitas torna-se tema de várias dissertações de mestrado e teses de doutorado, defendidos nas mais importantes universidades do Rio de Janeiro e São Paulo, por pesquisadores como Cristiane Lemos Rodrigues, Marcelo Diniz, Mariana Quadros Pinheiro, Mario Alex Rosa, José Felipe Mendonça da Conceição, André Barbugiani Goldfeder.

Na entrevista que "Palavra" publica, Armando fala da influência que poetas como Drummond e Bandeira tiveram na sua vida. Também fala da sua situação de poeta espremido entre a geração de 45 e os concretos. Sobre a poeta Ana Cristina Cesar e sua obra diz: "cuido da minha morta-viva há mais de 30 anos. Cuido porque ela quis assim. Cuido com raiva por ela ter feito o que fez. Cuido com o amor possível. No contexto brasileiro ela é um dos poetas mais vivos. Ela não parou de viver um minuto sequer".


Sobre seu processo de criação diz: "Sou um escritor trifásico e rápido e um reescritor lento: não é por acaso que gosto da fábula da lebre e da tartaruga". Sobre seus "eixos temáticos", ou temas, como o fazer poético, o tempo, a memória e o corpo, ele os considera "problemas e não temas, questões sempre presentes para quem escreve".

Os outros textos mereceriam um resumo aqui, mas o espaço é pequeno. No entanto, acho imperdível a oportunidade que a revista Palavra nos dá de entrar em contato com um dos mais importantes poetas brasileiros, autor de no mínimo 15 excelentes livros de poesia, o poeta Armando Freitas Filho.

Resumo do poema "Pele", de Armando Freitas Filho.

PELE. [Do lat. Pelle.] 1. Membrana mais ou menos espessa que veste exteriormente o corpo humano na hora da tortura do amor (e de outras torturas), bem como a dos animais vertebrados e de muitos outros seres sem nome ou feitio. 2. Fam. A camada mais externa da pele foi alcançada pela mão do carrasco. 3. Cútis em carne viva, tez: não é bonita, mas tem uma linda pele que eu, aos poucos arranco com carinhos, unhas e fúrias. 4. Pelanca que como e cuspo. 5. Couro que estendo no chão, debaixo dos passos das botas. (...) cair na pele de, com o cassetete em punho e espancar até a morte. Bras. Pop. Zombar ou escarnecer de você algemado no pau-de-arara; gozar! Cortar a pele de. Fazer mal (a alguém); torturar até morrer; tosar a pele de um suposto inimigo. (...).


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 3/11/2015


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2015
01. Daumier, um caricaturista contra o poder - 24/2/2015
02. Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques - 24/11/2015
03. Eu matei Marina Abramovic (Conto) - 17/3/2015
04. Fake-Fuck-Fotos do Face - 18/8/2015
05. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I) - 2/6/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OBRAS INDIONISTAS
MANOEL RODRIGUES FERREIRA / HAROLDO CANDIDO DE OLIVEIRA / HAROLDO SCHULTZ
MELHORAMENTOS
R$ 45,00



FLÁVIO DE CARVALHO (COLEÇÃO ENCANTO RADICAL) (BIOGRAFIA)
ANTONIO CARLOS ROBERT MORAES
BRASILIENSE
(1986)
R$ 7,00



VAMOS ADIVINHAR
CHA MI-JEONG E CHOI YU-MI
CALLIS
(2010)
R$ 25,00



FRAGMENTOS DA SABEDORIA ORIENTAL - VOL 3: O LIVRO DE ARDA VIRAF
AMORC
AMORC
(1993)
R$ 12,00



QUE CHITA BACANA
RENATA MELLÃO; RENATO IMBROISI
A CASA
(2005)
R$ 199,90



A ILHA CARIBOU
DAVID VANN
RECORD
(2014)
R$ 17,00



DEMOCRACIA ,PARTICIPAÇÃO E AUTONOMIA COOPERATVA
JOSÉ ODELSO SCHNEIDER
UNISINOS
(1991)
R$ 60,00



A ECONOMIA POLÍTICA DA CRISE
MARIA DA CONCEIÇÃO TAVARES
VOZES
(1982)
R$ 7,00



TURISMO - FORMAÇÃO E PROFISSIONALIZAÇÃO - 30 ANOS DE HISTÓRIA
MARLENE MATIAS
MANOLE
(2002)
R$ 24,99



O COTIDIANO E A HISTÓRIA - 8ª EDIÇÃO
AGNES HELLER
PAZ E TERRA
(2008)
R$ 179,95





busca | avançada
32715 visitas/dia
1,4 milhão/mês