Meu pé quebrado | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
75949 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Guerreiros e Guerreiras do Mundo pelas histórias narradas por Daniela Landin
>>> Conheça Incêndio no Museu. Nova obra infantil da autora Isa Colli fala sobre união e resgate cultura
>>> Arte do Granja
>>> Prorrogadas as inscrições para 20ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
>>> Projeto Trovadores Urbanos 30 anos, live cinco, “Serenata para Silvio Caldas”, segunda dia 19 de abr
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O que querem os homens? Do Sertão a Hollywood
>>> 8 de Junho #digestivo10anos
>>> Voltar com ex e café requentado
>>> Vinicius de Moraes Reeditado pela Companhia das Letras
>>> Deep Purple Made in Japan
>>> The Newspaper of the Future
>>> Se eu fosse você 2
>>> Lady Gaga, uma aula do pastiche
>>> Comunicado importante: TV mata!
>>> A bolha da blogosfera
Mais Recentes
>>> É Hora! É Hora! de Anna Claudia Ramos pela Nova Fronteira (2005)
>>> Tempo de Voo de Bartolomeu Campos de Queirós pela SM Paradidático (2009)
>>> Brasília: de cerrado a capital da república de Jô Oliveira pela Cortez (2008)
>>> Sujo, eu? de David Roberts pela Companhia Nacional (2006)
>>> Corpo humano de Charline Zeitoun pela Companhia Nacional (2006)
>>> As cores do arco-íris de Jennifer Moore Mallinos pela Companhia Nacional (2008)
>>> O Dom de Sabedoria na mente ,vida e obra de Plinio Correa De Oliveira - 3 Vol - Ver Descrição de Mons. João Scognamiglio Cla Dias , Ep pela Vaticana (2016)
>>> Ana E O Gato de Gusmao Marta^Gusmao Tania pela Franco (2011)
>>> Uma história do mundo de David Coimbra pela L&Pm (2012)
>>> Figura na sombra de Luiz Antonio De Assis Brasil pela L&Pm (2012)
>>> O bem de Cristina Von pela Callis (2011)
>>> Drogas de Leslie Iversen pela L&Pm (2012)
>>> Peanuts: ninguém gosta de mim de Charles M. Schulz pela L&Pm (2013)
>>> Teatro Para A Juventude de Tatiana Belinky pela Companhia Nacional (2005)
>>> Pré-história de Cris Gosden pela L&Pm (2012)
>>> Razão e sentimento: de Jane Austen pela L&Pm (2012)
>>> A interpretação dos sonhos - volume 2 de Sigmund Freud pela L&Pm (2012)
>>> A interpretação dos sonhos - volume 1 de Sigmund Freud pela L&Pm (2012)
>>> Veja--2654--ia dar um tiro nele e me suicidar de Abril pela Abril (2019)
>>> O cão da morte de Agatha Christie pela L&Pm (2012)
>>> Viagem ao centro da terra de Julio Verne pela L&Pm (2012)
>>> Cleo E Daniel de Roberto Freire pela L&Pm (2012)
>>> Platão de Julia Annas pela L&Pm (2012)
>>> Veja--2601--especial--1960 a 2010. de Abril pela Abril (2018)
>>> Fábulas Chinesas de Sérgio Capparelli pela L&Pm (2012)
COLUNAS

Terça-feira, 18/10/2016
Meu pé quebrado
Luís Fernando Amâncio

+ de 3200 Acessos

Tive uma fratura em meu pé esquerdo há pouco mais de um mês. Foi durante uma aula de muay thai. Entre muitos chutes, recebidos e dados, a fratura aconteceu e eu nem me dei conta. Só senti, depois da aula, a dor que me acompanharia até imobilizar o pé, três dias depois. Porém, se a fratura se deu numa imperceptível fração de segundo, o processo de recuperação é de uma lentidão colossal. Ao menos para quem não estava contando com isso. E, vamos deixar claro, minha previsão para setembro e outubro não incluía ficar com o pé imobilizado.

Pelo contrário. Minha programação para esta temporada incluía férias, com viagem para Fortaleza e Jericoacoara. Praia, muita praia (eu sou mineiro, não me julguem), água de coco, jogo no Castelão, Beach Park e “turistar” sem maiores dilemas pelo Ceará. Tive que cancelar a viagem.

Foi frustrante, amigos, não vou mentir. Trocar férias por licença médica, praia por andar de muletas com o pé latejando de dor, é o equivalente a substituir paçoca por areia numa receita de doce. Mesmo se a Bela Gil disser que é uma boa, eu não indico.

Enfim, passada a revolta, resolvi fazer limonada com os limões da imobilização. Com o período forçado no estaleiro, tentei tirar algumas lições para minha vida. A primeira, natural, foi querer largar a academia. Concluí que era um sinal e eu deveria deixar as lutas para os colossos do UFC, os supinos e roscas diretas para os jovens marombeiros e assumir que estou velho. Bom, eu estou velho, não é segredo. Mas aí pensei um pouco melhor e concluí que o sedentarismo provavelmente me traria outros e mais graves estaleiros. Eu escaparia das lesões, mas seria pego por cirurgias no coração, desentupimento nas artérias, essas coisas. Prefiro não.

Tentei, então, aproveitar o período para me capacitar. Mas tinha que ser algo prático, que me ajudasse no dia a dia. Então, tentei aprender telecinesia. Acreditem, quando a sede aperta e seu pé dói com obstinação, tudo que a gente quer é trazer um copo d’água com a força da mente. Também tentei levitar. Pois quando a bexiga aperta, mesmo com o auxílio das muletas, o banheiro parece longe demais. O problema é que, quanto mais eu tentava expandir minhas capacidades mentais, mais longe o banheiro e o copo d’água ficavam. A conclusão foi triste: não nasci para ser médium.

Passei, então, para outro projeto: utilizar minha capacidade mental para fins mais conservadores. Fiz, então, planos de colocar em dia as séries que assisto, me atualizar em relação aos novos lançamentos, ler as obras que já vão formando uma pequena torre no meu criado mudo e escrever algumas bobagens, que é só o que eu dou conta. Objetivo alcançado? Bom, parcialmente. Bem parcialmente. Foi quando eu percebi que 45 dias de reclusão nem é tanto tempo assim. Os dias continuam com 24 horas, fazer almoço pulando feito saci na cozinha dá trabalho e depois do almoço bate aquele sono... Justiça seja feita, fracassei nesse objetivo também.

Enfim, agora, com meu pé prestes a se curar – bom, ainda vou encarar algumas sessões de fisioterapia, mas sejamos otimistas – me pergunto: tive algum ganho com o pé quebrado? Uma análise sensata diria, humildemente, “NÃO”, em caixa-alta, mesmo. Tive perdas, de massa, inclusive, pois minha perna esquerda ficou mais fina do que a direita – como se já não bastasse toda minha avacalhação física.

Mas, olhando pelo lado positivo, acho que tirei algumas lições do período de reclusão. A principal delas é saber que quando a gente corre para pegar o ônibus, não chega no ponto a tempo e amaldiçoa o mundo por isso, estamos sendo injustos. Pois até correr e perder o ônibus é melhor do que ficar capengando em casa de muletas, sem conseguir uma coisa básica para a dignidade humana que é aprender a fazer uma levitação.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 18/10/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. De Livros, Leitores e Leituras de Ricardo de Mattos


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2016
01. Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão - 30/8/2016
02. Tricordiano, o futebol é cardíaco - 26/4/2016
03. Nos tempos de Street Fighter II - 31/5/2016
04. Meu pé quebrado - 18/10/2016
05. Radiohead e sua piscina em forma de lua - 28/6/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Coleção de Bruxas de Meu Pai - Autografado
Rosa Amanda Strausz
Salamandra
(1995)



A Formação Humana no Projecto da Modernidade
F. Cabral Pinto
Edicoes Piaget
(1996)



O Motoboy do Amor. Dicas, Truques e Cantadas Infalíveis
Bruno Tavares
Age
(2004)



Escala Richter
Leonardo Gandolfi
7 Letras
(2015)



A Literatura Brasileira Atraves dos Textos
Massaud Moises
Cultrix
(2010)



Nicolau e Sua Casca
Ivanir Calado
Ediouro
(1995)



Alô Chics!
Gloria Kalil
Pocket Ouro
(2008)



Curso de Direito Administrativo
Dirley da Cunha Junior (6ª Edição)
Podium
(2007)



Fisiología Humana: Riñon
E. Sánchez de Badajoz
Editorial Marban (madri)
(1980)



Comentarios á Consolidação das Leis do Trabalho - 33ªedição
Valentin Carrion
Saraiva
(2008)





busca | avançada
75949 visitas/dia
2,6 milhões/mês