O acerto de contas de Karl Ove Knausgård | Cassionei Niches Petry | Digestivo Cultural

busca | avançada
71417 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Peça em homenagem à Maria Clara Machado estreia em teatro de Cidade Dutra, na periferia de São Paulo
>>> Campanha Sonhar o Mundo traz diversificada programação elaborada pelos museus paulistas
>>> Homenagem ao Pianista Nelson Freire, Grátis, 5/12, no Morumbi
>>> Carlos Dala Stella lança novo livro e completa trilogia
>>> Jam Brasil traz o melhor da música instrumental de 13 a 18/12 de graça
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Entre outros
>>> Entre o corpo e a alma, o tempo
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Salvem os jornais de Portugal
>>> Irmãos Amâncio
>>> Chris Cornell
>>> Nosso Primeiro Periscope
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Contra os intelectuais
>>> Simpatia pelo Demônio, de Bernardo Carvalho
>>> Berlim, o passado arrancado à força
>>> Propostas discordantes no jornalismo
>>> Stan Lee - o reinventor dos super-heróis
Mais Recentes
>>> Os Pensadores - Fichte de Rubens Rodrigues Torres pela Abril Cultural (1980)
>>> Terapia Cognitiva para Transtornos da Personalidade de Jeffrey E. Young pela Artmed (2003)
>>> Ifrs Standards 2018 Part A de Vários Autores pela Ifrs (2018)
>>> Geografia Espaço e Identidade Volume Único de Levon Boligian; Andressa Alves pela Do Brasil (2016)
>>> O Rio de Janeiro, Capital do Reino de Luis Affonso e Outros pela Atual (2010)
>>> A Magia da Dança dos Tangarás de Reginaldo França pela Juruá (2007)
>>> Sistemas de Informações Gerenciais - 4ª Ed. de Tadeu Cruz pela Atlas (2018)
>>> Terapia do Esquema Para Casais de Kelly Paim, Bruno Luiz Avelino Cardoso pela Artmed (2019)
>>> Os Pensadores - Heidegger de Martin Heidegger pela Abril Cultural (1984)
>>> Wolverine Nº 45 de Marvel pela Panini Comics
>>> La Nuit Sacrée de Tahar Ben pela Contemporary French Fiction (2014)
>>> Pelo Mundo Todo de Julia Glass pela Bertrand Brasil (2011)
>>> O Mito da Criatividade (lacrado) de Fábio Zugman pela Alta Books (2018)
>>> Memória - 3ª Ed. de Ivan Izquierdo pela Artmed (2018)
>>> Organização de Empresas Volume 3 de A. Nogueira de Faria pela Record (1969)
>>> Contabilidade ao Alcance de Todos 2 de M. Legran pela Rideel
>>> O Grito! (lacrado) de Fernanda Busanello Ferreira pela Lumen Juris (2015)
>>> The New Inquisitions: Heretic-Hunting and the Intellectual Origins of Modern Totalitarianism de Arthur Versluis pela Oxford University Press (2006)
>>> Química matéria energia e transformações volume único de José carlos de azambuja bianchi e outros pela Do Brasil (2017)
>>> Hello Nº 1- Magic English de Walt Disney pela Abril Coleções (2011)
>>> Farsantes & Fantasmas (lacrado) de Antonio Carlos Olivieri pela Record (2012)
>>> Culinária Ilustrada Passo a Passo Entradas de Publifolha pela Publifolha (1999)
>>> Biologia Natureza e Sociedade 2 de Diarone Paschoarelli Dias pela Do Brasil (2016)
>>> Poder e Cidadania - Análise Crítica no Direito Contemporâneo (lacrado) de Frederico Antônio Lima de Oliveira pela Lumen Juris (2016)
>>> Inovação na Gestão Pública de Richard Dubois João Lins pela Saint Paul Pwc (2012)
COLUNAS

Terça-feira, 9/2/2021
O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
Cassionei Niches Petry

+ de 4300 Acessos

O fim inicia pelo começo, ou seja, o lançamento do primeiro volume de Minha luta, um romance dividido em seis longas partes, que Karl Ove Knausgård lançou entre os anos de 2009 e 2011 em seu país, a Noruega, e somente agora tem concluída sua publicação no Brasil, pela Companhia das Letras. São milhares de páginas que têm como protagonista e narrador o próprio Karl Ove. Os demais personagens são seus familiares, amigos, alunos, escritores, editores, todos (com algumas exceções devido a ameaças de processo) com seus nomes reais e retratados de forma fiel (ou assim nos quer fazer crer o autor) à realidade, sem nada de ficção, mas com a roupagem de um romance, um longo romance, um enorme romance, um pesado romance.

Temos aqui um Karl Ove Knausgård preocupado com a reação das pessoas mencionadas, pois antes da publicação envia por e-mail os originais para saber a opinião delas, o que me lembrou de um autor brasileiro, Jacques Fux, que usa, de forma irônica e ficcional, esse recurso no romance “Brochadas: confissões sexuais de um jovem escritor”, cujo protagonista, que tem o mesmo nome do autor, conta suas falhas na cama e pede autorização das “vítimas” de seus fracassos para utilizar seus nomes nas narrativas.

Karl Ove provoca a irritação de seu tio, irmão de seu pai, que percebe erros factuais e afirma que a história irá manchar a memória da família. Ameaça processá-lo e, por isso, é quem acaba sendo o responsável pelo sucesso da obra, uma vez que deixa vazar tudo aos jornalistas, despertando interesse pelo romance antes mesmo de seu lançamento. É o que afirma o amigo de Karl: “vai ser uma publicidade incrível para o livro”.

Os detalhes da rotina familiar do escritor mais uma vez marcam o tom dessa última parte de Minha luta. O dia a dia com sua mulher, Linda, também escritora, e os três filhos pequenos é descrito de forma minuciosa: pôr as crianças para dormir, preparar as refeições, levá-las à escola infantil comunitária, ir às compras, lavar roupa. Nada disso, porém, se torna monótono, pois a escrita de Karl Ove é envolvente, tanto que consegue dar saltos no tempo sem que percebamos, além de inserir trechos ensaísticos que dão um intervalo na longa narrativa.

Em O fim, Knausgård extrapola nesse quesito ao escrever um capítulo de 400 páginas totalmente teórico, um livro dentro do livro, em que discute a questão dos nomes de personagens, do título de obras e por que ter denominado sua série romanesca com o nome do livro maldito de Hitler. Para tanto, destrincha os trechos da obra do ditador, citando inclusive enormes trechos, lembrando como as memórias de Hitler acabam sendo distorcidas, comparando-as com trechos de escritos de, entre outros, Kubizek, amigo do então jovem genocida, o que de certa forma explica o porquê das discrepâncias entre o que Karl Ove lembra e o que o seu tio disse que realmente aconteceu.

“Claro que não podemos chegar à verdade sobre as coisas realmente se passaram, porque essa verdade pertence ao instante e não pode existir fora do instante, mas é possível olhar ao redor, iluminar o que aconteceu a partir de vários ângulos, pesar a probabilidade de uma coisa e a probabilidade da outra, e nessa tentativa de esforçar-se de maneira consciente para desviar os olhos daquilo que mais tarde aconteceu, ou seja, esforçar-se para não ver determinado traço de caráter ou determinado acontecimento como um sinal de outra coisa que não aquilo de fato é em si mesmo.”

O narrador ainda lembra as crises de depressão de Linda Boström Knausgård, que acaba sendo internada em um hospital psiquiátrico. Anos depois, separada de Karl Ove, ela iria ser internada outras vezes e sofreria terapias dolorosas, contadas em A pequena outubrista, publicado por aqui no final de 2020 pela Editora Rua do Sabão. É através da literatura, portanto, que ambos acertam contas com a vida e refletem sobre tudo a seu redor: “A beleza, ou seja, a linguagem literária, o filtro através do qual o mundo é visto”.


Cassionei Niches Petry
Santa Cruz do Sul, 9/2/2021


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A primeira hq de aventura de Gian Danton


Mais Cassionei Niches Petry
Mais Acessadas de Cassionei Niches Petry
01. Notas confessionais de um angustiado (VII) - 4/9/2019
02. Do canto ao silêncio das sereias - 14/11/2018
03. O suicídio na literatura - 13/4/2016
04. Do inferno ao céu - 3/7/2019
05. Por que HQ não é literatura? - 6/12/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Apo Volume 3
William C. Giegold
Mcgraw Hill
(1980)



Maternidade em Reconstrução
Autografia
Autografia
(2021)



Florestas Amargas Tomo. II
John S. D. Eisenhower
Biblioteca do Exercito
(1972)



Magia Branca
Ogam Oknarb
Espiritualista Ltda
(1966)



Afrika Korps
Paul Carell
Flamboyant
(1967)



Aeronaves E Motores: Conhecimento Técnicos
Jorge M.Homa
Asa
(2002)



Eu Não Consigo Emagrecer
Dr. Pierre Dukan
Best Seller
(2012)



O Elixir da Longa Vida
Irving Wallace
Record
(1979)



Deus é Inocente a Imprensa, Não
Carlos Doneles
Globo
(2003)



Um bater surdo de monjolo ao longe
Ronaldo Menehaz
Caliban
(2010)





busca | avançada
71417 visitas/dia
1,9 milhão/mês