O dia que nada prometia | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
>>> Amilton Godoy Show 70 anos. Participação especial de Proveta
>>> Bacco’s promove evento ao ar livre na Lagoa dos Ingleses, em Alphaville
>>> Vera Athayde é convidada do projeto Terreiros Nômades em ação na EMEF Ana Maria Benetti sobre Cavalo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A favor do voto obrigatório
>>> The Matrix Reloaded
>>> Por que as curitibanas não usam saia?
>>> Jobim: maestro ou compositor?
>>> 7 de Outubro #digestivo10anos
>>> A insignificância perfeita de Leonardo Fróes
>>> Soco no saco
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje
>>> Pelas curvas brasileiras
Mais Recentes
>>> Ao Redor do Mundo de Fernando Dourado Filho pela Fernando Dourado Filho (2000)
>>> O Administrador do Rei - coleção aqui e agora de Aristides Fraga Lima pela Scipione (1991)
>>> Memória do Cinema de Henrique Alves Costa pela Afrontamento (2024)
>>> Os Filhos do Mundo - a face oculta da menoridade (1964-1979) de Gutemberg Alexandrino Rodrigues pela Ibccrim (2001)
>>> Arranca-me a Vida de Angeles Mastretta pela Siciliano (1992)
>>> Globalizacão, Fragmentacão E Reforma Urbana: O Futuro Das Cidades Brasileiras Na Crise de Luiz Cezar de Queiroz Ribeiro; Orlando Alves dos Santos Junior pela Civilização Brasileira (1997)
>>> Movimento dos Trabalhadores e a Nova Ordem Mundial de Clat pela Clat (1993)
>>> Falso Amanhecer: Os Equívocos Do Capitalismo Global de John Gray pela Record (1999)
>>> Os Colegas de Lygia Bojunga pela Casa Lygia Bojunga (1986)
>>> Amazonas um Rio Conta Historias de Sergio D. T. Macedo pela Record (1962)
>>> A História de Editora Sextante pela Sextante (2012)
>>> Villegagnon, Paixaƒo E Guerra Na Guanabara: Romance de Assis Brasil pela Rio Fundo (1991)
>>> A Política de Aristóteles pela Ediouro
>>> A Morte no Paraíso a tragédia de Stefan Zweig de Alberto Dines pela Nova Fronteira (1981)
>>> Rin Tin Tin a vida e a lenda de Susan Orlean pela Valentina (2013)
>>> Estudos Brasileiros de População de Castro Barretto pela Do Autor (1947)
>>> A Origem do Dinheiro de Josef Robert pela Global (1989)
>>> Arquitetos De Sonhos de Ademar Bogo pela Expressão Popular (2024)
>>> Desafio no Pacífico de Robert Leckie pela Globo (1970)
>>> O Menino do DedoVerde de Maurice Druon pela José Olympio (1983)
>>> A Ciencia Da Propaganda de Claude Hopkins pela Cultrix (2005)
>>> Da Matriz Ao Beco E Depois de Flavio Carneiro pela Rocco (1994)
>>> Testemunho de Darcy Ribeiro pela Edições Siciliano (1990)
>>> Tarzan e o Leão de Ouro de Edgar Rice Burroughs pela Record (1982)
>>> Viagem de Graciliano Ramos pela Record (1984)
COLUNAS

Sexta-feira, 26/5/2017
O dia que nada prometia
Luís Fernando Amâncio
+ de 3900 Acessos

Tem dias que não prometem absolutamente nada. Eles costumam ser os melhores. Você acorda pela manhã e sabe, exatamente, o que vai acontecer. É melhor assim, sem surpresas. Fica muito mais fácil aproveitar a vida sabendo o roteiro prévio.

E não se enganem. A felicidade está nas coisas simples. Eu digo isso, o pessoal não acredita. Ou finge acreditar, o que é pior. Acham que a felicidade é férias nas Bahamas. Oque é bom, também, não vou mentir. Tenho dicas, inclusive, se você estiver indo pra lá. Adoro o Caribe. Mas o que eu quero dizer é que a vida não são só as férias. A minha não é. Então, é isso, temos que nos apegar aos pequenos prazeres.

Aquele dia prometia não ser nada demais e eu estava aproveitando cada minuto dele. Acordei, era um dia frio, eu estava envolto por lençóis e cobertores macios, fragrância de lavanda. Minha esposa estava ao lado, seu corpo quente abraçado ao meu. Eu precisava levantar, ela não. Dei-lhe um beijo, ela me desejou bom dia. Na mesa de café, meus filhos, essas crianças lindas e amorosas, já estavam de banho tomado, uniforme, prontos para irem para a escola. A Luzia é muito responsável, cuida deles com pontualidade britânica.

Despedi dos pequenos e fiquei ali, tomando café e comendo os quitutes que a Dona Maria, nossa cozinheira, faz. Ela é como uma avó para mim, me mima demais. Fiquei lendo jornais, preciso estar bem informado. Leio três todo dia. Minha esposa levantou, mas quando chegou à mesa, eu já tinha que sair.

Fui para o banho. No frio, deixo a água quente jorrar, o banheiro fica inundado de vapor. Gosto assim. Vesti um terno, peguei minha pasta. Era hora de ir para o trabalho. Só então liguei o celular. Preciso de tranquilidade pela manhã.

O motorista perguntou se eu queria passar em algum lugar no caminho. Disse para ir direto. No trabalho, o roteiro era ainda mais conhecido. Ouvir e, principalmente, fingir ouvir cada discurso. Na minha vez, ser enérgico, se necessário, bradar frases de efeito. Sou um orador nato. Nasci pra brilhar no plenário.

E tudo ia bem, vejam como o dia estava agradável. Minha vida era boa e, o que me consola, eu sabia bem disso. Só que aí, no meio do plenário, o maldito do celular ligado, chega a mensagem. A desgraça da mensagem. "Vazou uma gravação com você pedindo propina". E o dia, que estava dentro do previsível, virou do avesso. O mundo veio abaixo.

Hoje, eu tento me apegar aos pequenos prazeres do dia a dia. Por menores que eles sejam, são o que me restam. A cama do presídio não tem lençóis cheirosos como os da minha casa, o colchão é duro, falta a minha esposa, as crianças, os quitutes da Dona Maria... Eu faço o que posso.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 26/5/2017

Quem leu este, também leu esse(s):
01. O do contra de Eduardo Carvalho


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2017
01. Bates Motel, o fim do princípio - 8/12/2017
02. Fake news, passado e futuro - 25/8/2017
03. Brasil, o buraco é mais embaixo - 7/7/2017
04. Em nome dos filhos - 31/1/2017
05. O dia que nada prometia - 26/5/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Filosofia Os Pensadores VIII
Abril Cultural
Abril Cultural
(1973)



A Vida em Família
Rodolfo Calligaris
Ide
(1980)



O Chapéu do Mago
Italo Marsili
Real Life Books
(2020)



Biologia 1 - 2 edição
Armenio Uzunian
Harbra
(2002)



Mysterios da Inquisção ( 2 Vol)
F. Gomes da Silva
Largo do Conde Barão
(1904)



A Solidão da Mulher Bem-Casada
Belkis Morgado
Jose Olympio
(1986)



O Poder do Silêncio
Eckhart Tolle
Sextante
(2016)



Livro Literatura Estrangeira O Nono Homem
John Lee
Record
(1976)



O Chá das Duas
Carlos Eduardo Novaes
Nordica
(1978)



Tocados por Ele
Guaraci de Lima Silveira
Mythos Books
(2012)





busca | avançada
101 mil/dia
2,4 milhões/mês