Cegueiras dimensionais | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 16/9/2002
Cegueiras dimensionais
Marcelo Barbão

+ de 2100 Acessos

Será inevitável que todos os visionários, que conseguem enxergar, mesmo por instantes fugazes, a verdadeira essência de nosso mundo, acabem mortos ou na prisão? Será que sempre trataremos esses homens ou mulheres como insanos, incapazes de conviver em harmonia com a nossa sociedade? Quem são os loucos, nós ou eles?

Desde o início do pensamento filosófico ocidental, o problema dos limites da capacidade de conhecimento do ser humano está colocado. É impossível esquecer da Alegoria da Caverna de Platão. Será que este é o verdadeiro mundo ou nossos sentidos não são capazes de apreender toda a realidade que existe?

Segundo Edwin A. Abbott, teólogo e acadêmico prestigiado na Inglaterra vitoriana, os sentidos são como uma barreira que impede a visão do que há além deste mundo. E defende este ponto de vista fazendo uma alegoria geométrica. Em Planolândia, Abbott descreve uma sociedade bidimensional, com triângulos, quadrados, polígonos e círculos convivendo numa estrutura fechada e autoritária.

Neste mundo bidimensional, cada figura tem um papel a cumprir e o avanço na sociedade vai acontecendo através de herança. É como um sistema de castas, mas com a possibilidade de "subir na vida". E todo o status de Planolândia gira em torno dos graus. Quanto menor os graus dos lados de uma figura, menor sua importância na escala social.

Os triângulos isósceles, com seus ângulos pequenos e lados "pontudos" formam o exército e a camada mais baixa da sociedade. Os triângulos eqüiláteros são comerciantes, os quadrados são os profissionais liberais, os polígonos são os acadêmicos e, finalmente, no topo, temos os círculos, que misturam poder político e religioso.

É claro que isso só funciona com os homens, as mulheres são completamente subordinadas. Em Planolândia, estas são somente linhas, ou seja, não possuem ângulos e, ainda pior, são quase unidimensionais. Além disso, como são pouco visíveis para os outros cidadãos (imaginem uma mulher de "frente", ela será apenas um ponto), são obrigadas a andar falando em voz alta um brado de paz. Por que isso? O formato das mulheres possibilita que elas sejam perigosas armas capazes de matar facilmente qualquer outra figura.

Sexismo típico da era vitoriana? Muito pelo contrário. Abbott é famoso exatamente por suas críticas à sociedade machista da Inglaterra do século XIX. Ele foi um dos primeiros a defender a reforma educacional para que as mulheres tivessem acesso aos estudos. Portanto, a ironia é uma arma de Abbott para denunciar sua época.

Uma das principais preocupações dos habitantes de Planolândia é o reconhecimento dos outros moradores. Afinal, não podemos esquecer que estamos em um mundo bidimensional, ou seja, quando um quadrado olha para um triângulo, os dois estando no mesmo plano, só poderá ver uma linha. Não é possível confiar no reconhecimento verbal já que as vozes podem ser dissimuladas, portanto, o toque tornou-se o principal meio de reconhecimento. A percepção dos ângulos que, com o tempo, podem ser calculados mentalmente com incrível rapidez (afinal, esta matéria já é ensinada na escola desde a primeira infância), é o que permite a convivência entre os diferentes estratos sociais.

Tudo caminhava razoavelmente tranqüilo para o quadrado narrador desta visita a Planolândia, quando ele foi levado a conhecer outros mundos e outras realidades. Primeiro, através de um sonho, onde visualizou o mundo unidimensional. Em Linhalândia, ele começa a perceber as dificuldades de compreensão de dimensões que estão além do nosso campo de conhecimento. Por mais que tente explicar às linhas daquele mundo o que é altura, ninguém consegue entender. Elas, simplesmente (não podemos deixar de mencionar que as mulheres neste mundo são pontos), não conseguem enxergar a segunda dimensão.

Este sonho do quadrado é premonitório. Poucos dias depois, uma esfera penetra em Planolândia. Sua missão é demonstrar que existe a terceira dimensão. Da mesma forma, a esfera tentou, através de exemplos e argumentações, mostrar que Planolândia era um mundo restrito. De onde ele vinha, Espaçolândia, era possível ver todo universo bidimensional e conhecer tudo o que se passava por ali.

Mas, como em Linhalândia, meras argumentações não puderam convencer o pobre quadrado. E, por isso, foi necessária uma experiência direta. O quadrado foi levado a Espaçolândia e conseguiu perceber a dimensão espacial. Isto pouco adiantou na sua volta porque, apesar de conhecer a verdade, ele não conseguiu convencer ninguém em Planolândia da veracidade da terceira dimensão.

Abbott consegue, usando um pequeno livro, colocar grandes questionamentos que continuam em voga nos estudos epistemológicos até hoje: como se conhece a realidade? Como se explica esta realidade? Como usamos os signos para exprimir conceitos abstratos (fato muito bem traduzido no bordão "para cima" que o quadrado tenta usar para explicar o que é a terceira dimensão - o problema é que o "para cima" significaria "sair fora" de Planolândia)?

Abbott, como bom teólogo, também apresenta sua "solução" para o caso. É através da experiência (mística?) além dos seus sentidos que o quadrado conseguiu entender a realidade espacial. Usando da razão e da ciência, o autor consegue mostrar uma visão mística e extra-sensorial do mundo.

Um pequeno e instigante livro que passou esquecido por quase um século, mas importante para nós que ainda estamos descobrir se existem outras dimensões.

Para ir além



Planolândia - um romance de muitas dimensões
Edwin A. Abbott
Conrad


Marcelo Barbão
São Paulo, 16/9/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Numa casa na rua das Frigideiras de Elisa Andrade Buzzo
02. Os bastidores de Psicose de Gian Danton
03. A feira ao longe de Elisa Andrade Buzzo
04. Hilda Hilst, o IPTU e a Chave da Cidade de Yuri Vieira
05. Fotonovela: Sociedade/ Classes/ Fotografia de Duanne Ribeiro


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2002
01. Viver para contar - parte 1 - 18/11/2002
02. Cuentos da Espanha - 23/9/2002
03. Tiques nervosos na ponta da língua - 25/7/2002
04. A idolatria do século XXI - 19/8/2002
05. Viver para contar - parte 2 - 2/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A JUSTIÇA ADMINISTRATIVA (LIÇÕES)
JOSÉ CARLOS VIEIRA DE ANDRADE
ALMEDINA MATRIZ
(2012)
R$ 188,00



ESCRITO NAS ESTRELAS - LEMBRANÇAS DA MEIA-NOITE - VIRA-VIRA
SIDNEY SHELDON
BEST BOLSO
(2011)
R$ 10,00



TRABALHANDO COM DISSERTAÇÃO
FRANCISCO MOURA
ÁTICA
(1992)
R$ 7,90



CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO INTERPRETADO VOL, 26
J, M, DE CARVALHO SANTOS
FREITAS BASTOS
(1963)
R$ 16,58



O ARREBATAMENTO DA IGREJA (AUTOGRAFADO)
ALEXANDRE DOS SANTOS
REFLEXÃO
(2013)
R$ 30,00



CANTIGA DE LIBERTAÇÃO
PE. ZEZINHO
PAULINAS
(1974)
R$ 5,00



TESTAMENTO POLÍTICO DE D. LUÍS DA CUNHA - 1
REYNALDO XAVIER CARNEIRO PESSOAS(DIREÇÃO)
ALFA-OMEGA
(1976)
R$ 13,00



ADMINISTRAÇÃO DE VENDAS - PLT
ANTONIO CARLOS GOBE, CÉSAR HENRIQUE FISCHER, JOSÉ JÚLIO DE SOUZA, JÚLIO CÉSAR TAVARES MOREIRA E PERROTTI PIETRANGELO PASQUALE
SARAIVA
(2007)
R$ 10,00



TELEVISÃO
CIRO MARCONDES FILHO
SCIPIONE
(1994)
R$ 7,90



COURO DOS ESPÍRITOS
BETTY MINDLIN
SENAC
(2001)
R$ 28,00





busca | avançada
42881 visitas/dia
1,2 milhão/mês