Numeração de CDs: resta-nos a socialização da arte | Waldemar Pavan | Digestivo Cultural

busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 29/10/2002
Numeração de CDs: resta-nos a socialização da arte
Waldemar Pavan

+ de 2300 Acessos

Terminou no dia 25 de outubro, o prazo para que a opinião pública sugerisse procedimentos ao segundo texto de projeto de decreto que visa regulamentar a numeração de CDs.

O que é mais inusitado é a exigência da numeração de CDs para efeito de controle de exemplares produzidos, comercializados e devolvidos; ou seja: desde quando é preciso numerar ou codificar por barras para se realizar o inventário fisico e relatórios do desenvolvimento comercial de um produto?

Neste meio de campo, artistas e representantes de gravadoras embolaram-se todos. Do lado do artista, o desconhecimento dos processos de controle empresarial; do outro, os representantes da indústria do disco, alegando com razão, que, além de totalmente ineficiente, o método de controle via numeração encareceria o preço final do CD ao consumidor.

Afinal, o que querem os artistas? Muito simples e coerente: querem acesso aos relatórios de vendas e estoques de suas obras - tal qual o correntista que recebe o extrato individualizado de sua movimentação bancária.

Ao correntista do banco não interessa saber se as notas ali depositadas terão identica numeração de depósito no momento do resgate: interessa saber apenas se o estoque de grana em sua conta corrente está exato e disponível.

Todas as indústrias do mundo controlam e relatam fisicamente seus estoques, desprezando a numeração de peças sugerida pela classe artistica brasileira. Se numerar implicasse em alguma viabilidade, facilidade ou diminuição de custos, certamente o controle por numeração já teria sido adotado por todas as empresas.

Em alguns segmentos industriais, tais como o de medicamentos e de alimentos, o controle de lote é apenas para efeito externo: caso algum lote apresente alguma variação de padrão, a numeração serve para localizar a entrada do componente inadequado; jamais a numeração de controle de lote serviu, nesses casos, para realizar-se o inventário fisico de estoques decorrente da contagem.

As gravadoras, também a exemplo de qualquer indústria do mundo, já possuem toda a contabilidade de vendas e estoques individualizados. No caso por artista/CD, o que deveria ser regulamentado por lei seria o fornecimento periódico aos mesmos de extratos individualizados e padronizados sobre a sua movimentação de vendas.

Descartada a proposta inicial de numeração, não imagino por que cargas d'água chegou-se a conclusão que o controle realizado por código de barras, no posto de venda ao consumidor, resolveria o problema.

O controle de vendas sugerido por código de barras é, sem dúvida, uma benesse da tecnologia; no entanto, sua viabilização na loja de CDs já é uma outra conversa que envolve compra de equipamento, software, implantação, treinamento de pessoal e adequação ao novo procedimento. Tudo isso tem custo bastante elevado ao lojista que trabalha com pequena margem de lucratividade; não traz e não agrega valor algum a atividade-fim do lojista, e menos ainda ao consumidor (muito pelo contrário).

Hoje, as pequenas lojas de CD disputam o mercado com os piratas e grandes magazines. Obrigar-lhes a todas essas despesas decorrentes da necessidade dos artistas controlarem as vendas de suas obras é uma grande sacanagem com o lojista, que deverá amortizar o custo do investimento na carcaça do consumidor e, por tabela, grande sacanagem com o consumidor também.

Como o lojista amortizará este custo? Diluindo parcialmente o investimento em equipamentos e serviços em cada CD vendido ao consumidor final.

Ou seja: haverá o custo já alegado pela indústria em relação ao processo de codificação por barras, mais o custo das aquisições de produtos e serviços referentes ao controle por código de barras a ser efetuado por lojistas (processos de saída já inócuos) - só vocacionados a encarecer o preço final do CD ao consumidor.

Pergunto mais uma vez: por que atribuir desnecessariamente esses custos ao consumidor se todos esses controles de inventário de estoques e vendas já existem obrigatóriamente na gravadora, na fábrica de CDs e na fábrica de encartes?

A gravadora abre uma ordem de produção numerada (própria ou através de terceiros); a fabricação de CDs e encartes que encerra também está emitindo nota fiscal numerada - cada uma com uma ou mais entradas, que serão somadas no estoque de venda da gravadora/artista/titulo.

A cada venda ao atacado, é emitida uma nota fiscal numerada que abate a quantidade vendida do estoque da gravadora; e cada devolução é somada como entrada no estoque, via nota fiscal de devolução (também numerada). Todos esses procedimentos são de origem fiscal, portanto obrigatórios, numerados mecânicamente e passíveis de serem consistidos.

Da ordem de produção à nota fiscal de devolução, são essas as numerações e respectivas quantidades que norteiam os trabalhos das fiscalizações estaduais e federal - o que indica que deve haver exatidão nestes números.

Um resumo individualizado e periódico em forma de relatório, sobre as movimentações de estoques, vendas e devoluções, atenderia satisfatóriamente à demanda por informações da classe musical e representaria custo zero à indústria, ao lojista e ao consumidor de CDs.

Caso houvesse dúvida sobre a legitimidade dos números o fornecimento de um relatório detalhado, ao invés de um resumido, resolver-se-ia por completo esta questão.

Gravadoras e artistas já atormentaram por demais a opinião pública e o consumidor com essa inadequada ladainha. Bom-senso e respeito ao dinheiro do consumidor não engordam e não fazem mal a ninguém. Basta de procedimentos cartoriais (já não bastassem os da praxe, agora temos também que sermos coniventes e pagar pelo procedimento cartorial de verificação inventarial da classe artistico-musical?).

Calma aí com o andor, gente: artistas e gravadoras tem mais é que se unir para tentar desesperadamente reduzir o preço ao consumidor de seus produtos musicais que estão demasiadamente caros. Preços maiores induzirão o consumidor ao camelô e à compra cooperativada; ou seja: reune-se os amigos, dividem-se o custos de aquisição, reprodução e cópias de encartes e todo mundo fica feliz pelo CD baratinho e menos pobre em cooperativar seus CDs (socialização da arte, conforme pregava a cartilha do programa cultural de um dos candidatos à presidência, que tal? Eu achei liiindo esse negócio de socializar a arte).

Prest'tenção.


Waldemar Pavan
São Paulo, 29/10/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lançamento de Viktor Frankl de Celso A. Uequed Pitol
02. Quando (não) li Ana Cristina César de Ana Elisa Ribeiro
03. Sinédoque São Paulo de Duanne Ribeiro
04. Um software em crise existencial de Wellington Machado
05. Gustavo Rezende: uno... duplo... de Humberto Pereira da Silva


Mais Waldemar Pavan
Mais Acessadas de Waldemar Pavan em 2002
01. Música Folclórica: Bahia Singular e Plural - 17/9/2002
02. A Música de Moisés Santana e João Suplicy - 3/9/2002
03. (Re)masterizados e (Re)mixados - 9/8/2002
04. Ecos Musicais - 30/7/2002
05. Duas cantoras independentes - 11/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TEATRO INFANTIL
RUBEM ROCHA FILHO
LIDADOR
(1970)
R$ 12,00



O DESMONTE DE VÊNUS - CONTOS E CRÔNICAS
ALEXANDRU SOLOMON
TOTALIDADE
(2009)
R$ 15,17



A ROTA SANGRENTA
SVEN HASSEL
RECORD
(1977)
R$ 20,00



ANÁLISE DA INTELIGÊNCIA DE CRISTO: O MESTRE DA SENSIBILIDADE-LIVR
AUGUSTO JORGE CURY
ACADEMIA DE INTELIGENCIA
(2000)
R$ 10,00



MAIS FORTE EM MENOS TEMPO, EXERCÍCIOS DIÁRIOS PARA GANHAR O MÁXIM
BRIAN PAUL KAUFMAN E SID KIRCHHEIMER
LYON
(2001)
R$ 67,98



CATEGORIAS CONCEITUAIS DA SUBJETIVIDADE
FABIO THÁ
ANNABLUME
(2007)
R$ 18,00



CONTOS E CAUSOS DO RIO ARAGUAIA
FERNANDO ANTÔNIO SGRECCIA
EDIÇÃO DO AUTOR
R$ 8,00



SERVIÇO SOCIAL - DOCUMENTO HISTÓRICO
MARIA ESOLINA PINHEIRO
CORTEZ
(1985)
R$ 34,90



A QUESTÃO AMBIENTAL
LUIZ EDMUNDO DE MAGALHÃES COORDENADOR
TERRAGRAPH
(1994)
R$ 50,00



ARQUITETURA CIVIL III MOBILIÁRIO E ALFAIAS
VÁRIOS AUTORES
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
(1975)
R$ 45,00





busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês