Comentários de francisco lopes | Digestivo Cultural

busca | avançada
59013 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Festival Brincando na Praça acontece em versão online com atrações para toda a família
>>> IED lança blogs sobre Design
>>> SENTENÇA DISCUTE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER E TRAZ CRÍTICA AO SISTEMA LEGAL BRASILEIRO
>>> Universidades públicas apresentam lições aprendidas com as crises
>>> Mega evento de preparação ao ENEM reúne personalidades e conteúdo exclusivo ao público jovem
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Coisa mais bonita é São Paulo...
>>> Cuba e O Direito de Amar (1)
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> Toma Vacilão: clip de Natasha Sahar no YouTube
>>> Startup lança projeto para retorno às aulas
>>> Os Doidivanas chegam às plataformas de podcasts
>>> Saudade do amanhã
>>> Cata-lata
>>> A busca
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Roots, bloody roots
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Escritor: jovem, bonito, simpático...
>>> O iPad, da Apple e de Steve Jobs
>>> Poesia para os ouvidos e futebol de perebas
>>> Hell’s Angels
>>> Desfile de homens ocos
>>> Na casa do mouro
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Mais Recentes
>>> O infame comércio de Jaime Rodrigues pela Unicamp (2000)
>>> O Clube do Livro do Fim da Vida de Will Schwalbe pela Objetiva (2013)
>>> O Amigo de Infância de Donna Tartt pela Companhia das Letras (2004)
>>> Antologia dos Santos padres de C. Folch Gomes pela Paulinas (1979)
>>> Mentiras no divã de Irvin D. Yalom pela Ediouuro (2006)
>>> Construção da nação e escravidão no pensamento de José Bonifácio de Ana Rosa Cloclet da Silva pela Unicap (1999)
>>> As Forças do Bem de Diamantino Coelho Fernandes pela Freitas Bastos (1979)
>>> Francisco Félix de Souza: mercador de escravos de Alberto da Costa e Silva pela Nova Fronteira (2004)
>>> Francisco Félix de Souza: mercador de escravos de Alberto da Costa e Silva pela Nova Fronteira (2004)
>>> Bravo! 90 - Março 2005 - Zé Celso e o Teatro de Michel Laub pela Abril (2005)
>>> As muitas mães de Ariel de Mirna Pinsky pela Melhoramentos
>>> Bravo! 108 - Agosto 2006 - Jorge Amado de Ricardo Lombardi pela Abril (2006)
>>> Um Passeio pelo Tempo Machadiano - Suplemento Pedagógico de Adriane Gomes Farah e Outros pela Rovelle (2009)
>>> As 16 Leis do Sucesso de Napoleon Hill pela Faro Editorial (2017)
>>> O Segredo do Meu Marido de Liane Moriarty pela Intrínseca (2014)
>>> Bravo! 95 - Agosto 2005 - Cinema: os Brasileiros no Exterior de Almir de Freitas pela Abril (2005)
>>> O milagre da manhã para se tornar um milionário de Hal Elrod pela Best Seller (2019)
>>> O símbolo perdido de Dan Brown pela Arqueiro (2009)
>>> As 5 Habilidades Essenciais do Relacionamento de Dale Carnegie pela Companhia Nacional (2012)
>>> Uma breve história do Universo de Ken Wilber pela Nova Era (2006)
>>> História 2° Ano Ensino Fundamental de Cândido Domingues Grangeiro pela Cereja (2014)
>>> Oye orixa - umbanda e a síntese dos princípios do Branco de Rafael Alves; Marcelo Costa Nunes pela Casa Das Musas (2009)
>>> De costa a costa de Jaime rodrigues pela Companhia das letras (2005)
>>> Dicionário de teatro de Patrice Pavis pela Perspectiva (2005)
>>> Historia da África: Anterior aos descobrimentos de Mário Curtis Giordani pela Vozes (2007)
>>> O Papel do Corpo no Corpo do Ator de Sônia Machado De Azevedo pela Perspectiva (2008)
>>> Longe é Um Lugar Que Não Existe de Richard Bach pela Record (1979)
>>> Muita Alma Nessa Hora - Lições para Empreender com Propósito de Kiko Kislansky pela Voo (2018)
>>> Etnologia africana de Eduardo dos Santos pela J. Castelo Branco, Lisboa (1969)
>>> Decifre e Influencie Pessoas de Paulo Vieira + Deibson Silva pela Gente (2018)
>>> Bravo! 105 - Maio 2006 - Degas de Ricardo Lombardi pela Abril (2006)
>>> Que mundo? que homem? que Deus? de Juan Luis Segundo pela Paulinas (1995)
>>> Consciéncia -Volume 8 -/2p de instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo pela Lilacl (2000)
>>> Amor Com Amor Se Paga: a nova moeda no mundo do trabalho de Dulce Ribeiro pela Doravante (2005)
>>> As origens cristãs a partir da mulher: uma nova hermenêutica de Elisabeth S. Fiorenza pela Paulinas (1992)
>>> Fama, fortuna e ambição de Osho pela Academia (2012)
>>> Mistérios Ocultos de Joshua David Stone pela Pensamento (1995)
>>> Como Fazer : Guia Pratico de Tecnicas ,projetos e Ideias para o Lar -Vol3 = de Jorge Adib pela Rio Grafica (2000)
>>> Luta por um mundo Melhor de Robert F. Kennedy+ Álvaro Cabral pela Biblioteca do Exercito (1968)
>>> Luta por um mundo Melhor de Robert F. Kennedy+ Álvaro Cabral pela Biblioteca do Exercito (2020)
>>> A hora da estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1998)
>>> Encontro: Fragmentos Autobiográficos de Martin Buber pela Vozes (1991)
>>> Triste fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto pela Penguin (2020)
>>> O livro da sabedoria de Pe. Mário de Oliveira pela Edium editores (2020)
>>> Noite na Taverna & Macário de Álvares de Azevedo pela Martin Claret (2011)
>>> Lira dos vinte anos de Álvares de Azevedo pela Martin Claret (2012)
>>> Dogmatismo e tolerância de Rubem Alves pela Loyola (2004)
>>> Da esperança de Rubem Alves pela Papirus (1987)
>>> O conto da ilha desconhecida de José Saramago pela Companhia das letras (2020)
>>> Da libertação de Rubem Alves pela Papirus (1987)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sexta-feira, 27/1/2012
Comentários
francisco lopes


Bem, sou contista, com três...
Bem, sou contista, com três livros de contos publicados, e fui naturalmente me interessando por novelas e romances, até por decorrência de uma necessidade de um mergulho mais extenso em meus personagens. Mas reconheço que o conto perdeu a sua "aura de prestígio" realmente, e lamento. O mercado editorial é insano. Nas Letras, gênero não importa, o que importa é talento, criação. Mas o comercialismo só consegue pensar de um jeito, infelizmente...e este jeito é anti-artístico, quase sempre.

[Sobre "Os contistas puros-sangues estão em extinção"]

por francisco lopes
http://verdes trigos
27/1/2012 às
13h48 189.13.55.245
 
Gostei do artigo - simples,...
Gostei do artigo - simples, objetivo. Há nele grandes verdades, e creio que uma parte se destaca: o isolamento (muito deliberado,por vezes) em que ficam os escritores que não querem chegar ao público ou achariam subserviência vil agradar ao leitor, "fazer o jogo do mercado", como dizem. Há nisso um elitismo obtuso, porque grandes autores sempre procuraram o diálogo com o público. Não o procuram aqueles mais obstinados em viver num círculo limitadíssimo, que, claro, têm direito a isso, mas pouco contribuem para o universo da leitura em geral. Sem leitores num número razoável, nenhum autor cresce, e, com a certeza de ser lido, um autor se torna mais leal, menos individualista e árido em suas perspectivas, depura seu estilo, procura maior clareza, melhor comunicação, sem perder suas características; pode-se dizer que o leitor é a grande medida viva do escritor.

[Sobre "Considerações sobre a leitura"]

por francisco lopes
http://verdes trigos
23/12/2011 às
07h43 187.49.199.126
 
Muito bom. Pondé me atraiu,...
Muito bom. Pondé me atraiu, às vezes, pela coragem (aparente) de alguns de seus argumentos, até que percebi um ranço pessimista/comodista em seus artigos que começou a me afastar de sua leitura. A articulista aqui acertou em todos os alvos - esse machismo revestido de auto-indulgência filosófica parece ranço do pior Schopenhauer e prega o ressentimento, lamentando a servidão feminina perdida. Excelente.

[Sobre "Contra um Mundo Melhor, de Luiz Felipe Pondé"]

por francisco lopes
http://verdes trigos
22/12/2011 às
07h37 187.49.199.101
 
Bom artigo, este, pra refle...
Bom artigo, este, pra refletir sobre esta questão de seduzir via palavra. Acredito piamente que é possível seduzir só com palavras e textos sim. Há um grude erótico (inconsciente, acredito eu, na maior parte do tempo) no que os grandes escritores escrevem. O curioso é que, na vida real, esses tipos verbalmente sedutores podem não sê-los fisicamente, podem até mesmo ser caladões, taciturnos e nada atraentes. Isso me faz pensar no que disse Proust, que a ficção é produto de um Eu que nada tem a ver com o Eu social. Seduzimos com a arte e podemos ser fiascos como sedutores na realidade. De qualquer modo, é bom que seja assim, pra que o complexo de onipotência dos criadores literários - cuja vaidade não pode ser subestimada - seja freado e uma sobriedade e uma humildade necessárias se instalem em seus egos.

[Sobre "É possível conquistar alguém pela escrita?"]

por francisco lopes
http://verdes trigos
21/12/2011 às
16h30 187.49.199.101
 
Clichês romântico/filosóficos
Não posso concordar: "Comer, rezar, amar" foi dos piores filmes que vi ultimamente: fraco, esticado artificialmente, parece terminar várias vezes e segue em frente, acumulando superficialidades. Javier Bardem está em seu pior papel tentando parecer brasileiro, Julia Roberts não tem estofo pra protagonista de um filme tão longo e tudo que seu personagem parece é uma dondóca fútil que tem dinheiro e parte em busca de Deus - ou melhor, de clichês romântico/filosóficos e cartões postais - pelo mundo. Uma enorme futilidade besta.

[Sobre "Comer, Rezar, Amar, o filme, com Julia Roberts e Javier Bardem"]

por francisco lopes
21/12/2011 às
14h21 187.49.199.117
 
Leitores pela metade
Torero: Só te conhecia de nome e li isso agora, me deliciando. Na verdade, como contista, desde meu primeiro livro, "Nó de sombras" (IMS/SP, 2000), tenho me deparado com esses leitores pela metade ou por alto que são, em geral, os resenhistas. Não diga que não haja leitores cuidadosos e que realmente leêm os livros da gente do começo ao fim, dando-nos, aliás, ótimas sugestões, fornecendo reparos e observações pertinentes (tive algumas experiências felizes assim também). Mas, no geral, o que há é chute, chute "impressionista", como se queira, preguiça, má vontade, enrolação, falta de tempo. Assim, por conta das "sombras" do título do meu primeiro livro, não há quem não me rotule como "sombrio". E o curioso, então, é o capítulo das influências - já foi dito que tive influências de gente que nunca, nunca li, como Juan Rulfo e Carpentier. O samba-do-crioulo-doido é completo. Daí se explica o teu verme, que acabou sendo o de Brás Cubas. Só mesmo rindo...

[Sobre "Como resenhar sem ler o livro"]

por chico lopes
14/9/2011 às
10h55 187.127.0.174
 
Temos que ser humildes
Ótimo. Sou escritor (três livros de contos publicados), escrevo sobre filmes e às vezes sobre livros também. Meu empenho é exatamente este: dividir com o leitor uma paixão que sinto, sem maiores compromissos teóricos e ideológicos, por um determinado livro. O resto (a classificação como crítico literário) me parece pompa, pretensão, ou, como foi observado por Castelo, algo parecido com intimidação. Temos que ser humildes, quero dizer: gostar do que gostamos sem maiores frescuras, e desprezar o que desprezamos com a mesma atitude. Eu, francamente, prefiro a admiração ao desprezo. Até porque a admiração é mais fecunda e, admirando, crescemos.

[Sobre "Crítica literária ainda existe?"]

por francisco lopes
14/9/2011 às
10h43 187.127.0.174
 
Pra ficar só na Literatura
Crítica honesta anda meio escassa, por toda parte. Creio que se vê comprometimento pessoal (ou empregatício) com patotas ou carteirinhas ideológicas por toda parte num grau nunca visto. Ademais, há "impressionismo" excessivo na era digital - pra ficar só na Literatura, vê-se em alguns lugares resenhas que deixam óbvio que o resenhista leu quando muito a orelha de um livro e se deixou levar por uns fragmentos de enredo, juntando cacos e construindo uma peça unitária cujo fundamento básico foi a preguiça e o palpite, não mais. Como sou escritor (e também comento livros alheios), sei que é assim. Muitas vezes li comentários sobre livros meus que me deixaram fulo da vida pela imprecisão, pelos chutes... (enumerando influências de escritores que nem li). Jamais comentei um livro que não houvesse lido cuidadosamente, e isso me parece o fim da picada. Mas parece que hoje em dia a crítica, se for elogiosa, é considerada sempre benvinda pelo escritor, ainda que parta de alguém que nem o leu.

[Sobre "O Crítico, em Exercício Findo, de Décio de Almeida Prado"]

por francisco lopes
19/8/2011 às
12h41 187.49.199.100
 
Enxergar claro
Que bom! Serenidade e estoicismo são aconselháveis em alto grau, principalmente quando se vai envelhecendo e se entende que nossas queridas ilusões sobre as pessoas (mesmo as que mais amamos) e sobre nós mesmos (principalmente) se dissipam irremediavelmente. No entanto, são substituídas por uma capacidade maior de enxergar claro, isto é, com uma desilusão objetiva e tranquila. Aí os ideais de Bem ou Mal enfáticos já não nos pegam mais...

[Sobre "Sobre os enganos do mundo, de Sêneca"]

por francisco lopes
19/8/2011 às
11h00 189.107.64.141
 
Títulos assim
Ana Maria Machado disse uma coisa curiosa num programa de televisão, a respeito desse livro: que ele vinha numa linha de títulos como "Desonra", de Coetzee, "Reparação", de Ian McEwan, "Humilhação", de Roth, e outros. Verdade: o que será que leva tantos autores de países diferentes a criar títulos assim, em onda mundial?

[Sobre "A realidade, na verdade, é mentira"]

por francisco lopes
19/8/2011 às
10h54 189.107.64.141
 
Irresponsabilidade total
Isso de fato é constrangedor, e os equívocos pipocam o tempo todo. As pessoas não querem conferir a origem clara do que dizem, não querem ouvir os autores, só querem mesmo é propagar suas ideias através de citações incompletas, errôneas ou até mesmo deliberadamente adulteradas. A Internet é um território democrático, e democracia, no Brasil, parece ter sempre soado como permissão para a total anarquia. Irresponsabilidade total.

[Sobre "Textos mortos vivos"]

por francisco lopes
19/8/2011 às
08h25 187.49.199.123
 
Rumo ao refinamento e à poesia
Pura verdade. "Abraços partidos" foi mal compreendido, porque sempre se espera exotismo e humor escrachado, além de toques pornográficos, em Almodóvar, enquanto ele foge cada vez mais de qualquer vulgaridade rumo ao refinamento e à poesia.

[Sobre "Abraços Partidos, de Pedro Almodóvar"]

por francisco lopes
19/8/2011 às
08h02 187.49.199.123
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EM FAMÍLIA
JAIRO AVELLAR
ITAPUA
(2009)
R$ 7,90



A OBRA EM NEGRO - GRANDES SUCESSOS DA LITERATURA INTERNACIONAL
MARGUERITE YOURCENAR
RIOGRÁFICA
(1986)
R$ 8,00



MULHERES NO OCTÓGONO: PERFORMATIVIDADES DE CORPOS, DE GÊNEROS
CARLA LISBOA GRESPAN
APPRIS
(2015)
R$ 59,00



ATÉ O FIM DOS TEMPOS
DIVALDO PEREIRA FRANCO
LIVRARIA ESPÍRITA ALVORADA
(2000)
R$ 15,00



DOS ALIMENTOS
YUSSEF SAID CAHALI
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2002)
R$ 25,00



CADERNOS (1935-37): ESPERANÇA DO MUNDO
ALBERT CAMUS
HEDRA
(2014)
R$ 87,00



SUPERINTERESSANTE EDIÇÃO 135 MALVADA CARNE
VARIOS AUTORES
ABRIL
(1998)
R$ 5,90



TÓPICOS ESPECIAIS EM HIPERTENSÃO ARTERIAL
EMÍLIO FRANCISCHETTI E ANTONIO SANJULIANI
SOHERJ
(2005)
R$ 10,00



SEPARANDO JUNTOS - SUPERE ESTE MOMENTO SEM PREJUDICAR SEUS FILHOS
MARTIN A. KRANITZ
LANDSCAPE
(2005)
R$ 5,00



ERA UM AVESSO
MARCIO JANUARIO PEREIRA
COMPOR
(2013)
R$ 7,80





busca | avançada
59013 visitas/dia
2,0 milhão/mês