Meu pé quebrado | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nasi e Scandurra apresentam clássicos do IRA! no Sesc Santo André
>>> Douglas Germano apresenta 'Umas e Outras'
>>> Mostra de Cinemas Africanos acontece em São Paulo e Curitiba a partir de 6 julho
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Crítica e Fruição Cinematográfica
>>> Orquestra Modesta retorna ao Sesc Santo Amaro com 'Canções Para Pequenos Ouvidos 2'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Wikipedia e a informação livre
>>> Público, massa e multidão
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os Clássicos e a Educação Sentimental
>>> O youtuber é um novo dândi?
>>> Silêncio e grito
>>> Setembro
>>> Antonia, de Morena Nascimento
Mais Recentes
>>> O Teste do Marshmallow / 1ª Ed - Confira !!! de Walter Mischel pela Objetiva (2016)
>>> O Dia Em Que Lincoln foi Assassinado - Confira! de Jim Bishop pela Record (1955)
>>> Novo Dicionário Brasileiro Melhoramentos Ilustrado Q-z de Prof. Adalberto Prado e Silva pela Melhoramentos (1968)
>>> 21 Chaves para a Realização Pessoal - 1ª Edição de Rodrigo Fonseca pela Academia (2005)
>>> E Agora, Tpm Culpada Ou Inocente? de Sandra Siqueira pela Lio (2005)
>>> O Retrato de Dorian Gray Imortais da Literatura Universal de Oscar Wilde pela Nova Cultural (1996)
>>> As Esganadas de Jô Soares pela Companhia das Letras (2011)
>>> After - Depois do Desencontro (confira) de Anna Todd pela Paralela (2015)
>>> A Outra Face - Confira! de Sidney Sheldon pela Record (2008)
>>> Top Notch 3a de Joan M. Saslow; Allen Ascher pela Pearson Longman (2006)
>>> Como Saber a Vontade de Deus para Sua Vida - Confira !!! de Richard L. Strauss pela Mundo Cristão (1979)
>>> A Cidade, o Inquisidor e os Ordinários - 1ª Ed de Carlos de Brito e Mello pela Companhia das Letras (2013)
>>> Vinte Mil Léguas Submarinas - Confira! de Júlio Verne, Walcyr Carrasco pela Ftd (2007)
>>> Nao Morra Antes de Morrer - Confira !!! de Yevgeny Yevtuchenko pela Record (1999)
>>> A Compacta História da Segunda Guerra - (venha Conferir!!) de David Gibbons pela Universo dos Livros (2016)
>>> Alexandre Dumas: Napoleão, uma Biografia Literária - Confira !!! de Andre Telles pela Zahar (2004)
>>> Vendo Poesia - (confira!!) de Leo Cunha pela Ftd (2010)
>>> Elementos de Genética - Biblioteca Agronômica Melhoramentos - Confira! de E. A. Graner pela Melhoramentos (1965)
>>> Estadista e Filosofo da Utopia. Col. Pensamento e Vida Volume 10 de Thomas More pela Escala (2012)
>>> Escuridão Total sem Estrelas de Stephen King pela Suma de Letras (2015)
>>> Os Pensadores - Espinosa / 3ª Ed - Confira !!!! de Marilena de Souza pela Abril Cultural (1983)
>>> Um, Trágico Equivoco - 1ª Ed de F. Altamir da Cunha pela O Clarim (2010)
>>> A Riqueza na Base da Pirâmide de C. K. Prahalad pela Bookman (2010)
>>> Filhos do Éden - Herdeiros de Atlântida - Livro 1 - 1ª Ed. de Eduardo Spohr pela Verus (2016)
>>> Um Ninho de Mafagafes de José Cândido Carvalho pela Livraria José Olympio (1972)
COLUNAS

Terça-feira, 18/10/2016
Meu pé quebrado
Luís Fernando Amâncio

+ de 3600 Acessos

Tive uma fratura em meu pé esquerdo há pouco mais de um mês. Foi durante uma aula de muay thai. Entre muitos chutes, recebidos e dados, a fratura aconteceu e eu nem me dei conta. Só senti, depois da aula, a dor que me acompanharia até imobilizar o pé, três dias depois. Porém, se a fratura se deu numa imperceptível fração de segundo, o processo de recuperação é de uma lentidão colossal. Ao menos para quem não estava contando com isso. E, vamos deixar claro, minha previsão para setembro e outubro não incluía ficar com o pé imobilizado.

Pelo contrário. Minha programação para esta temporada incluía férias, com viagem para Fortaleza e Jericoacoara. Praia, muita praia (eu sou mineiro, não me julguem), água de coco, jogo no Castelão, Beach Park e “turistar” sem maiores dilemas pelo Ceará. Tive que cancelar a viagem.

Foi frustrante, amigos, não vou mentir. Trocar férias por licença médica, praia por andar de muletas com o pé latejando de dor, é o equivalente a substituir paçoca por areia numa receita de doce. Mesmo se a Bela Gil disser que é uma boa, eu não indico.

Enfim, passada a revolta, resolvi fazer limonada com os limões da imobilização. Com o período forçado no estaleiro, tentei tirar algumas lições para minha vida. A primeira, natural, foi querer largar a academia. Concluí que era um sinal e eu deveria deixar as lutas para os colossos do UFC, os supinos e roscas diretas para os jovens marombeiros e assumir que estou velho. Bom, eu estou velho, não é segredo. Mas aí pensei um pouco melhor e concluí que o sedentarismo provavelmente me traria outros e mais graves estaleiros. Eu escaparia das lesões, mas seria pego por cirurgias no coração, desentupimento nas artérias, essas coisas. Prefiro não.

Tentei, então, aproveitar o período para me capacitar. Mas tinha que ser algo prático, que me ajudasse no dia a dia. Então, tentei aprender telecinesia. Acreditem, quando a sede aperta e seu pé dói com obstinação, tudo que a gente quer é trazer um copo d’água com a força da mente. Também tentei levitar. Pois quando a bexiga aperta, mesmo com o auxílio das muletas, o banheiro parece longe demais. O problema é que, quanto mais eu tentava expandir minhas capacidades mentais, mais longe o banheiro e o copo d’água ficavam. A conclusão foi triste: não nasci para ser médium.

Passei, então, para outro projeto: utilizar minha capacidade mental para fins mais conservadores. Fiz, então, planos de colocar em dia as séries que assisto, me atualizar em relação aos novos lançamentos, ler as obras que já vão formando uma pequena torre no meu criado mudo e escrever algumas bobagens, que é só o que eu dou conta. Objetivo alcançado? Bom, parcialmente. Bem parcialmente. Foi quando eu percebi que 45 dias de reclusão nem é tanto tempo assim. Os dias continuam com 24 horas, fazer almoço pulando feito saci na cozinha dá trabalho e depois do almoço bate aquele sono... Justiça seja feita, fracassei nesse objetivo também.

Enfim, agora, com meu pé prestes a se curar – bom, ainda vou encarar algumas sessões de fisioterapia, mas sejamos otimistas – me pergunto: tive algum ganho com o pé quebrado? Uma análise sensata diria, humildemente, “NÃO”, em caixa-alta, mesmo. Tive perdas, de massa, inclusive, pois minha perna esquerda ficou mais fina do que a direita – como se já não bastasse toda minha avacalhação física.

Mas, olhando pelo lado positivo, acho que tirei algumas lições do período de reclusão. A principal delas é saber que quando a gente corre para pegar o ônibus, não chega no ponto a tempo e amaldiçoa o mundo por isso, estamos sendo injustos. Pois até correr e perder o ônibus é melhor do que ficar capengando em casa de muletas, sem conseguir uma coisa básica para a dignidade humana que é aprender a fazer uma levitação.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 18/10/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul de Elisa Andrade Buzzo
02. Aonde foi parar a voz da nossa geração? de Renato Alessandro dos Santos
03. Na hora do batismo de Marta Barcellos
04. Liberdade de Ricardo de Mattos
05. O caso da cenoura de Elisa Andrade Buzzo


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2016
01. Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão - 30/8/2016
02. Tricordiano, o futebol é cardíaco - 26/4/2016
03. Meu pé quebrado - 18/10/2016
04. Nos tempos de Street Fighter II - 31/5/2016
05. Lira da resistência ao futebol gourmet - 1/2/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Castelo dos Alquimistas
Peter G.Bartschat
Geração Editorial
(2003)



007 - Goldfinger
Ian Fleming
Alfaguara
(2013)



Ben-Hur: uma história dos tempos de Cristo
Carol Wallace
Gutenberg
(2016)



Fast Como Usar a Agilidade Estratégica para Viver
Yves Doz Mikko Kosonen
Bookman
(2008)



Direito Econômico, Direito Internacional e Direitos Humanos
Ricardo Antonio Lucas Camargo
Saf
(2006)



A Vida Não Precisa Ser tão Complicada - Nova Edição
Leila Navarro
Thomas Nelson Brasil
(2010)



Contabilidade Gerencial e Societária - Origens e Desenvolvimento
Alvaro Ricardino
Saraiva
(2005)



Pantaleón e as visitadoras
Mario Vargas Llosa
Globo
(2003)



Japão: Que País É Esse?
Elza Yasuko Passini
Le
(1998)



Uma Visão Judaica ... Jjudaismo
Ovadia Horn
J. P. Paper
(2000)





busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês