Demônio maniqueu e demônio agostiniano | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
47547 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> TDEZESSEIS
>>> Curso de direção de palco é gratuito nos dias 16 e 17/12
>>> Ultima apresentação da peça (A) Dor (A)
>>> ABERTURA DA EXPOSIÇÃO “O CAMINHO DAS PEDRAS'
>>> Residência Artística FAAP São Paulo realiza Open Studio neste sábado
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> TV Made in Brazil
>>> A novela América e o sensacionalismo de Oprah
>>> 1992 e hoje
>>> Píramo e Tisbe
>>> Pela estrada afora
>>> Jorge Amado universal
>>> Aquele que por via de regra se sai mal
>>> Duas crises: a nossa e a deles
>>> Samba Meu, o show de Maria Rita
>>> Cores Paulistas e os Quatro Anos da IQ Art Gallery
Mais Recentes
>>> Mcdonalds: A Verdadeira História do Sucesso de John F. Love pela Bertrand Brasil (1987)
>>> Dicionário Judaico de Lendas e Tradições de Alan Unterman pela Jorge Zahar (1992)
>>> Era Uma Vez Um Dragão - Abc... Meus primeiros passos de Malgorzata Strzalkowska pela Salvat (2008)
>>> C de Cigarra - Abc... Meus primeiros passos de Malgorzata Strzalkowska pela Salvat (2008)
>>> A de Anaconda - Abc... Meus primeiros passos de Malgorzata Strzalkowska pela Salvat (2008)
>>> Viagem ao Brasil - 2 Volumes de Alexandre Rodrigues Ferreira pela Kapa (2002)
>>> D de Dinossauro - Abc... Meus primeiros passos de Malgorzata Strzalkowska pela Salvat (2008)
>>> Física um curso universitário: VOl. 1 Mecânica de Alonso & Finn pela Edgard Blucher (1972)
>>> Tesouros do Nirvana de Gillian G. Gaar pela Lafonte (2012)
>>> Noções e Fundamentos de Geometria Descritiva de H. Lacourt pela Gen Lct (2015)
>>> A Passagem de Justin Cronin pela Sextante (2010)
>>> Fundamentos teóricos e metodológicos da educação especial e inclusiva de Bertha de Borja Reis do Valle e outros pela Iesde (2018)
>>> Escola e Sociedade de Odilon Roble pela Iesde (2016)
>>> Histórias Paralelas: 50 Anos de Música Brasileira de Hugo Sukman pela Casa da Palavra (2011)
>>> Formação Docente para a Diversidade de Margarete Terezinha de Andrade Costa pela Iesde (2018)
>>> Glossário Técnico Manutenção e Engenharia Industrial de Ricardo Policarpo de Oliveria pela Puc/MG (2003)
>>> Crime e Castigo (capa dura) de Fiódor Dostoiévski pela Nova Fronteira (2016)
>>> Amilcar Cabral: A Arma da Teoria de Carlos Comitini pela Codebri (1980)
>>> O Poema de Anchieta Sobre a Virgem Maria Mãe de Deus de Pe. José de Anchieta pela Paulinas (1996)
>>> Glimmerglass - O encontro de dois mundos de Jenna Black pela Universo dos Livros (2011)
>>> Fundamentos de fisica volume 2 gravitação ondas e termodinamica de Halliday/resnick pela Gen ltc (2012)
>>> Mecanica dos materiais de James m gere/barry j goodno pela Cengage learning (2014)
>>> Introdução a mecanica dos fluidos de Fox/mcdonald/pritchard pela Gen ltc (2015)
>>> Resistencia dos materiais de R c hibbeler pela Pearson (2010)
>>> Proficiency for updated exam with answers com 2 cds de Cambridge pela Cambridge (2015)
COLUNAS

Sexta-feira, 11/4/2003
Demônio maniqueu e demônio agostiniano
Gian Danton

+ de 9100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Os autores cibernéticos encontraram nos demônios agostiniano e maniqueu metáforas apropriadas para compreensão das diferenças entre os fenômenos naturais e sociais.

O maniqueísmo, religião babilônica, acreditava que o universo era governado por duas forças antagônicas, uma boa e outra má.

O termo sobreviveu como sinônimo de uma separação rígida entre dois pólos antagônicos. Diz-se, por exemplo, que os gibis de super-heróis são maniqueístas, pois os heróis são totalmente bons e bem intencionados. Os vilões, ao contrário, são totalmente maus. Não há meios-tons.

Mas o que nos interessa é como os maniqueístas viam essa força negativa. Para eles, o demônio era astuto o bastante para mudar de estratégia, caso sua vítima lhe percebesse o ardil.

Imaginemos que o demônio maniqueu colocasse uma casca de banana à porta de um homem. Este, assim que saísse de casa, escorregaria, e soltaria uma série de palavras impublicáveis, para regozijo do demônio.

Isso acontece por dias seguidos, até que o homem, cansado da brincadeira, resolve sair pela janela.

O demônio, percebendo a mudança, passaria a deixar a casca de banana abaixo da janela, até que surgissem novos fatos que o forçassem a mudar novamente de estratégia.

Santo Agostinho, ao contrário, achava que o demônio seguia leis divinas, das quais não podia escapar. O demônio não poderia blefar ou mudar de estratégia.

Foi esse tipo de pensamento que permitiu a Henrick Kramer e Jacobus Sprenger escreverem o livro "Malleus Maleficarum", verdadeiro manual dos inquisidores.

O objetivo era descobrir como agia o demônio e seus agente temporais, as bruxas, indicando a melhor forma de combater a ação destes.

Os títulos de alguns capítulos falam por si: "Métodos Diabólicos de Atração e Sedução"; "Como as bruxas podem inflingir enfermidades graves"; "Métodos para destruir e curar a bruxaria".

legenda

Jamais ocorreria a tais autores que o demônio, percebendo que seu modo de ação fora descoberto e dissecado, pudesse mudar de estratégia.

O demônio agostiniano são os fenômenos naturais. Eles seguem leis rígidas, das quais não podem escapar. Se solto uma pedra, ele, incapaz de desobedecer à lei de gravitação universal, cairá, atraída pela Terra. A pedra não cogita flutuar no ar apenas para contrariar minhas expectativas.

Posso dizer "A pedra irá cair" sem medo de ser desmentido pela pedra.

O mesmo já não ocorre com fenômenos sociais.

Imaginemos um aluno relapso sobre o qual o professor faz a seguinte previsão: "Você não será aprovado, pois não estuda". Ele pode se deixar abater pela previsão e desisitr plenamente de ser aprovado. Mas, por outro lado, poderá estudar com mais afinco, para provar que o professor estava errado.

Quando se trata de seres humanos, podemos fazer previsões auto-destrutivas e auto-realizadoras.

Um jornal que estampe uma previsão de inflação fará com que os consumidores corram para estocar produtos antes do anunciado aumento de preços. O aumento da demanda fará com que os vendedores aumentem o preço das mercadorias. Talvez a inflação não tivesse ocorrido se o jornal não a tivesse anunciado.

É fato sabido que nenhum banco tem em caixa dinheiro o bastante para cobrir a retirada de todos os seus correntistas. Se corre o boato de que o banco irá falir, haverá uma corrida ao mesmo. O excesso de saques deixará a instituição sem capital e, portanto, falida. Mais de uma empresa bancária já fechou suas portas em decorrência de previsões auto-realizadoras.

Os fenômenos naturais são demônios agostinianos: jogam um jogo difícil, mas, uma vez decobertas suas leis, eles não a mudarão apenas para nos contradizer ou agradar.

Os fenômenos sociais, ao contrário, são demônios maniqueus, pois o fluxo de informações pode fazer a sociedade ou grupos mudarem de comportamento.

Como um jogador de pôquer, a sociedade muda seu comportamento e suas estratégias.

As investigações de Karl Marx sobre a sociedade capitalista foram muito acuradas, mas não servem para nossos dias, pois o capitalismo se utilizou dessas mesmas análises para se transformar e, portanto, sobreviver.

Segundo Nobert Wiener, comparado ao demônio maniqueu, dono de refinada malícia, o demônio agostiniano é estúpido. Joga um jogo difícil, mas pode ser derrotado completamente pela inteligência e pela observação.

A metáfora dos demônios maniqueu e agostiniano faz cair por terra a falácia de pesquisadores do início do século XX que pretendiam investigar os fenômenos sociais com as mesmas ferramentas e a mesma lógica com que se investiga a natureza.

Para pesquisar tais fenômenos, surge uma nova teoria, parte da cibernética, chamada teoria dos jogos.

O jogo praticado pela sociedade constantemente é do tipo soma-zero, em que os ganhos de uma parte revertem em perdas para o outro lado.

É o que ocorre, por exemplo, nos casos de dominação política: uma vitória do dominador transforma-se em perda para o dominado.

Sabe-se que a dominação política e econômica é baseada no conhecimento do homem sobre o homem. Em especial o conhecimento sobre como a sociedade dominada age. Nesse caso, interessa aos dominados agirem como demônios maniqueus, o que torna inútil esse conhecimento.

O melhor exemplo desse tipo de comportamento é a guerrilha. A guerrilha não respeita as regras dos conflitos armados: ataca de surpresa, em pequenos grupos que escapam rapidamente de uma posterior perseguição.

Os terroristas também agem como demônios maniqueus. O ataque às torres gêmeas do Word Trade Center é um exemplo perfeito de demônio maniqueu.

Os EUA estavam muito preocupados com a criação de um escudo anti-mísseis, que tornasse inviável qualquer ataque aéreo às cidades americanas.

Os terroristas atacaram justamente de onde os militares norte-americanos não esperavam nenhum ataque. Eles seqüestraram aviões comerciais, de transporte de passageiros, e os jogaram sobre os alvos.

Para sequestarem os aviões, os terroristas usaram facas. Um comportamento absolutamente imprevisível e, portanto, maniqueu: atacar a maior potência militar do planeta utilizando apenas facas!

O inusitado da ofensiva foi justamente a característica que permitiu o ataque possível.


Gian Danton
Goiânia, 11/4/2003


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2003
01. A teoria do jornalismo e a seleção de notícias - 28/2/2003
02. A análise da narrativa - 24/1/2003
03. Os X-men e o fim da infância - 31/1/2003
04. Experiências e Livros - 7/10/2003
05. Demônio maniqueu e demônio agostiniano - 11/4/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/4/2003
15h05min
Ivan, A utilização de metáforas para explicar tais comportamentos e ações sociais já tem séculos de efeito. A própria bíblia faz uso desse artifício desde os seus primeiros escritos. Por quê os pesquisadores não colocam em seus trabalhos algo mais palpável socialmente. As pessoas precisam de exemplos mais concretos para poderem se perceber socialmente.
[Leia outros Comentários de klency]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Prazer da Ginástica
Diagran Gruup
Ediouro
(1976)



Nem só de Pão vive o Homem: Criação e Funcionamento do Serviço
Angela Brêtas
apicuri
(2010)



Livro - Lucro Acumulação e Crise
Luiz Bresser Pereira
Brasiliense
(1986)



Livro - Contra Natura - Ensaios de Psicanálise e Antropologia Surreal
Oscar Cesarotto
Iluminuras
(1999)



Presente a Dádiva Que Abençoa a Quem o Dá
R. R. Soares
Graça Editorial
(2000)



Você já Abraçou seu Filho Hoje?
Gilberto Barros
gente
(2002)



Viagens por Terra - Aventuras do Conhecimento
Nicola Baxter
Stampley
(1997)



Livro - Trago Seu Amor de Volta sem Pedir Nada Em Troca
Ique Carvalho
Sextante
(2017)



Jesus para presidente
Roland Merullo
sextante
(2008)



4 Anos para Mudar o Mundo
Marc Ullmann
Difel
(1977)





busca | avançada
47547 visitas/dia
1,6 milhão/mês