Tricordiano, o futebol é cardíaco | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
56501 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Spanish Town All Stars: de SP a Spanish Town
>>> Céu lança discografia em vinil no Sesc Belenzinho
>>> Sesc Belenzinho traz Cesar Camargo Mariano Trio no projeto Estação Brasileira
>>> Sesc Belenzinho realiza apresentações do espetáculo de dança Mulheres do Àse - Performance Ritual
>>> Zé Guilherme lança novo videoclipe com faixa do álbum ALUMIA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon
>>> T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você)
>>> As palmeiras da Politécnica
>>> Como eu escrevo
>>> Goeldi, o Brasil sombrio
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
Últimos Posts
>>> A Nova Era do Rádio
>>> Assim eu quero a vida
>>> Um sujeito chamado Benício
>>> A imaginação educada, de Northrop Frye
>>> Direções da véspera (Introdução)
>>> O tempo nos ensina - frase
>>> O Cinema onde os fracos não tem vez
>>> Senhor do Corpo e da alma - poema
>>> Fotogenia
>>> É Natal
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Infinitely Fascinating People
>>> Em defesa de Nuno Ramos e da arte
>>> O blog no espelho
>>> Head to head
>>> Uma seleção de fracassados
>>> Se minha gramática falasse
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Um conselho: não leia Germinal
>>> O que mata o prazer de ler?
>>> Doce presença
Mais Recentes
>>> Diario de um banana segurando vela de Jeff kinney pela VeR (2012)
>>> A lógica do consumo de Martin Lindstrom pela Nova Fronteira S.A. (2009)
>>> Essais sur l'Histoire des Idées Socialistes de l'Antiquité à la Fin du XVIII Siècle de V. Volguine pela Editions du Progrès (1981)
>>> As aventuras de ook e gluk de Jorge beard pela Cosacnaify (2011)
>>> Mentes e manias TOC: Transtorno Obsessivo-Compulsivo de Ana Beatriz Barbosa Silva pela Fontanar (2011)
>>> O meu pé de laranja lima de José mauro de vasconcelos pela Melhoramentos (2014)
>>> O Jovem Torless de Robert Musil pela Record (1986)
>>> Scott pilgrim contra o mundo de Bryan lee o´malley pela Quadrinos na cia (2010)
>>> A droga do amor de Pedro bandeira pela Moderna (2014)
>>> Novo Código Tributário Alemão de Vários pela Forense (1978)
>>> Diario de um banana, maré de azar de Jeff kinney pela VeR (2013)
>>> Todos contra dante de Luis dill pela Seguinte (2014)
>>> O princípio da Boa-Fé e o Planejamento Tributário de Elcio Fonseca Reis pela Quartier Latin (2008)
>>> The walking dead, a ascensão do governador de Robert kirkman pela Galera (2014)
>>> Viagem ao centro da terra de Julio verne pela Melhoramentos (2010)
>>> O menino no espelho de Fernanda sabino pela Record (2014)
>>> Asa da palavra de Adriano bitarães netto pela Maza (2005)
>>> A odisséia de Homero pela Dlc (2013)
>>> Percy jackson e os olimpianos de Rick riordan pela Intrínsica (2014)
>>> Eu sou malala de Malala yousafzai pela Companhia das letras (2013)
>>> Histórias Para ler no Cemitério de Alfred Hitchcock Apresenta pela Record (1973)
>>> Os Irmãos Leme de Paulo Setúbal pela Saraiva (1959)
>>> Medeia de Eurípedes pela Martin claret (2013)
>>> Diario inventado de Flavia Saravy pela FTD (2010)
>>> A Colmeia de Camilo José Cela pela Bertrand Brasil (1992)
>>> Planejamento Fiscal - Aspectos Teóricos e Práticos de Pedro Anan Jr (Coordenação) pela Quartier Latin (2005)
>>> Cegueira Moral de Zygmunt Bauman & Leonidas Donskis pela Zahar (2014)
>>> Luna clara e apolo onze de Adriana Falcão pela Salamandra (2013)
>>> Ludi e os fantasmas da Biblioteca Nacional (Nova Ortografia) de Luciana Sandroni pela Manati (2011)
>>> Memórias de Uma Guerra Suja de Cláudio Guerra pela TopBooks (2012)
>>> Imposto de Renda Pessoa Jurídica - Teoria e Prática de Pedro Anan Jr. (Coordenador) pela Quartier Latin (2006)
>>> Metabolismo intermediario e sua regulaçao. de Joseph larner pela Edgard blucher e universidade de sao paulo (1974)
>>> Volta Ao Mundo Em Oitenta Dias - Serie Reviver de Julio Verne Adaptcao Rosana Rios pela Escala Educacional (2005)
>>> Viagem Ao Centro Da Terra de Julio Verne pela Marin Claret (2006)
>>> As Mil E Uma Noites - Serie Reencontro de Julieta De Godoy Ladeira - Adapt. pela Scipione (1997)
>>> Frederico E O Ovinho de Julia Rawlinson pela Ciranda Cultural (2005)
>>> Manu Pintora De Sonhos de Juan Chavetta / Fabian Sevilla pela Saber E Ler (2017)
>>> Iracema - Colecao Descobrindo Os Classicos de Jose De Alencar pela Record (2008)
>>> Procura-Se Um Fantasma de Jorge Fernando Dos Santos pela Atual (2012)
>>> O Sapo Que Virou Principe Continuacao de Jon Scieszka pela Cia Das Letrinhas (1998)
>>> Em Foco Predadores de John Seidensticker / Susan Lumpkin pela Ciranda Culturla (2013)
>>> Serafina E A Crianca Que Trabalha de Jo Azevedo / Iolanda Huzak / Cristina Porto pela Atica (2002)
>>> Diary Of A Wimpy Kid Dog Days de Jeff Kinney pela Amulet Books (2009)
>>> Diario De Um Banana - A Gota D´Agua de Jeff Kinney pela V&R (2010)
>>> Rino O Rude de Jeanne Willis / Tony Ross pela Cia Das Letrinhas (2007)
>>> Matem E Devorem! de Jean Teule pela L*Pm Edityores (2009)
>>> O Crepusculo Da Aguia Volume 2 de Jean Plaidy pela Bestbolso (2008)
>>> A Arvore Os Tres Caminhos de Janaina Tokitaka pela Escarlate (2014)
>>> Erica E Os Impressionistas de James Mayhew pela Moderna (2009)
>>> Guerreiros Toda A Verdade As Taticas E Os Triunfos Dos Maiores Combates Da Historia de James Harpur pela Ciranda Cultura (2008)
COLUNAS

Terça-feira, 26/4/2016
Tricordiano, o futebol é cardíaco
Luís Fernando Amâncio

+ de 2900 Acessos

Atualmente, há quem afirme que o futebol está agonizando. Embora seja uma posição embebida no saudosismo - “ódio eterno ao futebol moderno” – é um sentimento legítimo. Assusta ver o business dominando o esporte. É o tanto de dinheiro envolvido. É o padrão FIFA de estádios, opa, arenas, que mais parecem anfiteatros. São os clássicos com torcida única. São os gols da Alemanha. Às vezes, o melhor é mesmo assistir ao filme do Pelé. O futebol ficou gourmetizado demais.

Mas toda regra tem exceção. Ainda que “todos os caminhos levem a Roma” – ou seja qual for a cidade onde será a final da Champions League – há trilhas mais tortuosas do que outras. A do Clube Atlético Tricordiano, clube modesto do sul de Minas, é torta como as três curvas do Rio Verde.

O Tricordiano é um time novo, fundado em 2008. Porém, ele veio ao mundo com carcaça e alma de velho. De um velho bem específico, aliás: o Atlético Clube Três Corações (ACTC), agremiação que, entre períodos amadores e profissionais, completaria 100 anos em 2013. Antes, porém, de soprar sua 94ª velinha, com uma desastrosa participação no Módulo II do Campeonato Mineiro de 2007 - sem dinheiro e sem estádio para mandar seus jogos, precisou abandonar o certame depois de cinco jogos - o Atlético de Três Corações fechou as portas atolado em dívidas.

O Tricordiano surgiu no ano seguinte com uma missão bem definida: não deixar órfã de futebol a cidade que se orgulha de ter o Rei como filho ilustre. E, ao ter a existência atrelada a um torrão, o Tricordiano já nasceu rebelde, quebrando a tendência itinerante dos times jovens. Observem só: o Grêmio Barueri já foi Prudente, o Ipatinga passou por Betim, o Guaratinguetá já foi à Americana, o Audax deixou a zona sul paulistana para ir à Osasco e o Nacional Esporte Clube já passou por Coronel Fabriciano, Nova Serrana, Muriaé e, ufa, chegou a Esmeraldas. Dentre outros.

O simpático símbolo do Tricordiano

Os times que nasceram nas últimas décadas já vieram com o DNA do futebol moderno. Eles surgem atrelados ao capital de grupos de empresários ou empresas multinacionais, com centros de treinamentos melhores do que os de times tradicionais, estrutura administrativa, CEO e tantas outras papagaiadas. Surgiu a curiosa figura do “dono do time”, empresário que não entra no futebol para perder dinheiro. Se a mão invisível do mercado apontar para outra direção, um abraço. O dono leva embora o investimento, o time e a ilusão da torcida.

Se existe algo que não manda no Tricordiano, é o dinheiro. Até porque ele falta. Sem mecenas para descarregar dinheiro no clube, seu maior patrocinador costuma ser a prefeitura municipal. O que, convenhamos, passa longe de ser o ideal. Tornar o time sustentável, com receitas estáveis, é o árduo desafio. O perrengue financeiro é tanto que, em um dos primeiros mantos sagrados do Tricordiano, uma igreja evangélica constava entre os patrocinadores. Um verdadeiro time ungido.

Mas, se há um proprietário do Tricordiano, é a sua torcida. Poucos times do interior têm seguidores tão fanáticos quanto os de Três Corações. A Galofúria, sua torcida organizada, transforma o Elias Arbex, o estádio, num caldeirão. Ou caldeirinha, já que a cancha, acanhada e com arquibancadas arcaicas, tem público liberado para 2500 pessoas. Os “desorganizados” também cumprem o seu papel. Tem fumaça vermelha, ola, tios cuspindo marimbondos no alambrados, do ladinho dos bandeirinhas, churrasquinho, cantoria... Quando vou ao Elias Arbex, me sinto a Globo contabilizando as manifestações pelo impeachment da Dilma: saio sempre com a impressão de ter uns 50 bilhões de torcedores. Jogar como adversário em Três Corações não é fácil. Assistir a jogos lá, um espetáculo.

O terreiro do Galo, onde o lugar mais concorrido é o alambrado

Sinta só como foi o clima na cancha de Três Corações em 2009, quando o time ficou em terceiro na Segunda Divisão do Campeonato Mineiro – que, na prática, é nossa terceirona – e ganhou a dignidade mínima de disputar um campeonato onde há o risco do rebaixamento.



Destaque para a torcida ovacionando Binho CACHACEIRO, ídolo do time. Um craque com essa alcunha é uma prova de que o futebol respira.

O êxtase não foi diferente na virada épica contra o Uberlândia, em 2015. Ora, um time sair perdendo de 4 a 0 em casa parece uma catástrofe irremediável. Eu, que estava no estádio, já me intrigava com a temperatura glacial dos meus pés. Não os arredei de lá, todavia, numa das decisões mais acertadas da minha vida. No segundo tempo, a reação espetacular, uma das maiores da História – com agá maiúsculo mesmo, me permitam. Fim de jogo e 5 a 4 para o Tricordiano. Só não foi 6 a 4 para não parecer que foi fácil. Dizem que nas semanas seguintes um DVD com a partida na íntegra estava sendo vendido em Três Corações. Eu compraria sem perguntar o preço.



Neste ano, outro dia histórico: nova virada, desta vez contra o poderoso Atlético Mineiro, no Independência, La Bombonera de Minas (“caiu no Horto, tá morto”?). 4 a 2 para os visitantes. Fora o baile. Um feito para um time que fazia um campeonato atrapalhado e parecia destinado ao rebaixamento – sobre a jornada de 2016, indico o texto do amigo Thales Machado. Farra para os 131 torcedores adversários que puderam cantar “o Independência é nosso, aha uhu”. Esses caipiras do interior, uns abusados, fizeram até “olé”. Nunca antes na história desse modesto time, amigos. E não me venham com mesquinharias de que o time da capital era o reserva, de que o terceiro gol foi, na verdade, um cruzamento errado. Erro é não reconhecer uma pintura daquelas. Foi diante dos meus olhos.

O Independência foi nosso

Por tudo isso, para a turma que está se arrumando para o velório do futebol, um conselho: mude de canal. Ou melhor, desligue a tv. Há partidas extraordinárias acontecendo naquele campinho que você não dá nada por ele. É só arriscar. O Tricordiano está arriscando. Em tempos de futebol gourmet, o Tricordiano é aquele lanche X-Podrão do trailer da esquina. Sem firulas. Só sabor.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 26/4/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana de Heloisa Pait
02. Que tal fingir-se de céu? de Ana Elisa Ribeiro
03. Sobre os três primeiros romances de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
04. Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - II de Elisa Andrade Buzzo
05. Antonia, de Morena Nascimento de Elisa Andrade Buzzo


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2016
01. Tricordiano, o futebol é cardíaco - 26/4/2016
02. Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão - 30/8/2016
03. Nos tempos de Street Fighter II - 31/5/2016
04. Radiohead e sua piscina em forma de lua - 28/6/2016
05. A futebolização da política - 29/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CÂMERA NA MÃO, O GUARANI NO CORAÇÃO - 6ª ED.
MOACYR SCLIAR
ÁTICA
(2002)
R$ 13,90



DIÁRIO DE UMA GUERRA ESTRANHA. SETEMBRO DE 1939-MARÇO DE 1940
JEAN-PAUL SARTRE
NOVA FRONTEIRA
(2005)
R$ 35,00



BIBLIOGRAFIA PARAIBANA DE FOLCLORE E LITERATURA POPULAR
ALTIMAR PIMENTEL E FRANCISCA NEUMA BORGES
FUNDAÇÃO CASA DE JOSÉ AMÉRICO
(2003)
R$ 15,00



OIKOS VOLUME 8 NÚMERO 1
L. RANDALL WRAY, CECI JURUÁ, RODRIGO CASTELO BRANCO, LUCIANO WEXELL SEVERO, ALDO FERRER, NEHEMIAS GUEIROS, JOHN R. COMMONS E WILLIAM K. BLACK
LETRA E IMAGEM
(2018)
R$ 5,00



NEGÓCIOS EM BOLSAS DE VALORES - ESTRATÉGIAS PARA INVESTIMENTO
PROFESSOR VALDIR LAMEIRA
ALAÚDE
(2018)
R$ 12,00



GAROTAS DA RUA BEACON - ALERTA DE PAIXÃO
ANNIE BRYANT
FUNDAMENTO
(2013)
R$ 10,00



ESTE LADO DO PARAÍSO
F. SCOTT FITZGERALD
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA S.A.
(1965)
R$ 20,00



ESTATÍSTICA APLICADA A TODOS OS NÍVEIS
NELSON PEREIRA CASTANHEIRA
INTERSABERES
(2012)
R$ 9,90



SERRA DE SAPIATIBA, CAMINHO DOS JESUÍTAS LIVRO SEGUNDO
CECILIA BUENO E OUTROS
IPEDS
(2007)
R$ 9,00



TREZE ALMAS
MARCELO CEZAR
VIDA E CONSCIÊNCIA
R$ 21,00





busca | avançada
56501 visitas/dia
1,0 milhão/mês