Errando por Nomadland | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
55418 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Abertas as Inscrições para a Oficina Conteúdo Audiovisual Infantil e Infantojuvenil
>>> Lançamento da Ubook, 'Desditas Cariocas' traz contos inspirados nas temáticas rodriguianas
>>> Balé de repertório, D. Quixote estará no Teatro Alfa dia 27/1
>>> Show de Zé Guilherme no Teatro da Rotina marca lançamento do EP ZÉ
>>> Baianas da Vai-Vai são convidadas de roda de conversa no Teatro do Incêndio
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Olavo de Carvalho (1947-2022)
>>> Maradona, a série
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A indigência do rock e a volta dos dinossauros
>>> A terra das oportunidades
>>> Acordo Internetês Ortográfico
>>> Trágico e Cômico, o livro, de Diogo Salles
>>> Equipe econômica
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Jornais: conteúdo pago?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Assum Preto, Me Responde?
>>> Noturno para os notívagos
Mais Recentes
>>> Superdicas para Empreender Seu Próprio Negócio de Ruy Leal pela Saraiva (2008)
>>> Paulo o 13º Apóstolo de Ernest Renan pela Martin Claret (2008)
>>> Cadenos Puc 11- Psicologia - Reflexões sobre a Psicologia de Pontificia Universidade Católica pela Cortez (2000)
>>> Era dos Extremos - O breve século XX 1914-1991 de Eric Hobsbawm pela Companhia Das Letras (1996)
>>> O Livro dos Médius de Allan Kardec pela Lake (2007)
>>> O Homem no Cotidiano - Alicerce do Paraíso de Meishu-sama pela Fundação Mokiti Okada (2010)
>>> O Racismo na História do Brasil - Mito e Realidade - Coleção História em Movimento de Maria Luiza Tucci Caneiro pela Ática (2003)
>>> Sobrevivente - Edição Slim de Chuck Palahniuk pela Leya (2020)
>>> O Reencontro de uma Família de Adriana Gumz pela Educarte (1998)
>>> A Ditadura Acabada de Elio Gaspari pela Intrinseca (2016)
>>> Memórias do Trabalho: depoimentos sobre profissões em extinção de Luiz A. Egypto de Cerqueira pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos (1999)
>>> Quem esta escondido? - Estegossauro de Susie Brooks pela Ciranda Cultural (2017)
>>> A Mesa do Mestre-Cervejeiro - Descobrindo os prazeres das cervejas e das comidas verdadeiras de Garrett Oliver pela Senac (2012)
>>> Mistérios de Lygia Fagundes Telles pela Nova Fronteira (1981)
>>> Jesus, O Maior Psicólogo Que Já Existiu de Mark W. Baker pela Sextante (2009)
>>> A Cabana de William P. Young pela Arqueiro (2012)
>>> Como Calar o Acusador de David Alsobrook pela Atos (2010)
>>> A Mágica de Pensar Grande de David J. Schwartz pela Pro Net (1996)
>>> Eu escolho ser Feliz de Susana Naspolini pela Agir (2019)
>>> Eneida (Capa dura) de Virgílio pela Nova Cultural (2003)
>>> Windows on the World de Frédéric Beigbeder pela Record (2005)
>>> A Linguagem das Cores de René-Lucien Rousseau pela Pensamento (1991)
>>> As Sete Chaves da Cura pela Cor de Roland Hunt pela Pensamento (1993)
>>> Renovando Atitudes de Francisco do Espirito Santo Neto pela Boa Nova (1997)
>>> Anjos e Demônios de Dan BrownS pela Sextante (2009)
COLUNAS

Quinta-feira, 5/8/2021
Errando por Nomadland
Elisa Andrade Buzzo

+ de 4600 Acessos

As paisagens mágicas de Nomadland (2020), da diretora Chloé Zhao e vencedor do Oscar de melhor filme deste ano, não me impressionaram mais do que, por um tipo de ingenuidade minha, depreendi das interpretações e do modo como o filme não foi feito, mas que parece ser, justamente a um desavisado. O expediente emotivo a ser retirado do público seja pela música, pelo cenário ou pelo direcionamento segue a cartilha antiga. Ainda, não parece haver uma evolução da personagem principal no filme (a não ser no enfrentamento corpo a corpo com seu passado, que, ao final, não é mesmo algo diário mental e fisicamente, sempre às voltas com o deserto?), antes uma circularidade que, ao mesmo tempo em que dá uma noção de liberdade à personagem Fern (Frances McDormand), consiste em uma forma de prisão mental e desértica pelas escolhas e oportunidades que não lhe parecem atraentes o suficiente, ou mesmo pela falta de perspectivas.

Mas gostaria de falar sobre uma ilusão distinta de mimese que me causou a interpretação do elenco. Não tendo ido à sala de cinema com referências acerca do filme, nem conhecendo seus atores, nem mesmo sabendo que o roteiro se baseara em um livro, e que tudo aquilo, apesar de alguns personagens serem “reais” seria uma recriação de uma dada realidade de autocaravanismo nos Estados Unidos, a percepção que tive foi a de que aquilo era uma recriação não só plausível, mas verídica, de uma realidade em si.

Explico: Fern parecia ser uma personagem verdadeira, os eventos e relacionamentos pelos quais passou pareciam ser reais, no entanto, consistindo o filme em um documentário remontado (como se todos não o fossem) da sua própria existência, com sua própria “atuação”. Creio que foi uma mistura de personagens secundárias reais, com sua crueza de interpretação da sua própria pele, com certos atores (mormente McDormand e David Strathairn) que tornou a imitação da natureza tão veraz que aquilo que passava na tela só poderia ser a própria natureza se manifestando sem intermediações. Como isso não seria possível, a encenação ali colocada parecia consistir em reconstruções de retrospecto.

Há dois filmes de Jerry Lewis, já de uma fase para um público mais adulto, a despeito do tom de comédia, Boeing Boeing (1965) e Way... Way Out (1966), com interpretações suas que de certa forma caminham em um sentido contrário e também semelhante ao naturalismo de Nomadland. Nesses filmes, e em especial no último, parece haver um cansaço da pessoa real no ator que se apresenta, um pouco esforço naquilo que fácil parece ser. O pouco que ele faz já é muito e o suficiente para esses filmes consistirem no que são; não é preciso muito para o resultado final ser já o que ele é. E isso fica visível, esse fingimento fingido, esse ar exaurido para que tudo aquilo acabe logo. Ou então a facilidade que se adivinha na tela encobre um grande trabalho por detrás disso, tão natural a ponto de nos enganar? Se Nomadland me enganou... A própria visibilidade sutil do processo (seja em acreditarmos miraculosamente nele, ou em desacreditarmos patentemente) resulta em uma quebra de contrato, mesmo o espectador sempre sabendo que tudo é mimese.

Por sua vez, as paródias, mimese depreciativa e engraçada da própria mimese, como Spaceballs (1987), têm o mecanismo de endossar as falhas, autodenegrir e degenerar as interpretações intencionalmente. Elas tornam claro que aquilo se trata mesmo de uma ilusão, uma brincadeira sacanamente forjada com a dificuldade adicional de necessitar criar um novo espaço de relações dentro da referencialidade anterior já estipulada. Os atores estão presentes com a tarefa difícil e complexa de mostrar em uma espécie de entrelinha de sua interpretação que sabem que o público sabe que aquilo se trata de um produto cinematográfico de categoria rebaixada, e que é exatamente isto que ele busca naquela sessão.

Ou mesmo nas regravações de clássicos, que por sua vez em certos casos também consistem em clássicos ainda fortificados, pode haver uma piscadela implícita nos olhares entre os atores principais, tornando aberto o fingimento de que compactuam, não só entre eles, mas junto a quem está do outro lado da tela. Em An Affair to Remember (1957), Deborah Kerr e Cary Grant parecem em sua interpretação antever que estão diante do público. Há uma leve e desconcertante comicidade expressada pelo casal no célebre melodrama, que por sua vez consiste na simulação de algo que já fora simulado, certamente de forma mais sisuda. Os atores não tentam nos dissuadir daquela ficção, enquanto outros filmes iludem sem nos avisar... Errei em Nomadland, mas foi por me deixar errar pelo filme que julguei encontrar especificidades em seu belo e inusitado jeito de fingir algumas dores.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 5/8/2021


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A pós-modernidade de Michel Maffesoli de Guilherme Carvalhal
02. Solidão Moderna de Mentor Muniz Neto
03. Ao Sul da Liberdade de Vicente Escudero
04. O ladrão incendiário de Ana Elisa Ribeiro
05. De onde vem a carne que você come? de Wellington Machado


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2021
01. A ostra, o Algarve e o vento - 2/9/2021
02. Errando por Nomadland - 5/8/2021
03. Um antigo romance de inverno - 11/2/2021
04. Lisboa obscura - 22/4/2021
05. Das construções todas do sentir - 20/5/2021


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Amores Possíveis
Paulo Halm
Objetiva
(2001)



O Menino Que Acordou o Rio
Claudia Lins
Cortez
(2012)



Folhetins: A semana Lírica - Martins Pena
Martins Pena
Mec/Inl
(1965)



Illustrated Young Readers English Dictionary
John Grisewood
Nova Fronteira
(1988)



Crescer Em Comunhão - Pela Força do Espírito Santo Volume V
Pe. José Geeurickx e Outros
Vozes
(1982)



Ven Espiritu Santo Renueva Toda La Creacion
Emilio Castro
La Aurora
(1990)



Pequena Abelha
Chris Cleave
Intrinseca
(2010)



Ser Mãe
Miraglia Orlandino Micheletti
Círculo do Livro
(1975)



O avesso do retrato
Angela Dutra de Menezes
Record
(1999)



Escola da Fama - Alcancando as Estrelas
Cindy Jefferies
Ciranda Cultural
(2009)





busca | avançada
55418 visitas/dia
1,9 milhão/mês