Vinicius | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 10 de Abril #digestivo10anos
>>> Não presta, mas vá ver
>>> Sobre o Jabá
>>> Crise da Democracia
>>> Bill Gates e o Internet Explorer
>>> LEM na TV Cronópios
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Poesia para jovens
>>> São Paulo, que dá nome à nossa cidade
>>> Viagem a 1968: Tropeços e Desventuras (3)
Mais Recentes
>>> Ciências - Entendendo a Natureza 8ª - DO PROFESSOR de César, Sezar e Bedaque pela Saraiva (2001)
>>> Ciências - A Vida na Terra 7º ano - DO PROFESSOR de Fernando Gewandsznajder pela Ática (2011)
>>> Com Direito à Palavra: Dicionários em sala de aula de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2012)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática - Caderno 1 de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática - Educação Inclusiva de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática - Jogos na Alfabetização Matemática de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetização Matemática -Educação Matemática do Campo de Ministério da Educação pela Ministério da Educação (2014)
>>> Orpheus Histoire Générale des Religions - 1909 de Salomon Reinach pela Motterz et Martinet (1909)
>>> Vontade de Saber Matemática 8º ano - DO PROFESSOR de Joamir Souza e Patricia Moreno Pataro pela FTD (2009)
>>> Cartas - Tomo I - 1856 de Alexandre Herculano pela Bertrand (1856)
>>> Projeto Teláris - Geografia 7 - o espaço social e o espaço brasileiro - DO PROFESSOR de J. William Vesentini e Vânia Vlach pela Ática (2013)
>>> Les Liaisons Dangereuses volumes I e II de De Laclos pela Librairie Grund (1936)
>>> Epitome de Historia Universal - 1931 de Jonathas Serrano pela Livr. Francisco Alves (1931)
>>> Gli Eroi Del Cielo, Della Terra e Del Mare de Socrate Ciccarelli pela A.Mondadori (1927)
>>> Interagindo com a Matemática 2 - DO PROFESSOR de Adilson Longen pela do Brasil
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 1 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2012)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 1 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2012)
>>> Noveau Formulaire Magistral de Thérapeutique Clinique... de Dr.Odilon Martin pela Librairie J.B.Baillière (1920)
>>> Facundo - 1942 de Domingo Faustino Sarmiento pela Editorial Losada (1942)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 4 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2012)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 5 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2013)
>>> Coleção Eu Gosto Mais - Caligrafia vol. 5 - DO PROFESSOR de Déborah Pádua Mello Neves pela IBEP (2013)
>>> História e Geografia 1 - Porta Aberta - DO PROFESSOR de Mirna Lima pela FTD (2002)
>>> Uma temporada no Inferno e Iluminações - 1957 de Arthur Rimbaud pela Civilização Brasileira (1957)
>>> Nossa Senhora de Paris - 1º volume - Colecção Lusitánia de Victor Hugo pela Livraria Chardron
>>> Rayons X et la Photographie a travers les corps opaques - 1896 de Ch. - D. Guillaume pela Gauthier-Villars et fils (1896)
>>> Normas da Alimentação de Neila Mara pela Ufpel (1994)
>>> Quimioterapia do Tracoma - 1940 de Octacilio Lopes (autografado) pela Revista dos Tribunais (1940)
>>> Língua Portuguesa 3 - Porta Aberta - DO PROFESSOR de Isabella Carpaneda e Angiolina Bragança pela FTD (2003)
>>> Psicologia do Homem - Psicologia da Mulher Introdução ao... de Grupo Gente Nova pela Grupo Gente Nova
>>> A Nova Dieta Revolucionária do Dr. Atkins de Robert C. Atkins, M.D. pela Record (2001)
>>> A herdeira de Sidney Sheldon pela Círculo do livro
>>> Retrato Num Espelho - 1948 de Charles Morgan pela Globo (1948)
>>> Les Grands Auteurs de La Sociologie de Henri Mendas ; Jean Étienne pela Hatier (1997)
>>> Como Administrar o Tempo de Tim Hindle pela Publifolha (1999)
>>> Sono - Cuide Bem de Sua Saúde de Edzard Ernst professor pela Vitória Régia (2000)
>>> Matemática nos Novos Tempos - Registrando Descobertas 4 - DO PROFESSOR de Maria Apparecida Barroso de Lima pela FTD (2003)
>>> Sistema Integrado de Educação - Planejamento Diário do Professor -2 anos - Educação Infantil de Maria Clara Medeiros pela Formando Cidadãos
>>> Gato Preto em Campo de Neve - 1947 - Ilustrado de Erico Verissimo pela O Globo (1947)
>>> Chamado da Selva (Tã - Tã) - Caminhos da Vida de Attilio Gatti pela Melhoramentos (1957)
>>> Sistema Integrado de Educação - Planejamento Diário do Professor - 5º ano de Maria Clara Medeiros pela Formando Cidadãos
>>> Curumim sem nome - Coleção Estórias do meu Brasil de Baltazar de Godoy Moreira pela Do Brasil
>>> Sistema Integrado de Educação - Matemática 3º ano - Ensino Fundamental - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Clara Medeiros pela Formando Cidadãos
>>> Revista do Livro - Ano 6 Março; Junho 1961 - nº 21 - 22 de Augusto Meyer (Diretor) pela Imprensa Oficial (1961)
>>> Sistema Integrado de Educação - Ciências 3º ano - Ensino Fundamental - MANUAL DO EDUCADOR de Maria Clara Medeiros pela Formando Cidadãos
>>> Obras de Eça de Queiroz - Vol. VI Edição do Centenário 1947 - Formato Grande de Eça de Queiroz pela Lello & Irmão Editores (1947)
>>> Obras de Eça de Queiroz - Vol. V Edição do Centenário - 1946 - Formato Grande de Eça de Queiroz pela Lello & Irmão Editores (1946)
>>> Novas poesias para moças e crianças nativistas: invernadas mirim, juvenil e das prendas de Dimas Costa pela Martins Livreiro (1995)
>>> Porta Aberta - Guia Interdisciplinar 3 - DO PROFESSOR de FTD pela FTD (2003)
>>> Oceanos - Portugueses no Brasil Independente de Joaquim Romero Magalhães (Director) pela Bertrand (2000)
COLUNAS

Segunda-feira, 12/3/2018
Vinicius
Julio Daio Borges

+ de 2300 Acessos

Tenho essa biografia do Vinicius desde 2006, quando entrevistei o José Castello para o Digestivo, e ele me mandou.

Meu interesse pela poesia tem aumentado ao longo dos anos. Antigamente, quem começava a escrever, começava por poesia. Mas nós - digo, a minha geração -, não sabemos nem *ler* poesia direito, então começamos pela prosa, ou pelo jornalismo.

Eu acho que a poesia exige um outro tipo de leitor, uma outra sensibilidade. E, na nossa época, demora para chegar lá. É como se fosse o último estágio...

Sendo assim, eu cheguei no Vinicius de Moraes, primeiro, pelo Tom Jobim. Pela música, como muita gente chegou. E, por esse mesmo motivo, cheguei pelas “leituras” que o Ruy Castro fez de Vinicius de Moraes.

E, de fato, a influência do Vinicius na música brasileira - e, portanto, na cultura brasileira da segunda metade do século XX - é imensa. A ponto de podermos nos perguntar se ele foi mais músico ou mais poeta.

Uma coisa que a biografia mostra, contudo, é que a parceria com Tom, embora seja histórica - por causa de “Garota de Ipanema” e da bossa-nova -, não foi a principal.

Mesmo que musicalmente seja menos sofisticada, a parceria, no sentido existencial, foi com Toquinho. Essa durou muitos anos; rendeu muitos discos. E Vinicius morreu, literalmente, nas mãos de Toquinho.

Com Tom Jobim - depois que a bossa-nova estourou, e o catapultou para a conquista da América, culminando com o disco ao lado de Frank Sinatra -, havia uma certa cerimônia...

Pelo que dá para depreender do livro, Vinicius se ressentia um pouco do sucesso internacional de Tom; e este parecia meio deslumbrado - a ponto de Vinicius se sentir meio esquecido, e até um pouco esnobado...

O problema, a meu ver, é que a vida pessoal de Vinicius era um caos. Foram nove casamentos. Então, por mais que ele construísse, ou arrecadasse, como poeta ou como músico, cada vez que se separava, deixava tudo para trás, só levando uma escova de dentes e aquele retrato seu pintado por Portinari.

O que ele procurava nas mulheres? É uma questão filosófica demais até para Vinicius. Embora não tivesse nada programado - pelo contrário -, acabou fazendo uma opção radical pela paixão.

Vivia o momento. Ou “o agora”, como está em moda se dizer hoje. Sem pensar nas consequências. E pagou um preço alto por isso. Também as mulheres. E os filhos. E as famílias de todos os envolvidos...

Mesmo sendo Vinicius de Moraes, nunca foi “um bom partido”. Primeiro, porque era poeta. E os poetas, desde o tempo de Ovídio, são mal vistos. Em Roma, o pai de Ovídio já lembrava a ele que Homero - Homero: talvez o maior poeta de todos os tempos - morreu pobre.

Mais pra frente, quando Vinicius se consagra, as famílias das “noivas” mudam o discurso (mas não muito): “É um grande poeta. Mas é um louco. Um destruidor de lares...”.

Acontece que as moças não resistem. E os pais e as mães acabam entregando suas filhas, chorando. Uma ou outra amiga, às vezes, consola: “Quem sabe, ele escreve um poema pra você e você fica famosa”.

E, de fato, Vinicius escreveu para todas. Também escreveu para os filhos. “Valsa de Eurídice” era “Valsa para Suzana”, Tom Jobim o convenceu a usá-la em Orfeu da Conceição. E “A Arca de Noé”, a coleção de poemas, ele escreveu para seu filho, Pedrinho, depois musicou com Toquinho.

Ao contrário de hoje, em que qualquer coisa é “de direita” ou “de esquerda”, Vinicius de Moraes não tinha uma posição política clara.

Sua primeira mulher, Tati - a mais sofisticada e a mais “intelectual” delas - era simpatizante do comunismo, quando estava na moda, entre intelectuais, e o fascismo grassava...

Vinicius acaba exonerado do Itamaraty, na época dos militares, então se torna oficialmente “de esquerda” - muito mais por antipatia mútua e por não se dar bem com qualquer autoridade, ou hierarquia.

Ocorre, porém, que a sua fase de poeta, antes de ser músico, e anterior a Tati, é uma fase metafísica, ligada ao cristianismo - por ele ter estudado no colégio Santo Inácio, no Rio, classificando-o, inclusive, como “conservador” (um palavrão hoje).

Para mim, é a melhor fase da poesia dele. Nos dois primeiros livros. Porque o que ele escreveu depois, para suas mulheres, é uma produção muito fragmentada... Que ele até reuniu em coletâneas - mas não são *livros* no mesmo sentido que os dois primeiros o são.

Acredito que quando João Cabral, seu colega de Itamaraty, diz que Vinicius era “o melhor” de sua geração, ele se refere a essa poesia “stricto sensu”, anterior às letras de música.

Já Drummond, talvez o nosso maior poeta no século XX, tinha admiração por Vinicius muito porque ele *viveu* como poeta. Enquanto que Drummond era praticamente um recluso...

Talvez Vinicius seja o maior poeta do século XX no sentido de que ele fez a grande travessia de sua época: da “alta literatura” para a música popular - e, nesse sentido, foi único.

Sem o exemplo de Vinicius, talvez o letrista Chico Buarque não existisse (talvez, apenas, o romancista medíocre)...

Tom e Vinicius, com a bossa-nova, são o “Big Bang” da música brasileira moderna. E se não houvesse esse encontro, talvez não houvesse o que chamamos de MPB.

O fato é que Vinicius é uma personalidade “transversal”. A cultura brasileira passa por ele. E o livro do José Castello está longe de esgotar o tema.

Como biografia - nada contra o Castello como pessoa (pelo contrário) -, eu prefiro as do Ruy Castro. Mas acredito que o Ruy já escreveu muito a respeito e não acho que ele faria outro livro só para Vinicius de Moraes.

Eu ainda poderia falar do Vinicius dos musicais, de sua ligação com cinema, e do Orfeu Negro, premiado com base em sua peça, o qual ele detestou...

Poderia falar os afrossambas e da sua fase “baiana”. Quando ele se torna místico outra vez...

E poderia falar de sua fase de diplomata; do tempo em Oxford. Da sua fase argentina, ou latino-americana. Da fase italiana (com gravações, inclusive). Da amizade com Neruda e com Piazzolla.

Antonio Maria, outro amigo célebre, dizia que ele era “Vinicius”, porque ele era muitos. E não “de moral”, mas “de Moraes”. Talvez porque tivesse uma moral própria...

Terminei o livro com saudade das loucas aventuras daquele homem que tanto amou e que sofreu em igual medida. E colocou toda sua vida na arte. Ou seria o contrário?

A benção, Vinicius de Moraes! Saravá, Vinicius ;-)


Julio Daio Borges
São Paulo, 12/3/2018


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma livrada na cara de Guilherme Carvalhal
02. Literatura engajada de Marta Barcellos
03. Fui pra Cuba de Marta Barcellos
04. A margem negra de Gian Danton
05. Ficção hiper-real de Gian Danton


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges
01. Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges - 29/1/1974
02. Freud e a mente humana - 21/11/2003
03. A internet e o amor virtual - 5/7/2002
04. Frida Kahlo e Diego Rivera nas telas - 25/4/2003
05. Novos Melhores Blogs - 17/3/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ASSALTO À BRASILEIRA
DOMINGOS PELLEGRINI
BUSCA VIDA
(1988)
R$ 50,00



CURSO DE DIREITO DO TRABALHO 12ª EDIÇÃO
MAURÍCIO GODINHO DELGADO
LTR (SP)
(2013)
R$ 28,82



GRANDES QUESTÕES SOBRE SEXO
JOHN STOTT
VINDE
(1993)
R$ 68,00



STAR WARS: A PRINCESA, O CAFAJESTE E O GAROTO DA FAZENDA
ALEXANDRA BRACKEN
SEGUINTE
(2015)
R$ 20,00



O HOMEM VERMELHO
DOMINGOS PELLEGRINI
LEITURA
(2007)
R$ 8,00



FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA - DEBATES E INFLUÊNCIAS
VERILDA SPERIDIÃO KLUTH (ORG.)
CENTAURO
(2009)
R$ 46,00



LÂME SEULE
HERVÉ VILARD
FAYARD
(2006)
R$ 32,28



PSICOTERAPIA E PSICOLOGIA
JACOB PINHEIRO GOLDBERG
N / D
(1979)
R$ 16,00



OS PENSADORES: SCHLICK & CARNAP
MORITZ SCHLICK & RUDOLF CARNAP
ABRIL CULTURAL
(1980)
R$ 20,00



MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS
MANUEL A. DE ALMEIDA
NUCLEO
(1995)
R$ 6,00





busca | avançada
54626 visitas/dia
1,3 milhão/mês