Uma dádiva celestial - Ein musikalisches Opfer | Rafael Azevedo | Digestivo Cultural

busca | avançada
39929 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 22/6/2001
Uma dádiva celestial - Ein musikalisches Opfer
Rafael Azevedo

+ de 2200 Acessos

Já no fim de sua vida, ao redor dos sessenta anos de idade, J. S. Bach apreciava uma vida aparentemente calma, desfrutando muito pouco ou quase nada da notoriedade que seu nome tem em nossos dias. Ocasionalmente sua fama de tecladista virtuoso lhe rendia convites e tributos da parte de monarcas e aristocratas mais iluminados. Uma dessas "ocasiões memoráveis" deu-se em 7 de maio de 1747, quando Frederico da Prússia (a.k.a. Friedrich der Große) resolveu convidar Sebastian para um espetáculo ao órgão de sua corte, em Potsdam. Entre outras coisas, Bach tocou uma série de improvisos sobre um tema de autoria do próprio Frederico, ele próprio um músico esforçado; isto provocou uma reação imediatamente favorável tanto da parte do público como do Rei que Bach retornou a Leipzig carregado de presentes. Como retribuição, preparou imediatamente em partitura a primeira desta série de peças baseadas numa melodia de Freddy, dedicadas como "uma oferenda musical" à S. Majestade. A partitura contém diversas anotações com a caligrafia do próprio Bach, tais como "assim como as notas aumentam também a boa fortuna do rei aumente" ou "assim como as modulações sobem seja a fama do nosso monarca exaltada". Algumas peças (7 das 16) contêm flauta em seu arranjo; aparentemente este era o instrumento de escolha do monarca, que o tocava (dizem os registros) com grande habilidade. A música de Bach é fantástica. Tudo se inicia somente com o cravo, tocando a melodia Real, à qual se seguem duas vozes contrapuntísticas, e a partir daí o que Bach faz com a melodia deixa, nalgum ponto obscuro, de ser apenas música - impossível de ser transposto para essas vergonhosas coisas chamadas palavras. Seguem-se sequências fantásticas, experiências harmônicas, trocas de tonalidade enquanto as melodias se cruzam, se perseguem, brincam num semi-uníssono para então desvencilharem-se totalmente umas das outras partindo em rumos diferentes. Você pensa que esse ricercar a 3 voci foi impressionante, até que você ouve o ricercar a 6 (!) voci, que volta a se iniciar somente com a melodia Real, e se desenvolve numa fantástica avalanche até que subitamente seis vozes estão repetindo de maneira incessante melodias fantásticas num só cravo, tocado por, no máximo, duas mãos... Em duas peças, nos dois cânones que precedem a sonata, Bach deixou, intencionalmente a partitura incompleta - deixou de marcar o ponto preciso em que as vozes entram como que "ecoando" a melodia principal, e acrescentou ao lado o comentário "Suchet, so werdet ihr finden" - procure e descobrirás - pois a falta de indicação precisa dá margem a diversas possibilidades contrapuntísticas, mas somente uma será - e Johann Sebastian o sabia - característica de Bach, terá sua "marca registrada". E ainda apesar de minha descrição canhestra e de tudo o que já se escreveu e se disse sobre Bach, esta obra não soa como uma espécie de equação matemática musicada, mas como sentimentos - os mais belos e os mais puros! Pudera nosso mundo limitar-se apenas aos belos campos e às sombreadas colinas de mundo de Bach.
A versão que tenho em meu poder, única que ouvi da Oferenda, é de muito boa qualidade; o sr. Gustav Leonhardt, que tive o prazer de ver num espetáculo único em SP conduz, do cravo solo, toda a patota: os três irmãos Kuijken (Barthold na flauta transversal, Sigiswald no primeiro-violino barroco e Wieland na viola-baixo), a sra. Marie Leonhardt, que toca o segundo-violino barroco e Robert Kohnen no cravo contínuo. Interpretam com um fantástico equilíbrio entre o virtuosismo e a emoção, uma das coisas que mais aprecio sempre que ouço uma boa ensemble de instrumentos de época, essa pequena extravagância de nossos tempos.

Alpinismo literário - pequeno e íngreme lamento
Escalo todo dia vertiginosos Everests, íngremes e frios; não pedi para fazê-lo, e o perigo de despencar cresce a cada segundo.. sem que haja, na verdade, risco algum; o que quer que eu faça, a rotina assumirá meu controle e conduzirá tudo novamente ao ponto de partida. Não tenho nenhum sherpa para me auxiliar na subida, muito menos iaques para carregar os pesos de minha consciência. Acostumei-me já aos cadáveres de meu passado cujos esqueletos encontro congelados durante minha escalada, rodeados de assombrações de meu futuro. Jamais pareço chegar ao seu cume, não importa quanto me esforce; acordo, e estou de volta ao sopé da montanha.
Meu estranhamento com relação a tudo e todos que me cercam é total; luto incessantemente contra a idéia que sou obrigado a aceitar de que sou vivo, de que sou o que sou, queira eu ou não. Estranho, e muito, ter pele, ossos, cabelo, voz, pelos, cheiros, reflexos, sombra, e até pensamentos como este... Sinto-me às vezes como parte integrante dum grande nada pelo qual anseio em voltar, para nele me perder, cessar simplesmente de ser. Machuca-me a desordem dos pensamentos alheios, as vozes dos outros me soam altas demais, me incomodam; estranho tamanho desacordo com a minha confusa mas já conhecida balbúrdia interna. Minha misantropia é total e irrestrita. Paulo Francis dizia preferir livros a pessoas. Eu nem isso. Não me atrai a idéia de "pensar pelos outros", mesmo que estes sejam Tolstoi ou Shakespeare. Prefiro o nada aos dois - o nada dos meus pensamentos e memórias, que passam por mim, e têm vontade própria para fugir de meu alcance quase sempre que os quero. Thinkin' makes nuttin'. As ações e atos, que fazem a vida, são estranhos para mim - falam um idioma que aparentemente não domino. Fico com a inerte solidão de minha mente, só o que tenho, só o que me interessa e o que tanto me atormenta.

"A misantropia é uma terrível moléstia; ela nos faz ver as coisas tais como são."
Abade Mongault

"Os que mais desprezam os misantropos são justamente aqueles por cuja causa os misantropos existem."
J. L. A. Commerson

"A misantropia é a sátira da espécie humana."
Marquês de Maricá



Rafael Azevedo
São Paulo, 22/6/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sobre os três primeiros romances de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
02. Fragmentos de Leituras e Sentido de Ricardo de Mattos
03. Notas confessionais de um angustiado (IV) de Cassionei Niches Petry
04. O que você vai ser quando crescer? de Fabio Gomes
05. Lira da resistência ao futebol gourmet de Luís Fernando Amâncio


Mais Rafael Azevedo
Mais Acessadas de Rafael Azevedo em 2001
01. A TV é uma droga - 23/11/2001
02. Os males da TV - 6/7/2001
03. A primeira batalha do resto da guerra - 30/11/2001
04. Só existe um Deus, e Bach é seu único profeta - 2/11/2001
05. A Má Semente - 19/2/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HOTEL - CAPA DURA - 1ª EDIÇÃO BRASILEIRA
ARTHUR HAILEY
NOVA FRONTEIRA
(1965)
R$ 7,00



GOLDMINES PRICE GUIDE TO COLLECTIBLE JAZZ ALBUMS 1949-1969
NEAL UMPHRED
KRAUSE PUBLICATIONS
(1994)
R$ 130,00



DECIFRANDO O GENOMA
KEVIN DAVIES
CIA DAS LETRAS
(2001)
R$ 75,00



O MUNDO CONHECIDO
EDWARD P. JONES
JOSÉ OLYMPIO
(2009)
R$ 63,00



TURISMO, HOTELARIA E LAZER - 4
BEATRIZ HELENA GELAS LAGE (ORG.)
NÚCLEO DE TURISMO USP
R$ 14,00



GUIA DE PRONTO SOCORRO
JOHNSON JOHNSON
JOHNSON JOHNSON
R$ 15,00



ALEISTER CROWLEY
CHRISTIAN BOUCHET
HUGIN
(2000)
R$ 139,00



COELHOS INSTALAÇÕES E ACESSÓRIOS
MÁRCIO INFANTE VIEIRA
NOBEL
(1973)
R$ 12,00



NOSSA VIDA NOS SONHOS
TRIGUEIRINHO
PENSAMENTO
(1987)
R$ 15,00



VIVA COM ESPERANÇA
MARK FINLEY- PETER LANDLESS
CASA PUBLICADORA
(2014)
R$ 9,00





busca | avançada
39929 visitas/dia
1,1 milhão/mês