Viena expõe obra radical de Egon Schiele | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
62339 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Download: The True Story of the Internet
>>> Mistério em Moscou
>>> Sideways Rain: Pausa, Choque, Fluxo e Corpo
>>> Capitu, a melhor do ano
>>> Bowie, David
>>> A guerra das legendas e o risco da intolerância
>>> À beira do caminho
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> Vale Emprego
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
Mais Recentes
>>> Piadas Nerds: o Melhor Aluno da Classe Tambem Sabe de Ivan Baroni; Paulo Pourrat; Luiz Fernando G pela Verus (2011)
>>> Garota, Mulher, Outras de Bernardine Evaristo pela Companhia das Letras (2020)
>>> Gestão Empresarial na Prática VI Síntese dos Melhores Trabalhos de Dr. Almir Ferreira de Sousa e Outros pela Akademika (2011)
>>> Veredas do coração de Irapuan de Carvalho pelo espírito Bezerra de Menezes pela Acaocrista (2010)
>>> O Elogio ao Ócio de Bertrand Russell pela Sextante (2002)
>>> A Nova Estratégia do Marketing - Atendimento ao Cliente de Ron Zemke / Dick Schaaf pela Harbra
>>> Memórias de um Suicida de Yvonne A. Pereira pela Federação Espírita Brasileira (2013)
>>> Horta é Saúde de Edições Guia Rural pela Abril
>>> Histórias de Executivos dos Rhs Mais Admirados de Diversos Autores pela Leader
>>> O poder do subconsciente de Joseph Murphy pela Record
>>> Delegado por vocação de Benedito Nunes Dias pela Sem
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Atica (1996)
>>> A identidade do homem: uma exploração arqueológica de Grahame Clark pela Jorge Zahar (1985)
>>> Estruturas de Dados e Algoritmos Em Javascript de Loiane Groner pela Novatec (2017)
>>> Fundamentos da Filosofia de Marxista Leninist pela Sem (1987)
>>> Building Wealth de Lester C. Thurow pela Harper Usa (2000)
>>> Viagens fora do corpo de Robert A. Monroe pela Record
>>> Os Exiliados da Capela de Edgard Armond pela Aliança (1999)
>>> A arqueologia misteriosa de Michel Claude Touchard pela 70 (1972)
>>> Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Arte Moderna de Marina Dana Rodna pela Ediouro (1994)
>>> Diga-me Seu Nome e Direi Quem Você é de Aparecida Liberato; Beto Junqueira pela Sextante (2007)
>>> De Olho no Dinheiro de Paulo Henrique Amorim pela Globo
>>> A Estrutura da bolha de sabão de Lygia Fagundes Telles pela Círculo do Livro (1991)
>>> O Primo Basílio - Coleção Bom Livro de Bartolomeu Campos Queirós pela Atica (1999)
>>> O Cavaleiro preso na armadura de Robert Fisher pela Record (2002)
COLUNAS

Terça-feira, 2/5/2017
Viena expõe obra radical de Egon Schiele
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 4000 Acessos



De Viena, especial para o digestivocultural.

A magnitude da pintura de Egon Schiele, um dos mais importantes artistas modernistas de Viena, está representada em duas grandes exposições em Viena. Os museus Albertina e o Leopold Museum (que agrupa a maior coleção de Schiele do mundo) expõem uma enorme quantidade de desenhos, aquarelas, pinturas e esboços que perpassam por toda a carreira do artista. Há cartazes por toda a cidade chamando o público para apreciar a desconcertante e impudica arte de Schiele.

Desde seus autoretratos, em que se metamorfoseia em um agrupamento de músculos esqueléticos e ossos com gestos retorcidos, angustiados e depressivos, até sua percepção do erotismo infantil e juvenil de meninas que expõem sua genitália despudoradamente, seja se masturbando ou apenas abrindo as pernas para o público, essas exposições reúnem a maior parte da obra do artista, com trabalhos pertencentes a coleções particulares e acervos dos próprios museus.



A relação entre erotismo e depressão parece ser a tônica maior de sua obra. A desconfiguracão do corpo através das posturas simplesmente retorcidas e contraídas para dentro de si mesmas ou causada pelo mergulho nos prazeres eróticos, marca uma ruptura drástica com a tradição do corpo asséptico, racional e ideal da representação clássica. Estamos na Viena de Freud, que descobriu a sexualidade infantil e o inferno do inconsciente (esse caldeirão fervente dos desejos reprimidos).

Para desvelar os universos da psique humana e liberar as forças irracionais do desejo, Schiele mergulha numa poética da erotização das linhas, do esmaecimento das cores, apelando para a fluidez tanto de uma como de outra. O resultado é espantoso. A aparente delicadeza das figuras faz transbordar a libido dos personagens, exibindo o traçado de corpos mergulhados em prazer e angústia sexual e existencial.

Diferente de Gustav Klimt, que cria atmosferas também sexuais, mas iluminadas por dourados decorativos e sutis que não nos perturba, Schiele apresenta a crise da consciência sexual diante da descoberta do corpo inibido e das limitações impostas a esse corpo pela finitude da vida biológica.

Era necessário uma nova pintura para representar a vazão da irracionalidade exposta por Freud à sua Viena fin de siècle. E essa pintura explodiu na arte de Egon Schiele e alguns outros pintores, como foi o caso de Oscar Kokoschca e também de poetas e romancistas vienenses (alguns declaradamente leitores e seguidores das ideias de Freud).



A beleza da obra de Schiele resplandece ainda hoje e nos perturba de igual maneira. Nos apresenta um desenho e uma pintura que é fruto de uma cultura que encarou a tensão entre desejo e civilização. A mesma civilização que Freud brilhantemente expôs em seu ensaio "A civilização e seus descontentes".

Não só a representação dos temas eróticos liberava ou tensionava o desejo contido dos espectadores reprimidos de Schiele, mas a qualidade de seus traços sinuosos e libidinosos e as cores das peles das mulheres rosadas e avermelhadas de prazer proporcionavam a mesma liberdade.

Junto com a representação da angústia da liberação dos corpos aos seus prazeres e a representação das práticas "perversas" que tanto a sexualidade livre como a culpada podem proporcionar, o modernismo de Schiele também se libertou da linha platônica que produzia um desejo metafísico em oposição ao mundo carnal solicitado por Nietzsche e Freud e que extravasou no expressionismo europeu.



A própria persona de Schiele tem um lugar especial na sua obra. As experimentações revolucionárias no domínio do autoretrato nos permitem ver a luta do artista consigo mesmo, a arte e o mundo.



Delicadeza, angústia, prazer e depressão encarnaram na forma da pintura de Schiele, como também passaram a existir no coração do homem moderno: aquele que se tornou ciente de sua finitude, de sua perversão, da sua brutalidade e violência como condição intrínseca ao animal humano. A arte estava pronta para olhar dentro da fera. E nós, quando estaremos prontos?


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 2/5/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Soluções geniais para a escola e a educação de Ana Elisa Ribeiro


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2017
01. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri - 9/5/2017
02. Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal - 26/12/2017
03. Amy Winehouse: uma pintura - 28/3/2017
04. A poesia afiada de Thais Guimarães - 3/10/2017
05. Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto - 5/9/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Duas Vidas o Encontro de uma Mulher
Bertha Andrade Vidili
Madras
(2008)



Introdução ao Cálculo - Cálculo Integral, Séries - Vol II (lacrado)
Paulo Boulos
Blucher
(1983)



Aristóteles: os Pensadores
Nova Cultural
Nova Cultural
(1999)



Imperial Bedrooms
Bret Easton Ellis
Vintage



A Soma dos Dias: memórias
Isabel Allende
Bertrand Brasil
(2009)



Amor sem Limites
Abbi Glines
Arqueiro
(2014)



Entre Nós
Lygia Barbiére Amaral
Petit
(2012)



Universo Infantil
Claudia Schmidt
Francisco Spinelli - Feb
(2010)



Revista Caros Amigos nº 118 (2007)
Sérgio de Souza (Ed.)
Casa Amarela
(2007)



Join Us 2 Activity Book (join Us For English)
Herbert Puchta; Gunter Gerngross
Cambridge University Press
(2006)





busca | avançada
62339 visitas/dia
1,8 milhão/mês