Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
82559 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Máscaras Decoloniais: Dança e Performance (edição bilingue)
>>> Prêmio Sesc de Literatura abre hoje inscrições para edição 2021
>>> Jovens negros e indígenas são público-alvo de laboratório gratuito para curtas-metragens
>>> Peças de teatro serão transformadas em “radionovelas”
>>> Concurso literário vai premiar novos escritores locais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> O primeiro mico para o resto de nossas vidas
>>> O feitiço do tempo
>>> Antologia poética, de Carlos Drummond de Andrade
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Artificial
>>> Uma análise sociossemiótica do trabalho
>>> Novos Melhores Blogs
>>> Poesia em Xadrez, BH
>>> O filósofo da contracultura
Mais Recentes
>>> Mônica 113 - Maio/1996 - Mônica, Não Mande... Peça! de Maurício de Sousa pela Globo (1996)
>>> Mônica 176 - Abril/2001 - Eterna Criança de Maurício de Sousa pela Globo (2001)
>>> A Avaliação Psicopedagogica numa Abordagem Institucional de Carolina Provvidenti pela Qualidade (2010)
>>> Revista Uniclar - Ciências da Religião - ano 8 nº 1 de Vários Autores pela Faculdades Claretianas (2006)
>>> Contagem Regressiva de Ken Follett pela Arqueiro (2018)
>>> Manuel Bandeira - as Cidades e as Musas de Antônio Carlos Secchin Organização pela Desiderata (2008)
>>> Pequeno Segredo - A Lição de Vida de Kat para a Família Schurmann de Heloisa Schurmann pela Agir (2012)
>>> Doidas e Santas de Martha Medeiros pela L&pm (2008)
>>> Pelas Praias do Mundo de Pablo Neruda pela Bertrand Brasil (2005)
>>> Caim de José Saramago pela Companhia das Letras (2009)
>>> Abc de Rachel de Queiroz de Lilian Fontes pela José Olympio (2012)
>>> As Espiãs do Dia D de Ken Follett pela Arqueiro (2015)
>>> Coleção Abc Meus primeiros passos na Leitura e aprendizagem A Estação das Folhas secas o Outono de Malgorzata Strzalkolska pela Salvat (2011)
>>> Arquitetura & construçao--setembro de 2006--dossie cimento de Abril pela Abril (2006)
>>> Arquitetura & construçao--julho de 2008--renove as paredes de Abril pela Abril (2008)
>>> Arquitetura & construçao--março de 2001--pre-fabricada de madeira. de Abril pela Abril (2001)
>>> Arquitetura & construçao--outubro de 2012--como usar e onde comprar madeira sustentavel. de Abril pela Abril (2012)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Superando os Desafios Íntimos de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2006)
>>> Sua Alteza Real (Royals 2) de Rachel Hawkins pela Alt (2020)
>>> A República Cantada do Choro ao Funk, a História do Brasil Através da Música de André Diniz e Diogo Cunha pela Zahar (2014)
>>> Uq Holder! - Vol. 5 EAN: 9788545702429 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Peça e Será Atendido de Esther e Jerry Hicks pela Sextante (2007)
>>> Uq Holder! - Vol. 4 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Mata-me de Prazer de Nicci French pela Record (2002)
>>> O Escaravelho do Diabo 2ªd. de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (1974)
>>> Cangaceirismo do Nordeste de Antônio Barroso Pontes pela O Cruzeiro (1973)
>>> Uq Holder! - Vol. 2 de Ken Akamatsu pela Jbc (2016)
>>> Bíblia Sagrada de Não informado pela Presbiteriana (1993)
>>> Gramática Reflexiva de William Cereja e Thereza Cochar pela Atual (2013)
>>> Jornadas.geo: geografia 9º ano de Marcelo Moraes Paula e Ângela Rama pela Saraiva (2016)
>>> Magi: O labirinto da magia - Vol. 25 de Shinobu Ohtaka pela Jbc (2016)
>>> As Aventuras de Tibicuera de Erico Verissimo pela Globo (1997)
>>> I-World 4 de Michael Downie, David Gray e Juan Manuel Jimenez pela Edições SM (2018)
>>> Mulheres do Evangelho de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2009)
>>> To Love Ru - Vol. 16 de Kentaro Yabuki e Saki Hasemi pela Jbc (2018)
>>> Retórica de Aristóteles pela Edipro (2013)
>>> Planejamento na Sala de Aula de Danilo Gandin e Carlos Henrique Carrilho Cruz pela Sem Identificação (1995)
>>> Língua Portuguesa 9 de Everaldo Nogueira, Greta Marchetti e Mirella L. Cleto pela Edições SM (2019)
>>> Quarta-feira de Eric Nepomuceno pela Record (1998)
>>> Araribá Plus - Ciências - 9 de Obra coletiva pela Moderna (2018)
>>> Saúde na Terceira Idade de Hermógenes pela Nova Era (1996)
>>> Estudar História - das origens do homem á era digital - 9º de Patrícia Ramos Braick e Anna Barreto pela Moderna (2018)
>>> Geografia 9º ano de Fernando dos Santos Sampaio e Marlon Clovis Medeiros pela Edições SM (2019)
>>> Logistica e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição de Novaes Antonio Galvão pela Campus (2005)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 8 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Matemática 9º ano de Luiz Roberto Duarte e Fernando Viana pela Ática (2019)
>>> Cavaleiros do Zodíaco - Saintia Shô - Vol. 7 de Masami Kurumada e Chimake Kuore pela Jbc (2016)
>>> Literaturas Brasileira e Portuguesa – Volume Único de Samira Yousself Campedelli pela Saraiva (2010)
>>> Fazendo meu filme - 1 A estreia de Fani de Paula Pimenta pela Gutenberg (2012)
COLUNAS

Terça-feira, 24/11/2020
Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 1500 Acessos



O primeiro contato que tive com a poesia de Carol Sanches foi através do seu livro Não me espere para jantar, publicado pela editora Patuá, em 2019, e que resenhei aqui no Digestivocultural. Agora volto a encontrar a sua poesia através de seu novo livro, Devo admitir que me dá um certo prazer, publicado pela editora Urutau.

A linguagem e as imagens de sua poesia mantêm-se basicamente na mesma clave: perscrutar o cotidiano, as relações humanas, os acontecimentos (sejam domésticos ou do mundo social ou existencial) e, com argúcia, transformar essa matéria – ou material – numa forma através da qual os contornos que a cercam possibilitem ver e reconhecer a experiência interior do seu mundo.

Em seus quase 40 poemas novos, a poeta “passeia” os olhos pelas coisas do mundo, enfrenta-as com a resistência do olhar crítico de quem não as reconhece como normais e/ou assentadas numa “realidade” tranquila. Elas passam por seu crivo crítico o tempo todo, por vezes desafiando sua verdade com uma narrativa irreal, onde bichos como coelhos e jacarés passam a serem vistos pelo centro da cidade. A angústia diante da linguagem – a que pretende já tudo ter dito -, a incomoda, como no poema “Elipse”, em que a realidade “se estica/ encolhe” e o que sobra “você e eu”, são apenas abstrações – ou seja, a incomunicabilidade inerente aos homens.

Não estamos aqui no reino da “poesia feminina” (essa bobagem conceitual), mas a poeta protesta, por exemplo, contra as convenções que edificaram o cárcere privado do casamento – como paraíso ou inferno para as mulheres? - no poema de mesmo nome, onde, pressupõe-se, aquilo que seria bom, torna-se “a fartura dos fatos/ os poemas vencidos/ os boletos a pagar”. Não se trata, insisto aqui, em “poesia feminina”, mas numa averiguação crítica dos espaços sociais edificados que são confrontados com o humor, com a ironia e com a psicologia que desbrava a situação peculiar das ciladas postas diariamente ao ser humano – em geral - na sua relação com o mundo.

Ironia e sarcasmo, também, porque não!? Poemas como “despertar”, “A dúvida” e “A mudança” nos lançam diretamente nesses modos de operar a linguagem contra o campo da atividade e das ações pragmáticas da existência.

A poesia vai ganhando no âmbito da autonomia da linguagem nesse livro. As palavras começam a brincar, a saberem-se instrumentos de um jogo, por vezes lúdico, por vezes perverso, que rompe a desfaçatez de um mundo que se quer levado à sério. Desconstruir o espaço, o tempo, a forma como os objetos do mundo se alinham, passa a ser quase uma obrigação de sua poesia.

Não estamos diante de uma poética que apenas se atordoa frente ao mundo, pois também há muita ventilação dentro do livro. A poeta admite que lhe “dá um certo prazer” essa capacidade da linguagem em desconstruir o universo organizado do mundo em que habita. Não à toa o título do livro: Devo admitir que me dá um certo prazer. “A colheita”, título de um dos poemas, embora guarde um desconforto com as memórias guardadas, mesmo sendo jogadas fora, são ainda sementes, estas que frutificam na forma dos poemas que lemos ao longo do livro.

No livro há sempre um jogo de tensão entre aquilo que se apresenta como negativo, aquilo que pede um encolhimento, um silêncio e a possibilidade – “ainda que à sombra de tudo” - de alguma réstia de tranquilidade: um desejo por “bons sonhos”. É o que diz o poema “Esconderijo”. Essa tensão permanente serve ao jogo da linguagem poética e ao mesmo tempo produz uma reflexão sobre as inconstâncias da existência, sobre aquilo que se pretende edificar e sua possibilidade de desmoronamento.



Carol Sanches sabe criar imagens densas, geralmente finalizando um poema que parecia anunciar ao longo de seus versos alguma positividade – esta positividade, no entanto, num átimo, se desfaz e “como o corte/ sangra limpo/ sem vestígios”. Uma espécie de dor calada, como no poema “O meridiano” onde “falo baixo/ para contrapor/ meus gritos”.

Um dos poemas mais fortes do livro é “O fio”, intrigante reflexão sobre o existir e o finalizar da existência. Por seu tamanho, infelizmente, não o publicaremos aqui. Memória, corpos, a colcha de retalhos que é a vida, a natureza, os seres inferiores, tudo o que é ligado no tecer do presente e do passado, preservados numa seiva subterrânea, o fio. Apesar de que... “na morte/ todos nós seres/ enquanto vivos/ voltamos ao chão”.

A poesia de Carol Sanches tem crescido e a base desse crescimento é a tensão alimentada entre o existir e a linguagem. A poesia, essa ferramenta de resistência dos seres sensíveis, invoca as “dores do mundo”, mas também liquidifica esse mesmo mundo em sua pretensão de calar as forças vitais dos descontentes.

Para ir além:

Carol Sanches. Devo admitir que me dá um certo prazer. Editora urutau, 2020. Pedidos pela www.editoraurutal.com.br.

Ilustração: Fabricius Nery. A ratoeira do mundo. óleo/ tela.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 24/11/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Minimundos, exposição de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
02. Autoimagem, representação e idealização de Pati Rabelo
03. Os burocratas e a literatura de Celso A. Uequed Pitol
04. 2011: a queda do império? de Gian Danton
05. Qual o melhor narrador de uma história bandida? de Marcelo Spalding


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2020
01. Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori - 21/7/2020
02. A pintura do caos, de Kate Manhães - 8/9/2020
03. Entrevista com Gerald Thomas - 7/1/2020
04. Casa, poemas de Mário Alex Rosa - 8/12/2020
05. Entrevista com o tradutor Oleg Andréev Almeida - 7/4/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Odeio Reuniões
Stephen Baker
Melhoramentos
(1987)
R$ 5,00



Ouvindo a Voz do Cliente Interno
Luiz C. Barçante / Guilherme C. de Castro
Qualitymark
(1995)
R$ 18,08



Estudos Sociais (2ª Parte) e Conhecimentos Gerais
Vários Autores
Educacional Brasileira
(1974)
R$ 8,00



Elogio Dellimperfezione
Rita Levi Montalcini
Garzantia
(1987)
R$ 41,28



Physiologie Der Bewegung 2 Vols 1 e 2
R. Du Bois Reymond
Nd
R$ 312,62



Código Comercial - 5° Edição
Edições Saraiva
Saraiva
(1999)
R$ 5,00



Comics Starwars - Clássicos 2
Roy Thomas e Outros
Planeta Deagostini
(2015)
R$ 40,00



Mi Aeroplano y Yo 9953
Charles a Lindbergh
Mentora
(1927)
R$ 98,00



Diário mínimo
Umberto Eco
Difel
(1985)
R$ 12,00



Verso e reverso--o outro lado das historias.
Rosane pamplona
Brinque-book
(2008)
R$ 20,00





busca | avançada
82559 visitas/dia
2,4 milhões/mês