Recortes de carnaval | Rafael Lima | Digestivo Cultural

busca | avançada
74501 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Péricles Cavalcanti - lançamento de SALTANDO COMPASSOS
>>> Espetáculo “Canções Para Pequenos Ouvidos” chega ao Teatro Clara Nunes, em Diadema
>>> (Abre 11/10) Mostra BAÚ DA DGT_curadores Francisco Gaspar,Tuna Dwek, Donny Correia e Diego da Costa
>>> Escrever outros Corpos - Criar outras Margens || BELIZARIO Galeria
>>> SESC 24 DE MAIO RECEBE EVENTO DE LANÇAMENTO DA COLEÇÃO ARQUITETOS DA CIDADE
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
Colunistas
Últimos Posts
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
Últimos Posts
>>> Universos paralelos
>>> Deseduquei
>>> Cuidado com a mentira!
>>> E agora? Vai ter pesquisa novamente?
>>> Cabelos brancos
>>> Liberdade
>>> Idênticos
>>> Bizarro ou sem noção
>>> Sete Belo
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> perversão sexual
>>> Trailer do Fim do Mundo
>>> Uísque ruim, degustador incompetente
>>> O bom e velho jornalismo de sempre
>>> Apresentação
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> Anomailas, por Gauguin
>>> Felicidade
>>> Ano novo, vida nova.
Mais Recentes
>>> Marketing Médico - Criando Valor ao Paciente de Renato Gregório pela Doc (2009)
>>> Bango, o Vendedor de Maçãs de Woo-Joo Hong (Autor), Jin-Joo Chae (Autor) pela Ftd (2012)
>>> Falando Com as Estrelas de Juan Arias; Mari Ines Piekas pela Paulinas (2011)
>>> O Livro Completo de Etiqueta de Amy Vanderbilt de Nancy Tuckerman & Namcy Dunnan pela Nova Fronteira (2000)
>>> As Pessoas da Idade Média de Robert Fossier pela Vozes (2018)
>>> Os escorpiões contra o círculo de fogo de Ignácio de Loyola Brandão pela Global (2009)
>>> Revelação Em Preto E Branco. A Imagem Com Qualidade de Millar W. L . Schisler pela Marins Fontes (1995)
>>> O Corpo Fala de Pierre Weil evRoland Tompakow pela Vozes (2000)
>>> Vícios privados , Benefícios Públicos de Eduardo Giannetti da Fonseca pela Companhia das Letras (1993)
>>> Sete Cavalos na Berlinda de Sidónio Muralha (Autor) pela Global (1997)
>>> Outra Vez de Ernesto Che Guevara pela Ediouro (2004)
>>> O mque Esperar do Segundo Ano - de 12va 24 meses de Heidi Murkoff ; Sharon Mazel pela Record (2022)
>>> A revolta dos guarda-chuvas de Eva Furnari; Sidónio Muralha pela Global (1998)
>>> Os Caminhos de Mandela : Lições de vida, amor e coragem de Richard Stengel pela Globo (2010)
>>> Do outro lado do espelho de Lewis Carroll; Tony Ross; Ricardo Gouveia pela Martins Fontes (1997)
>>> Puro de Andrew Miller pela Bertrand Brasil (2013)
>>> Educar sem Violência - criando filhos sem palmadas de Ligia Moreiras Sena / Andréiac C. K. Mortensen pela 7 Mares (2014)
>>> Azul Alentejo de Monica Ali pela Rocco (2007)
>>> Legend: A Verdade se Tornará Lenda de Marie Lu pela Prumo (2012)
>>> Os Desafios da Terapia de Irvin D. Yalon pela Ediouro (2006)
>>> Meu primeiro Maluquinho em quadrinhos de Ziraldo (Autor) pela Globo (2011)
>>> Al - Gharb 1146 de Alberto Xavier pela Bertrand (2006)
>>> Histórias Da Velha Totonia de José Lins do Rego pela Jose Olympio (2010)
>>> O Livro das Princesas de Meg Calbot; Paula Pimenta; Lauren kate pela Galera Record (2015)
>>> Como os médicos pemsam de Jeromev Groopman pela Agir (2008)
COLUNAS >>> Especial Carnaval

Terça-feira, 5/3/2002
Recortes de carnaval
Rafael Lima

+ de 3000 Acessos

Depois de ter sido flagrada por aquilo que se chama em cinema de câmera baixa durante um ensaio de escola de samba, a Luma de Oliveira decidiu processar o fotógrafo responsável pelo, qual é a palavra mesmo?, flagra. Em represália, dizia-se que o exército de caçadores de imagens organizaria um boicote à exposição de sua figura durante o desfile de Carnaval. Lógico, acabou não rolando. Depois que Luma entra na avenida, é ruim desviar a atenção: ela concentra as atenções, carisma escorrendo de cada poro. Além do que, nenhum repórter queria deixar o furo para o colega do lado.

* * *

O tamborim é o instrumento de percussão com melhor relação custo-benefício; impressionante o barulho que um tamborzinho merreca daqueles pode fazer. E versátil, como o pessoal que faz trilha sonora de cinema já percebeu. Dois filmes onde o tamborim é francamente utilizado para criar a ambientação de uma cena me vêm imediatamente à memória: o primeiro, O que é isso, companheiro?, teve trilha curiosamente assinada por Stewart Copeland (curiosamente porque a trilha foi entregue a um inglês apesar do filme inteiro se passar no Rio de Janeiro). O segundo, data do aniversário de 400 anos da mui gloriosa cidade de São Sebastião e chama-se Crônica da Cidade Amada. Dirigido por Carlos Hugo Christensen, é a adaptação de uma série de crônicas escritas por gente como Carlos Drummond de Andrade, Orígenes Lessa, Sérgio Porto e Paulo Mendes Campos para o cinema, com roteiro de Millôr Fernandes, que inclusive aparece numa ponta, no episódio do Oscarito (baseado em texto de José Carlos Oliveira). Como, minha senhora? E o tamborim? Ah, sim, o tamborim: em outro episódio, as pancadas em um tamborim criam a tensão emocional para a saída de um Cecil Thiré pré-calvície do porre. Assim, não é de se admirar que ele acabe sendo o instrumento mais popular nos blocos de carnaval. Mas nem a potente versatilidade do tamborim é suficiente para me conquistar. Fosse-me oferecida toda a bateria a escolher, eu não trocaria o bumbo da marcação por nada. Existe algo de zen, de alheado do mundo no som do bumbo da marcação. Note: toda vez que se quer concentrar a atenção em um filme de carnaval, seja documentário, seja desfile estilizado, a solução é sempre a de rodar em câmera lenta, aproximar o foco até estourar as cores das lantejoulas, e abafar a música até que sobre apenas um som - o pulso do bumbo da marcação. Vital como uma batida de coração. Debaixo daquela mistura louca de caixas pandeiros agogôs & ganzás a um passo da cacofonia, sempre tem o sereno pulsar do bumbo da marcação, mantendo a música - e o universo - em seu compasso.

* * *

Nesses dias de folia descobri a Ana Luísa Castro apresentando um programa de esportes na televisão. Estudou na mesma escola da Valéria Monteiro: um sorriso a cada tropeço de leitura. E haja tropeço. Mas que sorriso é aquele. Imenso, luminoso, o teclado tomando conta de toda a tela. Fisionomicamente, me lembra muito uma colega de colégio, que vi andando no calçadão numa das manhãs de carnaval (recondicionando o corpo dos excessos na noite anterior?). Acompanhada. E morena - quando eu conheci era loira. O resto - eu chamei de resto? As palavras estão extraordinariamente fugidias hoje. Deixa resto então - continua igual. Já a Ana Luísa Castro, que eu saiba, sempre foi morena, um dos exemplares de melhor cepa, aliás.

* * *

Vendo uma exposição de fotos sobre o carnaval antigo em São Paulo, aquelas tímidas e enfeitadas folionas de outrora em seus ousadíssimos vestidos de melindrosa (quanta audácia para exibir os tornozelos e a batata da perna daquele jeito!), espalhando lança-perfume (ainda nem era proibido!) e confetes pelo ar, todas sentadas sobre as capotas de fords de bigode (quanta modernidade!) pilotados por garbosos motoristas, numa, na verdade duas extensas filas de carros a cruzar a Avenida Paulista, um corso para cada lado, a idéia não me escapa: não é de hoje que os paulistanos tem esse estranho hábito de se meter em engarrafamento para se divertir...

* * *

Mina, demorou, mas acho que entendi: você queria sair no bloco, mas sem o canícula; fora da aglomeração; de preferência, à distância saudável do carro de som, evitando a muvuca e os bêbados chatos. Em resumo, o que você queria era um carnaval organizado...

* * *

Melhor seria ter dito logo que nem o outro: "Eu não gosto de situações de aglomeração e turbamulta". Ou protestar, de uma vez: "Eu não preciso de ajuda para me meter em roubada".

* * *

Enquanto eu esperava o Fabio chegar, passaram alguns carros alegóricos pela Praça Mauá, conduzidos no tradicional método das escolas de samba: um infeliz dentro, controlando o volante (é, carro alegórico tem motorista!, sim), oito pobres diabos atrás, empurrando o carro com toda a força na primeiro direção razoavelmente livre, e nos intervalos do descanso, gritando insultos nos momentos de descanso aos três malucos da frente, que estão se sentindo as maiores autoridades da paróquia por orientar os empurradores de carro alegórico. Um perfeito exemplo de organização caórdica na direção de um veículo. Teria sido até chato ficar ali esperando se eu não me entregasse ao exercício de imaginar o que se passava na cabeça dos estrangeiros, recém-desembarcados, que filmavam a insólita cena, ao meu lado. É um dos meus passatempos prediletos.


Avisinhos de última hora
* Para quem gosta daqueles testes do tipo "se você fosse um dos jogadores da seleção de 70, qual seria?", o Tiago Teixeira se deu ao trabalho de construir esses aqui.
* Se você gosta mesmo desses testes, pode tentar também esse e mais esse.
* Se você é um(a) respondedor(a) de testes compulsivo(a), vai querer responder até a isso ou aquilo.
* Agora, se você já perdeu a noção do ridículo há muito tempo, é isso aqui que você tem que fazer.

Nem tão errata assim
Na coluna Aquela sensação de estranho, avisei que a graphic novel Like a Velvet Glove Cast in Iron iria ser lançada até o fim do ano passado em português. Só agora, em fevereiro, Como uma Luva de Veludo Presa em Ferro chegou às livrarias (nem pense em procurar nas bancas), com bela capa e totalmente em português. Tão esperando o quê?
Agora, se o distinto foi direto para as bancas sem terminar de ler a notinha, então aproveite que está lá e procure pela versão nacional de Cavaleiro das Trevas 2, pela Abril.


Rafael Lima
Rio de Janeiro, 5/3/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A maldade humana de Gian Danton
02. Caetano, não seja velho coronel de Humberto Pereira da Silva
03. O cavalo branco de Elisa Andrade Buzzo
04. Twitter: A Crítica Como Vocação de Regina Lacerda
05. A lírica pedregosa de Mário Alex Rosa de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rafael Lima
Mais Acessadas de Rafael Lima em 2002
01. Coisas nossas - 23/4/2002
02. Pi, o [fi]lme, e o infinito no alfa - 25/6/2002
03. Ar do palco, ou o xadrez nos tempos da Guerra Fria - 16/4/2002
04. Quando éramos reis, bispos, cavalos... - 9/4/2002
05. Quebrar pratos com Afrodite - 14/5/2002


Mais Especial Carnaval
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde
Mário de Carvalho
Companhia das Letras
(2006)



Gestos de Equilíbrio
Tarthang Tulku
pensamento
(1997)



Enciclopédia Olímpica Brasileira
Varios Autores
Mp
(2015)



Goosebumps - Acampamento Fantasma
R. L. Stine
Fundamento
(2006)



The Third Man and the Fallen Idol
Graham Greene
Penguin Books
(1977)



Os Sujeitos no Universo da Escola -
Verónica Edwards
Ática
(1997)



O Anel de Policrates e Outras Historias (favor Ler a Descrição)
Vários Autores
Cered Objetivo
(2014)



O Efeito Vinculante na Jurisdição Constitucional - Confira!
Roger Stiefelmann Leal
Saraiva
(2006)



Real Talk Series
Wise Up
Wise Up
(2015)



Bertolt Brecht - Teatro Hoje
Paolo Chiarini
Civilização Brasileira
(1967)





busca | avançada
74501 visitas/dia
2,0 milhão/mês