A Voz do fogo | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
46024 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um ano de reflexões na Big Apple
>>> Steve Jobs apresentando o iPad
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Mastigar minhas relações
>>> Vaguidão específica
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Festa na floresta
>>> A crítica musical
>>> 26 de Julho #digestivo10anos
Mais Recentes
>>> Coleção para gostar de ler de Varios pela Atica (1985)
>>> Grande Enciclopédia de Modelismo - Cor e Pintura de Walquir Baptista de Moura - Produção pela Século Futuro
>>> Meu pequeno fim de Fabrício Marques pela Segrac (2002)
>>> Grande Enciclopédia de Modelismo - Materiais e Ferramentas de Walquir Baptista de Moura - Produção pela Século Futuro
>>> Livro Dicionário Enciclopédico Veja Larousse - Volume 1 de Eurípedes Alcântara , Diretor Editorial pela Abril (2006)
>>> O diário de Larissa de Larissa Manoela pela Harper Collins (2016)
>>> Corpo de delito de Patricia Cornwell pela Paralela (2000)
>>> A Arte da guerra de Sun Tzu pela Pé da letra (2016)
>>> O fio do bisturi de Tess Gerritsen pela Harper Collins (2016)
>>> A garota dinamarquesa de Davdid Ebershoff pela Fabrica 231 (2000)
>>> Uma auto biografia de Rita Lee pela Globo livros (2016)
>>> Songbook Caetano Veloso Volume 2 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> A Sentinela de Lya Luft pela Record (2005)
>>> O teorema Katherine de John Green pela Intriseca (2006)
>>> Louco por viver de Roberto Shiyashiki pela Gente (2015)
>>> A ilha dos dissidentes de Barbara Morais pela Gutemberg (2013)
>>> Sentido e intertextualidade de Emanuel Cardoso Silva pela Unimarco (1997)
>>> Mistérios do Coração de Roberto Shinyashiki pela Gente (1990)
>>> Interrelacionamento das Ciências da Linguagem de Monica Rector Toledo Silva pela Edições Gernasa (1974)
>>> Sociologia e Desenvolvimento de Costa Pinto pela Civilização Brasileira (1963)
>>> O Coronel Chabert e Um Caso Tenebroso de Honoré de Balzac pela Otto Pierre Editores (1978)
>>> O golpe de 68 no Peru: Do caudilhismo ao nacionalismo? de Major Victor Villanueva pela Civilização Brasileira (1969)
>>> Recordações da casa dos mortos de Fiodor Dostoiévski pela Nova Alexandria (2006)
>>> Elric de Melniboné: a traição ao imperador de Michael Moorcock pela Generale (2015)
>>> O Príncipe de Nicolau Maquiavel pela Vozes de Bolso (2018)
>>> Deuses Americanos de Neil Gaiman pela Conrad (2002)
>>> Deus é inocente – a imprensa, não de Carlos Dorneles pela Globo (2003)
>>> Memórias do subsolo de Fiodor Dostoiévski pela 34 (2000)
>>> Songbook - Tom Jobim, Volume 3 de Almir Chediak pela Lumiar (1990)
>>> Comunicação e contra-hegemonia de Eduardo Granja Coutinho (org.) pela EdUFRJ (2008)
>>> Caetano Veloso Songbook V. 1 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Origami a Milenar Arte das Dobraduras de Carlos Genova pela Escrituras (2004)
>>> O vampiro Lestat de Anne Rice pela Rocco (1999)
>>> Nova enciclopédia ilustrada Folha volume 2 de Folha de São Paulo pela Publifolha (1996)
>>> Esperança para a família de Willie e Elaine Oliver pela Cpb (2018)
>>> Leituras do presente de Valdir Prigol pela Argos (2007)
>>> Insight de Daniel C. Luz pela Dvs (2001)
>>> Política e relações internacionais de Marcus Faro de Castro pela UnB (2005)
>>> Harry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Infinite Jest de David Foster Wallace pela Back Bay Books (1996)
>>> Nine Dragons de Michael Connelly pela Hieronymus (2009)
>>> The Innocent de Taylor Stevens pela Crown Publishers (2011)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> Filosofia Para Crianças e Adolescentes de Maria Luiza Silveira Teles pela Vozes (2008)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> Vida de São Francisco de Assis de Tomás de Celano pela Vozes (2018)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
COLUNAS

Sexta-feira, 13/12/2002
A Voz do fogo
Gian Danton

+ de 4600 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Aqueles que, na década de 80, se espantaram com a forma como o escritor inglês Alan Moore revolucionou os quadrinhos com obras como Watchmen e Monstro do Pântano, sempre se perguntaram como ele se sairia sem o auxílio de imagens. Como seria Alan Moore escrevendo literatura? Para os que ainda guardam essa curiosidade, a editora Conrad está lançando A Voz do Fogo, o romance de estréia do mestre inglês.

O livro é uma experiência literária curiosa: contar várias histórias ambientadas no mesmo local, mas em períodos históricos diferentes.

O primeiro conto, O porco do bruxo, é, provavelmente o mais interessante e também o mais difícil de ler. Ele conta a história de um garoto abandonado por sua tribo quando da morte de sua mãe. Mas, veja só, a história se passa no ano 4000 antes de Cristo. Para representar o pensamento do rapaz, Moore criou uma linguagem, uma espécie de inglês primitivo. Essa parte do livro, especificamente, deve ter dado um trabalho hercúleo para a tradutora (vale a pena mencionar o nome dessa heroína: Ludimila Hashimoto Barros), que, no final, acabou se saindo bem. Ela optou por transformar o texto em um português tosco, sem tempos verbais e muito limitado em termos de pronomes. Um exemplo: "Agora olha eu para baixo, para a grama em fundo da colina, vê porcos. Porcos grandes, compridos, um atrás de outro, traçando a fêmea, pelo que parece. Ver faz um osso subir dentro de eu vontade. Eu e barriga de eu, junto, posso descer colina correndo até porcos, acertar pedra em um e fazer ele sem vida, para comer ele todo. Antes é eu juntando isso. Agora é fazendo isso".

Só por curiosidade: vontade é pênis. Pênis ereto é vontade com osso dentro. Pênis murcho é vontade pequena...

Difícil de ler, como se percebe, mas quem se aventurar descobrirá que vale a pena. Moore revela um impressionante conhecimento de antropologia. A tribo do rapaz é composta de nômades. Ao ser expulso (pois era preguiçoso para procurar comida), o rapaz acaba se deparando com uma outra tribo, que já conhece a agricultura (povo-que-fica, como define o narrador). A diferença entre as duas culturas é gritante. A tribo nômade não tem a menor noção de higiene, ao contrário dos habitantes da aldeia, que, inclusive, reservam um local apenas para necessidades fisiológicas. Além disso, enquanto os nômades passam quase todo o tempo procurando comida, o povo-que-fica, devido à agricultura, dispõe de tempo livre, e começa a usá-lo, inclusive, na produção de arte. Moore imagina até mesmo uma música, que seu garoto troglodita ouve de uma aldeã:

Oh, como agora posso achar companheiro , ele menino-de-viagem é diz
Em beira de vale alto, em escuro de árvore, perto de colina de minhoca-de terra e tudo
E deito com ela enquanto eu ainda não colocado em terra todo cinza
Em beira de vale alto, em escuro de árvore macio
Perto de colina de michoca-terra e curva de joelho de rio
E ali está deitada eles, ele e ela, em baixo de grama e tudo.

A segunda história é igualmente interessante, "Os Campos de Cremação", é uma história policial e de suspense ambientada no ano 2.500 antes de Cristo. Uma menina está viajando para conhecer seu pai, um bruxo de uma aldeia rica, quando se depara com uma viajante e compartilha com ela seu conhecimento sobre as riquezas do pai. A outra, uma esperta, que já havia feito de tudo, inclusive vender uma menina perdida da mãe como escrava, mata-a e se apresenta na aldeia, fazendo-se passar por ela. A grande questão é saber se ela será descoberta ou não. A todo instante Alan Moore nos mantém no fio de uma navalha, jogando com os nervos da personagem e dos leitores.

Os que se lembram da narrativa poética de Moore em Monstro do Pântano, certamente vão reconhece-la em A Voz do Fogo. Suas descrições são perfeitas e exatas, mas, ao mesmo tempo, deliciosas de ler. Um exemplo: "Folhas cor de bronze formam pilhas encostadas nas árvores que parecem viúvas, ombros expostos e curvados de desgosto, cabeças caídas e cabelos grisalhos tocando a superfície do rio, onde correntes formam orlas prateadas, divididas pelas pontas dos ramos".

As outras narrativas vão avançando no tempo, mas não mudam de lugar: Northampton, a cidade natal de Moore, é o cenário de todas as histórias, que terminam em 1995, tendo o próprio escritor como personagem.

A Voz do Fogo mistura magia, reencarnação e sacrifícios em histórias que, em conjunto, formam um grande romance. Na história Os Campos de Cremação, o velho bruxo tatua no corpo o mapa de Northampton e, assim, através da magia, seu corpo influencia na cidade e a cidade influencia em seu corpo. O mesmo ocorre com Moore, suas palavras são uma espécie de magia simbólica que influencia e é influenciada pela cidade. Compreender como isso funciona e descobrir as coincidências entre as histórias é um dos atrativos do livro. Muitas vezes, a conclusão de uma narrativa se encontra em outra narrativa. Além disso, há personagens fixos, como arquétipos, que surgem aqui e ali, permeando a narrativa. O esperto e o sacrificado são os mais visíveis.

Ler A Voz do Fogo não é fácil, em decorrência da complexidade da narrativa, mas compensa. Há muito tempo eu não devorava um livro tão rápido. Se você também gosta de literatura que exige reflexão, não deixe de ler.

Para ir além





Gian Danton
Macapá, 13/12/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Wilhelm Reich, éter, deus e o diabo (parte I) de Jardel Dias Cavalcanti
02. Para entender os protestos e o momento histórico de Julio Daio Borges
03. O Anvil e o amor à música de Rafael Fernandes
04. A idade que habito de Marta Barcellos
05. A última discoteca básica de Wellington Machado


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2002
01. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
02. A teoria do caos - 22/11/2002
03. Público, massa e multidão - 30/8/2002
04. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002
05. O filósofo da contracultura - 18/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/12/2002
16h16min
Assino embaixo.A Voz do Fogo mostra um Alan Moore ainda mais genial que o roteirista revolucioário dos Quadrinhos.Só é lamentável que ele não se dedique mais à literatura.Parabéns Gian!
[Leia outros Comentários de jose carlos neves]
18/12/2002
09h49min
Grande Dica! Conheço os roteiros de Moore (escritos, antes de serem desenhados) e já são uma obra de arte em si; vou correr atrás deste livro agora mesmo!
[Leia outros Comentários de Alexandre Lobão]
26/12/2002
16h12min
Gian, o melhor de tudo é compartillhar a beleza do texto do bruxo de Northampton. Obrigada!
[Leia outros Comentários de ludimila]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GENÉTICA BASEADA EM EVIDÊNCIAS: SINDROMES E HERANÇAS
ZAN MUSTACCHI E SERGIO PERES
CID
(2000)
R$ 130,00



AS FABULOSAS ÁGUAS QUENTES DE CALDAS NOVAS - ANTOLOGIA
TAYLOR ORIENTE ORG.
ORIENTE
(1982)
R$ 9,59



TRIAGEM VIRTUAL DE IMAGENS DE PATOLOGIA USANDO CBIR E REDES NEURAIS
HIGOR NETO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



ADMIRÁVEL MUNDO NOVO VERSÃO BROCHURA
ALDOUS HUXLEY
BIBLIOTECA AZUL - GLOBO
(2014)
R$ 35,83



CAPITALIZAÇÃO: HISTÓRICO, CONCEITOS, PERSPECTIVAS
EDMILSON GAMA DA SILVA E OUTROS
FUNENSEG (BRASÍLIA)
(2006)
R$ 24,99



A ESTRELA
JAVI ARAGUZ ISABEL HIERRO
RAI
(2012)
R$ 14,00



A ARCA DE NOÉ
CEDIC
CEDIC
(2013)
R$ 9,00



VOCÊ NÃO É UMA ILHA: DINÂMICAS DE GRUPO
MIGUEL GONZALEZ
ED. PAULINAS
(1993)
R$ 14,00



ALFABETIZAÇÃO UM PROJETO BEM SUCEDIDO
SÉRGIO ANTONIO DA SILVA LEITE
EDICON
(1982)
R$ 4,90



O NEGÓCIO DO SÉCULO XXI
ROBERT KIYOSAKY
CAMPUS ALTABOOK
(2009)
R$ 50,00





busca | avançada
46024 visitas/dia
1,1 milhão/mês