Cyrano de Bergerac | Nemo Nox | Digestivo Cultural

busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Pedaço da Pizza: novidades depois de uma década
>>> Felipe Neto no Roda Viva
>>> Fabio Gomes
>>> O Menino que Morre, ou: Joe, o Bárbaro
>>> Sou da capital, sou sem-educação
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
Mais Recentes
>>> A interpretação do assassinato de Jed Rubenfeld pela Companhia das Letras (2007)
>>> Os Mistérios da Rosa-cruz de Christopher Mcintosh pela Ibrasa (1987)
>>> Las Glandulas Nuestros Guardianes Invisibles de M. W. Kapp pela Amorc (1958)
>>> Experiências Práticas de Ocultismo para Principiantes de J. H. Brennan pela Ediouro (1986)
>>> As Doutrinas Secretas de Jesus de H. Spencer Lewis pela Amorc (1988)
>>> Amigos Secretos de Anamaria Machado pela Ática (2021)
>>> A Vós Confio de Charles Vega Parucker pela Amorc (1990)
>>> O Segredo das Centúrias de Nostradamus pela Três (1973)
>>> Para Passar em Concursos Jurídicos - Questões Objetivas com Gabarito de Elpídio Donizetti pela Lumem Juris (2009)
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
COLUNAS

Segunda-feira, 22/7/2002
Cyrano de Bergerac
Nemo Nox

+ de 11100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Existiu realmente um Cyrano de Bergerac, na primeira metade do século XVII. Mas, apesar de ser um escritor mediano (seu livro mais famoso, entre a fantasia e a ficção-científica, é Voyage dans la Lune et Histoire comique des etats et empires du Soleil), possivelmente teria sido relegado para o esquecimento se não fosse a inspirada peça de Rostand.

Edmond Rostand nasceu em Marselha em 1868, filho de um poeta. Formou-se em Direito, mas desde cedo dedicou-se ao teatro, escrevendo peças de sucesso como Le Gant Rouge a partir dos vinte anos de idade. Nada se comparou, porém, a Cyrano de Bergerac, que foi lançada com o famoso Benoit Constant Coquelin no papel principal (é possível que a peça tenha sido escrita com Benoit em mente, já que o manuscrito é dedicado a ele). Passada na mesma época em que o verdadeiro Cyrano viveu, a história conquistou de imediato o coração dos franceses com suas tramas de amor, seus duelos de espadas e, principalmente, o humor fino e inteligente dos diálogos. Até a sua morte em 1918, Rostand nunca conseguiu escrever outra peça que repetisse o sucesso de Cyrano de Bergerac.

Paris, 1640. Cyrano de Bergerac é um talentoso poeta e exímio espadachim, integrante da companhia militar chamada Cadets de Gascogne. Mas ele possui um nariz absurdamente comprido, que lhe dá uma aparência ridícula para acompanhar seus dotes mentais e físicos. Apaixonado pela própria prima, Roxane, ele se acredita demasiadamente feio para merecer o seu amor. Quando Christian de Neuvillette, um jovem nobre, se junta aos Cadets de Gascogne e também se enamora de Roxane, Cyrano acaba assumindo o papel de protetor do rival, a pedido da prima. Como Christian é, digamos, pouco dado a exercitar os neurônios, sobra para Cyrano escrever suas cartas de amor. Roxane, é claro, apaixona-se pelo homem que escreve aqueles maravilhosos textos, sem suspeitar que é o brilhante primo e não o simplório nobre.

Com esta trama básica, Cyrano de Bergerac desenvolve-se em cenas de amor e episódios de batalha, sempre com o protagonista mostrando que sua língua ferina é tão afiada quanto a sua espada. O humor, em tiradas sutis, está presente em todo o texto, mas se a primeira metade pode ser considerada uma comédia, a partir de certo ponto o tom muda e vai se tornando bem mais sombrio. O final da peça é emocionante, daqueles que deixam as plateias enxugando as lágrimas quando as cortinas se fecham e as luzes se acendem. E Rostand brilha nas referências a clássicos da época, de Os Três Mosqueteiros (comparação óbvia para os Cadets de Gascogne) a Romeu e Julieta (com uma paródia da famosa cena do balcão).

Na Broadway, Cyrano foi interpretado em 1947 por Jose Ferrer, que recebeu o prêmio Tony pelo seu trabalho (outro Cyrano premiado com um Tony foi Christopher Plummer, pela versão musical de 1974). Ferrer também interpretou o papel principal da versão cinematográfica de 1950, com direção de Michael Gordon, e dessa vez levou um Oscar. Mais recentemente, em 1990, Gerard Depardieu foi o Cyrano do cinema francês, um papel perfeito para o ator (também indicado ao Oscar), dirigido por Jean-Paul Rappeneau. Roxane é uma versão curiosa da mesma história, com a ação transportada para os dias de hoje e os Cadets de Gascogne substituídos pelos bombeiros voluntários de uma cidadezinha norte-americana. Surpreendentemente, Steve Martin (como Cyrano) e Darryl Hanna (como Roxane) conseguem manter algo do encanto do original, e apesar de ainda ser uma comédia leve serve como interessante contraponto ao Cyrano de Rostand.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Nemo Nox é editor do blog Por um Punhado de Pixels e do site Burburinho, onde este texto foi originalmente publicado.


Nemo Nox
Washington, 22/7/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte final) de Jardel Dias Cavalcanti
02. O que aconteceu com a Folha de S. Paulo? de Julio Daio Borges
03. A feira ao longe de Elisa Andrade Buzzo
04. O fim da revista Bravo! de Rafael Rodrigues
05. Sultão & Bonifácio, parte III de Guilherme Pontes Coelho


Mais Nemo Nox
Mais Acessadas de Nemo Nox em 2002
01. O apanhador no campo de centeio - 8/7/2002
02. Dilbert - 7/6/2002
03. Um Bonde Chamado Desejo - 22/10/2002
04. Os Impossíveis - 11/9/2002
05. Modelos de beleza - 28/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
9/7/2003
12h26min
Bem redigido, o texto. Gostaria de mais informações sobre o próprio Cyrano. A citada obra é acessível?
[Leia outros Comentários de lério]
29/7/2004
18h56min
Adorei o texto, muito ágil e permite uma leitura agradável. Abraços. Samuel
[Leia outros Comentários de Samuel Cavalcante ]
17/9/2009
16h01min
Delicioso esse texto, ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas pretendo em breve. Aliás, fiquei super curiosa pra lê-lo! Um abraço, Marta
[Leia outros Comentários de Marta Ribeiro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Escutando Sentimentos - 1ª Edição
Wanderley Oliveira & Ermance Dufaux
Dufaux
(2006)



Ricardo iii
William Shakespeare; Luiz Antônio Aguiar
L&pm Editores
(2007)



Pecados Sagrados
Nora Roberts
Bertrand Brasil
(2009)



A Horripilante História da Morte
Clive Gifford
Matrix
(2013)



Prólogos - Com um Prólogo dos Prólogos
Jorge Luis Borges
Rocco
(1985)



79 Park Avenue
Harold Robbins
Record
(1955)



Ainda Existe Esperança. a Solução para os Problemas da Vida
Enrique Chaij
Casa
(2010)



Sistema Gastroenterologico
Guia Didatico
Peprazol



Manual de Fisica
Dcl
Dcl
(2007)



Reparando Erros de Vidas Passadas
Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho
Petit
(2004)





busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês