Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas | Renato Alessandro dos Santos | Digestivo Cultural

busca | avançada
42220 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 21/4/2020
Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas
Renato Alessandro dos Santos

+ de 600 Acessos

Não é uma peleja que se compare à construção do convento de Mafra, mas o leitor sofre e sua para chegar ao fim das 347 páginas de Memorial do convento, um dos primeiros romances de José Saramago e dos mais recentes clássicos perenes da literatura portuguesa.

Em certa altura da narrativa, a velocidade de leitura torna-se tão lenta quanto os carros de boi que levam uma pedra de mármore ao convento ― pedra tão colossal como o romance em si ― em si bemol ― porque Saramago era um fantasista ― um fantasista tipo Messi ou o patrício CR7 – e, mesmo as-sim, muitos ficam pelo caminho; provavelmente, o escritor quis pagar o leitor com a mesma moeda, fazendo-o sentir a dificuldade que os bois têm para carregar tal pedra durante dias e dias. Nessa hora, há aqueles que, decerto, arremessam longe o livro, desistindo do romance, talvez, para sempre. O que seria uma pena. Por três motivos: o enredo é, literalmente, fabuloso; o par romântico, Baltazar e Blimunda, isto é, Sete-Sóis e Sete-Luas, vive não apenas uma lição de amor das mais cativantes, mas a história de uma vida inteira, e que sobeja em Blimunda; por último, Saramago: um grande autor em ação, naquele que tem tudo para ser seu romance mais instigante... Porém, como o homem compôs tramas prodigiosas e cravejou sua prosa das mais preciosas pedras, então, só o tempo mesmo é que vai trazer notícias, um dia...

Motivo 1, o enredo

No século 18, o rei promete erigir um convento em Mafra, caso Deus lhe dê um herdeiro. Além da construção faraônica do edifício, há também Blimunda e Baltazar. Ela é capaz de ver dentro das pessoas e das coisas; é um raio X, uma endos-copia. Ele volta maneta da guerra e, enquanto não encontra Blimunda, vaga sem norte. Juntos, vão se tornar mais um casal célebre da literatura, como Romeu e Julieta, Pedro Bala e Dora, Dexter e Emma, Elizabeth e Darcy, Scarlett e Rhett, Simão e Teresa, e, em meio à construção do convento e ao amor de Sete-Sóis e Sete-Luas (B & B), há ainda uma ‘passarola’, engenhoca vintage que, em Saramago, imprime o elemento surreal à trama: a nave voa, em pleno século 18.

Motivo 2, o par romântico B & B

Blimunda tem uma qualidade (ou uma maldição) que a torna especial, e essa mesma característica deixa Baltasar ainda mais curioso em relação a ela, que o ama e vice-versa. Baltasar Sete-Sóis é um homem simples, de tosco trato, d’expressões grosseiro, e cuida de Blimunda como o jardineiro que ao cultivar a flor é, ao mesmo tempo, cativado por ela. E quem chega ao capítulo derradeiro do romance ainda pode fruir de um dos parágrafos mais magníficos da literatura, em qualquer tempo e língua, trazendo justamente Sete-Sóis e Sete-Luas. Assim, como comparação apenas, é tão surpreendente como chegar ao final de outro grande romance, Terra sonâmbula, do africano Mia Couto. São dois momentos luminares da língua portuguesa. Agora, cuidado: se achar que um dia vai ler esse Saramago, então, não leia o trecho a seguir, que é o parágrafo final de Memorial do convento, mas, se você não se importa com spoilers, eis uma das mais bonitas passa-gens da literatura portuguesa contemporânea:

"São onze os supliciados. A queima já vai adiantada, os rostos mal se distinguem. Naquele extremo arde um homem a quem falta a mão esquerda. Talvez por ter a barba enegrecida, prodígio cosmético da fuligem, parece mais novo. E uma nuvem fechada está no centro do seu corpo. Então Blimunda disse, Vem. Desprendeu-se a vontade de Baltazar Sete-Sóis, mas não subiu para as estrelas, se à terra pertencia e a Blimunda."

Este “Então Blimunda disse, Vem” é coisa de outro mundo, não?

Motivo 3, Saramago

Autor, claro, não é narrador, e versa-vice; por isso, é Saramago quem sopra vida a seus personagens, enquanto lá no mundo ondem moram, o todo poderoso narrador segue aprontando das suas com eles, quando, por exemplo, surgem hete-rodiegéticos (3ª pessoa) e, de repente, debandam para o outro lado, tornando-se narrador e personagem, como se algo assim fosse a coisa mais normal em literatura – claro que, por esses dias, nada mais surpreende, e tudo é possível na literária arte, mas em 1982, nem todo mundo estava preparado para a criatividade do escritor. Parabéns, Sr. José! Tudo funciona muito bem, seja pela fábula, seja pela técnica narrativa. Há mais. Até mesmo um antepassado de Saramago é mencionado (como se fosse uma piscadela cúmplice ao leitor):

"(...) e este mulataz da Caparica que se chama Manuel Ma-teus, mas não é parente de Sete-Sóis, e tem por alcunha Saramago, sabe-se lá que descendência a sua será, e que saiu penitenciando por culpas de insigne feiticeiro (...)."

Saramago, esse argonauta da linguagem, já emitia sinais de originalidade e de frescor neste Memorial do convento. Vocês não acham, leitora e leitor?

A todos os amantes da literatura - aqueles que a amam, ancorados numa etimologia que traz um entusiasta apaixonado por algo que lhe é muito especial -, a chegada de um escritor como esse José é desses acontecimentos a ser comemorados. Até porque não é toda hora que um eclipse acontece, um feriado desponta no calendário, ou qualquer outra coisa assim, mas quando esse “evento” surge e ainda se manifesta na língua de Eça, de Gomes Leal, de Machado, de Craveirinha, de Rosa - Noel, Guimarães -, os leitores só podem agradecer e festejar. É que há algo de doce no país de Saramago, e sua literatura são pastéis de Belém com aquele sabor celeste que só os acepipes divinos têm.

Nota do Autor


Conheça meu mais novo livro LADO B: música, literatura & discos de vinil).


Renato Alessandro dos Santos
Batatais, 21/4/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
02. Do canto ao silêncio das sereias de Cassionei Niches Petry
03. Isso é arte? de Jardel Dias Cavalcanti
04. Fondo de Cultura Económica: 70 anos de uma missão de Celso A. Uequed Pitol
05. Estado de Sítio, de Albert Camus de Ricardo de Mattos


Mais Renato Alessandro dos Santos
Mais Acessadas de Renato Alessandro dos Santos em 2020
01. Championship Vinyl - a pequena loja de discos - 11/2/2020
02. O feitiço do tempo - 14/1/2020
03. Os bigodes do senhor autor - 24/3/2020
04. Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas - 21/4/2020
05. Freud explica - 19/5/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O DEGRAU
EVELYN MELLO
TODAS AS MUSAS
(2019)
R$ 35,00
+ frete grátis



DEUS - ELE EXIS TE? ONDE SE ENCONTRA? QUAIS SÃO E ONDE ESTÃO SUAS LEIS?
ORSON PETER CARRARA
MYTHOS
(2013)
R$ 12,90



DESCOBRINDO O BRASIL
JUCA BRASILEIRO
MELHORAMENTOS
(2008)
R$ 12,90



MODERNA PLUS FÍSICA 2 - 10ª ED ALUNO COMPLETO
RAMALHO
MODERNA
(2014)
R$ 19,90



A DERRAMA CONTEMPORÂNEA - E A QUESTÃO DO IMPOSTO ÚNICO
FLÁVIO ROCHA
TOPBOOKS
(1992)
R$ 36,65
+ frete grátis



VIVIR, AMAR Y APRENDER
LEO BUSCAGLIA
EMECÉ
(1984)
R$ 5,00



O MAIOR VENDEDOR DO MUNDO
OG MANDINO
RECORD
(1968)
R$ 22,50



CLEFS POUR LE STRUCTURALISME
JEAN MARIE AUZIAS
SEGHERS
(1971)
R$ 9,82



CAMINHOS DO BOI
CANDIDA GANCHO/VERA TOLEDO
MODERNA
R$ 10,00



NOVO TESTAMENTO
METODISTA
VIDA NOVA
(2006)
R$ 25,00
+ frete grátis





busca | avançada
42220 visitas/dia
1,3 milhão/mês