Comentários de Alexandre Ramos | Digestivo Cultural

busca | avançada
71602 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu cinema em 2010 ― 1/2
>>> Paulo Francis não morreu
>>> Levy Fidelix sobre o LGBT
>>> Adaptação: direito ou dever da criança?
>>> Bienal 2006: fracasso da anti-arte engajada
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> A quem interessa uma sociedade alienada?
>>> E-mail (devassado) para meu filho
Mais Recentes
>>> Mulher-Maravilha 48 de Mariko Tamaki pela Panini (2021)
>>> Mulher-Maravilha 3/53 de Conrad; Cloonan pela Panini Comics (2022)
>>> Superman - Ano dos Vilões 15 de Brian Michael Bendis pela Panini (2020)
>>> Universo Marvel - O indestrutível Hulk 004 de Mark Waid pela Panini (2013)
>>> A Saga da Mulher Maravilha - Vol. 2 de John Byrne pela Panini Comics (2024)
>>> Batman Especial - Vilões de Gotham de Danny Devito pela Panini Comics (2022)
>>> A Saga da Mulher Maravilha Vol 1 de John Byrne pela Panini (2024)
>>> Perigo no Hospital de Mary Higgins Clark pela Record
>>> Contrato de Risco de Thomas Palmer pela Record (1983)
>>> As Cinco Pessoas Que Voce Encontra No Ceu de Mitch Albom pela Sextante (2004)
>>> A Soma De Todos Os Medos de Tom Clancy pela Record (1993)
>>> Mulheres Que Atraem Os Homens E Mulheres Que Os Afastam de Connell Cowan pela Rocco (1999)
>>> O Meu Pé de Laranja Lima (bolso) de José Mauro de Vasconcelos pela Melhoramentos (1993)
>>> Os Chacras de Peter Rendel pela Ediouro (1987)
>>> Invenção da Cidade: Brasília 2ª edição. de Clemente Luz pela Record (1980)
>>> Merlin. Fogo Da Fúria - Livro 3 de T. A. Barron pela Galera Record (2015)
>>> Merlin. As Sete Canções - Livro 2 de T. A. Barron pela Galera Record (2014)
>>> Merlin: Os Anos Perdidos - Livro 1 de T. A. Barron pela Galera (2013)
>>> A Arte de Educar de Flávio Gikovate pela Nova Didática (2001)
>>> Resgatado Pelo Amor de Nora Roberts pela Bertrand Brasil (2007)
>>> Laços De Fogo - Trilogia Da Fraternidade - Vol. 1 de Nora Roberts pela Bertrand Brasil (2008)
>>> Lacos De Pecado - Trilogia Da Fraternidade - Vol. 3 de Nora Roberts pela Bertrand (2008)
>>> Rosa Negra - Trilogia Das Flores - Vol. 2 de Nora Roberts pela Bertrand (2012)
>>> Resgatado Pelo Amor de Nora Roberts pela Bertrand Brasil (2010)
>>> Dalia Azul - Trilogia Das Flores - Vol. 1 de Nora Roberts pela Bertrand (2012)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Domingo, 11/8/2002
Comentários
Alexandre Ramos

Uma diquinha
Quero sugerir dois bons livros sobre o tema:"O assassinato dos magos", de Peter Partner, Ed. Campus, e o romance de Isaias Pessotti "O manuscrito de Mediavilla", da Ed. 34. O curioso desses livros é que o primeiro é apresentado por Paulo Coelho, com aquela babaquice de "conhecimentos ocultos", e o texto precisamente demistifica essa coisa, inclusive em relação ao discurso-padrão da maçonaria. O segundo, que é "apenas" um romance, tem uma excelente apresentação da história dos templários e do nada-a-ver do blá-blá-blá esotérico. Aliás, atentem para a personificação do esoterismo numa autora chamada... "Paulette Lapin" (!).

[Sobre "Os Templários"]

por Alexandre Ramos
11/8/2002 às
10h01 200.179.45.133
 
da dissolução dos critérios
E bota dissolução nisso. O sujeito entra numa bienal da vida, vê uma casca de banana no chão e fica sem saber se se trata de lixo ou de um "objeto conceitual". A verdade, quanto à arte contemporânea, é que é tudo muito - mas muito - feio.

[Sobre "O fim da arte como conhecimento"]

por Alexandre Ramos
20/6/2002 às
12h45 200.179.45.130
 
Iam, iam...
Lá vai a dieta pro espaço. Bom, com o xará e o Evandro ajudando... podemos começar com uma bruscheta com bastante alho, e por aí vai. Bom finzinho de domingo para todos. Alexandre

[Sobre "O Primeiro Jogo"]

por Alexandre Ramos
9/6/2002 às
21h41 200.179.45.130
 
Então tá então
Os pepinos estão ótimos, obrigado. Um fiozinho de azeite não vai mal. Estou com os romances do Isaias Pessotti aqui ao lado, pensando se vou reler algum deste domingão de sol, mas o problema é que se fala muito em comida nos três, e só coisa italiana boa, aí fica difícil resistir a um pulinho na geladeira para pegar um golinho de vinho, um tiquinho de queijo, sabe como é... Enfim, concordo quanto ao panem et circenses, e há um antecedente ilustre: "Noventa milhões em ação, prá frente Brasil, do meu coração..." Beijo, Alexandre

[Sobre "O Primeiro Jogo"]

por Alexandre Ramos
9/6/2002 às
12h47 200.179.45.130
 
Ué...
Gente, entrei aqui só pra dar uma olhada, não imaginava que estava rolando essa tertúlia futebolístico-gastronômica. Por favor, quero os pepinos em fatias finas, longas, só com uma pitada de sal. Quanto a futebol, passo. Tenho uma tradição de assistir somente aos jogos da Seleção, torcer como um celerado e depois do jogo ser incapaz de dizer o nome de quem (eventualmente) fez gol. Sim, acredito em pão e circo, ou sopão e big brother, se preferirem. E um amigo, esquerdista a não mais poder, estava reclamando comigo das perversidades do "neo-liberalismo" jornalisticamente em vigor no Brasil até ficar um pouquinho consolado quando, com meia-dúzia de fatos, desses que estão encostados no nariz, observei que nunca em toda a história deste país tivemos tanta interferência do Estado na vida privada dos cidadãos como hoje. (Agora volto calado pro meu canto: já fiz por merecer os meus pepinos temperados apenas com uma pitada de sal, e é bom que venham logo)

[Sobre "O Primeiro Jogo"]

por Alexandre Ramos
9/6/2002 às
09h14 200.179.45.130
 
Tudo é possível
Smith, com uma Bíblia na mão dá pra justificar qualquer coisa. A simples noção de ridículo já ajuda, em grande parte, a separar o joio do trigo (por sinal, uma expressão bíblica). Mas para as questões mais sérias, como a da Eucaristia, por exemplo, aí só mesmo um Magistério divinamente instituído, porque nem o conhecimento, nem a sabedoria, nem a santidade e - muitíssimo menos - nem a maioria dos homens podem ser decisivos. Grande abraço.

[Sobre "Harry Potter e o Gladiador"]

por Alexandre Ramos
3/6/2002 às
09h51 200.179.45.130
 
pragmatismo
Fabio, achei perfeito o racicínio que você desenvolveu para o Nóvoa. Se você desdobrá-lo até suas últimas e mais fundamentais conseqüências, verá que devemos ser contra a legalização do aborto exatamente por causa do direito inalienável à vida que o ser humano tem desde a concepção. Concordo contigo que a natureza humana é isso aí que conhecemos, mas, se pensarmos da maneira que você defende no início do teu texto, porque então não tiramos do Código Penal tantas outras coisas que estão lá, e que vão acontecer de qualquer maneira? Abraço, Alexandre

[Sobre "Regras da Morte"]

por Alexandre Ramos
21/5/2002 às
13h19 200.179.45.130
 
Então tá então
Gustavo, se você pretende mesmo comparar um humano a um animal, aí realmente não há o que fazer. O que me deixou mesmo intrigado foi a sua explicação sobre a acentuação. Você não tem um editor de textos em português? Ou não sabe programar o idioma do teclado no Windows? De fato, esta vida, como diz João Ubaldo Ribeiro, é mesmo muito dura e prenhe de percalços.

[Sobre "Regras da Morte"]

por Alexandre Ramos
20/5/2002 às
10h12 200.179.45.130
 
Falha técnica
Problemas no copy/paste. A frase correta é assim: "... se alguém entender que o Gustavo, por causa de sua raça, religião, credo político ou mesmo por suas dificuldades com acentuação deva ser conduzido a um campo de "reeducação", ninguém poderá protestar contra isso, exceto (talvez) o próprio Gustavo".

[Sobre "Regras da Morte"]

por Alexandre Ramos
19/5/2002 às
12h42 200.179.45.130
 
Quod scripsi, scripsi
Diego, para achar que uma coisa é boa ou ruim, certa ou errada, é preciso um parâmetro, um referencial, né? Então, o meu eu encontro na Revelação Divina confiada à Igreja. E não “cegamente”, como diz você, pois sou católico porque quero. Essa coisa bem brasileira de “quero falar com o chefe” até que tem muito sentido em se tratando de valores: o negócio é buscar mesmo o fundamento último, porque os filósofos, as maiorias, as minorias, as modas e principalmente o politicamente correto levam você de nada para lugar algum. De mais a mais, aquelas idéias que os filmes que analisei defendem, tanto no nível de “patologia social” como naquele mais “light” que você considera aceitável, em existindo Deus estão erradas do mesmo jeito; em Ele não existindo, aí, meu chapa, é uma questão de oportunidade, talento e coragem. Ou tu acha que, neste caso, eu deixaria escapar a Mena Suvari? Gustavo, acho que antes de enviar um e-mail você não deve esquecer de passar um corretor ortográfico e gramatical. Dito isto, achei curiosa a sua idéia de deixar em paz quem pensa diferente de nós quanto a algumas coisas. Diferente, mas não original, porque um político americano - cujo nome não recordo nem sinto falta disso - depois da independência e antes da abolição da escravidão nos EUA, dizia que as pessoas que eram contra a escravidão deviam se limitar a não ter escravos, sem ficar enchendo o saco dos que preferiam tê-los. É possível que você perceba que, levando esse teu, ahn, digamos, “raciocínio” às ultimas conseqüências, se alguém entender que o Gustavo, por causa de sua raça, religião, credo político ou religioso ou mesmo por suas dificuldades com acentuação deva ser devidamente conduzido a um campo de “reeducação”. Tu já viu aquele poema do Brecht em que a cada noite vinha a polícia ao prédio do sujeito e levava os judeus, os comunistas, não sei mas quem, aí o cara ficava na dele e não fazia nada porque não pertencia a nenhum daqueles grupos, até que uma noite, quando a polícia chegou, ele estava sozinho no prédio? É isso aí. Veja, meu caro, que até para dizer essas bobagens que você diz, é preciso primeiro estar vivo. E um ser que, como incrivelmente até você conseguiu perceber, tem a potência para a vida consciente, tem também, rigorosamente, o direito de ter sua vida preservada desde a concepção.

[Sobre "Regras da Morte"]

por Alexandre Ramos
19/5/2002 às
12h01 200.179.45.130
 
Estimo melhoras
Hoje estamos meio fora de forma, hein? Um fim de semana dedicado a um mergulho no contubérnio da esbórnia, ou talvez uma overdose de Casa dos Artistas... Abraço, Alexandre

[Sobre "ajoelhou? tem que rezar"]

por Alexandre Ramos
13/5/2002 às
10h36 200.179.45.130
 
lembrei! lembrei!
"produtores culturais" e "organizadores da sociedade civil". esses termos me lembraram o que me fugiu (só a foto pesava 8kg) quando falei dos jornalistas comunas. COMISSÁRIOS DO POVO, é esse o nome, é isso que eles querem ser. já pensou o que seria de um site como este, se tivesse que passar pelos olhos (e mãos) de um camarada comissário do povo?

[Sobre "a falsa verdadeira democracia"]

por Alexandre Ramos
30/4/2002 às
13h13 200.179.45.130
 
Não, eles não são suicidas
Também sempre me espantou, caro Fabio, como podem jornalistas - e não poucos - defender a ditadura. A resposta só pode ser uma: o jornalismo é uma atividade provisória, o que eles estão querendo mesmo é um bom cargo público, como o de censor, talvez, ou de diretor de uma unidade de "cultura popular", algo assim. Porque para ser comunista, o sujeito só pode ter vocação para escravo ou para ditador, e não me parece que os bravos rapazes da imprensa queiram ser escravos.

[Sobre "a falsa verdadeira democracia"]

por Alexandre Ramos
29/4/2002 às
11h30 200.179.45.130
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Literatura Estrangeira Revelação
Michael Crichton
Rocco
(1994)



A Bruxa de Portobello 340
Paulo Coelho
Planeta
(2006)



Inocência - Coleção Grandes Obras da Lingua Portuguesa
Visconde de Taunay
Avenida



A Reencarnação - Edição de Bolso
Gabriel Delanne
Feb
(2008)



As Estruturas Antropologicas Do Imaginario
Gilbert Durand
Martins Fontes
(2001)



Leçons de Pedagogie
Lecons de Pedagogie
Presses Universitaires
(1950)



Resenha Esportiva
Nelson Motta
Benvira
(2014)



Memórias Da Transgressão: Momentos Da História Da Mulher Do Século XX
Gloria Steinem
Rosa dos Tempos
(1997)



Emmanuel Swedenborg - Coleção Mestres do Esoterismo Ocidental
Wagner Veneziani Costa; Michael Stanley
Madras
(2007)



Romeo And Juliet
William Shakespeare
Hub
(2011)





busca | avançada
71602 visitas/dia
2,3 milhões/mês