A Voz do fogo | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
51984 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Sempre um Papo recebe lançamento de Lívia Sant’Anna Vaz
>>> ANUAL DE ARTE FAAP ABRE AO PÚBLICO NO DIA 30 DE NOVEMBRO
>>> JOSYARA FAZ SHOW NO SESC BELENZINHO
>>> Revista Úrsula na Copa
>>> Mostra Contemporânea de Natal - Vai na Fé - no Museu de Arte Sacra
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Desapega, só um pouquinho.
>>> Menos, Redentor. Menos
>>> Sou grato a Deus
>>> Água das águas
>>> Súplica
>>> Por que me abandonastes
>>> Política na corda bamba
>>> Aonde anda a liberdade
>>> Calar não é consentir
>>> Eu já morri, de Edyr Augusto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Duetos com Renato Russo
>>> Eureca!
>>> A secretária de Borges
>>> Saint-John Perse: o oxigênio da profundeza
>>> Ela tem um blog?
>>> 8 de Abril #digestivo10anos
>>> Vanguarda e Ditadura Militar
>>> Querem proibir as palavras
>>> WikiLeaks, uma arma contra o abuso de poder
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
Mais Recentes
>>> Matematica Financeira de Augusto c. morgado benjamin cesar pela Elsevier (2006)
>>> Escolas da Floresta: Entre o Passado Oral e o Presente Letrado de Nietta Lindenberg Monte pela Multiletra (1996)
>>> Samurai Saburo Sakai de Martin caidin e fred saito pela C & R Editorial (2014)
>>> O taro zen, de osho de Paulo rebouças pela Cultrix (2006)
>>> O taro zen, de osho de Paulo rebouças pela Cultrix (2006)
>>> O taro zen, de osho de Paulo rebouças pela Cultrix (2006)
>>> Estatistica basica de Wilton de o. bussab pedro a. morettin pela Saraiva (2010)
>>> Ecg Essencial - Eletrocardiograma na Prática Diária de Malcolm S. Thaler pela Artmed (2008)
>>> O vampiro que descobriu o brasil de Ivan jef pela Atica (2019)
>>> Pilates para Você um Guia Completo para Pratica de Pilates Em Casa de Ann Crowther e Helena Petre pela Madras (2010)
>>> Òrun Àiyé: o Encontro de Dois Mundos de Jose beniste pela Bertrand Brasil (2013)
>>> Ecos do Cinema de Lumière ao Digital de Ivana bentes pela Ufrj (2007)
>>> A Doença Como Caminho de Thorwald dethlefsen rudiger dahlke pela Cultrix (2007)
>>> Redes de Computadores Guia Total de Lindeberg barros de sousa pela Érica (2009)
>>> O Efeito Nocebo de Roger de lafforest pela Siciliano (1991)
>>> O Poder da Ação de Paulo vieira, phd pela Gente (2015)
>>> Como Se Iniciar na Bruxaria de Hans holzer pela Record (1980)
>>> Mulheres que correm com os lobos de Clarissa pinkola estes pela Rocco (1994)
>>> Linguagem de corpo de Cristina cairo pela Mercuryo (2009)
>>> Lilith: a Lua Negra de Roberto sicuteri pela Paz e Terra (1998)
>>> Lilith: a Lua Negra de Roberto sicuteri pela Paz e Terra (1998)
>>> A Arte de Escutar de Carla faour pela Agir (2009)
>>> Gabo Periodista de Héctor Feliciano pela Fnpi (2014)
>>> Treinamento Desportivo, Carga, Estrutura e Planejamento de Prof. Dr. Armando Forteza de La Rosa pela Phorte (2008)
>>> Teorias da Arte de Anne Cauquelin pela Martins Fontes (2005)
COLUNAS

Sexta-feira, 13/12/2002
A Voz do fogo
Gian Danton

+ de 5800 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Aqueles que, na década de 80, se espantaram com a forma como o escritor inglês Alan Moore revolucionou os quadrinhos com obras como Watchmen e Monstro do Pântano, sempre se perguntaram como ele se sairia sem o auxílio de imagens. Como seria Alan Moore escrevendo literatura? Para os que ainda guardam essa curiosidade, a editora Conrad está lançando A Voz do Fogo, o romance de estréia do mestre inglês.

O livro é uma experiência literária curiosa: contar várias histórias ambientadas no mesmo local, mas em períodos históricos diferentes.

O primeiro conto, O porco do bruxo, é, provavelmente o mais interessante e também o mais difícil de ler. Ele conta a história de um garoto abandonado por sua tribo quando da morte de sua mãe. Mas, veja só, a história se passa no ano 4000 antes de Cristo. Para representar o pensamento do rapaz, Moore criou uma linguagem, uma espécie de inglês primitivo. Essa parte do livro, especificamente, deve ter dado um trabalho hercúleo para a tradutora (vale a pena mencionar o nome dessa heroína: Ludimila Hashimoto Barros), que, no final, acabou se saindo bem. Ela optou por transformar o texto em um português tosco, sem tempos verbais e muito limitado em termos de pronomes. Um exemplo: "Agora olha eu para baixo, para a grama em fundo da colina, vê porcos. Porcos grandes, compridos, um atrás de outro, traçando a fêmea, pelo que parece. Ver faz um osso subir dentro de eu vontade. Eu e barriga de eu, junto, posso descer colina correndo até porcos, acertar pedra em um e fazer ele sem vida, para comer ele todo. Antes é eu juntando isso. Agora é fazendo isso".

Só por curiosidade: vontade é pênis. Pênis ereto é vontade com osso dentro. Pênis murcho é vontade pequena...

Difícil de ler, como se percebe, mas quem se aventurar descobrirá que vale a pena. Moore revela um impressionante conhecimento de antropologia. A tribo do rapaz é composta de nômades. Ao ser expulso (pois era preguiçoso para procurar comida), o rapaz acaba se deparando com uma outra tribo, que já conhece a agricultura (povo-que-fica, como define o narrador). A diferença entre as duas culturas é gritante. A tribo nômade não tem a menor noção de higiene, ao contrário dos habitantes da aldeia, que, inclusive, reservam um local apenas para necessidades fisiológicas. Além disso, enquanto os nômades passam quase todo o tempo procurando comida, o povo-que-fica, devido à agricultura, dispõe de tempo livre, e começa a usá-lo, inclusive, na produção de arte. Moore imagina até mesmo uma música, que seu garoto troglodita ouve de uma aldeã:

Oh, como agora posso achar companheiro , ele menino-de-viagem é diz
Em beira de vale alto, em escuro de árvore, perto de colina de minhoca-de terra e tudo
E deito com ela enquanto eu ainda não colocado em terra todo cinza
Em beira de vale alto, em escuro de árvore macio
Perto de colina de michoca-terra e curva de joelho de rio
E ali está deitada eles, ele e ela, em baixo de grama e tudo.

A segunda história é igualmente interessante, "Os Campos de Cremação", é uma história policial e de suspense ambientada no ano 2.500 antes de Cristo. Uma menina está viajando para conhecer seu pai, um bruxo de uma aldeia rica, quando se depara com uma viajante e compartilha com ela seu conhecimento sobre as riquezas do pai. A outra, uma esperta, que já havia feito de tudo, inclusive vender uma menina perdida da mãe como escrava, mata-a e se apresenta na aldeia, fazendo-se passar por ela. A grande questão é saber se ela será descoberta ou não. A todo instante Alan Moore nos mantém no fio de uma navalha, jogando com os nervos da personagem e dos leitores.

Os que se lembram da narrativa poética de Moore em Monstro do Pântano, certamente vão reconhece-la em A Voz do Fogo. Suas descrições são perfeitas e exatas, mas, ao mesmo tempo, deliciosas de ler. Um exemplo: "Folhas cor de bronze formam pilhas encostadas nas árvores que parecem viúvas, ombros expostos e curvados de desgosto, cabeças caídas e cabelos grisalhos tocando a superfície do rio, onde correntes formam orlas prateadas, divididas pelas pontas dos ramos".

As outras narrativas vão avançando no tempo, mas não mudam de lugar: Northampton, a cidade natal de Moore, é o cenário de todas as histórias, que terminam em 1995, tendo o próprio escritor como personagem.

A Voz do Fogo mistura magia, reencarnação e sacrifícios em histórias que, em conjunto, formam um grande romance. Na história Os Campos de Cremação, o velho bruxo tatua no corpo o mapa de Northampton e, assim, através da magia, seu corpo influencia na cidade e a cidade influencia em seu corpo. O mesmo ocorre com Moore, suas palavras são uma espécie de magia simbólica que influencia e é influenciada pela cidade. Compreender como isso funciona e descobrir as coincidências entre as histórias é um dos atrativos do livro. Muitas vezes, a conclusão de uma narrativa se encontra em outra narrativa. Além disso, há personagens fixos, como arquétipos, que surgem aqui e ali, permeando a narrativa. O esperto e o sacrificado são os mais visíveis.

Ler A Voz do Fogo não é fácil, em decorrência da complexidade da narrativa, mas compensa. Há muito tempo eu não devorava um livro tão rápido. Se você também gosta de literatura que exige reflexão, não deixe de ler.

Para ir além





Gian Danton
Goiânia, 13/12/2002


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2002
01. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
02. Público, massa e multidão - 30/8/2002
03. A teoria do caos - 22/11/2002
04. O filósofo da contracultura - 18/10/2002
05. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/12/2002
16h16min
Assino embaixo.A Voz do Fogo mostra um Alan Moore ainda mais genial que o roteirista revolucioário dos Quadrinhos.Só é lamentável que ele não se dedique mais à literatura.Parabéns Gian!
[Leia outros Comentários de jose carlos neves]
18/12/2002
09h49min
Grande Dica! Conheço os roteiros de Moore (escritos, antes de serem desenhados) e já são uma obra de arte em si; vou correr atrás deste livro agora mesmo!
[Leia outros Comentários de Alexandre Lobão]
26/12/2002
16h12min
Gian, o melhor de tudo é compartillhar a beleza do texto do bruxo de Northampton. Obrigada!
[Leia outros Comentários de ludimila]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Energia Curativa
Mary Coddington
Record
(1978)



Edoardo , o Ele de Nós
Flávio Viegas Amoreira
7 Letras
(2007)



Sinais Sociais - 01
Varios
Sesc
(2006)



A Revolução na Esquerda e a Invenção do Brasil
Cristovam Buarque
paz e terra
(1992)



O Grand Canyon as Regiões Selvagens do Mundo
Robert Wallace
Time-life
(1972)



Revista Seleções Dezembro de 2003
Readers Digest
Readers Digest
(2003)



São Bernardo
Graciliano Ramos
Record
(1983)



Sala de Espera Cronicas de um Medico
Dr. Mauricio Aurelio
Comunicar
(2012)



Um Ramo para Luísa
José Condé
Record
(1987)



Livro - Heróis de Verdade - Pessoas Comuns Que Vivem Sua Essência
Roberto Shinyashiki
Gente
(2005)





busca | avançada
51984 visitas/dia
2,0 milhão/mês