O Corpo que fala | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
68461 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
>>> Inscrições abertas para 4ª Residência Artística Virtual Compartilhada
>>> Exposição 'Mundo Sensível dos Mitos' abre dia 29 de julho em Porto Alegre
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A memória vegetal
>>> VergonhaBrasil
>>> Juditha Triumphans, de António Vivaldi
>>> A trilogia Qatsi
>>> A pata da gazela transviada
>>> dinosonic
>>> Entrevista com Claudio Willer
>>> E assim se passaram dez anos...
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> Sermão ao cadáver de Amy
Mais Recentes
>>> Livro Mulheres Dos Anos Dourados de Carla Bassanezi Pinsky pela Contexto (2014)
>>> Liveo Eclipse - Série Crespúslo de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2009)
>>> 100 Camisas Que Contam As Historias De Todas As Copas de Marcelo Duarte pela Panda Books (2024)
>>> Speakout Advanced 2nd Edition Students' Book With Dvd-rom And Myenglishlab Access Code Pack de Antonia Clare, Jj Wilson pela Pearson Education (2018)
>>> Traits Writing Student Handbook Grade 4 de Ruth Culham pela Ruth (2024)
>>> Livro Do Queijo de Juliet Harbutt (org. ) pela Globo (2010)
>>> Scooby Doo And The Weird Water Park (scooby-doo 8x8) de Jesse Leon Mccann pela Scholastic Paperbacks (2000)
>>> Spider-man 2: Hurry Up, Spider-man! de Kate Egan pela Festival (2004)
>>> Spider-man 3: Meet The Heroes And Villains (i Can Read: Level 2) de Harry Lime pela Harper Trophy (2024)
>>> Bakugan: Finding Drago de Tracey West pela Scholastic Inc. (2009)
>>> Medicina Integrativa: A Cura Pelo Equilibrio de Lima pela Mg (2024)
>>> Bem-vindo, Doutor: A Construção De Uma Carreira Baseada Em Credibilidade E Confiança de Renato Gregorio pela 62608 (2024)
>>> Problemas Atuais De Bioética de Leocir Pessini pela Edições Loyola (2020)
>>> À Meia Noite Levarei Sua Alma - O Estranho Mundo do Zé do Caixão de Laudo pela Nova Sampa (1995)
>>> Inglês Em Medicina de Vários Autores pela Manole (2024)
>>> Firestone de Roberto, Firestone Tire And Rubber Company Bascchera pela Dezembro Editorial (2024)
>>> Guia Josimar Melo 2004 de Josimar Melo pela Dba Dória Books And Art (2024)
>>> O Que Todo Médico Deve Saber Sobre Impostos, Taxas E Contribuições de Fábio K. Ejchel pela Edgard Blücher (2009)
>>> Compass American Guides: California Wine Country, 5th Edition (full-color Travel Guide) de John Doerper, Constance Jones, Sharron Wood Fodor's pela Compass America Guides (2007)
>>> Professoras Na Cozinha. Pra Você Que Não Tem Tempo Nem Muita Experiencia de Laura De Souza Chaui pela Senac (2024)
>>> The Penguin Good Australian Wine Guide 2007 de Huon Hooke pela Penguin Books Australia (2007)
>>> Guia Ilustrado Zahar: Azeite - Eyewitness Companio de Charles Quest-ritson pela Jorge Zahar (2011)
>>> Vinho Sem Segredos de Patricio Tapia pela Planeta (2024)
>>> Sentidos Do Vinho, Os de Kramer pela Conrad (2024)
>>> Buyer's Guide To New Zealand Wines 2007 de Michael Cooper pela Michael (2024)
COLUNAS

Quarta-feira, 24/7/2002
O Corpo que fala
Rennata Airoldi
+ de 3000 Acessos

As palavras traduzem muito de nossos sentimentos e pensamentos, se compreendidas com exatidão. Dizer e ouvir aquilo que se deseja é, sem dúvida, uma sensação sublime. No teatro, assim como na vida, as palavras têm um papel fundamental. Grandes autores, grandes obras não sobreviveriam através dos tempos se não fosse a escrita. Assim, à partir do instante em que as palavras lidas ecoam no espaço, temos a "fala", o texto dito, temos palavras vivas.

Teatro é uma soma de elementos. É o mesmo que uma imensa duna de areia. Pequenos grãos se unem e juntos fazem parte de algo muito maior: uma duna inteira! Uma só andorinha não faz verão! No fazer teatral, é a mesma coisa. Todos os detalhes somados de maneira coerente determinam um bom espetáculo. Do instante em que é "fecundado" por uma idéia inicial até o momento em que é concebido no contato com o espectador. E para que ele seja bem degustado, deve ser compreendido por aqueles que assistem. Alguns códigos são estabelecidos e, aos poucos, serão decodificados e traduzidos em sensações, sentimentos, pensamentos, questionamentos, lamúrias, etc. Não importa qual a escolha daquele que propõe o jogo teatral, mas sim que ele seja compreendido por um público determinado, para que cumpra seu papel enquanto veículo de comunicação e formação cultural.

Há cerca de uma semana, o grupo russo "CIA DEREVO" apresentou no teatro do Sesc Anchieta o espetáculo "Once...". Russos? Sim. E deu para "entender" tudo! (Sei que este texto pode estar parecendo conversa de bêbado mas logo, tudo se conectará! [Para usar a gíria atual.]) Essa companhia foi fundada em 1988 na cidade de São Petersburgo. Desde então desenvolve seu trabalho mesclando "commedia dell'arte", mímica, butoh e clown. Fazendo ainda utilização do cinema, literatura, artes plásticas unindo, num mesmo espetáculo, drama e comédia. A linguagem desenvolvida pelo grupo comunica tudo através de ações físicas, gestos, intenções, o que diz respeito ao Corpo. Respiração, presença cênica, sons, ruídos. Nenhuma palavra!

Não que a ausência da palavra seja determinante para a compreensão de um espetáculo em uma língua que não entendemos. Eu mesma já assisti a vários espetáculos em outras línguas, sem legenda e totalmente compreensíveis. Mas não é esse o ponto em questão. Quero falar de algo que é universal e que é compreendido em qualquer parte do mundo, sendo a matéria do homem: o corpo. Não importa a nacionalidade, seja onde for, o homem nu carrega a mesma essência. Assim, é fácil compreender um corpo com dor, um corpo alegre pois em toda a parte ele se manifesta de maneira semelhante. A memória física que carregamos durante toda a história da humanidade faz com que nossas reações se repitam e se expressem de maneira similar. Sempre!

O espetáculo "Once..." através de seus "tipos", identificáveis em qualquer cultura por serem arquétipos do ser humano, fala de um tema igualmente universal com muito humor: AMOR. O Amor e os devaneios de alguém que está perdidamente, cegamente apaixonado. Todo esse imaginário, somado a um "corpo que fala" contava sem enigmas toda a "história". Assim, os grãos das palavras não faziam falta. Elas estavam implícitas nas atitudes, grunidos, sons, músicas e gestos. Tudo se encaixava perfeitamente, como num quebra cabeça. Engana-se quem acha que o Teatro depende única e exclusivamente de uma "verborragia" infinita! Os mais sábios dizem: o bom ator se reconhece pela pausa! (Esclarecendo que a pausa não é o silêncio vazio. É algo muito mais complexo...)

É um desafio para o ator construir "um corpo que fala". Na arte oriental, não existe a separação dança e teatro. Ambas as manifestações artísticas se fundem. Para nós, existe a Dança e o Teatro. Fala-se muitas vezes que um ator difere-se de um bailarino por "um corpo que fala". Seria por pronunciar palavras? E um bailarino que só faz uma repetição de movimentos sem dizer nada com o corpo? Dança? Sem dúvida, a linguagem do corpo é a linguagem universal. Mas trabalhar o corpo e falar através dele não é tão simples. Na verdade, o corpo traduz externamente nossos sentimentos, sensações, desejos. Sem dúvida a "CIA DEREVO" conseguiu falar muito através da "dança-teatro" ou ainda do "teatro-dança" sem dizer uma palavra!

Boletim da "II Mostra de Teatro Cemitério de Automóveis"
Esta última semana na mostra foi um sucesso! É surpreendente a presença maciça do público que tem acompanhado todo o desenrolar desse grande "festival". Na sexta-feira, temos a última oportunidade para conhecer o primeiro texto de Joeli Pimentel. O ator, que participa de vários espetáculos da mostra, traz à cena sua primeira peça: "Comprei um Trêsoitão e fui brincar com Deus". É um texto que trata do submundo de maneira precisa, sem rodeios. Fala claramente do desejo, do relacionamento entre um homem e uma mulher. Dois amigos que um dia disputaram uma mesma mulher. Um já "saciado" e cansado da convivência. O outro ainda fascinado e tomado por um sentimento de perda muito grande. Ela, Gel, já não sabe se fez a opção certa: teria sido diferente se ficasse com Samuca ao invés de Pepe? Há, sem dúvida, muitas formas de amar alguém. As escolhas que fazemos são determinantes... Com cenas ágeis e objetivas, o texto traduz friamente os sentimentos e alma humana e o sofrimento é igual para qualquer classe social. O homem que tem poucas perspectivas, que trai, que pune, que ameaça, que agride. Que, de alguma forma, busca se salvar. A direção é de Mário Bortolotto, que também atua na peça trazendo o próprio autor: Joeli pimentel. O elenco conta ainda com Wilton Andrade e Junia Busch. Vale à pena conferir e conhecer mais um autor que desponta nos palcos da cidade.

Confira toda a programação da Mostra através do site: www.cemiteriodeautomoveis.hpg.ig.com.br


Rennata Airoldi
São Paulo, 24/7/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A obra-prima de Raymond Chandler de Maurício Dias
02. Não quero esquecer de Adriana Baggio


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Saudosismo - 10/7/2002
02. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
03. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
04. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002
05. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Literatura Brasileira Tocaia Grande Coleção Folha Grandes Escritores Brasileiros 3
Jorge Amado
Folha de São Paulo
(2008)



Enquanto Meu Amor Não Vem
Isabel Vieira
Saraiva
(2013)



Como Machado de Assis pode revitalizar sua vida
João Jonas Veigas Sobral
Buzz
(2019)



Movida Pela Ambição
Eliana Machado Coelho
Lumen Editorial
(2012)



Santo Antônio na Língua do Povo
Romeu Garcia
Conselho Nacional do Sesi
(1970)



Livro Infanto Juvenis Superman The Ultimate Guide To The Man Of Steel
Daniel Wallace
Dc Comics
(2013)



Livro Comunicação A Arte De Falar Em Público Como Fazer Apresentações Comerciais Sem Erros Série Profissional
Isidro Cano Munoz
Cengage Learning Nacional
(2008)



Mestres das Artes no Brasil: Carybé
Myriam Fraga
Moderna
(2010)



Finanças Corporativas
José Carlos Franco de Abreu Filho
Fgv
(2008)



Dinâmica de Grupo: Jogo da Vida e Didática do Futuro
Balduíno A. Andreola
Vozes
(1999)





busca | avançada
68461 visitas/dia
2,1 milhões/mês