Em nome dos filhos | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
23758 visitas/dia
773 mil/mês
Mais Recentes
>>> Segundas de julho têm sessões extras do espetáculo À Espera
>>> Circo dos Sonhos, do ator Marcos Frota, desembarca no Shopping Metrô Itaquera
>>> Startup brasileira levará pessoas de baixa renda para intercâmbio gratuito fora do país
>>> Filho de suicida, padre lança livro sobre o tema
>>> LANÇAMENTO DO LIVRO "DIALÓGOS DE UM RABINO REFLEXÕES PARA UM MUNDO DE MONÓLOGOS" DE MICHEL SCHLESI
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES II
>>> Honra ao mérito
>>> Em edição 'familiar', João Rock chega à 17ª edição
>>> PATÉTICA
>>> Presságios. E chaves III
>>> Minha história com Philip Roth
>>> Lars Von Trier não foi feito para Cannes
>>> O brasileiro e a controvérsia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Running to stand still
>>> Cinema de Poesia
>>> A Web 2.0: 5 Anos Depois
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Imperador da língua
>>> Poesia sem ancoradouro: Ana Martins Marques
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Blog precisa ser jornalismo?
>>> Blog precisa ser jornalismo?
Mais Recentes
>>> O Pagador de Promessas (Coleção Prestígio)
>>> As Cerejas
>>> Deus...
>>> Niovas Cartas Chilenas - 2ª ed.
>>> Cecília Meireles - Coleção melhores poemas
>>> A teoria Sócio-Interacionista de Mikael Bakhtin e suas Implicações para a Avaliação Educacional (Matraga 15)
>>> A Filosofia Perene
>>> Ética como amor-próprio
>>> A Colônia- (nova Ortografia)
>>> 1356 - 4ª ed. (Nova Ortografia)
>>> História e Arte no Mundo Ibérico - Tempo brasileiro- 184
>>> Limites: três dimensões educacionais - 1ª ed.
>>> Arcanjos e Mestres Ascensos
>>> Mentiras no divã
>>> Never, more forever: a poesia na modernidade, ou Shelley versus Peacock ...
>>> Mistérios Desvelados - Ensinamentos do Mestre Saint Germain
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 25 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 18 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 17 (RARIDADE) - Guerra do Vietnã
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 16 (RARIDADE) - Igraja e Marxismo
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 14 (RARIDADE) - Mulheres, a revolução mais longa
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 13: China - Uma revolução dentro da Revolução - (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Números 9-10 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 7 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Números 5-6 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 3 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Número 1 (RARIDADE)
>>> Revista Civilização Brasileira - Caderno Especial 1: A Revolução Russa - Cinquenta Anos de História
>>> O Homem e o Universo
>>> O Judaísmo- do Exílio ao Tempo de Jesus
>>> Direito Penal - Parte Geral ( V. 7)
>>> O Exército de Cavalaria
>>> The Golden Treasury
>>> Surdez e linguagem- Aspectos e implicações neurolinguísticas (Nova Ortografia)
>>> El Libro Supremo de Todas las Magias - Magia Blanca - Negra - Roja
>>> Rituais e Egrégoras para a Era de Aquário
>>> O Despertar da Consciência
>>> Sic Questões Comentadas
>>> Sic Questões Comentadas
>>> Código Civil - 7ª Edição Atualizada
>>> Fonética e Ortografia - Coleção Linguagem Jurídica vol. 1
>>> Dicionário Jurídico
>>> Introdução Ao Direito
>>> Debate Sobre a Constituição de 1988
>>> Noções de Prevenção e Controle de Perdas Em Segurança do Trabalho 7ª edição revista e atualizada
>>> Vire a Página - Estratégias para Resolver Conflitos 6ª edição
>>> Tópicos de Administração Aplicada à Segurança do Trabalho 9ª edição
>>> Doenças Profissionais Ou do Trabalho 10ª edição
>>> Epidemiologia
>>> Cipa - Comissao Interna de Prevençao de Acidentes uma Nova Abordagem 14ª edição
COLUNAS

Terça-feira, 31/1/2017
Em nome dos filhos
Luís Fernando Amâncio

+ de 2200 Acessos

É difícil nomear algo. Pior ainda quando se trata de nomear uma pessoa. E complica ainda mais se for uma pessoa com quem você vai conviver a vida toda. Mais difícil do que dar nome aos bois é dar nome aos filhos. Já imaginou, seu rebento querido, no auge da rebeldia, se virar para você e soltar a clássica frase, “eu não pedi pra nascer”, acrescida de um “muito menos ter essa m**** de nome”?

Gerar um outro ser e, ainda por cima, criar uma alcunha para ele, é brincar de deus. Mas a grande maioria não aprendeu com o Homem-Aranha, que “grandes poderes trazem grandes responsabilidades”. Então, as pessoas saem por aí desferindo nomes no impulso, ao bel-prazer, sem pensar no futuro do cidadão que o ostentará por toda uma vida. Apenas nomeiam, porque acham que soa bem, porque viram o nome na tv, porque é o nome do pai misturado com o da mãe ou, simplesmente, PORQUE SIM.

Minha família sofre da “maldição do nome composto”. Talvez tenha começado na geração da minha mãe, quando filha mulher era quase sempre “Maria” e filho homem era “José”. Aí, quando vinha o segundo filho do mesmo gênero – e naquela época filho vinha de braçada –, já havendo um José ou uma Maria, era preciso diferenciar com um complemento. Além disso, os batismos ainda ricocheteavam em nomes de santos, num combo completo de benção.

Na minha geração, os pais já começaram a deixar de lado a beatice na hora de ir ao cartório. Só que um nome simples, sem complemento, continuou não servindo. Muitos dizem que tenho nome de galã de novela mexicana, por exemplo.

Hoje, a composição dupla de nomes continua. Os nomes ficaram mais enxutos, coisa da moda – Sofia, Alice, Miguel, Pedro, Arthur e por aí vai – mas raramente é um só. E para aplicar o nome composto há as mais variadas justificativas: o pai queria um nome, a mãe, outro; um nome é o da avó materna, o outro é o da avó paterna; o primeiro nome é de uma música e o outro é da cidade aonde ouvi essa música...

Mas a minha família e os nomes compostos são só uma tendência em meio ao turbilhão de escolhas questionáveis imortalizadas em certidões de nascimento. Quem não se lembra da febre do “K”? Quem se chama Kelly, Kaio, Kellen, Karolina, dentre outros, sabe do que estou falando.

Houve também o tempo das consoantes dobradas, dos ipsilons marotos roubando o lugar do “i”, e do “e” tornando o nome feminino “diferentão” – “’Mariana’” é comum, vou sapecar um “e” no fim e vai ficar bom, ‘Mariane’”.

Sem falar nos nomes gringos que ainda desembarcam por aqui. Quanta “versão brasileira: Herbert Richers” não fez a cabeça de papais e mamães? Washingtons, Kathlyns, Wellingtons, Charles e Rachels que o digam. E atores, atrizes e músicos também batizaram mais crianças do se pode imaginar. Se gritar “Michael Douglas” na rua, uns três vão virar. Sem falar nos exóticos “Waltdisney da Silva”, das “Whitney Houston dos Santos”, ou dos “Christopher Tiagos” da vida.

Enfim, quando a criatividade é grande, o céu – que no caso é o alfabeto – é o limite. Não estou aqui para julgar, tem gosto para tudo e o meu não é melhor do que o de ninguém. Mas se um dia eu quiser fazer algo de importante da vida, talvez eu crie uma ONG para estimular as pessoas a darem nomes a seus filhos com consciência. Não é dizer que tal nome é certo e o outro é errado. Mas é que às vezes, antes de tomar uma decisão, é preciso ouvir alguém dizer: “sério?”.

Afinal, adaptando a infeliz campanha publicitária do governo federal, gente boa também erra a mão na hora de dar nome aos outros.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 31/1/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Noel Rosa de Fabio Gomes
02. Senhor Amadeu de Ana Elisa Ribeiro
03. E por falar em aposentadoria de Fabio Gomes
04. Que tal fingir-se de céu? de Ana Elisa Ribeiro
05. A Coreia do Norte contra o sarcasmo de Celso A. Uequed Pitol


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2017
01. Fake news, passado e futuro - 25/8/2017
02. Em nome dos filhos - 31/1/2017
03. Bates Motel, o fim do princípio - 8/12/2017
04. Brasil, o buraco é mais embaixo - 7/7/2017
05. O dia que nada prometia - 26/5/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GUIA DO ESTUDANTE CURSO PREPARATÓRIO ENEM 2010 REDAÇÃO
ABRIL COLEÇÕES
ABRIL COLEÇÕES
(2010)
R$ 10,00



INSPIRED 1 - STUDENTS BOOK
JUDY GARTON-SPRENGER / PHILIP PROWSE
MACMILLAN
(2014)
R$ 99,90



A AURA HUMANA
WALTER J. KILNER
PENSAMENTO
(1993)
R$ 8,90



O FUTURO DA AMÉRICA
SIMON SCHAMA
COMPANHIA DAS LETRAS
(2009)
R$ 25,00



FACES DO DESING 2
MÔNICA MOURA
ROSARI
(2018)
R$ 35,00



VOCABULÁRIO DA GRÉCIA ANTIGA
CLAUDE VIAL
MARTINS FONTES
(2013)
R$ 69,90



FITA AZUL DE MARIA ANO VII MAIO Nº83
FEDERAÇÃO MARIANAS
FEDERAÇÃO MARIANAS
R$ 12,00



JK - O REENCONTRO COM BRASÍLIA
VERA BRANT
RECORD
(2002)
R$ 8,00



THE SEA ABOVE THEM - A POWERFUL NOVEL OF DISASTER AT SEA
JOHN WINGATE
ARTHUR BARKER
(1978)
R$ 14,17



MULHERES INTELIGENTES, RELAÇÕES SAUDÁVEIS
AUGUSTO CURY
ACADEMIA
(2014)
R$ 18,00





busca | avançada
23758 visitas/dia
773 mil/mês