Numeração de CDs: resta-nos a socialização da arte | Waldemar Pavan | Digestivo Cultural

busca | avançada
35344 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mozart 11 com Barenboim
>>> Para amar Agostinho
>>> Discos de MPB essenciais
>>> Conceitos musicais: blues, fusion, jazz, soul, R&B
>>> O Passado, de Hector Babenco
>>> Curtas e Grossas
>>> Caneando o blog
>>> Arte é entropia
>>> Amor fati
>>> 50 anos da língua de Riobaldo
Mais Recentes
>>> A Salamandra de Morris West pela Circulo do Livro (1974)
>>> Fundamentos do Sucesso Empresarial de John Kay pela Campus (1996)
>>> Desenvolva a Sua Inteligência Emocional de Travis Bradberry e Jean Greaves A3B6 2007 pela Sextante (2007)
>>> Livro - Terapia Financeira - Realize Seus Sonhos Com Educação Financeira de Reinaldo Domingos pela Dsop (2012)
>>> A Solução Para Não Envelhecer de Vicent Giampapa e outros A11B4 2005 pela Cultrix (2005)
>>> O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón pela Suma (2008)
>>> A Revolução do Amor: por uma espiritualidade laica de Luc Ferry; Vera Lucia dos Reis (Trad.) pela Objetiva (2012)
>>> Livro - O Sucesso Ainda É Ser Feliz de Roberto Shinyashiki pela Gente (2012)
>>> Poder Cerebral Plano de Jogo de Cynthia R. Green A3B8 2011 pela Madras (2011)
>>> Livro de bolso - A Voz do Mestre de Kahlil Gibran pela Círculo do Livro (2023)
>>> Pontos de Vista crítica Literária 372 de Wilson Martins pela Tag (1991)
>>> Brasil, O Gigante Dourado de Irmão X/José Tadeu Silva pela Casa do Caminho (2013)
>>> Livro de bolso - Mecanismos da Mediunidade de Francisco Candido Xavier pela Feb (2002)
>>> O Reino de Campbell de Hammond Innes pela Itatiaia (1969)
>>> Transformando suor em ouro 372 de Bernardinho pela Sextante (2006)
>>> Idade Verdadeira de Michael F. Roizen A13B3 1999 pela Campus (1999)
>>> Livro de bolso - O Poder da Kabbalah: 13 Princípios para Superar Desafios e Alcançar a Plenitude de Berg; Yehuda pela Kabbalah Publishing (2011)
>>> 23 Coisas que não nos contaram seobre o capitalismo 372 de Ha-Joon Chang pela Cultrix (2013)
>>> Livro de bolso - Drácula de Bram Stoker pela L&pm Pocket (1998)
>>> Ginástica Facial Isométrica de Marguerite Petkova C13B4 2ed 1989 pela Agora (1989)
>>> Como dar um Gás no seu Relacionamento de Trina Dolenz pela Lua de Papel (2012)
>>> Oscar Niemeyer 360º - Minhas Obras Favoritas / My Favorite Works de Luiz Claúdio Lacerda pela Trezentos e Sessenta Graus (2006)
>>> Sociologia - Ciência e Vida - Ano 2 ed 30 - 2010 - Vida Moderna de Vários pela Escala (2010)
>>> Auto Engano 37 de Eduardo Giannetti pela Companhia das Letras (1998)
>>> O Grande Livro das Coisas Horríveis: a crônica definitiva da história das 100 piores atrocidades de Matthew White pela Rocco (2013)
COLUNAS

Terça-feira, 29/10/2002
Numeração de CDs: resta-nos a socialização da arte
Waldemar Pavan
+ de 2700 Acessos

Terminou no dia 25 de outubro, o prazo para que a opinião pública sugerisse procedimentos ao segundo texto de projeto de decreto que visa regulamentar a numeração de CDs.

O que é mais inusitado é a exigência da numeração de CDs para efeito de controle de exemplares produzidos, comercializados e devolvidos; ou seja: desde quando é preciso numerar ou codificar por barras para se realizar o inventário fisico e relatórios do desenvolvimento comercial de um produto?

Neste meio de campo, artistas e representantes de gravadoras embolaram-se todos. Do lado do artista, o desconhecimento dos processos de controle empresarial; do outro, os representantes da indústria do disco, alegando com razão, que, além de totalmente ineficiente, o método de controle via numeração encareceria o preço final do CD ao consumidor.

Afinal, o que querem os artistas? Muito simples e coerente: querem acesso aos relatórios de vendas e estoques de suas obras - tal qual o correntista que recebe o extrato individualizado de sua movimentação bancária.

Ao correntista do banco não interessa saber se as notas ali depositadas terão identica numeração de depósito no momento do resgate: interessa saber apenas se o estoque de grana em sua conta corrente está exato e disponível.

Todas as indústrias do mundo controlam e relatam fisicamente seus estoques, desprezando a numeração de peças sugerida pela classe artistica brasileira. Se numerar implicasse em alguma viabilidade, facilidade ou diminuição de custos, certamente o controle por numeração já teria sido adotado por todas as empresas.

Em alguns segmentos industriais, tais como o de medicamentos e de alimentos, o controle de lote é apenas para efeito externo: caso algum lote apresente alguma variação de padrão, a numeração serve para localizar a entrada do componente inadequado; jamais a numeração de controle de lote serviu, nesses casos, para realizar-se o inventário fisico de estoques decorrente da contagem.

As gravadoras, também a exemplo de qualquer indústria do mundo, já possuem toda a contabilidade de vendas e estoques individualizados. No caso por artista/CD, o que deveria ser regulamentado por lei seria o fornecimento periódico aos mesmos de extratos individualizados e padronizados sobre a sua movimentação de vendas.

Descartada a proposta inicial de numeração, não imagino por que cargas d'água chegou-se a conclusão que o controle realizado por código de barras, no posto de venda ao consumidor, resolveria o problema.

O controle de vendas sugerido por código de barras é, sem dúvida, uma benesse da tecnologia; no entanto, sua viabilização na loja de CDs já é uma outra conversa que envolve compra de equipamento, software, implantação, treinamento de pessoal e adequação ao novo procedimento. Tudo isso tem custo bastante elevado ao lojista que trabalha com pequena margem de lucratividade; não traz e não agrega valor algum a atividade-fim do lojista, e menos ainda ao consumidor (muito pelo contrário).

Hoje, as pequenas lojas de CD disputam o mercado com os piratas e grandes magazines. Obrigar-lhes a todas essas despesas decorrentes da necessidade dos artistas controlarem as vendas de suas obras é uma grande sacanagem com o lojista, que deverá amortizar o custo do investimento na carcaça do consumidor e, por tabela, grande sacanagem com o consumidor também.

Como o lojista amortizará este custo? Diluindo parcialmente o investimento em equipamentos e serviços em cada CD vendido ao consumidor final.

Ou seja: haverá o custo já alegado pela indústria em relação ao processo de codificação por barras, mais o custo das aquisições de produtos e serviços referentes ao controle por código de barras a ser efetuado por lojistas (processos de saída já inócuos) - só vocacionados a encarecer o preço final do CD ao consumidor.

Pergunto mais uma vez: por que atribuir desnecessariamente esses custos ao consumidor se todos esses controles de inventário de estoques e vendas já existem obrigatóriamente na gravadora, na fábrica de CDs e na fábrica de encartes?

A gravadora abre uma ordem de produção numerada (própria ou através de terceiros); a fabricação de CDs e encartes que encerra também está emitindo nota fiscal numerada - cada uma com uma ou mais entradas, que serão somadas no estoque de venda da gravadora/artista/titulo.

A cada venda ao atacado, é emitida uma nota fiscal numerada que abate a quantidade vendida do estoque da gravadora; e cada devolução é somada como entrada no estoque, via nota fiscal de devolução (também numerada). Todos esses procedimentos são de origem fiscal, portanto obrigatórios, numerados mecânicamente e passíveis de serem consistidos.

Da ordem de produção à nota fiscal de devolução, são essas as numerações e respectivas quantidades que norteiam os trabalhos das fiscalizações estaduais e federal - o que indica que deve haver exatidão nestes números.

Um resumo individualizado e periódico em forma de relatório, sobre as movimentações de estoques, vendas e devoluções, atenderia satisfatóriamente à demanda por informações da classe musical e representaria custo zero à indústria, ao lojista e ao consumidor de CDs.

Caso houvesse dúvida sobre a legitimidade dos números o fornecimento de um relatório detalhado, ao invés de um resumido, resolver-se-ia por completo esta questão.

Gravadoras e artistas já atormentaram por demais a opinião pública e o consumidor com essa inadequada ladainha. Bom-senso e respeito ao dinheiro do consumidor não engordam e não fazem mal a ninguém. Basta de procedimentos cartoriais (já não bastassem os da praxe, agora temos também que sermos coniventes e pagar pelo procedimento cartorial de verificação inventarial da classe artistico-musical?).

Calma aí com o andor, gente: artistas e gravadoras tem mais é que se unir para tentar desesperadamente reduzir o preço ao consumidor de seus produtos musicais que estão demasiadamente caros. Preços maiores induzirão o consumidor ao camelô e à compra cooperativada; ou seja: reune-se os amigos, dividem-se o custos de aquisição, reprodução e cópias de encartes e todo mundo fica feliz pelo CD baratinho e menos pobre em cooperativar seus CDs (socialização da arte, conforme pregava a cartilha do programa cultural de um dos candidatos à presidência, que tal? Eu achei liiindo esse negócio de socializar a arte).

Prest'tenção.


Waldemar Pavan
São Paulo, 29/10/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Redescobrir as palavras, reinventar a vivência de Duanne Ribeiro
02. 10 músicas: Michael Jackson de Rafael Fernandes
03. As luzes atrás do palco de Marcelo Barbão
04. O Papel do Produtor de Juliano Maesano


Mais Waldemar Pavan
Mais Acessadas de Waldemar Pavan em 2002
01. Música Folclórica: Bahia Singular e Plural - 17/9/2002
02. A Música de Moisés Santana e João Suplicy - 3/9/2002
03. (Re)masterizados e (Re)mixados - 9/8/2002
04. Ecos Musicais - 30/7/2002
05. Duas cantoras independentes - 11/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Em Busca do Sentida da Vida
Augusto Cury
Planeta
(2013)



Injustiça para Todos
J. A. Jance
Nova Cultural
(1986)



No Caminho das Comunidades Segundo Volume
Centro Bíblico Verbo
Paulus
(2001)



Livro - Série Strange Angels: Traições Livro 2
Lili St Crow
Novo Século
(2011)



Livro Físico - Dragon Ball Z - Volume 6
Akira Toriyama
Conrad
(2001)



Meus Primeiros Versos - Vol. 4
Vários Autores
Nova Fronteira
(2001)



Princesinha. Não Quero Ficar Gripada!
Tony Ross
Wmf Martins Fontes
(2009)



Auditoria de Computadores (1989)
Antonio de Loureiro Gil
Atlas
(1989)



Molly Moon e a Incrível Viagem no Tempo
Georgia Byng
Record
(2005)



Somente para os Que Amam
Mathias Gonzalez
Ediouro
(1988)





busca | avançada
35344 visitas/dia
1,6 milhão/mês