Thor | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
>>> Distribua você também em 2008
>>> A proposta libertária
>>> Sátiro e ninfa, óleo s/ tela em 7 fotos e 4 movies
>>> Capitu, a melhor do ano
>>> As fronteiras da ficção científica
Mais Recentes
>>> Com Olhos de Criança de Francesco Tonucci pela Instituto Piaget (1988)
>>> Revista Neuro Educação – Nº 4 – Dormir Bem Para Aprender Melhor de Vários Autores pela Segmento (2015)
>>> de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2018)
>>> Revista Ciência & Vida Psique – Ano 1 – Nº 2 – Psicopedagogia Pra Que? de Vários Autores pela Escala
>>> Revista Crescer em Família – Ano 7 – Nº 74 - Primeiro Ano do Bebê de Vários Autores pela Globo (2000)
>>> Revista Mente e Cérebro – Ano XVI – Nº 197 – As 5 Idades do Cérebro de Vários Autores pela Duetto (2009)
>>> Poder, Política e Partido de A. Gramsci pela Brasiliense (1992)
>>> Gramsci : Cem anos de um pensamento vivo - coleção P&T de J. Luiz Marques e Luiz Pilla Vares (Orgs.) pela Palmarica (1991)
>>> Memórias da Resistência de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2019)
>>> Supercapitalismo Como o capitalismo tem transformado os negócios, a democracia e o cotidiano de Robert B. Reich pela Campus (2008)
>>> Marx Engels - História -Coleção Grandes Cientistas Sociais 36 de Florestan Fernandes (Org.) pela Ática (1983)
>>> Começo de Conversa – Orientação Sexual de Osny Telles Marcondes Machado pela Saraiva (1996)
>>> Ciclos de Formação Proposta Político-Pedagógica da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 9 de Vários Autores pela SmedPoA (1999)
>>> Ciclos de Formação Proposta Político-Pedagógica da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 9 de Vários Autores pela SmedPoA (1996)
>>> A dieta dos 17 dias Um método simples para perder barriga de Mike Moreno pela Sextante (2011)
>>> O Especialista em Educação na Perspectiva da Escola Cidadã - Cadernos Pedagógicos 10 de Vários Autores pela SmedPoA (1996)
>>> Dez Leis Para Ser Feliz - Ferramentas par se apaixonar pela vida de Augusto Cury pela Sextante (2008)
>>> Projeto Revista de Educação – Nº 1 - Ano 1 de Vário Autores pela Projeto (1999)
>>> O Carvalho de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2020)
>>> Dicionário do Pensamento Marxista de Tom Bottomore - Editor pela Jorge Zahar (2001)
>>> Um tango para 5 Rainhas de Jony Wolff pela Edição do autor (2018)
>>> O Carvalho de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2020)
>>> Os Clássicos da Política vol. 1- Mquiavel-Hobbes-Montesquieu- Rousseau de Francisco C. Welfort (Org.) pela Ática (2006)
>>> Nacionalismos - O estado nacional e o nacionalismo no século XX de Montserrat Guibernau pela Jorge Zahar (1997)
>>> Bibliografia Estudos Sobre Violência Sexual Contra a Mulher:1984-2003 de Kátia Soares Braga - Elise Nacimento (Orgs.) pela Letras Livres - UNB (2004)
>>> O reino de James T. harman pela Restauração (2013)
>>> A importancia da cobertura de Lance Lambert pela Classicos (2013)
>>> O Reino Entre Nós de Não Informado pela O Lutador
>>> Como Realizar a Aprendizagem de Robert M. Gagné pela Mec (1974)
>>> Yoga para a Saúde do Ciclo Menstrual de Linda Sparrowe/ Patrícia Walden pela Pensamento (2004)
>>> Pequenos Segredos da Arte de Escrever de Luiz A. P. Victoria pela Ouro (1972)
>>> Deus Cristo e Caridade Reformador Revista de Espiritismo Cristão de Federação Espírita pela Federação Espírita (1988)
>>> Deus Cristo e Caridade Reformador Revista de Espiritismo Cristão de Federação Espírita pela Federação Espírita (1989)
>>> Paca, Tatú...Contos Infantis de Malba Tahan pela Cruzada da Boa Imprensa (1939)
>>> A Marquesa de Reval de May Logan pela Anchieta (1944)
>>> Camilo Compreendido Tomo 1 e 2 de Gondim da Fonseca pela Martins (1953)
>>> Técnicas de Yoga de Dr.M.L.Gharote pela Phorte (2007)
>>> A Essência da Alma de Sônia Tozzi (psicografia) pela Lúmen (2006)
>>> Minutos de Oração de Legrand (coord) pela Soler (2007)
>>> A Norma Jurídica de Tercio Sampaio Ferraz Jr. E Outros pela Freitas Bastos (1980)
>>> Le Bateau Ivre Análise e Interpretação de Augusto Meyer pela São José (1955)
>>> Franz Kafka Os Filhos Rossmann Bendemann e Samsa de Ruth Cerqueira de Oliveira Röhl pela Universidade de São Paulo (1976)
>>> Fios de Ariadne - Ensaios de interpretação marxista de Centro de Estudos Marxistas pela Universidade de Passo Fundo (1999)
>>> Três Momentos Poéticos de Nelly Novaes Coelho pela Conselho Estadual de Cultura
>>> A Luz Perdida de Murillo Araujo pela Pongetti (1952)
>>> História e Consciência Social de Leôncio Basbaum pela Globo (1985)
>>> Dostoievsky de David Magarshack pela Aster
>>> Asanas de Swami Kuvalayananda pela Phorte (2009)
>>> A Ciência do Yoga de J.K.Taimni pela Teosófica (2006)
>>> Osso no seu Osso indo além da imitação de cristo de F. j. Huegel pela Restauração (2019)
COLUNAS

Quarta-feira, 18/5/2011
Thor
Guilherme Pontes Coelho

+ de 4000 Acessos

Tudo parecia estar a favor de Thor, o filme do herói escandinavo da Marvel. Seria a história do popular deus quadrinesco contada na era do cinema em três dimensões ― a mais nova joia do entretenimento shopping center.

Pelo que percebia nos trailers, o filme seria sobre a família real de Asgard, Thor, Loki e Odin. E se falamos de realeza, mesmo que alienígena (e não divina, você verá por quê), alguém com conhecimento shakespeareano, familiarizado com Elsinore e Dunsinane, seria bem-vindo para dirigir a película. Este alguém é Kenneth Branagh. Apesar dos filmes medonhos que Branagh fez na América, eu acreditava que ele faria um bom trabalho com Thor. Ele poderia ter um crédito eterno comigo por ter feito aquele Henrique V de 1989 e o Hamlet de 1996. O universo de Thor, o herói da Marvel, é rico e, em teoria, é um prato cheio para um Branagh dispondo de um orçamento astronômico.

Também me animava a presença de J. Michael Straczynski entre os roteiristas. Straczynski escreveu dois dos meus quadrinhos prediletos, Rising Stars e Poder/Esquadrão Supremo. Ele e Mark Protosevich escreveram a story de Thor, o filme. Protosevich roteirizou A Cela, um filme interessante, muito bom para ser ruim, mediano demais para ser alguma coisa, mas, enfim, interessante. Um story para cinema a cargo destes dois escritores teria tudo para ser, no mínimo, atraente.

O roteiro de Thor propriamente foi escrito por Don Payne, roteirista de O Quarteto Fantástico e o Sufista Prateado, e Zack Stentz e Ashley Miller, ambos roteiristas e produtores das séries Fringe e Exterminador do Futuro: As Crônicas de Sarah Connor. Nenhum deles escritor excepcional, mas muito bem escolados em ação, super-heróis, tramas instigantes, mistérios. Os cinco escritores envolvidos prometiam alguma qualidade ao filme. Eu faço parte da quase extinta categoria de cinéfilos que acredita na importância de um roteiro bem escrito.

Pois bem, Thor é um filme de super-herói. Não qualquer super-herói. Falamos de Thor. Escolher um ator para ele, alguém que lhe desse cara, torso e cabelos loiros, seria crucial. Seria um ator de carne e osso, e não uma animação, para um herói desmascarado. Seria catastrófico para Thor emular a insipidez e a pusilanimidade de Brandon Routh em Superman - O Retorno (dos rivais Warner/DC) ou a angústia e a fragilidade de Eric Bana no Hulk de Ang Lee (gosto deste filme). Eu não sei quem esteve envolvido diretamente no casting, nem quanto Branagh influenciou nas escolhas dos atores, mas Chris Hemsworth nasceu para ser o Thor da Marvel.

Os demais atores do elenco não fazem feio, mas também não brilham. Talvez Tom Hiddleston, a quem eu não conhecia, mereça um cafuné e um pirulito pelo Loki que incorporou. Foi divertido vê-lo exibindo aquele tanto de momices afetadas e as estampando, sem o menor pudor, na cara do seu personagem ardiloso e dissimulado. Achei essa atuação muito apropriada e quero acreditar que Branagh teve papel decisivo nisso. Como é de se esperar, o capitalizante Anthony Hopkins fez um trabalho eficiente como Odin. A beleza de Rene Russo foi perfeita para Friga. Já a oscarizada e trabalhadora Natalie Portman, depois deste filme, deveria pensar se tem mesmo traquejo para papéis light, desses sem dores ou conflitos existenciais. O personagem de Stellan Skarsgard foi um mero remendo. O "núcleo" dele precisava de um homem, só isso. E Colm Feore serviu bem como modelo aos jotuns digitalizados, embora o crédito seja dos animadores. (Produziram excelentes efeitos. A concepção arquitetônica de Asgard ficou maravilhosa).

Em suma, Thor tinha tudo para ser um bom filme de super-heróis. Personagens, elenco, roteiristas, diretor. Cenários, efeitos, figurinos. Mas é um filme ruim.

Thor não é medonho como são Demolidor, Elektra e Wolverine - Origem, mas é ruim. Aparentemente, deve ter sofrido uma série de mutilações no roteiro para agradar a produtores (aquele lugar-comum de sempre). Também parece ter sido submetido àqueles testes de audiência para se adequar ao paladar do cinéfilo pipoca-e-refrigerante. O roteiro é mais atabalhoado que o de G.I. Joe e é cheio de falhas, como o primeiro atentado dos jotuns, que é extremamente mal explicado no decorrer da narrativa. Algumas cenas de ação são sofríveis e desnecessárias, como a briga na lama de Thor contra um militar, com câmera lenta e trilha apoteótica, uma cena digna de Elektra. O próprio Thor se comporta como um retardado enquanto está na Terra: se ele sabe que está na Terra, por que se comporta como se não estivesse ou como se não soubesse onde está?

Resposta: porque o filme foi feito para quem acha Friends engraçado (muita gente). Rechearam o filme de piadas de sitcom, muitas delas óbvias. Quase todas. Como aquelas de The New Adventures of Old Christine. Exceto pela piadinha que os agentes da S.H.I.E.L.D. fazem sobre o grupinho que vem resgatar Thor no interior do Novo México, todas as demais piadas do filme só ficaram adequadas na boca da personagem de Kat Dennings, a estagiária Darcy.

Achei interessante uma fala do personagem Fandral, na qual ficava subentendido o quão bobos são os terráqueos aos olhos dos asgardianos, porque bastava lançar um raio sobre eles "para eles nos tratar como deuses". (A propósito, Thor, na Terra, se comporta como Joey Tribbiani). No universo do filme, terráqueos, mortais e humanos são a mesma coisa. Nós somos mesmo. Mas isto sugere o seguinte: Asgard e seus habitantes são antes alienígenas que divindades.

Dependendo do seu credo e do que você acha dos geóglifos de Nasca, deuses e alienígenas podem ser a mesma coisa. O próprio Thor tenta explicar a Jane (Portman) que ciência e magia são a mesma coisa. Mas o interessante nessa fala de Fandral, que revela a concepção do universo da película, é que ela isenta o filme de algumas escolhas de elenco. Os personagens Heimdall e Hogun são interpretados, respectivamente, por Idris Elba, um negro, e Tadanobu Asado, um asiático. Estas escolhas motivaram manifestações de conservadores norte-americanos contra o filme, por terem feito um negro personificar um deus nórdico. O argumento seria válido. Seria correto se houvesse manifestações contra um Oxóssi interpretado por Brad Pitt, ou um Ares/Marte interpretado por Lou Diamond Phillips. Estas divindades são a própria etnia a que estão ligadas.

Contudo, Thor tem uma Asgard multirracial. Não me atrai muito os critérios políticos que embasaram esta escolha, mas o técnico. Os asgardeanos do filme são alienígenas e a mitologia nórdica usada no filme é não é um retrato fiel, mas apenas inspirativo. Na verdade, nem nos quadrinhos seria um retrato fiel, porque Tór (assim mesmo, a grafia portuguesa do deus nórdico, não do personagem da Marvel), o autêntico deus do trovão, nunca se juntou a gente como Tony Stark para conversar bobagem, até porque Tór não saberia falar inglês. Este filme é sobre Thor, o herói escandinavo da Marvel, e não Tór, o deus da mitologia escandinava.

Enfim, deus ou herói, eu esperava um bom entretenimento quando fui ao cinema assistir Thor. Sabia que não assistiria a um bom filme com super-herói, como são os filmes recentes da franquia Batman, mas esperava um bom filme de super-herói, como Homem-de-Ferro. Não foi dessa vez.


Guilherme Pontes Coelho
Águas Claras/Brasília, 18/5/2011


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2011
01. A sordidez de Alessandro Garcia - 9/2/2011
02. Churchill, de Paul Johnson - 2/2/2011
03. Pequenos combustíveis para leitores e escritores. - 7/9/2011
04. Cisne Negro - 16/2/2011
05. Derrotado - 2/3/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ
THEREZINHA BITTENCOURT E VITOR LIMA RAIMUNDO
ODORIZZI
(2011)
R$ 10,00



TEM AQUELA DO...
CHICO ANÍSIO
CÍRCULO DO LIVRO
(1978)
R$ 8,38



SOMBRAS QUE ASSOMBRAM - O EXPRESSIONISMO NO CINEMA ALEMÃO
SESC
SESC
(2013)
R$ 7,27



NOVAS GEOPOLÍTICAS
JOSÉ WILLIAM VESENTINI
CONTEXTO
(2011)
R$ 18,00



PROSPERIDADE EM 42 DIAS
HUMBERTO PAZIAN
BUTTERFLY
(2008)
R$ 19,00



FILHOTES - OS CUIDADOS NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA DO SEU CÃO
SCOTT MILLER
MANOLE
(2008)
R$ 25,00



EXEGESE DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL-04 VOLUMES-CRÍTICA-INTER-JUR 9429
ANTONIO PEREIRA BRAGA
MAX LIMONAD
R$ 143,00



OS SEIS LIVROS DA REPÚBLICA - LIVRO SEGUNDO - 1ª EDIÇÃO
JEAN BODIN
ÍCONE
(2011)
R$ 34,95



O CRIME DO PADRE AMARO
EÇA DE QUEIRÓS
W. BUCH
(2009)
R$ 14,90



OS EXTRATERRESTRES - OS PRIMEIROS POVOADORES DA TERRA ?
HEBER CASAL SÁENZ
PLANETA
(2005)
R$ 12,90





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês